Home Aviação de Caça Caça F/A-18E Super Hornet abate Sukhoi Su-22 sírio

Caça F/A-18E Super Hornet abate Sukhoi Su-22 sírio

7602
99
Su-22 Fitter da Síria

Um caça F/A-18E Super Hornet da Marinha dos EUA (US Navy) abateu um caça Sukhoi Su-22 sírio no domingo, depois que o caça-bombardeiro da era soviética lançou munições perto de combatentes das Forças Democráticas Sírias apoiadas pelos EUA, confirmaram autoridades do Comando Central dos Estados Unidos.

Acredita-se que o abate seja a primeira vitória ar-ar dos militares dos EUA envolvendo aeronaves tripuladas em anos. A última vitória aérea conhecida ocorreu quando um F-16 Fighting Falcon da Força Aérea dos Estados Unidos abateu um MiG-29 sérvio em 1999, durante a campanha do Kosovo.

“Um Su-22 do regime sírio lançou bombas perto de combatentes das SDF ao sul de Tabqah e, de acordo com as regras de engajamento e na autodefesa coletiva das forças parceiras da Coalizão, foi imediatamente abatido por um F/A-18E Super Hornet dos EUA”, disse o comando em um comunicado.

O ataque ocorre depois que as forças pró-sírias atacaram combatentes das SDF em Ja’Din, ferindo vários deles, disseram autoridades. A cidade fica ao sul de Tabqah em uma área conhecida onde os EUA trabalham com a Rússia para evitar conflitos no espaço aéreo.

FONTEwww.military.com

99 COMMENTS

  1. Interessante os nomes dados as forças rebeldes apoiadas pela coalizão liderado pelos EUA, exercito livre, forças democráticas. Vamos ver que rumo esse guerra vai seguir, fica bem claro, que agora, tem um homem de verdade na Casa Branca.

    Saudações!

  2. Se o piloto sobreviveu ao abate não sobreviverá no solo pois ele está infestado de barbudinhos cortadores de cabeça rotulados de “Forças Democráticas Sírias”, seja lá o que isso significa.

  3. Tinha postado o link original dessa matéria no post anterior. Repito o que eu coloquei lá :
    Qual será a reação do amiguinho Putin ?

  4. Os EUA é altamente nocivo a paz mundial. Oque eles estão fazendo na Síria !? Obama criou o Estado Islâmico e agora colocaram os Curdos ( SDF/YPG ), que é considerado também um grupo terrorista, para combater o ISIS. E o S300/S400 que a Rússia tanto bateu no peito, só serve de enfeite. Israel continua bombardeando posições da SAA, e ninguém faz nada.

  5. Luciano 18 de junho de 2017 at 21:29
    Putin apenas vai dizer: ´´Condenamos o ataque do EUA´´

    Putin é fraco e ineficiente, se ele fosse alguém de respeito, não teria deixado a guera civil chegar onde chegou, um país desintegrado e milhões de refugiados. Agradeçam a OTAN e a Arábia Saudita por apoiarem tanto os muçulmanos no Oriente Médio, quanto por invadirem a Europa.

  6. Rússia vai fazer absolutamente nada. Não fizeram quando a aeronave abatida foi sua, imagina do Assad.
    Os s-400 estão limitados a proteger um raio de 60km da base aérea russa na síria, pelo menos foi o divulgado recentemente na imprensa…

  7. Edcarlos 18 de junho de 2017 at 21:22
    .
    São rótulos de conveniência. Também já atenderam pelo nome de “guerreiros da liberdade” e “pacíficos manifestantes pró-democracia”. Me mostre um terrorista moderado que eu lhe mostro um unicórnio.
    .
    A Força Aérea Síria está ficando sem vetores. Recentemente perdeu um MiG-23 e agora um Su-22. A Rússia não tem essas aeronaves para repor as perdas sírias, somente Su-24 e L-39 sendo que no primeiro caso seria necessário treinar o copiloto.
    .
    O L-39 armados com foguetes e operando em conjunto com drones (que encontrariam os alvos minimizando a exposição do jato as defesas antiaéreas) poderia ser bem eficiente contra pequenas formações de terroristas.
    .
    Dias atrás os EUA também abateu um drone armado que atacava estas tais “Forças Democráticas Sírias”. O único país além dos EUA que opera drones armados neste conflito é o Irã.
    .
    https://www.theguardian.com/world/2017/jun/08/us-shoots-down-drone-syria

  8. O Bosco vai aparecer daqui a pouco dizendo que o EUA estão defendendo o povo sírio do socialismo selvagem da Assad, e os Yankess vão implantar a democracia e o capitalismo nas regiões ocupados pelos terroristas muçulmanos. A culpa da Europa se tornar muçulmana é do EUA e da Arábia Saudita com a migração em massa que causaram na região, derrubaram Kadafi ( uma bloqueio a migração ilegal de toda a África para a Europa que ele fazia ), e agora com Assad.

  9. Agora uma noticia extremamente interessante foi o ataque iraniano na síria em retaliação aos atos terroristas. Realmente, estou procurando uma conexão entre estes fatos, talvez não exista, mas tem muita coisa nova ocorrendo nas últimas horas…

  10. A Rússia não fará nada simplesmente porque ela não foi o alvo.
    .
    O trecho da matéria até ajuda a explicar porque a Rússia não fará nada.
    .
    “A cidade fica ao sul de Tabqah em uma área conhecida onde os EUA trabalham com a Rússia para evitar conflitos no espaço aéreo.”
    .
    Acho que essa aeronave síria não deveria estar lá em primeiro lugar.

  11. timuskukii 18 de junho de 2017 at 21:50
    .
    Concordo totalmente com você. Mas me parece que há um problema de comunicação entre russos e sírios.
    .
    Em relação ao ataque iraniano que teria sido realizado com mísseis balísticos Zulfiqar (700 km de alcance) seria muito interessante saber os resultados. Fosse um ataque russo, teríamos vídeos dos mísseis atingindo o alvo. Mas certamente foi uma festa para a inteligência americana e israelense verem esses mísseis em ação.

  12. Nessa loucura toda que é a guerra na Síria, eu não me atrevo a defender nenhum lado, todos tem podres e eu não sou analista de laboratório p/ analisar essas fezes e decidir qual é a ‘melhor’. Só lamento e muito, pelos civis ( principalmente crianças e idosos ) que se ficam morrem até de ataque químico, se fogem ficam amontoados em acampamentos ou tentam chegar a Europa e muitas vezes, morrem na travessia. E o mais triste de tudo isso é que não consigo ver a mínima possibilidade de solução.

  13. O problema das guerras atuais e futuras que não será nação X nação e sim vizinho X vizinho ou guerrilha X exército.
    Não existe mais front, uniformes, combates aéreos, etc..
    A guerra moderna ficou tão confusa que ninguém sabe é o que acertar. O importante é acertar alguns, depois se vê o que acertou.

    Complicado

  14. Luciano 18 de junho de 2017 at 22:01
    Os EUA financiam grupos terroristas na Síria, acabaram de abater um caça em território Sírio, e você ainda não conseguiu enxergar quem esta certo ? Quanto a armas químicas, Sadam Hussein mandou lembranças.
    Vou lhe indicar um canal no Youtube sobre a guerra na Síria: UCNrqcurM4sKxWQ6_zeZYkGQ
    Mapas atualizados 24h sobre quem controla cada terreno na Síria:https://syria.liveuamap.com/

  15. Território Sírio? Já faz anos que a Síria perdeu a soberania sobre essa e outras partes do território. Os russos são uns grandes hipócritas, me lembro que logo no começo da guerra civil o conselho de segurança da ONU pretendia intervir na guerra mas foram impedidos pelo veto da China e da Rússia que disse que os sírios deveriam resolver seus problemas por conta própria. O resultado foi centenas de milhares de mortos e os russos intervindo por conta própria, acabou que outros países se meteram por conta própria também e está virando uma grande confusão.

  16. Luciano 18 de junho de 2017 at 22:17
    Eu acompanho a guerra na Síria desde 2014, e você vai se surpreender com oque é o mundo lá fora, não oque a mídia mostra. Oque a mídia mostra, não chega a 1% da realidade. Agora, se prefere acreditar na isenção dos EUA de acusarem a Síria de usar armas químicas ( mesmo após a guerra da ter matado 500 mil pessoas ), fique a vontade, vivendo em um mundo de ilusões.

  17. SmoKingSnake 18 de junho de 2017 at 22:25
    Mas o EUA não tinham direito de intervir na Síria, foram eles que criaram a Primavera Árabe. Resultado: Kadafi morto e Líbia desintegrada, Guerra Civil na Síria e 3 anos depois a guerra contaminou o Iraque, surgindo o Estado Islâmico.

  18. timuskukii 18 de junho de 2017 at 22:36
    “Primavera” Árabe é um nominho um tanto inapropriado para esse inferno

  19. timuskukii, novamente, me desculpe, mas creio que vc não sabe interpretar, ora nenhuma sequer citei os EUA, quanto mais falar em sua isenção, agora se aquelas pessoas não morreram por armas químicas, então foi de que ? Ao contrário de vc que opta por um, lado eu não tenho condições de fazê-lo, pois como já disse todos tem podres inclusive sua querida Rússia. E paro por aqui. Abs.

  20. Os EUA sempre aprontando uma hora eles vão encontrar. Bater em bêbado é fácil, quero ver se eles fazem isso com um Su-30 ou Su-35.

