Home Divulgação Planador Perlan 2 da Airbus estabele novo recorde mundial de altitude

Planador Perlan 2 da Airbus estabele novo recorde mundial de altitude

1994
27

A aeronave sem motor Perlan 2 atinge 52.172 pés, quebrando o recorde estabelecido pelo Perlan 1 em 2006

São Paulo, 4 de setembro de 2017 – A Perlan Mission II da Airbus, a primeira iniciativa do mundo para enviar uma aeronave sem motor até a fronteira do espaço, entrou ontem para a história ao subir para mais de 52.000 pés na região da Patagônia na Argentina, estabelecendo um novo recorde mundial de altitude para um planador.

“Estamos comemorando hoje uma incrível vitória em inovação aeroespacial e descoberta científica, e estamos muito agradecidos a todos os voluntários e patrocinadores cujos anos de dedicação incansável tornaram possível essa conquista”, disse Ed Warnock, CEO do Projeto Perlan. “Continuaremos a buscar altitudes ainda mais elevadas e prosseguiremos em nossas experiências científicas para explorar os mistérios da estratosfera. Fizemos história, mas o aprendizado acaba de começar”.

“A cada marco da Perlan Mission II da Airbus, continuamos a aprender mais sobre como podemos voar mais alto, mais rápido e poluindo menos. Mas também aprendemos que a aviação ainda tem o poder de surpreender-nos, emocionar-nos e motivar-nos a encontrar novas fronteiras de empreendimento”, disse Tom Enders, CEO da Airbus. “O excelente sucesso de aviação do Perlan é o resultado de um pensamento ousado. É esse tipo de pensamento que forma a pedra angular da nossa visão do futuro da Airbus, que esperamos que inspire uma nova geração de exploradores e inovadores aeroespaciais”.

O piloto Jim Payne e o copiloto Morgan Sandercock realizaram esse histórico voo do Perlan 2 do aeroporto internacional Comandante Armando Tola em El Calafate, na Argentina, superando o recorde mundial anterior de 50.727 pés de altitude para um planador, estabelecido em 2006 no Perlan 1 não pressurizado pelo fundador do projeto Perlan Einar Enevoldson, juntamente com o principal patrocinador do projeto Steve Fossett.

A Perlan Mission II da Airbus é uma iniciativa para voar um planador sem motor até a fronteira do espaço usando os fenômenos climáticos chamados ondas estratosféricas de montanha: as correntes de ar ascendentes que são aumentadas significativamente pelo vórtice polar algumas vezes por ano em apenas alguns lugares da terra. A área em torno de El Calafate, situado na Cordilheira dos Andes na Argentina, é um daqueles raros lugares onde essas correntes de ar em ascensão podem atingir a estratosfera.

Devido ao seu design sem motor, o planador Perlan 2 é uma plataforma única para a descoberta científica, e está mostrando um excelente desempenho em todos os experimentos de voo que focam nos fatores que influenciam as mudanças climáticas e nos efeitos da radiação em pilotos e aeronaves em altitudes elevadas.

Após a conclusão da temporada de voos de planador nas ondas de montanha da Argentina, a Perlan Mission II da Airbus retornará a Minden, Nevada, EUA, onde a equipe formada inteiramente por voluntários modificará e melhorará o planador Perlan 2 com base nas informações adquiridas nos voos de teste deste ano. O objetivo do Projeto Perlan é tentar atingir 90 mil pés, um recorde mundial de altitude para qualquer voo de aeronave com asas, com ou sem motor.

DIVULGAÇÃO: Airbus / FOTOS: Thiago Vinholes – editor do site Airway

27 COMMENTS

  1. Como Piloto de planador e apaixonado por Voo a vela tenho duas coisas a pontuar :
    1) Estupendo!
    2) Mais difícil que subir a 52k ft deve ser pousar essa garça sem visão nenhuma à frente!

  2. Ah e não digam que aquelas janelas frontais laterais ajudam em muita coisa porque só com uma pista bem larga para surtirem efeito!

  3. Caçador Cometa, gostei de saber que é piloto de planador, então o que me diz daquela coisinha chamada Messerschmitt Me 321 Gigant? Teria coragem de pilotá-lo? Abs.

  4. Dizem por aí que se o bicho tem linhas bonitas é porque deve voar bem. O que não é o caso do Me 321. Portanto eu passo!

  5. Caçador Cometa 5 de setembro de 2017 at 20:58
    Que é isso, vai me dizer que um hipopótamo c/ asas não é bonito …
    Só lembrando que boa parte dos pilotos da Luftwaffe que começaram a guerra foram formados nos clubes de voo a vela, basicamente devido as restrições impostas a Alemanha pelo Armistício.
    E já que eu falei em 2ª GM, eu vejo no Perlan uma forte inspiração no leme do DH Mosquito, c/ uma leve inclinada p/ trás. Abs.

  6. É a primeira vez que vejo esse modelo de máscara de oxigênio com dois tubos, ficou parecendo a máscara de um piloto de TIE Fighter.

  7. André Bueno 5 de setembro de 2017 at 21:15
    Se vc analisar friamente ele foi o mais versátil avião da 2ªGM, poupou muito alumínio por ser feito de madeira, que pôde ser utilizado em outras aeronaves, poupou tripulantes ( eram apenas 2 ) e conseguia por exemplo levar uma bomba de 4000lb ( 1.8ton ) – quando a liberavam ele, que era bem leve, subia tão rápido que diziam que ele virava um elevador expresso. Abs.

  8. O CVV da AFA hoje conta com excelentes planadores. Bem melhor que os Blanik e Quero Quero da minha época. Também fui do CVV, e piloto de rebocador . Antes de ontem recebi um vídeo de uma passagem baixa fantástica em Formosa, na final do Brasileiro de Vôo à Vela.

