Home Aviação de Transporte Alemanha planeja comprar seis aeronaves Lockheed C-130J por 900 milhões de euros

Alemanha planeja comprar seis aeronaves Lockheed C-130J por 900 milhões de euros

2947
6

O governo alemão planeja comprar seis aviões de transporte militar Lockheed Martin (LMT.N) C-130J por cerca de 900 milhões de euros (US$ 966 milhões) a partir de 2019 sob um acordo operacional conjunto com a França, segundo documentos do governo alemão.

A Alemanha e a França começaram a trabalhar no acordo em outubro e anunciaram os contornos de seus planos em fevereiro, em uma reunião da aliança da OTAN, parte de um impulso mais amplo para aumentar a cooperação européia de defesa.

Os ministérios alemães das finanças e da defesa forneceram os primeiros detalhes concretos sobre o custo da aeronave — e 110 milhões de euros em custos adicionais para infra-estruturas e simuladores de treinamento — nos documentos enviados aos legisladores, que devem aprovar o financiamento do acordo alemão-francês.

O Ministério das Finanças alemão disse que Berlim pedirá formalmente a aquisição dos aviões em 2019, de acordo com os documentos vistos pela Reuters.

A França já encomendou quatro aeronaves e planeja comprar mais duas para a frota, que será baseada em Evreux, França e operada conjuntamente pelos dois países, mostraram os documentos.

A França combinaria a despesa da Alemanha de 110 milhões de euros com a melhoria da infra-estrutura na base aérea e a compra de simuladores para treinamento conjunto, disseram. A frota comum deverá estar pronta para utilização até 2021.

O Ministério da Defesa alemão disse aos legisladores que os simuladores para o C-130J foram construídos pela firma canadense CAE Inc. (CAE.TO), e as discussões oficiais com as autoridades canadenses sobre o suprimento foram planejadas em 2017.

A força aérea alemã tinha inicialmente esperado comprar até 12 transportes C-130J militares para a frota conjunta para que pudesse operar alguns na França, e criar uma segunda base na Alemanha, de acordo com várias fontes familiarizadas com o assunto.

O ministro da Defesa decidiu comprar seis aeronaves, citando restrições financeiras, mas várias fontes disseram que a questão poderia ser revisitada nos próximos anos. “A necessidade foi identificada e não mudou”, disse uma das fontes.

A Alemanha diz que precisa dos transportes C-130J para aumentar uma frota planejada de 53 transportes Airbus A400M e preencher uma lacuna de capacidade que surgirá a partir de 2021, quando a Alemanha retirar sua frota de transportes C-160 Transall menores, capazes de operar em um maior número de aeroportos e pistas de decolagem.

FONTE: Reuters

6 COMMENTS

  1. É KC-390 sua vida vai ser difícil, mais do que eu imaginava. Sempre fui otimista quanto as vendas mas por se tratar de Brasil se chegar as 100 unidades exportadas é lucro.

  2. Não. ela tá valendo ainda. Mas pensa comigo, o KC-390 até o momento como operador certo tem apenas o Brasil, nem os parceiros do programa compraram, como que vai passar confiança?

  3. Sucesso absoluto da indústria aeronáutica.
    O que falta a esse avião?
    Só uma coisa ele ainda não fez e os outros há muito já o fizeram.
    Parar de ser fabricado.

  4. Isso são as pecinhas do A400M que não funcionam como deveriam. Devem ter missões com algum requerimento tático que o Atlas não conseguirá cumprir a pleno, mas que no projeto deveriam, dai o Hércules.
    .
    O C-17 é uma anv estratégica capaz de um desempenho tático “marginal”.
    O A400M era para ser uma anv com desempenho full estratégico e capacidades full táticas, pelo jeito não rolou.
    .
    A problemática europeia só demonstra o quanto de capacidades o KC-390 terá que provar de fato ser capaz de realizar para ganhar pedidos. TUDO o que ele diz ser capaz, terá que demonstrar ao vivo. É bom ele entrar logo em serviço e a FAB começar a fazer demonstrações atrás de demonstrações.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here