‘Roll out’ do primeiro F-35B montado na Itália

‘Roll out’ do primeiro F-35B montado na Itália

3002
0
O primeiro F-35B produzido na Cameri FACO, Itália. Foto: Aeronautica Militare/Lockheed Martin

CAMERI, Itália, 5 de maio de 2017 / PRNewswire / – O primeiro caça F-35 da versão F-35B (Short Take-Off/Vertical Landing), produzido fora dos Estados Unidos, saiu hoje da linha de montagem final e verificação (Final Assembly and Check Out – FACO) na Itália.

O “roll out” demonstra o andamento da forte parceria entre o Ministério da Defesa italiano, a indústria e os parceiros Leonardo e Lockheed Martin (NYSE: LMT). A FACO italiana é propriedade do Ministério da Defesa italiano e é operado pela Leonardo em conjunto com a Lockheed Martin, com uma força de trabalho atual de mais de 800 funcionários qualificados envolvidos em plena montagem do F-35A de decolagem e pouso convencional, o F-35B STO/VL e também na produção das asas de todos os F-35A do Programa F-35.

O general Claudio Graziano, chefe da Defesa italiana, general Carlo Magrassi, secretário geral da defesa/diretor do Nacional de Armamento, almirante Mathias Winter, vice-diretor executivo do F-35 Joint Program Office, Filippo Bagnato, diretor geral da divisão de aeronaves da Leonardo, e Doug Wilhelm, vice-presidente de Gestão do Programa Lockheed Martin F-35, falaram durante o evento.

“A Itália não é apenas um parceiro de valor do programa F-35 que foi pioneira em muitos marcos do programa programa, como também é um componente crítico da OTAN, fornecendo o poder aéreo avançado para a aliança para as próximas décadas”, disse Wilhelm. “A indústria italiana participou na concepção do F-35 e produziu componentes que voam em cada F-35 construído até agora.”

O primeiro voo do jato está previsto para o final de agosto e está programado para ser entregue ao Ministério da Defesa italiano em novembro. Além disso, dois aviões F-35A italianos vão ser entregues pela Cameri este ano, o primeiro em julho e o segundo no quarto trimestre. Até o momento, sete F-35As foram entregues pela Cameri FACO; quatro desses jatos estão agora baseados na Luke Air Force Base, Arizona, para treinamento de pilotos internacionais e três estão na Base Aérea de Amendola, perto de Foggio na costa do Adriático. O Aeronautica Militare (Força Aérea Italiana) já voou mais de 100 horas nos F-35A baseados em Amendola.

Após uma série de voos de confiabilidade em Cameri, um piloto italiano vai voar seu primeiro jato F-35B para a Naval Air Station Patuxent River, Maryland, no início de 2018, para conduzir a certificação de feitos eletromagnéticos ambientais. O próximo F-35B italiano está previsto para entrega em novembro 2018. A Cameri FACO tem a única capacidade de produção do F-35B fora dos Estados Unidos e está programada para produzir um total de 30 F-35Bs e 60 F-35As italianos, juntamente com 29 F-35As para a Real Força Aérea da Holanda, e a responsabilidade pela capacidade de produção para entregar a outros parceiros europeus no futuro.

A FACO italiana vai produzir 835 conjuntos de asa completos dos F-35A de todos os clientes no programa. A FACO foi selecionada pelo Departamento de Defesa dos EUA, em 2014, como a responsável pela manutenção pesada, reparo, revisão e atualização do F-35 Lightning II para a Região Europeia. A instalação de 101 acres inclui 22 edifícios e mais de um milhão de pés quadrados de espaço de trabalho coberto, para 11 estações de montagem e cinco de manutenção, reparo, revisão, atualização e baias.

Em 7 de Setembro de 2015, o primeiro F-35 italiano produzido na Cameri FACO fez o primeiro voo internacional na história do programa, e em fevereiro de 2016, um F-35A fez a primeira travessia transatlântica do programa. Em dezembro de 2016, os primeiros F-35 da Força Aérea italiana chegaram à primeira base no país, Amendola.

O F-35 Lightning II é um caça de quinta geração, combinando furtividade avançada com velocidade e agilidade, sistemas avançados de missão, fusão completa de informações dos sensores, operações em rede e manutenção avançada. Três variantes distintas do F-35 irão substituir os aviões A-10 e F-16 da Força Aérea dos EUA, o F/A-18 na Marinha dos Estados Unidos, o F/A-18 e AV-8B dos Fuzileiros Navais dos EUA (USMC), e uma variedade de aeronaves em pelo menos 11 outros países. Os F-35A e B italianos vão substituir o Panavia Tornado, AMX e AV-8B. Mais de 200 F-35 já foram entregues para várias forças e voaram mais de 90.000 horas até agora.

DIVULGAÇÃO: Lockheed Martin

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY