Home Aviação de Caça F-35: Alemanha recebe instruções sobre compra via FMS

F-35: Alemanha recebe instruções sobre compra via FMS

1565
7

Um oficial general alemão de uma estrela recebeu um briefing de funcionários dos EUA em Bonn no início desta semana sobre o processo de vendas militares estrangeiras (FMS) para a aquisição do caça furtivo F-35, informou a Reuters.

Confirmando a reunião de dois dias, um porta-voz do Ministério da Defesa alemão disse que o “F-35 é uma das muitas opções que a Alemanha está explorando”.

A mesma pessoa acrescentou que uma carta de solicitação de informações será entregue ao Pentágono neste verão para informações sobre o F-15, F/A-18E/F da Boeing e F-35 da Lockheed.

7 COMMENTS

  1. É estranho.
    A Alemanha, igual à França, sempre gostou de independência e de ter seus próprios equipamentos.
    Até porque sabem que sempre há o risco de desavenças e de eventuais boicotes…
    Por que não sondam a Rússia e a China também?
    Realmente, a Alemanha tentar começar do zero um caça furtivo pode sair caro e não ser tão bom.
    Não custa nada ter uns 80 f35 para quebrar o galho, além dos typhoons, e depois pensar em algo.
    Poderia ser uma parceria com França e Japão…
    Fabricar um caça furtivo não é nada do outro mundo.
    Basta querer…
    Nada que engenheiros alemães, franceses e japoneses, com poderosos computadores, não consigam projetar…
    O mesmo para os motores…

  2. Nonato, nos anos 50, 60, 70, o que não faltou foi avião de combate de origem americana na Força Aérea Alemã: F-84, F-104, F-4, operados às centenas. O Phantpn só foi aposentado recentemente. Então essa coisa de independência e de preferir ter seus próprios equipamentos é relativa. Antes de Tornado e Eurofighter (que têm participação alemã) o que mais tinha na Força Aérea Alemã era jato de combate americano.

  3. Sem contar que se procurassem aeronaves russas e chinesas seria como comprarem produtos de um inimigo em potencial e iriam antagônica um dos seus maiores aliados.

  4. Eu na situação dos alemães, fazia uma liquidação de typhoon a 50 %, comprava uma páh de gripen NG e entrava no projeto sueco de caça de 5º geração.

    Isso, claro, se realmente não houver interesse em algo made USA.

    Muito melhor do que se envolver numa empreitada dessas com os franceses, conforme noticiado na outra matéria. Porque aqui, só com muito cash $$$$$$$$

    Acredito eu, que os suecos receberiam os alemães de braços mui abertos em seu projeto atual de caças (NG) e no futuro (FS2020).

  5. Muito estranha a parte que inclui o F-18 e o F-15. Tudo bem que o EF2000 não é uma maravilha na arena Ar-terra, mas 60% só problema é a lenga lenga pra investir e desenvolver o que está previsto desde o início para o caça e permitir que ele atinja a maturidade planejada. O Taurus não está integrado AINDA, o STORM SHADOW ta terminando o processo, mas isso considerando que a estreia dele em combate com o Rafale foi na Líbia em 2011 não é muito animador. O Brimstone também ta começando. O radar ACESA só Deus sabe quando (coisa que o Rafale já opera tem um tempo). Quando o Putin anexou a Crimeia eu pensei que agora eles iriam investir no projeto e cumprir o novo prazo do radar que era 2018 e eles realmente ensaiaram passos nesse sentido, mas parou por aí.
    A comparação com o Rafale é porque são irmãos gêmeos separados na maternidade, a diferença é que a França não podia contar com ninguém pra pagar seus custos e desenvolveu seu próprio caça sozinha e muito mais rápido (não o IOC, mas a integração das demais tecnologias que comportam o caça).
    Os outros 40% são a vocação natural do caça pro combate aéreo, mas a solução passa por desenvolver o vetor e dar maturi pra ele. Não comprar um concorrente de mesma geração.

  6. Como os alemães querem um substituto para o seus Tornados, o F-35 seria o mais indicado, mas…….
    .
    É o que eu penso.
    .
    Até mais!!! 😉

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here