  21. donitz123.
    Se foi um ataque bem sucedido e com elevada precisão isto coloca o Irã numa posição defensiva melhor. Não ficaria a dever nada para os sistemas iskander russo, guardado algum refinamento tecnológico ou outro, o efeito dissuasório seria praticamente o mesmo.
    Um ataque ao irã de qualquer país na região poderia ser retaliado em minutos com elevadas perdas para o atacante…

  22. Olá.
    Estava demorando para um abate desses acontecer. As forças americanas já haviam bombardeado uma base síria. Era somente questão de tempo para um abate.
    SDS.

  23. Timuskuski,
    Eu podia te mandar ir a _________mas como sou de índole pacífica só vou pedir pra ver se me esquece. Sou hétero e casado!

    MODERAÇÃO: COMENTÁRIO EDITADO

  24. Ivanmc

    “”quero ver se eles fazem isso com um Su-30 ou Su-35.””

    E eu quero ver Sukhoi 35 abatendo superhornet, porque essa proteção russa na síria tá uma piada.

  25. Ea Primeira vez que comento aqui acompanho a trilogia a algum tempo
    Sou apenas um curioso no tema militar
    Mais vou confessar uma coisa
    Ah certos comentários que não contribuem em nada !
    Bosco sou teu fan cara kkk
    Assim como do Bardini,Rinaldo Nery, Nonato e outros que não Lembro neste momento
    São caras que contribuem e muito para o debate eo conhecimento.
    Diferentes de certas pessoas que tentam pregar suas ideologias ! Lembrando que há blogs Russofilos Ou anti americano Mais não intendo por que essas figuras não ficao só lá,sempre vem aqui e estragam excelentes post com essa baboseira de sempre !
    Desde já obrigado Galante,Nunão e Poggio
    Graças a vocês Milhares de jovens como eu tem acesso à informações e aprendizado sobre um tema tão fantástico!

  26. Por vezes vemos os USA atuando de modo talvez pouco defensável aos nossos olhos. Isso parece estar ocorrendo na Síria (ou no que era a Síria). Talvez eles tenham que optar pela opção menos pior em dado momento e como o mundo é dinâmico, seu parceiro hoje vira seu inimigo amanhã. Poderíamos mencionar a venda de armas ao Irã; a compra armas de grupos libaneses para evitar que fossem vendidas a terroristas e até apoiar grupos classificados como terroristas mas que no momento estão combatendo o estado islâmico, etc… De qualquer forma, as “intervenções” americanas no longo prazo, têm se mostrado menos mortíferas do que por exemplo, as “intervenções” Russas, no período soviético estima-se em 94 milhões o nr de mortos nos regimes comunistas mundo à fora: Laos, Camboja, China, URSS, Coreia Norte, Afeganistão etc… Ou que tal a ocupação da Coreia pelo Japão antes da WWII? Ou ainda, que tal os projetos expansionistas da China? Acho que não precisamos falar da Alemanha.
    Para viver nos USA, brasileiros se arriscam nos desertos, cubanos se lançam ao mar, russas viajam para dar à luz em solo americano, jovens chinesas se casam com senhores já maduros e mulçumanas com suas burcas largam seus países de origem. Imigrantes do mundo todo parecem não nutrir o mesmo antiamericanismo que vejo em alguns aqui. De qualquer forma eu torço muito para que países, como Rússia e Brasil se desenvolvam e quem sabe um dia, parte do seu povo não tenha mais que ir buscar na América melhores condições de vida.

  27. Esse Super Hornet… sei não… sempre tentando alcançar a fama de um certo Tomcat, mas sempre chegando em segundo. Afinal de contas, os Tomcats abateram DOIS Su-22, e não apenas um único Fitter hehehehe…
    .
    Ok, fiz piada, talvez nem todos tenham entendido, à essa hora, é tudo que consigo produzir. Amanhã faço um post sério.

  28. Off-Topic: Está no Globo de hoje – Em sua versão do PAC, Temer libera 12bi para a Defesa. Alguma ideia de pra onde irá esse dinheiro? Prosub, KC390?

  29. WFonseca as pessoas querem ir para EUA por que é a maior economia do mundo e a nação mais estável economicamente isso é fato. Já sua politica na era Obama foi de não intervenção militar em varias áreas, vide que ele retirou as tropa do Iraque e Afeganistão. Já na Síria tomou a postura de pouca ação e apoio contra o governo Sírio, desestabilizando ainda mais o País, mais em contra partida beneficia Israel seu principal aliado! A Síria destruída é menos uma preocupação para o estado Israelense.
    Com os ataques e retirada do poder de Kaddafi a democracia lá virou um caos e assim como na Síria, Iraque todos correm para Europa!
    Os EUA não aceitam refugiado em grandes quantidades! Só sobrou a Europa e está pagando caro pela Politica Americana de controle e manobra no Oriente Médio.

  30. Não sou anti americano e muito menos pró russia, mas invadir o espaço aereo de um país independente, abater uma aeronave deste mesmo país que está envolvida em um dos lados de uma guerra civil, envolver-se diretamente no auxílio a forças rebeldes com o claro intuito de derrubar o regime sírio, sob pretexto de combater o ISIS, não está certo. Independente de quem faça.
    .
    Lembrando que as aeronaves russas voam sobre o território sírio, com permissão deste.
    .
    Off topic: um dos principais assuntos a serem tratados na Russia pela viagem do Temer, diz respeito á Alcântara. Os russos irão fazer uma proposta para a exploração comercial da base de lançamentos.

  31. O SU-22 figura bem o que foi a industria aeronautica sovietica; feio, desajeitado, ultrapassado e na grande maioria das vezes, pilotado por incompetentes.

  32. Eu sugeriria, que para as proximas materias sobre esses assuntos, a edicao mostrasse tambem uma foto do oponente, no caso o Super Hornet, com todo o arsenal possivel de armas empregadas nesse combate. O debate sobre as possiveis armas seria bem mais interessante.

  33. agora a briga é pra ver quem é q vai ficar com a maior parte da siria…se é o bashar ou ypg…no final das contas ao sul do eufrates bashar e ao norte ypg…as vezes a russia fica só observando pra ver o q vai dar …pobre desses pilotos sirios e soldados q são enviados em missões suicidas

  34. Só foi para desviar a atenção do caso,do navio mercante quê detonou o contratorpedeiro lá no Japão.

  35. Quer dizer que o Iraque liberou o “ceu” iraquiano para os mísseis do Ira ??
    Por que o tio Sam não derrubou tais mísseis ?? ja que os mesmos possuem radares e mísseis no pais??
    Poxa, nenhuma câmera GoPro instalada no míssil ??

  36. Roberto Santana 19 de junho de 2017 at 8:43
    .
    O Su-22 pode ser tudo que você falou mas para destruir barbudinhos cortadores de cabeça serve muito bem. Não é necessário um F-22 para destruir aquela escória wahabista. Como diriam os americanos, “It´s the bang for just a few bucks.”
    .
    horatio nelson 19 de junho de 2017 at 8:51
    .
    Esses pilotos e soldados são patriotas defendendo seu país de uma agressão estrangeira. É uma missão difícil mas longe de ser suicida.

  37. E eu olho pro F-18SH botando pra quebrar, e penso naquela mocréia que o vetou por causa de um fofoquito como o Snowden…
    Já estaria operacional aqui no BR, com todo o pacote de maldades made in USA.
    Nada contra o F-39, que vai dar um ótimo “low”. Mas uns 18 a 24 F-18SH dariam um ótimo “high” e imporiam mais respeito entre a vizinhança afoita.
    .
    Adsumus de novo, abraços !

  38. A coalizão anti-Assad perdeu qualquer pingo de vergonha na cara, agora exercem superioridade aérea contra aeronaves sírias em território sírio na cara dura.

    Não querendo ser “pidão”,mas já sendo, alguém tem informações sobre esse drone armado iraniano? Características do drone, das armas, fiquei curioso…

  39. É tanta coisa pra comentar/rebater que vou (tenar) juntar tudo:

    Edcarlos 18 de junho de 2017 at 21:22
    agora, tem um homem de verdade na Casa Branca.” — quem?, a Ivanka?! Desde quando ‘ter o dedo frouxo no gatilho’ é sinal de macheza? Pelo contrário! É necessário muito mais hombridade para fazer a ‘coisa certa’, preservar as vidas de inocentes (dos dois lados do conflito) mesmo que isso signifique ser chamado de covarde por alguns ou perder ‘intenção de votos’ de outros!

    timuskukii 18 de junho de 2017 at 21:29
    Obama criou o Estado Islâmico ” — com que argumentos afirmas isso? Ora!, O Estado Islâmico é uma consequência da ocupação americana no Iraque que começou bem antes de Obama assumir! Essa conta cai é no colo do Bush!

    Bosco 19 de junho de 2017 at 0:20
    kkkkkkkkkkk! Boa!

    Diplomata92 19 de junho de 2017 at 0:49
    Clap!, clap!, clap!, clap!, clap! (acho que essa é a onomatopeia para aplausos, né? :)) Comentário muito sensato!

    WFonseca 19 de junho de 2017 at 1:10
    Concordo!

    Eduardo Lima 19 de junho de 2017 at 7:48
    Com os ataques e retirada do poder de Kaddafi a democracia lá virou um caos” — que ‘democracia’? Sim, a queda do ditador Kaddafi tirou da Líbia toda estabilidade institucional, porque o país nunca desenvolveu uma estrutura jurídica de governo; sempre foi uma sociedade tribal, que estava controlada sob o punho de ferro do ditador. Não foi diferente do que ocorreu com o Iraque com a queda de Saddam Hussein; numa comparação grosseira , é como quando um chefão de facção criminosa morre, a disputa pelo poder no grupo mitas vezes ser na base de ‘passar o cerol’…!

