Home Aviação de Caça Alemanha pede dados confidenciais aos Estados Unidos sobre o caça F-35 da...

Alemanha pede dados confidenciais aos Estados Unidos sobre o caça F-35 da Lockheed

6389
16
F-35A Lightning II aircraft receive fuel from a KC-10 Extender from Travis Air Force Base, Calif., July 13, 2015, during a flight from England to the U.S. The fighters were returning to Luke AFB, Ariz., after participating in the world's largest air show, the Royal International Air Tattoo. (U.S. Air Force photo/Staff Sgt. Madelyn Brown)
F-35A Lightning II

A Força Aérea Alemã enviou este mês aos militares norte-americanos um pedido por escrito de dados confidenciais sobre o avião de caça F-35 da Lockheed Martin Corp (LMT.N) à medida que se prepara para substituir sua frota atual de caças de 2025 a 2035.

A carta, enviada pelo comando de planejamento da Força Aérea e vista pela Reuters, deixa claro que o governo alemão ainda não autorizou um programa de aquisição e não está comprometido com nenhuma aeronave em particular para substituir seus aviões de combate atuais.

Ele disse que o ministério da defesa realizaria “uma avaliação aprofundada das soluções disponíveis no mercado, incluindo o F-35, ainda este ano”, com uma “carta de solicitação” formal a ser emitida nos próximos meses.

O interesse da Alemanha no F-35 — o avião de caça mais avançado do Pentágono e seu mais caro programa de aquisição — pode surpreender alguns dado que ela faz parte do consórcio de quatro nações que desenvolveu o Eurofighter Typhoon de quarta geração, que continua a competir por novas encomendas.

O Eurofighter é construído pela Airbus (AIR.PA), bem como pela britânica BAE Systems (BAES.L) e Leonardo (LDOF.MI) da Itália.

A Alemanha terá de substituir a sua atual frota de aviões de quarta geração — Tornados em uso desde 1981 e Eurofighters — entre 2025 e 2035. O F-35 é considerado um caça de quinta geração com capacidades furtivas que lhe permitem escapar dos radares inimigos.

A carta de Berlim também vem em meio a tensões crescentes entre o Ocidente e a Rússia sobre o apoio de Moscou aos separatistas no leste da Ucrânia, com funcionários da Otan dizendo que a atividade naval russa agora supera os níveis observados até mesmo durante a Guerra Fria.

A Grã-Bretanha, os Países Baixos, a Noruega, a Turquia e a Itália — aliados-chave da Otan na Alemanha — já estão comprando o caça F-35 para substituir suas aeronaves atuais e outros países europeus como a Suíça, a Bélgica e a Finlândia também estão estudando o avião de quinta geração.

O gesto da Alemanha pode ter como objetivo reforçar a sua mão nas negociações com os seus parceiros europeus sobre a escala e o momento do desenvolvimento de uma nova geração de caças europeus. Qualquer movimento para comprar um avião de guerra construído nos Estados Unidos poderia enfrentar resistência política na Alemanha, que tem fortes sindicatos.

Mas fontes militares dizem que comprar o F-35 poderia fazer sentido para a Alemanha, devido ao constante declínio no custo dos jatos dos EUA, e desafios técnicos com o Eurofighter.

F-35B do USMC

BRIEFING DE OITO HORAS

Na carta, a Força Aérea disse que uma pequena equipe de oficiais da Força Aérea estava reunindo dados para se preparar para uma análise detalhada das alternativas para um novo avião de combate.

O grupo estava trabalhando em estreita colaboração com a “Task Force Future Air Combat System” do ministério, que pretende fazer uma recomendação para uma decisão política em meados de 2018, disse a carta.

“Para entender as tecnologias de ponta da F-35, a Força Aérea Alemã está solicitando um resumo das capacidades do F-35 em geral e, especialmente, das suítes de sensores, gerenciamento de informações e capacidades operacionais”.

A carta dizia que uma videoconferência sugerida por funcionários dos EUA em Bonn ajudaria a acelerar o processo.

Uma fonte familiarizada com os programas de armas dos EUA disse que o briefing confidencial solicitado pela Alemanha provavelmente duraria cerca de oito horas.

Uma vez que a Alemanha não faz parte do consórcio internacional que financiou o desenvolvimento do novo caça furtivo, o pedido de informações classificadas deve ser previamente aprovado pelo governo dos EUA, mas funcionários dos EUA disseram que não esperavam problemas para obter a licença de comercialização necessária.

O escritório do programa F-35 do Pentágono disse que recebeu a carta e “estava trabalhando para apoiar o pedido da Força Aérea Alemã”.

A Lockheed referiu as questões ao Departamento de Estado, que supervisiona as vendas militares estrangeiras, e o Pentágono. O porta-voz Michael Rein disse que seria inadequado para a Lockheed comentar, uma vez que quaisquer vendas potenciais seriam negociadas entre os dois governos.

O F-35 está em uso operacional pelo Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha dos EUA e pela Força Aérea dos EUA, que no mês passado realizou seu primeiro desdobramento operacional de um pequeno número de jatos para a Estônia para treinamento com outras aeronaves militares dos EUA e da Otan.

A Força Aérea dos EUA também anunciou este mês que planeja levar o F-35 para o Paris Air Show em junho.

FONTE: Reuters

16 COMMENTS

  1. pois e um f35 com as cores de mimetica de inverno de montanha alemao e de dar medo com uma cruz preta vixe seria um visual muito horrivel para qualquer piloto mais eles ainda estao engasgados e envenenados com a derrota na batalha da inglaterra kkkkkkkkkk em quanto isso os ADIRS ja entraram em combate na syria entraram atacaram destruiram e voltaram vivos um deles foi defendido por uma bateria de anti area israeliana ao retornar a casa kkkkkkkkk shalom lol

  2. O conceito de Europa tem que ser revisto dada a quantidade de países daquele continente que pulam a cerca na hora de adquirir equipamentos de defesa.
    Se a Alemanha pular fora do barco, aí que os caças europeus vão desaparecer de vez.

    A questão é o que pode significar esse movimento teutônico: Merckel e sua Ministra não são especialistas no tema mas estão longe de serem mal assessoradas…

    Será que é uma ação estratégica diante da bizarra aproximação entre russos e norte-americanos? $$$$ sempre foi o melhor meio de fazer amizades.

  3. Quando o Gripen NG fará o primeiro voo?? Os SU Venezuelanos são páreo ou não para o Gripen?? Sei que será um salto abissal sair do F5 para o Gripen, mas ficaremos só nos 36?? Alguém pode dar uma luz sobre os assuntos??

  4. Dranuits
    Provavelmente no começo do segundo semestre….Todo o equipamento militar tem uma doutrina para sua ótima utilizaçao. A Suécia, em uma simulaçao, conseguiu defender seu espaço aéreo com apenas 12 Gripens!!… Equipamento e doutrina!! A quantidade possivelmente sera maior que isso, mas ninguem sabe!!
    SRN
    RIP Chris

  5. numa boa, mesmo tendo comprado Gripen , acho ACHO que deveríamos ter pelo menos um esquadrão de f-35… pelo menos teríamos total consciência da vantagem que uma máquina destas oferece em relação a 4++
    Lembro que o fundador da Embraer defendeu o desenvolvimento local.

  6. Dranuits 18 de maio de 2017 at 11:51
    .
    Amigo, nem todos os sukhois da Venezuela ou mesmo todas as bombas nucleares do gordo maluco da Coréia, causariam mais estragos do que os engravatados inimigos da nação que estão em Brasília já causaram e ainda estão causando.
    Mas respondendo sua pergunta.. Sim, teoricamente os Gripens NG com sua aviônica superior, maior enlace de dados, além do suposto melhor treinamento de nossos pilotos, seriam capazes de neutralizar os SU-30 venezuelanos tranquilamente.
    Isso é consenso entre os entendidos do assunto, e também nos fóruns da vida sobre o assunto..
    De toda sorte, vamos torcer para que primeiramente cheguem os 36, a partir daí, se ainda existirmos como nação, o que vier é lucro..

  7. O que de certa forma desmente aquele comentário abobado de que o F-35 nunca passará de uma promessa. Mas realmente é uma pergunta constrangedora para os europeus: se a Alemanha escolher o caça americano, acabaram os projetos continentais? Eu não sei se o F-35 estaria na mesma classe e utilidade do Eurofighter Typhoon, mesmo assim, imagino ser um baque para uma aeronave ainda tão recente no mercado.

  8. Os SU Venezuelanos não são páreo para o Gripen basicamente porque não voam mais. Estão todos no chão, só servem para aquele bêbado ditador do país fazer exibições militares em desfiles proto-cívicos, onde fala para os idiotas das milícias bolivarianas que o ajudam a destruir o país.

  9. Não estou entendendo…
    A Inglaterra comprou.
    A Itália comprou.
    A Holanda comprou.
    Por que tem gente estranhando a Alemanha comprar?
    Entendo que não é para substituir o typhoon, mas como complemento…
    Mêsmo os EUA não ficarão só com os caças stealth…
    Além dos f22 e f35 deverão conter por muito tempo com f16, f15 e f18..
    No futuro, decidirão se terão apenas stealth é super tucanos ou também caças de 4,5 ou 6a geração tb…

  10. Os su-30 nao sao pareos pro gripen pq sao de uma geraçao inferior o gripen ng é pra bater de frente com o su-35

  11. Quem fez o Tornado em 3 versões e o Eurofighter Typhoon, não consegue projetar e produzir uma aeronave de quinta geração?

  12. A pergunta não é se consegue, mas sim se vale a pena. Com o F-35A rondando os US$ 100 milhões Typhoon, Rafale, Gripen, Su-35 e todo o resto estão, além de obsoletos, caríssimos. Imagine então projetar do zero um caça de 5a geração…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here