  9. Eu só voei o Blanik na AFA, mas valeu a pena.
    Quanto a este recorde, interessante, mas inútil do ponto de vista operacional, vai servir para que?
    Aproveitando um fenômeno que ocorre em uma época em uma determinada região.
    .
    Me lembrei de um colega que deu um rasante lambendo a pista com o planador ASW-20 em 1985 e na sequencia subiu de novo com curva apertada largando o lastro de água e fez um tráfego para pouso final, um T. Cel. piloto de Caça que observava depois veio e deu os parabéns ao Cadete e disse: Você leva jeito para caçador, meu colega respondeu, Obrigado Senhor, mas eu fui desligado em voo, sou Intendente.

  10. LucianoSR71 5 de setembro de 2017 at 21:35

    Excelente!! utilizaram Mosquitoes para destruir uma prisão… não me lembro onde, durante a guerra.

    Walfrido Strobel 6 de setembro de 2017 at 3:50

    Uma pena para o seu colega. Teriam errado na avaliação?

  11. André Bueno 6 de setembro de 2017 at 9:30
    André Bueno, no meu caso eu era ruim de voo de formatura, não foi um erro meu desligamento do voo em 1983 no T-23.
    Este meu colega eu não conheço em detalhes o motivo do desligamento, mas foi se aposentou a pouco tempo como Cel. Int. e eu achava que iria a Brigadeiro.
    Ja vi uns poucos colegas revoltados com o desligamento, mas a grande maioria, quase a totalidade aceita e coomprende o seu desligamento.
    Eu fiz um cheque, depois uma confirmação com outro checador, e por fim uma última chance com o CMT do 2° EIA, o Maj. Av Oswaldo, que foi o segundo Brig. negro da FAB, voltei a ter contato com ele como Cap., eu era Chefe da Seção de Patrimônio e tive que fazer uma apresentação a ele sobre a situação da área onde queriam fazer o Centro de Convenções de Salvador, na área da Prefeitura de Aeronáutica. Ele era o CMT da II FAE.
    . https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQHF_1vJmg6TpVhjLBmbTkVkReYyJJOPxV-q5IQozc6ZPviheo_

  12. André Bueno 6 de setembro de 2017 at 9:30 10 10 de maio 40
    Amigo, talvez você esteja se referindo ao a salto ao forte Eben Emael(considerado inexpugnável 1935-1940) , quando 85 paraquedistas em 9 planadores, pousar na interior da fortaleza e dominando uma força de 1200 belgas . A batalha durou 10 – 11 de maio de 1940. Morrendo 6 paraquedistas da alemães e 15 feridos, do lado belga 23 soldados e 59 feridos, com restante sendo feito de prisioneiro. Na época os alemães até ironizaram o pensamento dos belgas, que remetia ainda a 1°GM.
    Pelos aliados foi utilizado( em grande quantidade) no desembargue da Normandia, na operação Market Garden 1944.
    Abraço

  13. Este é o Hotel e Centro de Convenções da FAB em Salvador, em um dos locais mais bonitos da cidade com linda vista para o mar, em cima de onde era o antigo Comando Costeiro de Salvador, que depois foi substituido pela II FAE no Rio de Janeiro, hoje tambem extinta com a criação das Alas.
    . http://www.cemcoha.net

  14. Lembrando que a Operação Market Garden ela acabou em falha devido a omissão de um oficial graduado(aeronaves de reconhecimento visualizaram um grande quantidades de tanques, mais ele não informou) assim como não foi levado a serio a confirmação de um grande numero de tropas alemães pela resistência holandesa. Inclusive o filme uma ponte longe demais conta essa evento.

  15. Roberto 6 de setembro de 2017 at 18:42
    Geralmente pilotos de planador são bons pilotos de avião.
    É muito boa escola
    .
    Roberto, não acrescenta muita coisa a pilotagem como um todo, mas no quesito pouso com pane no motor é muito importante o treino no planador.
    Enquanto muitos pilotos de avião se assustam com a situação o piloto com experiência em planador fica tranquilo, pois é mais um pouso planado, desta vez com razão maior de descida em relação ao planador.
    Várias Forças Aéreas pesquisaram sobre a necessidade de se treinar em planadores, mas hoje a maioria oferece como opção nas Academias, como clube de final de semana, como o Brasil, USA, França, Argentina e vários outros.

  16. Walfrido Strobel,
    Meu irmão teve um planador polonês Jantar Standart 3 e eu mesmo cheguei a voar o Grob biplace e tive uma ‘aventura’ num motoplanador francês Fournier. Acredito que o voo a vela facilita e melhora a compreensão da relação distancia/altitude com o tempo (como grandeza escalar de sequencia de eventos). O exemplo que você deu sobre a perda do motor mostra muito bem a situação. Entretanto, essa ideia uma vez apurada e perfeitamente compreendida na mente do aviador, pode trazer muitos benefícios.

  17. “Me lembrei de um colega que deu um rasante lambendo a pista com o planador ASW-20 em 1985 e na sequencia subiu de novo com curva apertada largando o lastro de água e fez um tráfego para pouso final, um T. Cel. piloto de Caça que observava depois veio e deu os parabéns ao Cadete e disse: Você leva jeito para caçador, meu colega respondeu, Obrigado Senhor, mas eu fui desligado em voo, sou Intendente.”
    Vai ver a dificuldade do sujeito era lidar com artefatos equipados com motores mesmo.

    Os ganhos em se voar planador são inúmeros e não resumem-se somente a panes de motor e afins. Existem muitos estudos científicos comprovando o que afirmo aqui. Atualmente o piloto de planador mais famoso do mundo é o Comandante “Sully”, que conseguiu com sucesso também planar um A320.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here