  40. Atualizando (tudo à confirmar ainda):
    – notícias dizem que o piloto sobreviveu com uma perna quebrada. Foi capturado pela SDF (o que corrobora a notícia que ele estaria atacando estas forças e não o ISIS);
    – há uma imagem do alvo sendo atacado pelo míssil iraniano;
    – a Russia teria cancelado o acordo de voo seguro com os EUA e teria dito que qualquer aeronave a Oeste do Eufrates seria tratada como alvo, mas não encontrei nada no site do Ministério da Defesa Russo que confirmasse o qeu estou tratando como boato;
    – o alcance do S400 pode ser de até 400 km e do S300, 200 km, dependo dos mísseis utilizados (estou certo, Bosco?).

  41. Claudiney 19 de junho de 2017 at 9:58
    .
    Confirmado pelo site da RT.
    .
    “In the areas of combat missions of Russian air fleet in Syrian skies, any airborne objects, including aircraft and unmanned vehicles of the [US-led] international coalition, located to the west of the Euphrates River, will be tracked by Russian ground and air defense forces as air targets,” the Russian Ministry of Defense stated.
    .
    Rastreadas como alvo todas são. A declaração seria mais rigorosa se afirmasse que as mesmas serão “tratadas como alvo”.
    .
    “The Russian Defense Ministry announced it is halting cooperation with its US counterparts in the framework of the Memorandum on the Prevention of Incidents and Ensuring Air Safety in Syria following the coalition’s downing of a Syrian warplane. “

  42. Não quiseram tirar o Assad… deu nisso…
    Tem umas cinco forças diferentes, com desejos diferentes operando na Síria…
    A Russia deveria ter aceitado tirar o Assad e fazer parte das negociações como pretendiam os EUA… os russos abraçaram o Assad, os EUA armaram os rebeldes e virou essa bagunça…

  43. timuskukii ( 18 de junho de 2017 at 22:36 ),
    .
    E pra que os americanos iriam “criar” a Primavera Árabe, sendo que tava muito bom do jeito que tava pra eles…? E não vale falar em petróleo, porque isso eles tem de sobra e fontes alternativas não faltam; e muito menos de “gasoduto sírio”, porque essa história não resiste a um sopro de raciocínio.
    .
    Na real… Nem os europeus teriam verdadeiro interesse em destronar Assad e Kadafi, já que estes estavam se aproximando cada vez mais da Europa… Basta procurar que você encontra notícias de reaproximação dos regimes líbio e sírio com o Ocidente… O que foi feito depois, com a intervenção na Líbia, foi na certeza de que a situação era irremediável.
    .
    E seja como for, independente de quem deu o ‘start’ nisso, bastava os ditadores árabes terem procedido como ocorreu em outros países. Estes, que apelaram para a via pacífica, fizeram as reformas que julgaram necessárias, num o processo que foi muito menos tumultuado, e hoje a vida segue…
    .
    A única facção síria reconhecidamente apoiada pelos americanos é o ELS ( ou Exército Livre da Síria ), que esvasiou-se consideravelmente nos ultimos anos. Os rebeldes sírios eram constituídos por um núcleo de forças desertoras, que foram sendo pouco a pouco incrementadas com tudo o que se possa imaginar… Natural que nada que prestasse pudesse sair dali… O mais, são os curdos ( e esses, acredito que os americanos estão certos em apoiar, já que são eles o povo em situação mais frágil e contam-se entre as maiores vítimas do EI ).
    .
    Em suma, dá pra culpar os americanos de muita coisa ( inclusive de terem piorado uma situação que era por si só caótica, quando deram suporte ao ELS )… Mas dessa especificamente, da Primavera Árabe, não creio que se encontra “base” para uma “acusação”… O mais, bota na conta do Obama, que foi definitivamente o presidente americano com a política externa mais mediocre desde Jimmy Carter; e na dos próprios árabes, que no final alimentam o conflito pelos seus próprios interesses…
    .
    Quanto a Putin, este também tem boa parte da responsabilidade, pois permitiu que a situação em seu aliado se degererasse a esse ponto. Poderia ter permitido uma intervenção ou ele mesmo intervido antes que a própria ONU se mexesse…
    .
    Claro que a essa altura já virou um vale tudo, e o EI está muito longe de ser a maior preocupação de ambos os lados.

  44. Independente de tudo, penso que isso abre um sério precedente…
    .
    Dá altomaticamente direito aos russos de retaliarem como bem quiserem sobre as forças apoiadas pelos americanos. Não demora e poderemos ver caças russos em peso atacando posições das forças anti-Assad.

  45. Claudiney,
    Não há nenhuma informação oficial russa que indique que o míssil 40N6, com alegados 400 km de alcance, tenha entrado em operação.
    Até onde se sabe o alcance máximo dos sistemas SAM russos é de 200 km (algumas fontes citam ser de 250 km) do míssil 48N6 do S-400 e do 9M83 do S-300V.
    Vale salientar que esses alcances máximos são relativos a aeronaves de baixo rendimento e com grande RCS (transporte, AWACS, etc).

  46. Caro _RR_

    Concordo com você, isso abre um precedente, o que torna ainda mais o OM uma possivel guerra de procuração onde os diretores são Russia e EUA e os atores Siria, Irã e AS

  47. A mesma vontade de espalhar a democracia nunca chega nos reinos do petróleo,AS,EAU,Catar,Bahrein,Kuwait,Omã que o digam.
    Como disseram em outro blog o Isis tem uma força aérea ,rs.

  48. “Parece um valentão batendo num fracote” –
    Se você sobe num caça, independente dele ser um da Primeira Guerra Mundial, pra jogar bomba em alguém você tem que estar preparado e consciente que pode levar um teco no meio da testa. Se não estava, não culpe o oponente por estar.

    Sobre o direito dos EUA estar lá defendendo A, B ou C, na confusão que o mundo se encontra é o mesmo direito que os muçulmanos na Europa têm de querer impor a Charia nas suas comunidades. É também o mesmo direito que os xiitas têm de matar sunitas e vice-versa. O direito hoje se dá pela força. Quem tem, tem. Quem não tem fica chupando dedo.

    Milhares são mortos todos os dias, a imensa maioria são muçulmanos matando muçulmanos, mas há quem ache que os EUA é que é o grande vilão do mundo. E apesar dos milhares de morte há quem se comova com um piloto militar abatido em missão de bombardeio e que estava em missão defendendo um ditador que há muito tempo não representa mais seu país, e portanto, sua fidelidade a ele pode ser tudo, menos patriotismo.
    Não há santos nessa história.

    Há alguns intolerantes no blog que por uma enorme coincidência sempre estão contra um lado da história, mostrando antes de tudo um comportamento patológico, porque não é possível que um lado sempre esteja errado e o outro sempre certo, dado que cada ação é construída no dia a dia. Esses intolerantes são os mesmos que berram por tolerância e rotulam quem não se comporta de maneira “tolerante” como eles gostariam.
    Eu de minha parte devo confessar minha dose de patologia porque sou diametralmente contra tudo que venha da esquerda caviar que domina a opinião pública brasileira. Vejo nela um mal a ser combatido e pra formar minha opinião acerca de um assunto eu penso logo como o Lula, a Dilma, o Lindbergh Farias, a Érica Kokay, a Jandira Feghali, a Maria do Rosário, a Marilena Chauí, etc. opinariam. Eu automaticamente sou contra.
    Simples assim!

  49. _RR_ 19 de junho de 2017 at 10:41
    Concordo com você em grande parte, mas europeus e americanos erraram quando decidiram pela queda de kadaffi. Não que eu morresse de amores pelo rei do botox, mas erraram quando não previram que a falta de um estado forte transformaria a Líbia no que hoje ela é e com o aumento da crise dos refugiados. Os russos permitiram isso no CS da ONU. O Iraque deveria ter servido de alerta.
    .
    No caso da Síria os russos e chineses bloquearam o que seria uma derrubada de governo nos moldes da Líbia, não tenho dúvida quanto a isso. Como você corretamente citou a dissidência foi engolida pelo waabismo e daí nada de bom sairá. Os ocidentais recuaram no apoio a grande parte dos grupos rebeldes, aceitando por hora o governo da síria pelo atual grupo liderado por Assad.
    .
    O apoio dos rebelde veio principalmente da Arábia e da Turquia, mas os americanos poderiam ter pressionado para que o fornecimento de armas fosse mais cuidadoso ou mesmo cessado se quisessem. É claro, que isso teria sido impossível visto a política exterior americana que vê a Síria (de certa forma com razão) como uma extensão iraniana e portanto inimiga dos principais aliados seus na região. Apostaram em uma queda rápida do governo e não se preocuparam com o que viria acontecer em seguida.
    .
    Todavia, foi este apoio que tornou as coisas tão catastróficas por lá. Se não devemos culpar estados por sua natural busca de poder, podemos acusar governantes por falta de previsibilidade e pouca preocupação com vidas humanas.

  50. Claudinei,
    .
    Tenho quase certeza que os europeus já previam a degeneração da Líbia… Ocorre que a situação em Fevereiro de 2011 era tão complexa ( e já irreversível, com a criação de um conselho de transição pelos rebeldes líbios ), que a prioridade passou a ser garantir o investimento e a posição da Europa naquele país, apoiando facções que, a princípio, eram leais a causa européia… Ou seja, era salvar o que dava…
    .
    E os americanos em particular estavam tão distantes, tão alheios a isso, que a participação deles foi quase secundária… Não demorou para delegarem o pepino aos europeus, dando-lhes apenas o suporte logístico necessário. Só mais pra frente passaram a tomar uma posição realmente mais ativa…
    .
    No mais, seria impossível prever a situação se nada houvesse sido feito… Apenas acredito que, como no inicio de Março de 2011 Kadaffi já não tinha a força para frear o movimento rebelde rapidamente, a situação certamente iria se degenerar numa longa guerra civil da mesma forma.

