Home Divulgação LAAD 2017: KC-390 vai reabastecer helicópteros em voo na campanha de ensaios

LAAD 2017: KC-390 vai reabastecer helicópteros em voo na campanha de ensaios

5532
8

Fabricante também indica que cargueiro militar poderá ter versão para uso civil

Como parte da campanha de testes dos protótipos do avião cargueiro KC-390, a Embraer deve realizar o reabastecimento em voo de helicópteros, uma das missões previstas para quando a frota entrar em operação. A informação foi destacada na quarta-feira (5/4) durante coletiva de imprensa realizada pela fabricante na feira de defesa LAAD 2017, que acontece no Rio de Janeiro.

Primeiro KC-390 da FAB

A empresa apresentou a primeira imagem do primeiro avião destinado à Força Aérea Brasileira (FAB), que adquiriu 28 unidades – conforme contrato assinado em 2014. As primeiras serão entregues em 2018, uma no primeiro semestre e outra no segundo semestre.

Segundo a fabricante, o cronograma de desenvolvimento está dentro do planejado. Os dois protótipos estão cumprindo cerca de dois voos diários, o que contabilizou até o momento mais de 900 horas. Para o próximo ano, estão previstas as certificações da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e a de capacidade operacional.

Antes disso, também, devem ocorrer os testes no gelo, que começam nos Estados Unidos, com gelo artificial, e depois serão ampliados para operações com gelo natural e finalmente para operações em ambiente com gelo e neve, o que deve ocorrer no próximo ano. O avião deverá atender aos requisitos da FAB de operar na Antártida, que reúne condições climáticas adversas e submete a aeronave a situações extremas de operação.

No calor, o jato já foi aprovado: o avião esteve nos Emirados Árabes, quando suportou temperatura ambiente de 45 graus Celsius. As campanhas também contemplam testes na Amazônia, que apresenta temperatura e umidade altas.

Versão civil – O diretor do programa na Embraer, Paulo Gastão Silva, classificou como “promissor” o interesse pela versão civil do modelo. “Nós também devemos competir com a versão civil deste produto”, afirmou.

FONTE: FAB

8 COMMENTS

  1. Existe um vídeo em que um piloto da Armée de l ‘Air diz que para um piloto ter a qualificação necessária para tal operação é previsto um treinamento com quatro voos.
    Na Força Aérea Brasileira esses voos com absoluta certeza são feitos usando o Hercules KC-130.
    Tentei achar algum vídeo que mostre um esquadrão (ou parte dele) de helicópteros EC725 Caracal da FAB realizando esse tipo de missão, ou mesmo alguma foto do Sikorsky Black Hawk fazendo o que é aqui conhecido como “revo”, entretanto, não pude encontrar nada.
    Esse voo da Embraer, tem tudo para ser sensacional, com direito a levantar o véu de operações da FAB que até então são desconhecidas do grande público.

  2. REVO de helicópteros na FAB? Eu desconheço. Pelo que sei, tal capacidade só foi alcançada com a chegada do EC725, com a sonda de REVO. Nossos BH não fazem REVO, no Brasil isso é novidade…

  3. Prezado Matheus Henrique,
    Foi só uma brincadeira minha, por favor,não me leve a mal.
    Talvez a Embraer mande esse avião ao exterior para o teste. Só assim posso levar a sério tal notícia.

  4. Prezado André Bueno,
    A indicação era de 90kt, existe uma outra foto do mesmo tipo de helicóptero que indica 100kt.
    A foto pode ter sido tirada em um momento de turbulência ou de redução na velocidade do próprio helicóptero, portanto não quer dizer que ele faça a operação com essa velocidade de 90kt. Além, é claro, que para um helicóptero a velocidade lenta nessa operação, obviamente, é irrelevante.
    Postei a foto somente para mostrar que sem dúvida o KC-130 é um avião perfeitamente adequado para a missão, podendo inclusive, acompanhar os helicópteros em ampla variação nas velocidades baixas.

  5. Prezado Wellington Góes,
    Meu primeiro comentário e o vídeo que postei ” oh really! “, embora possam ter uma certa dose de ironia, não foram em tom pejorativo ou sarcasmo (espero que o Matheus tenha entendido isso, não queria que ficasse a impressão de beboche), eu fiquei realmente surpreso em saber que supostamente nada aind foi feito para esse tipo de teste.
    Porém, meu caro Wellington, você fez uma boa sequência de possíveis acontecimentos, em especial, o treinamento em simuladores (embora isso não dê a qualificação necessária, somente parte dela) e talvez testes com helicópteros nos EUA.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here