  51. Richard,
    .
    Pelo andar da carruagem, já está chegando nisso… Na verdade, os atores principais não serão nem mais países, e sim apenas facções em causas opostas, lutando sobre uma terra de ninguém que antes eram países ( de fato, não creio que dá pra dizer hoje que a Síria ainda exista; não como sempre fora, ao menos ), com as remanescentes forças governamentais desses últimos sendo meras coadjuvantes…

  52. RR,
    Suas análises são completamente equivocadas. Na verdade a primavera árabe ocorreu por conta de um raio energético quântico neutrônico positrônico emitido pelo HAARP que faz com que milhões de pessoas da região alvo passem a ter comportamento zumbi e obedeçam às sugestões mentais enviadas.
    Pode fazer um teste! Se colocar dois líbios ou dois sírios que sejam declaradamente inimigos, ou um líder do ISIS, notório cortador de cabeças, dentro de uma câmara isolada por 2 metros de chumbo, em poucos minutos eles irão sair do transe hipnótico imposto pelos imperialistas reptililanos bebedores de petróleo e irão se confraternizar como irmãos e o cortador de cabeças saíra de lá e irá se matricular numa turma de balé que é o que ele sempre quis fazer antes de ser atingido pelo raio.

  53. Bosco, falei de maneira jocosa, sem paixão ideológica, são aeronaves de épocas diferentes, ninguém em sã consciência quer ver um combate direto entre EUA e Rússia, o tenho em grande estima como um dos mais sensatos foristas deste site.

  54. A Rússia não está na Síria por convite ou apoio ao Assad, está lá porque também possui interesses, sejam quais forem. O Assad é apenas um fantoche que a Rússia usa para legitimar sua presença e desautorizar os demais. Qualquer conflito entre Rússia e USA sai ganhando o EI, torçamos para o caldo não engrossar. Já Israel, ele deve estar atento à influência Iraniana na Síria, o que poderá facilitar o repasse de armas ao Hezlbollah. Lugarzinho danado esse Oriente Médio sô! Fundamentalismo + petróleo + teocracias + ditaduras + repressão, etc, isso não dá um caldo muito bom não! A estupidez do bicho humano anda à galope enquanto nossa inteligência troca alguns passos.

  55. Renato,
    Apesar do seu comentário ter ficado no bolo do meu não me referi a você como sendo intolerante ou qualquer coisa do gênero. Só quis ser mais sintético e coloquei várias observações sobre a opinião de alguns foristas num mesmo “bloco” sem que houvesse qualquer ligação temática entre elas.
    Sem falar que você tem todo o direito de considerar o que bem quiser e eu só coloquei a minha posição a respeito do tema pegando gancho no seu comentário. Que eu saiba os sírios têm MiG-29 e não usaram porque não quiseram.
    Se bem que acho que mesmo que fosse um MiG 29 a turma de sempre ainda vai considerar que os EUA estariam chutando cachorro morto, porque é um típico pensamento em bloco dos antiocidentais (antes eu chama de “russófilos” rsrss), que numa forma de purgação se alinham automaticamente a qualquer posição que seja antagônica ao Ocidente.
    Pra essa gente pro EUA ser leal, só se for dois Su-35 pilotados por russos contra um Super Hornet, se não for assim, é os EUA chutando cachorro morto.
    Um abraço.

  56. Diplomata92 19 de junho de 2017 at 0:49
    Concordo com você!
    Aliás, Bosco assim como outros frequentadores antigos são alguns aqui do site que contribuem para o aprendizado de todos. Já na outra ponta dessa história a gente é obrigado a ver fanatismo ideológico, achismo e opiniões de cunho pessoal.
    Parecem, com o devido respeito, com muitos professores de sociologia, história e geografia filiados ao PSOL que passam aulas falando asneiras dos EUA, escravidão, religião, capitalismo, desigualdade etc…ou seja, tudo aquilo que não é ciência e que por valor ético nem deveriam estar em sala de aula.
    Esse tipo de notícia é sempre engraçado, aparece um monte de fanáticos pela Rússia (sendo que o máximo de chagaram perto da Rússia foi no interior do Paraná kkkkk).
    A quantidade de bobagem é incrível: EUA criou o ISIS (claro amiguinho, assim como aquele Tsunami na Ásia foi um teste de uma nova bomba dos EUA); A Primavera Árabe é obra dos EUA (claro amiguinho, foi tudo lanejado através do facebook e whatsapp, o pior aplicativo é aquele snapchat, pois tem um fantasminha na frente, sinônimo de espionagem, justamente por isso acabei de excluir esses aplicativos); derrubar o avião sírio foi um ato covarde (claro amiguinho, segundo o contrato de guerra civil síria, apenas os pilotos de o direito de matar, os combatentes, por contrato, só tem o direito de morrer…aliás, um caça jogar bomba na cabeça dos outros pode sim, derrubar o avião é uma covardia imensa), Assad é o presidente legítimo da Síria (é sim amiguinho, assim como o Fidel Castro vence as eleições a cada 4 anos na ilha democrática liberal de Cuba, Assad governar a Síria durante 60 anos é reflexo da sua competência administrativa).
    Interessante que é tudo culpa dos EUA! A Rússia, China, Irâ, França, Itália, Reino Unido, Alemanha, Arábia Saúdita, Turquia não tem interesse algum na região!
    A Rússia, de todos os países, é o menos interesseiro! Não quer vender armas para o presidente sírio, não quer bloquear o acesso de gasodutos que futuramente passarão pela Síria (dessa forma garantindo o monopólio russo do gás na Europa), a Rússia não tem interesse na base Naval síria, A Rússia não tem interesse em tirar o foco dos cidadãos russos dos inúmeros problemas internos da Rússia (corrupção, inflação, recessão, pobreza).
    A Rússia é o único acesso da garantia de paz na Síria! A Rússia sempre votar contra resolução de intervenção da ONU na Síria! A ação humanitária da ONU, ação de interveção na Síria no conselho de segurança da ONU etc…é legítimo para os russos, pois somente eles sabem lidar com a Síria! E o papel institucional da ONU? Fazer ataques com armas químicas em 2 momentos é permitido? Para os russos, sim!
    Lembrando alguns aqui: Várias manifestações ocorreram na Síria em janeiro de 2011, em março de 2011 o Assad manda o exército meter bala na multidão que protestava. A partir desse momento, ataque contra civis, que realmente começa a guerra civil, setores das forças armadas, policias, grupos religiosos entram em combate, alguns unidos, outros não! O Estado islâmico só aparece em 2013, ou seja, 2 anos após o início da guerra civil.
    Acho que alguns amiguinhos precisam ler menos: cartacapital, brasil247, o vermelho, sputnik news, pragmatismo político, carta maior, opera mundi, revista forum etc. Ler essas porcarias é pior do que não lê-las, pois é melhor é ignorante/desinformado do que mal informado!
    Abraço!

  57. Observando o andar da carruagem, hoje tenho apenas uma única certeza……..que logo logo a coisa vai desandar……e vai ser feio…….Por mais que os EUA sejam a maior potencia militar, que os russos estejam lá autorizados pelo governo sírio, a verdade é que a cada dia vemos a margem para erros cada vez mais reduzidas…….e falta muito pouco para algum dos lados cometer um erro……e basta um único erro para inflamar os corações das populações de qualquer de uma dessas duas potencias e vermos o fogo se alastrar……..

    Um único avião russo abatido por um caça americano é o suficiente para explodir o ódio anti-americano e unir sob uma unica bandeira militar os corações vermelhos. Um unico caça americano abatido pelos russos será o suficiente para que o povo americano coloque Trump contra a parede e exija retaliação, lançando a máquina de guerra americana contra o Urso……

    Então não importa se você é patológico americano ou russo, quem tem o **** mais grande ou a melhor arma……..a hora que a m***** acontecer, e vai acontecer, veremos (ou não estaremos mais aqui para ver) talvez aquele que seja o fim da sociedade como a conhecemos…….não há ganhadores…..todos perdem…..

  58. Parei para ler os comentários aqui e da outra matéria.
    Li que se fosse um Su 35 pilotado por russo o resultado seria outro. Que Trump agora ficou com medo da ameaça russa. Que bateram em cachorro morto. Que se os russos tivessem colocado o S qualquer coisa não haveria caça da US Navy voando na região.
    Eu olho para trás e vejo caça russo, pilotado por russo, abatido por turcos e ficando por isso mesmo.
    Vejo russo colocando S alguma coisa na Síria e os Estados Unidos espancando o ISIS de todo jeito, como já faziam antes.
    Vejo Putin, Ministério da Defesa Russo e seja lá mais quem for “brandindo” aos quatro cantos que nada continuará igual. E permanece tudo do mesmo jeito.
    Vi até gente dizendo (na matéria do abate do Su 22) que Trump me consultava antes de fazer algo. Ah se ele me consultasse… Com certeza diria algo do tipo: “Aperta o botão e deixa acontecer a magia”. Mas como sei que ele não vai me ligar para nada…
    O que eu vi nessas matérias foi a ação, perfeita, da aviação de caça de uma marinha que está lutando em quase todas as guerras desde 1941. Uma força aeronaval que vem criando doutrina há quase 80 anos e utilizando o que existe de melhor em tecnologia embarcada.
    Na minha humilde opinião de entusiasta e estudioso de história (quase um bacharel que não se deixou consumir pelo comunismo acadêmico dos centros de ciências sociais), acredito que seja muita pretensão, de quem quer que seja, até mesmo se fosse o senhor Rinaldo Nery (acho que escrevi certo o nome dele) dizer que o resultado do encontro seria diferente se fosse outro vetor ou piloto.
    Não quero dizer que os Estados Unidos são invencíveis. Mas vi algumas pessoas fazendo bem pouco caso com essa arma tão poderosa que é a marinha norte americana. Nem a MB é tão amadora assim. Vocês realmente acreditam que é qualquer míssil de longo alcance ou caça que fará uma ameaça real à eles? Que os faria mudar as suas ações? Acho que não.
    No meus quase 40 verões de existência vejo um país que tem em sua marinha um braço longo e pesado para se defender. Preparada e treinada para todos os tipos de ameaças, vetores e tecnologias. Que criou para si um inimigo para simular aqueles a quem poderia enfrentar. Que está em constante evolução e aprendizado e que todas as nações amigas buscam treinar para conseguir o mínimo que seja desse seu conhecimento.
    Não sou especialista militar mas acredito que tenho o discernimento pra ver que é fazer muito pouco caso em acreditar que os russos, na Síria, podem fazer frente a US Navy. Que podem lutar de igual para igual. Hoje ninguém pode. Talvez o Brasil quando tiver duas frotas.

    Abraço a todos.

  59. O Departamento de Defesa dos Estados Unidos e a U.S.Navy acabaram de liberar um vídeo com imagem e som das últimas palavras do piloto sírio antes de ser abatido.
    Não deixem de ver! É emocionante.

  60. No caso turco,é aquela história do que se diz valentão bater ,correr e pedir proteção pra os amigos,pois sabe que sozinho nao aguenta o revide,simples assim.

  61. Temos vários comentários engraçados e outros um tanto preocupantes aqui no blog.
    “Putin apenas vai dizer: ´´Condenamos o ataque do EUA´´
    Putin é fraco e ineficiente, se ele fosse alguém de respeito, não teria deixado a guera civil chegar onde chegou”
    Essa retórica de Putin assim como da Rússia está se tornando praxe desde o ataque à base militar síria, o que podemos concluir que a geopolítica mudou totalmente com o Trump. Acontecimentos recentes todos já devem saber como o ataque americano na base militar síria e esse mais notório abate, o que muitos não devem saber quem é o responsável pelos sucessos militares de Putin, um general, esse se chama Sergey Shoigu. Não vou descrever quem é ele e o que ele faz atualmente, deixarei a fonte que fala sobre tudo isso, mas quem teve a ideia de implantar o s-400 na Síria em Latakia foi efetivamente este general braço-direito de Putin e muitas outras ações que partem deste general, pode ser esse de fato o substituto de Putin que muitos andam procurando.
    http://www.documentarytube.com/articles/who-is-sergey-shoigu-potential-heir-to-vladimir-putin

    “Mas o EUA não tinham direito de intervir na Síria, foram eles que criaram a Primavera Árabe.”

    Como disse o _RR_, por qual motivo criar a Primavera Árabe? Por acaso não existia ditadores árabes com mais de 30 anos no poder governando com mão de ferro? O fato é que a população árabe estava cansada de ser subjugada por estes ditadores, e a revolução acabou por se tornar algo drasticamente maior. Para você ter uma ideia, em Bahrein aliado dos EUA também teve manifestação na Primavera Árabe, só que foram repreendidos pelos policiais do país. Aliás, este debate é interessante, porque recentemente mídias de esquerda estavam divulgando que o Putin avisou a Dilma que as manifestações de 2013 estavam – pasmem – sendo patrocinadas pelo EUA. Podemos chamar de Primavera Latina.
    Fonte: https://twitter.com/FatosNacionais/status/871828449186504709

    “Off topic: um dos principais assuntos a serem tratados na Russia pela viagem do Temer, diz respeito á Alcântara. Os russos irão fazer uma proposta para a exploração comercial da base de lançamentos.”
    Só concordarei com isso se houver transferência de tecnologia no ramo aeroespacial, e mesmo assim essa exploração deveria ser bem limitada para depois serem usadas completamente pelo estado brasileiro. A China adquiriu seus IBCMs com transferência de tecnologia dos russos, a mesma coisa poderia servir aos interesses brasileiros. Isso pode ser negociável com países que tenha esta tecnologia.

    “Na real… Nem os europeus teriam verdadeiro interesse em destronar Assad e Kadafi, já que estes estavam se aproximando cada vez mais da Europa… Basta procurar que você encontra notícias de reaproximação dos regimes líbio e sírio com o Ocidente… O que foi feito depois, com a intervenção na Líbia, foi na certeza de que a situação era irremediável.”

    Posso falar sobre o Kadafi, eles estava investindo muito no Ocidente com o dinheiro do petróleo líbio, para se ter uma ideia, eles comprou participações de empresas na Áustria, Itália, Inglaterra, EUA e Brasil. Ele investiu em uma das maiores empresas que fabricam tijolos que se situa na Áustria, não sei o nome da empresa, na Itália ele investiu no clube de futebol Juventus, adquirindo uma participação de 10% do clube italiano. Nos EUA, fontes apuram que ele teria investido US$23 bilhões, adquirindo várias participações de empresas americanas, no Brasil ele investiu R$500 milhões adquirindo terras, dizem que em Londres ele tinha um mansão em milhões de dólares. Só que esses investimentos e o dinheiro para Kadafi e sua família eram consideradas suas e não do povo líbio, ainda juntando a vida de luxo dele e sua família podemos considerar que uma das causas de sua queda foram essas repercussões. Só que sua desgraça maior foi o fato dele ter proposto o dinar de ouro, uma nova moeda que serviria para fazer transações de petróleo entre os países, este foi sua ação que levaram a sua queda. O Saddam em 2000 queria negociar o petróleo iraquiano em euro, em 2003 foi aquela invasão. Petróleo nunca foi motivo para EUA invadir países, e sim a ameaça de sua moeda perder o controle do comércio mundial, pelo mercado financeira da FOREX, o dólar está com uma participação de 45% das transações comerciais do mundo. Nunca os EUA iriam querer que sua moeda ruísse e o petróleo transacionado em outra moeda poderia levar a ruína do dólar, porque a OPEP seria obrigada a adotar essa nova moeda para transações de petróleo. Eu acho até engraçado quando o pessoal fala de petróleo, que o petróleo está acabando nos EUA, os EUA simplesmente podem importar da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos.

    “Bosco 19 de junho de 2017 at 12:44”
    kkkkkkkk

    “Ivan BC 19 de junho de 2017 at 14:27”
    Concordo e acrescente que não somente os russos tem interesse como todos ali em volta. A questão do gás é importante mais existem outros interesses por trás desta guerra. A Rússia protege seus interesses econômicos ajudando o governo Assad, esse por sua vez é aliado do Irã que é inimigo da Arábia Saudita. A família real da casa de Saud é totalmente a favor da queda de Assad, assim como Israel, que por sua vez é inimigo de todos esses incluindo o Hamas e o Hellzbollah. São todos os interesses envolvidos, econômico, militar, ideológico e religioso.
    Mas como sempre a culpa sempre cai em cima dos americanos, assim como já estão os culpando pelas manifestações de 2013. Assim como muitos brasileiros acham que nosso subdesenvolvimento é culpa dos americanos, é cada comentário idiota que meus olhos chegam a arderem.

    Fora isso nada mais a acrescentar.

  62. Fazendo uma viagem nas implicações dessa situação…..digamos….. (como eu disse, fazendo uma viagem na especulação)…. Os americanos se veriam bastante isolados caso cometam essa imprudência, conforme irei expor abaixo:

    Cenário: digamos que no infeliz curso dessa guerra, um caça americano venha a abater um caça russo, e que por azar pior ainda, o piloto venha a óbito….

    – Primeiramente teriamos a reação interna do povo russo, que colocaria Putin contra a parede, de forma que o mesmo para que possa manter sua posição política, precisaria dar uma resposta contundente, ou seja, abater qualquer avião americano sob a Síria. Não o fazer, colocaria em cheque seu poder sobre a Russia e muito provavelmente causaria sua queda do poder (por pior que Putin possa parecer, dentro das forças armadas Russas, há comandantes muito piores, cujo nacionalismo é quase fanatismo, e uma guerra contra seu inimigo maior seria um premio).
    Não sendo possivel abater um avião sob a Siria, o cenário poderia ser ainda pior, obrigando o comando Russo a realizar um ataque de retaliação a alguma base americana na Europa ou navio em transito.
    Ou seja, não importa o cenário….a guerra é quase totalmente inevitavel.

    – Segundo ponto, um ataque americano com abate de um avião russo, teria um efeito imediato no Pacifico. A China, apesar de não estar presente do teatro Sirio, veria na ação americana um grave risco a sua própria soberania, pois provavelmente passará a impressão ao militares chineses que os americanos estão dispostos e vão usar sua maquina de guerra contra qualquer um. E isso será sentido como ameaça (questão Corea, Taiwan e Mar da China). Diante da situação, chineses serão empurrados pela situação a apoiar os russos, sendo assim possível a construção de um acordo militar de defesa multua, pois o inimigo em comum precisa ser detido….podemos ter a aliança Atlantico-Pacífico.

    – Como terceiro ponto, teriamos uma situação que poucos acreditam mas que é muito provavel que aconteça….Os EUA se veriam quase isolados…..sim essa é a verdade……
    A Europa, havendo esse abate, iria mergulhar num caos…. Primeiramente, muitos governos apesar terem acordos com os EUA, não os honrariam. A propria OTAN racharia (esta foi criada para defesa de um ataque, mas não para o caso de um de seus membros ser o agressor)….. apesar de serem muitas nações, muitos países não estarão dispostos a serem arrastados para uma guerra contra os russos pois seus territórios seriam diretamente atingidos….Veriamos uma onda de manifestações anti-americanas varrerem a Europa, obrigando seus governos a recuar. Haverá também uma explosão de manifestações de apoio aos russos (organizados por seus simpatizantes) e principalmente uma onda de manifestações nacionalistas sob a bandeira de não lutar uma guerra que não é deles. O caos político na Europa irá causar sua paralisia.

    Na questão Pacífico, muitos, por medo do gigante Asiatico, iriam se posicionar como neutros. Os poucos com quem os EUA irão poder contar, estarão mais mergulhados nos seus problemas internos que pouco poderão fazer……

    – Ao mesmo tempo em que todo esse cenário se constrói, veriamos diversos regimes populistas e ditatoriais no terceiro mundo se aliando aos Russos.

    Ressalto, esse é um cenário hipotético que criei analisando possíveis desdobramentos. Não há nada que fundamente que este realmente ira acontecer.

  63. Estão dizendo que o piloto foi resgatado pelo Exército Sírio antes que os barbudinhos cortadores de cabeça tivessem a oportunidade de matá-lo. Uma boa notícia se confirmada.

  64. Eu tambem penso que abate é abate… Independente se é um oponente a altura… Parabens ao Super Hornet pela primeira vitória aérea! Agora estou ansioso para saber os detalhes(míssil,detecção e etc)!!!

  65. Sobre o regime de Bashar al-Assad e o início do levante sírio ( trecho extraído do livro Desvendando o estado Islâmico – Michel Weiss):
    “O povo quer a queda do regime.
    … protestos similares logo irromperam em Damasco, Homs, Baniyas e, então, por toda a Síria. A resposta foi a violência de estado disseminada. Muitos manifestantes e ativistas pacíficos levaram tiros da polícia, polícia de choque, Mukhabarat e milicianos pró-Assad. Outros foram presos e levados à força para uma série de prisões de segurança. Como documentado pelo Observatório de Direitos Humanos, a polícia secreta usou uma ampla gama de torturas contra seus presos, incluindo: surras com canos, chicotes, choques elétricos, queimaduras com ácidos, extração de unhas, bastonadas e falsas execuções. Detentos deb todos os gêneros e idades também foram estuprados. Uma mulher detida na Divisão Palestina da Inteligência Militar em Damasco, uma das prisões Mukhabarat mais temidas na Síria, disse à BBC o que aconteceu com uma colega presa.
    – Eles inseriram um rato na sua vagina. Ela estava gritando. Depois vimos sangue no chão. Ele disse a ela: “Está bom assim para você?” Eles estavam gozando dela. Era óbvio que ela estava em agonia. Nós podíamos vê-la. Depois disso ela não se mexeu mais.
    A ameaça do general Najib não fora vazia, à medida que o estupro foi sistematicamente usado pelo regime de al-Assad desde os primeiros dias do levante. De acordo com Farha Barazi, um ativista dos direitos humanos baseado na Virgínia, muitos estupros resultaram em gravidezes não desejadas, com ginecologistas sírios vendo vítimas tão jovens quanto onze anos de idade. Em abril de 2012, Barazi recontou para estes autores a história de “Salma”, uma garota jovem de Baba Amr, Homs, cuja casa foi atacada pelos shabiha, gangues mercenárias leais a al-Assad.
    – Ela disse a eles: “Por favor, por favor, vocês não tem irmãs? Não tem mães? Apenas me deixem, por favor não na frente do meu pai”.
    Os shabihas ammarraram o pai de Salma a uma cadeira na sua própria casa e o forçaram a ver enquanto três ou quatro homens estupravam a filha.
    – Eles o forçaram a ficar de olhos abertos e ver – disse Barazi. – Nós documentamos onze casos, até o momento, de mulheres precisando de abortos porque foram estupradas. Nós tivemos de levar todas elas de baba Amr ou Idlib para Aleppo, onde é mais seguros realizar este procedimento. Elas estão todas seguras agora, mas quando liguei para uma delas, elas estavam fora de si. Todas sofreram traumas psicológicos severos por causa do que passaram.
    – O que está acontecendo na Síria é um massacre genocida que está sendo liderado pelo pior de todos os terroristas, Bashar al-Assad – testemunhou Caesar diante do Congresso norte-americano em julho de 2014. Stephen Rapp, o ambaixador especial para crimes de guerra do Departamento de Estado, disse que essas revelações constituem uma ‘prova sólida do tipo de engrenagem de morte cruel que não víamos francamente desde os nazistas”…

    Para maior clareza, leiam este e outros livros que tratam do assunto al-Assad.

  66. Muito bom o vídeo dos drones Iranianos, estão fabricando em série e grande quantidade pelo visto. Parabéns a eles que buscaram acharam a solução para esse projeto.
    Nem vou falar de Banárnia porque dá tristeza ver o que fizeram aqui com os nossos projetos.
    .
    Esses mísseis que o drone do Irã leva, parecem Helfires.

  67. Gilson Moura ( 19 de junho de 2017 at 15:34 );
    .
    “…e sim a ameaça de sua moeda perder o controle do comércio mundial…”
    .
    Entendo que enquanto os americanos mantiverem a vanguarda tecnológica, creio que ficará extremamente difícil retirar o dólar da jogada… Hoje, praticamente tudo o que se fabrica no mundo tem minimamente alguma tecnologia americana no processo, o que gera um aporte automático de recursos as corporações daquele país, que ainda são os principais motores do desenvolvimento mundial.
    .
    Há de se considerar também o potencial consumidor dos EUA, que ainda é o maior do mundo. Isso significa que, invariavelmente, a fatia maior do que é produzido no planeta irá abastecer o mercado americano…
    .
    Resumindo: basicamente, corporações americanas, ao manufaturar fora ( ou participarem mesmo que marginalmente de processos pelo mundo ), tornam-se partes ativas das outras economias, o que significa transações internacionais com participação majorada do dólar de qualquer jeito…
    .
    Não pra menos o mundo inteiro está investindo em cérebros ( criação de tecnologia ), controle/influência de regiões produtoras de commodities e inserção em economias alheias… É, penso eu, a única forma de vencer o dólar…
    .
    As reservas americanas de petróleo estão ao passo de colocar os EUA independentes de importações em poucos anos, e tem potencial para torna-los um grande exportador ( vale dizer que as reservas atuais e prováveis os deixam a frente até mesmo de Arábia Saudita ). Daí que eles podem simplesmente dar uma banana pra OPEP e vender abaixo do preço proposto pelos árabes. E lembrando que estes últimos e africanos pertencentes a OPEP não são as únicas opções desse recurso… Logo, isso pode acabar com o dinar de ouro no nascimento, pois destroça a maior segurança dessas economias.
    .
    Por fim, lembre-se que os países importantes tem reservas em dólar, reservas essas que começaram a décadas… O mundo inteiro fez questão de se dependurar na moeda americana. Enfim, penso que somente uma imensa mancada da parte dos americanos poderia reverter isso…

  68. Infelizmente quem trabalha não tem tempo de ler todos comentários e considerar para depois de uma reflexão mais apurada se manifestar. Pérolas para todos os gostos. Alguns até comparam o avião abatido com o avião da marinha americana que o abateu.

  69. Carlos E. Goes ( 19 de junho de 2017 at 15:47 );
    .
    Atacar uma instalação americana por conta de um caça derrubado seria algo desproporcional, e por si só justificaria uma ação militar conjunta da OTAN, pois tornaria os russos agressores…
    .
    “…chineses serão empurrados pela situação a apoiar os russos…”
    .
    Penso que os chineses seriam os últimos a se intrometerem… Para eles, é muito mais vantajoso ver americanos e russos se atirando um na goela do outro e depois pegar os despojos… Aliás, basta ver a posição dúbia dos chineses com relação a outras ingerências russas, como na Ucrânia, onde estes primeiros simplesmente deram de ombros e continuaram seus negócios com os ucranianos…
    .
    “…uma onda de manifestações anti-americanas varrerem a Europa, obrigando seus governos a recuar…”
    .
    Não digo nada de franceses ou britânicos. Mas no caso dos países do leste europeu, até onde já vi, estes não querem ver russos pintados nem de ouro… Eles sabem o que é estar sob o abraço do Urso… No final, acredito que a própria presença americana na Europa, já consolidada, obrigaria os europeus a entrarem na dança…
    .
    Se um caça russo abater um caça americano ou o inverso ocorrer, o máximo que pode acontecer é ambos recrudescerem suas posições ao lado de seus defendidos. Coisa muito pior que isso aconteceu durante a Guerra Fria, e nem por isso foram as vias de fato… Afinal de contas, o preço de uma guerra entre ambos é algo que não podem pagar…

  70. _RR_ 19 de junho de 2017 at 18:56

    O status de moeda reserva internacional veio depois da Segunda Guerra Mundial por conta do poder da economia dos EUA, mas era também baseado no fato de que o governo americano havia prometido restituir sua moeda em ouro a um valor de US$35 a onça. O ouro era a âncora do dólar, que era a moeda de reserva mundial. Os bancos centrais estrangeiros, em vez de pedir a restituição de dólares em ouro, podiam também utilizar estes dólares para comprar títulos do Tesouro americano e, com isso, auferir receitas. Qualquer governo estrangeiro podia pedir para o seu banco central criar dinheiro do nada (sua moeda nacional) e então utilizar este dinheiro para comprar dólares, os quais eram imediatamente utilizados para comprar títulos do Tesouro americano. No pós-guerra, por ser a única conversível em ouro e por dar acesso aos títulos do Tesouro americano (e aos seus juros), o dólar se tornou a moeda mais desejada internacionalmente. O dólar era confiável. Os títulos do Tesouro americano eram confiáveis. Isso passou a representar uma enorme vantagem para o Federal Reserve (o Banco Central americano). Estes foram os verdadeiros motivos que levaram o dólar ao status de moeda reserva internacional. Como consequência desse arranjo monetário, quando o FED expande sua base monetária, os Bancos Centrais de todo os países também tem que expandir suas moedas para manter a paridade com o dólar.
    E o por que da OPEP?
    Os países membros da OPEP aceitam dólares em troca de petróleo. E a precificação da OPEP é a principal unidade de conta para todos os mercados de petróleo. Isso representa um tremendo subsídio para o Tesouro dos Estados Unidos. É também um subsídio para o Fed. Tal arranjo permite que o Fed tenha muito mais liberdade para expandir a base monetária, pois, como todos os países estrangeiros têm de comprar dólares para comprar petróleo, a demanda por dólares é garantida, e isso faz com que a expansão monetária do Fed não gere grandes repercussões sobre o valor internacional do dólar. O status de moeda de reserva internacional do dólar está ligado à capacidade do governo dos EUA de controlar os grandes países exportadores de petróleo do Oriente Médio. A indústria bélica americana vende aviões e armas para estes regimes feudais exportadores de petróleo. Isso significa que esses regimes são dependentes do governo americano. Eles têm de comprar peças de reposição para suas armas. Eles têm de pagar por cursos de treinamento e outras tecnologias, os quais são fornecidos pelos EUA. E eles têm obviamente de pagar em dólares. Logo, como estes países têm de pagar em dólares para os americanos, o dólar é a moeda na qual eles vendem seu petróleo. Como consequência deste arranjo — o fato de o dólar ser a principal moeda do mercado de petróleo —, há uma demanda contínua por dólares em todo o mundo, pois é com o dólar que se compra petróleo. Tamanha demanda faz com que a depreciação internacional do dólar seja bastante contida. Se a OPEP algum dia abandonar o dólar e adotar o euro como unidade de conta, o dólar irá se desvalorizar em relação ao euro. Mas o euro certamente não é mais estável do que o dólar. E, como os países da OPEP entendem a natureza do poder, eles mantêm o dólar como sua unidade de conta.
    O status do dólar como moeda internacional de reserva praticamente nada tem a ver com as políticas monetárias do Banco Central americano. O Fed pode, de certa forma, fazer o que bem quiser, pois, enquanto o governo americano — por meio de sua indústria bélica — mantiver o domínio da exportação de armas de alta tecnologia e de suas peças de reposição, ele não tem de se preocupar com o status de reserva internacional do dólar. Países do Oriente Médio compram armas em dólares; por isso, eles vendem petróleo em dólares. Consequentemente, todos os países do mundo têm de comprar dólares para comprar petróleo. Isso é uma enorme fonte de demanda para o dólar.
    A OPEP decide. Se seus países continuarem utilizando o dólar, então ele continuará sendo a moeda de reserva internacional.

    Não pra menos o mundo inteiro está investindo em cérebros ( criação de tecnologia ), controle/influência de regiões produtoras de commodities e inserção em economias alheias… É, penso eu, a única forma de vencer o dólar…
    .
    Eu só conheço uma única forma de vencer o dólar, atrelar alguma moeda ao ouro. Mas isto levanta várias possibilidades, porque essa economia teria que ser ampla no mercado global, e sua demanda maior ainda. Veja o renminbi – moeda chinesa – no mercado financeiro de transação de câmbio FOREX, a moeda chinesa não está nem entre os 20 do ranking, o franco suíço, rublo e coroa norueguesa estão na frente da moeda chinesa, e olha a comparação do mercado chinês com o globo com essas economias? É uma comparação delicada que requer uma série de possibilidades, não somente no aspecto tecnológico e capital humano, a questão monetária é essencial para brigar com o dólar.
    Me lembro da China e Rússia que fizeram um acordo no qual a Rússia irá vender petróleo para a China por 25 anos. E especula que o dólar não será a moeda utilizada. Ok, então qual será? Os russos por acaso vão aceitar serem pagos em renminbi? A troco de quê? O que eles farão com essa moeda? Por que eles aceitariam uma moeda que não tem nenhuma conversibilidade? Não faz sentido. Magnatas russos gostam de ser pagos em moeda forte, as quais eles prontamente enviam para a Suíça. E como a China está entupida de dólares em suas reservas, ela utilizará dólares. Vale também lembrar que a China não tem nenhum interesse na derrocada do dólar. Os EUA são o principal destino de suas exportações e o país tem quase US$2 trilhões em reservas.
    Quando Kadafi ameaçou sair do dólar e utilizar o dinar de ouro, foi prontamente assassinado. Quando Saddam Hussein, ainda em 2000, ameaçou abandonar o dólar e negociar em euros, Clinton — entre um “trabalho de sopro” e outro de suas estagiárias — impôs duras sanções ao país e no final a invasão em 2003. Qualquer regime da região que ameaçar deixar de usar o dólar será prontamente ameaçado pelos EUA. E eles sabem disso. E isso também tem de ser levado em conta.

  71. Gilson Moura,
    E onde está a novidade nessa informação caso ela seja verdade? Desde que o mundo é mundo nações têm sido atacadas e civilizações destruídas por conta de dinheiro e poder. No mundo real tem gente se matando por 10 “pilas”. Até aí nada demais.
    Acho até bem razoável os motivos porque até então eu pensava que era pura implicância dos americanos com os ditadores muçulmanos.
    E se o poder que emana do controle monetário planetário é tão nocivo a ponto de outros atores quererem esse poder é justo tendo em vista a história da humanidade que aquele que detém tal poder o queira manter para si a qualquer custo, mesmo porque se o perder ele será a vítima.
    Hoje vou dormir mais aliviado porque pensava ser o Ocidente em geral e os EUA em particular uma nação intolerante e psicopática mas agora vejo que há razão nas suas ações agressivas mundo afora e ainda bem que esse poder está nas mãos dos americanos porque ruim com eles pior se tivesse nas mãos de ditadores islâmicos.

  72. O legal desses comentários é a total fuga do tema principal (f-18 abate su22 da idade da pedra), logo estaremos falando do preço do abacaxi no Centro-Oeste do Brasil kkkkk

    Gilson Moura, legal a sua análise. Mas o dólar não é forte apenas por esses fatores citados, o dólar é forte porque todos querem ter dólares por diversos motivos, inclusive viagem para os EUA! Os próprios chineses são grandes interessados em viajar e viver nos EUA. Atualmente o maior detentor da reserva de títulos dos EUA é o Japãoe não a China.
    Para ter uma moeda forte não precisa fazer guerras e exportar armas, pelo contrário, basta ser um país confiável, estável, ter boas relações diplomáticas, ser moderno e desenvolvido etc…O Franco Suiço tem tanto valor quanto o dólar e a Suiça e não faz guerras, não é um grande negociante de petróleo, tem população de apenas 10 milhões de pessoas, não é um grande exportador de armas etc…a Libra Esterlina de certa forma também. Vocês preferem receber seus salários em Franco Suiço ou em Peso mexicano? Na outra ponta alguns países fazem questão de ter moeda fraca para favorecer a exportação, caso do Japão e China, do ponto de vista interno a moeda se destaca pela paridade de poder de compra – PPC e não pelo valor internacional da moeda. Em 2016 pela primeira vez na história um trabalhador chinês teve um poder de compra superior ao brasileiro, mas como isso é possível se ganham tão pouco quando comparado ao dólar? Pois os produtos são mais baratos que no Brasil, menos carga tributária, mais oferta, mais concorrência, promoção etc…são fatores de precificação. O que adianta, por exemplo, ganhar 2000 mil reais se um celular de ponta custa 4 mil, um carro comum custa 40 mil, uma casa comum custa 200-300 mil. Por isso muitas pessoas acham que os chineses passam fome ganhando tão pouco em dólares, mas esquecem de ver a paridade de poder de compra internamente.
    Essa história parece com aquele Indíce de Gini que mostra a distribuição de renda dos países. Tempo atrás uns idiotam diziam: Como pode os EUA ter uma pontuação bem pior que a India no índice de Gini? Sendo que na India há uma pobreza imensa? Claro, o que adianta um país ter pouca desigualdade se não há riqueza no país? O que vocês preferem: uma sociedade mais desigual onde há extremos bem definidos, onde tem pessoas que ganham 1 milhão de dólares por mês e pessoas que ganha 2 mil dólares por mês (500 vezes a diferença); ou preferem uma sociedade com pouca desigualdade, onde os extremos são limitados: alguns ricos ganham 2 mil dólares por mês enquanto alguns pobres ganham 200 dólares por mês (10 vezes a diferença)? Eu prefiro viver na sociedade mais desigual, pois mesmo na desigualdade eu estou em uma situação muito melhor do que na outra sociedade (10 vezes mais riqueza)!
    Durante muito tempo alguns petistas kkkkk atacavam o país Singapura (liberal do ponto de vista econômico, pois os petistas gostam de Estado grande para poder “doar” bilhões de reais através do BNDES meia dúzia de empresários que ficam bilionários em poucos anos – Eike e Josley), esse pessoal diz que há muita desigualdade em Singapura, logo é um modelo terrível kkkk mas esquecem que o PIB per/capital em PPC de Singapura é 80 mil dólares e o brasileiro é 15 mil dólares, ou seja, há 5 vezes mais riqueza circulando entre as pessoas.

  73. Bosco 19 de junho de 2017 at 23:09

    Concordo Bosco, ruim com os EUA pior sem ele. Nunca disse que os EUA era essa nação que os “russiansBRs” pintam por ai.
    Eu expressei que a questão do petróleo é totalmente secundário no ponto de vista geopolítico americano, na verdade nem segundo, terceiro, quarto…. O perigo ronda quando alguém ameaça a robustez do dólar e quem fazer isso irá sofrer sanções ou encarar aquela encrenca que houve com os ditadores do Iraque e da Líbia.

  74. Ivan BC 19 de junho de 2017 at 23:32
    Sou novo aqui, posso dizer jocosamente que apareci recentemente e ainda estou me “enturmando” com o pessoal aqui, mas a fuga do tema sempre estava presente em todos os sites, infelizmente.

    Esse seu comentário sobre o dólar ser forte me confundiu, você se refere ao poder da moeda ou dela ser a reserva internacional por conta de sua demanda ser forte?
    Como eu disse, o dólar é a reserva internacional porque na época que foi colocado isso em questão, levaram em conta o poder da economia dos EUA. A demanda por dólares hoje é apenas consequência dos eventos passados, assim como o turismo que sempre os EUA estão em primeiro lugar.
    A China é a maior detentora de títulos americanos.
    Pode conferir: https://pt.tradingeconomics.com/china/foreign-exchange-reserves
    US$3 trilhões da China
    https://pt.tradingeconomics.com/japan/foreign-exchange-reserves
    US$1,2 trilhão do Japão

    Você não entendeu o que eu disse sobre as armas e o dólar. Os EUA dependem do petróleo do Oriente Médio, logo esses países irão vender seus petróleo em dólar e comprar equipamentos americanos em dólar, por isso a OPEP aceita o dólar como a principal moeda em transações. Isto meu amigo tem um fator fundamental na questão da reserva internacional ser a americana. Por hora eu ainda continuo não entendendo a questão do dólar ser forte.

    Um dólar equivale a 1,3 franco suíço, podemos dizer que o franco suíço é valorizado em relação ao dólar assim como o real já chegou a essa paridade nos anos 90. A questão da moeda ser forte(poder de compra) tem haver com a política monetária que o país deseja ter. O franco suíço tem um valor monetário forte porque seus governantes entendem a natureza da moeda ser forte, a moeda pode não ser tudo, mas sem ela tudo pode virar um nada. Olha a loucura dos países latino-americanos e seus líderes – tanto direita e esquerda – que advogam a moeda desvalorizada para influenciar a exportação, ou seja, eles querem fazer lobby para o setor exportador a custa de milhões do mercado interno. E sempre foi assim, o lobby exportador sempre teve influência em governos, nos EUA não são exceção.
    E esse impacto do dólar é muito maior do que muitos imaginam. Os preços dos remédios (85% da química fina é importada), do pão (o trigo é uma commodity precificada em dólar e é majoritariamente importada), das passagens aéreas (querosene é petróleo, e petróleo é cotado em dólar), das passagens de ônibus (diesel também é petróleo), de todos os importados básicos (de eletroeletrônicos e utensílios domésticos a roupas e mobiliários) e até mesmos os preços dos aluguéis e das tarifas de energia elétrica (ambos são reajustados pelo IGP-M, índice esse que mensura commodities e matérias-primas, ambas sensíveis ao dólar) são afetados pelo dólar. Também os preços dos alimentos, especialmente as carnes bovina e suína, sofrem impacto direto do dólar. O farelo de soja, por exemplo, é utilizado como ração para bovinos e suínos, e a soja é uma commodity cotada em dólar. Se o dólar fica mais barato, os custos dos pecuaristas para alimentar seus animais ficam mais contidos, o que diminuiu a pressão por repasses de preços. Ou seja, se o dólar fica continuamente mais barato, não há pressão altista sobre todos esses itens supracitados. Consequentemente, a expansão do crédito pode durar mais tempo sem gerar carestia generalizada. A renda real das pessoas cresce em decorrência do fato de a expansão do crédito estar gerando um aumento da renda nominal sem um proporcional aumento dos preços.

    Discordo da sua afirmação que a China e Japão enfraqueceram sua moeda para favorecer suas exportações.
    https://tradingeconomics.com/china/currency
    https://tradingeconomics.com/japan/currency
    Coloca no histórico e coloque nos anos 1960 e 1980, para Japão e China respectivamente. Suas moedas se valorizaram quando suas exportações estavam no auge, o que completamente corrói a afirmação que moeda fraca estimula exportações. Apenas a China de 2014 que começou a mudar sua política monetária. Aliás isto é até empírica, porque os grandes países exportadores como Alemanha, Singapura, Hong Kong… são todos sem exceção tem sua moeda forte, valorizada porque sabem que grandes exportadores também são grandes importadores, todo o maquinário e ferramentas podem ser importados, num mundo globalizado não há como ter moeda desvalorizada e ser um grande exportador.

    A questão do chinês está corretíssimo. Assim como a questão da desigualdade.
    Essa questão da desigualdade é de fato uma grande controvérsia. A esquerda principalmente é defensora do intervencionismo no mercado principalmente em épocas de recessão como em 2008, ao invés de deixar os bancos quebrarem, a esquerda que apoiou a elite financeira global com os sucessivos resgates a bancos e corretoras e montadoras, e ainda depois vem batem peito ao dizer que o mundo financeiro é controlado por poucos bancos. É óbvio que isso acontece, quando quebram, a esquerda é a primeira a intervir para salvar os bancos, não me admira que eles controlem grande parte do dinheiro, o ganho é certo e o risco de quebrar é nulo, banqueiros fazem a festa com este mercado regulado, se você acha que banco brasileiro tem boa vida vá ver os americanos. Por isso eu ainda defendo amplamente que o livre mercado é o melhor arranjo para esses caras, outro dia em uma matéria havia um bancário de Hong Kong que se suicidou por conta da extrema concorrência do setor bancário no país-estado. kkkkk

    Singapura ainda foi mais longe do que Coreia do Sul e Taiwan em suas políticas liberais e é o que tem colhido melhores frutos, a renda per capita diz exatamente isso. Mas nenhum deles superam Hong Kong.
    Sir John Cowperthwaite transformou Hong Kong nessa potência pelo livre mercado, o cara aboliu até as coletas de estatísticas porque segundo ele poderiam ser usadas para planejamentos econômicos por burocratas.

  75. Gilson Moura 20 de junho de 2017 at 0:17
    Eu não fiz uma crítica a você, inclusive eu tinha dito: gostei da sua análise! Eu complementei aquilo que você tinha dito!
    A fuga do tema principal eu apenas brinquei, pois isso é comum aqui, aliás, não há nada de errado nisso, desde que exista respeito entre todos.
    Abraço!

  76. Gilson Moura
    .
    Muito boas suas explanações no que tocam à economia. Mas ponha uma coisa na cabeça: o dólar e a economia mundial como a conhecemos está com os dias contados.
    .
    A dívida pública americana é impagável. O calote e/ou a hiperinflação virá e, quando vier, os trilhões de títulos chineses e árabes (entre muitos outros) virarão pó da noite para o dia.
    .
    Nem preciso dizer que a crise econômica mundial que isso gerará vai fazer a Crise de 1929 parecer o Boom Chinês dos anos 2000… O mundo sentirá enorme saudade dos anos 30…
    .
    Os EUA então terão duas alternativas: diminuírem drasticamente seu estado e se recolherem ao seu território, voltando a ser isolacionistas e fortemente liberais, senão libertários. Literalmente devolver o Tio Sam ao tamanho que tinha antes da Primeira Guerra Mundial, quiçá antes mesmo da Guerra Civil.
    .
    Ou usarem seus vastos arsenais convencionais e nucleares para de alguma forma ou maneira escravizar o resto do mundo.
    .
    Claro que, enquanto isso, enquanto os EUA estiverem enfrentando a mais terrível crise de sua história, e a mais dura decisão de todos os tempos (tornar-se de facto um império ou recolherem-se em si mesmos) o mundo estará passando por algo bem próximo de um apocalipse zumbi, só que sem os zumbis. Excetuados alguns paraísos liberais como HK, Singapura, Suíça, Estônia, talvez a Nova Zelândia e a Austrália, o resto do mundo voltará ao padrão de vida dos anos 30, senão pior.

  77. Porque Putin não fez nada…
    Apesar de também ficar decepcionado com a reação do Putin, o cara e estrategista, talvez um dos maiores dos últimos tempos.
    Vamos as opções.
    Se ele age de maneira passional e ataca algum avião da coalizão, geraria na melhor das hipóteses, sansões e mais sansões, bloqueio de bens Russos, perderia o apoio de alguns países dentre da união europeia e no mundo árabe (isso mesmo, existe), maior concentração de material bélico na sua fronteira, entre outros.
    A economia Russa não pode suportar mais sansões, a Rússia ficaria extremamente, mais do que e hoje, dependente da China e países asiáticos.
    No cenário militar ficaria muito pior, com risco de uma guerra quente com EUA, e certeza de ataques esporádicos na Síria, mais países se aliando com a OTAN, escudo anti misseis acelerado, entre outras
    Na pior das Hipóteses teria guerra quente entre EUA e Rússia, nem precisa falar o que iria acontecer!
    Como pode ver não seria uma boa opção reagir de imediato. A verdade e que Putin está sendo colocado, aos poucos, em uma posição muito delicada.
    Se continuar a não fazer nada…
    Perde todo respeito dentro e fora da Rússia. Verá uma debandada geral dos seus, prováveis, aliados para os EUA, Revolução colorida, ou melhor democrática, na Rússia.
    Como podem ver as coisas estão difíceis para ele, porem ele saiu como mestre da derrubada do su24 pela Turquia, ante de criticar, lembre-se, a Turquia pediu desculpas, pagou os valores e ainda se aproximou da Rússia.
    É esperar para ver.

  78. Obs. O PA deveria ser mais isento e também mostrar a versão da força aérea da Síria sobre o incidente

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here