SPEAR - imagem 3 MBDA

Em nota à imprensa, a fabricante europeia de mísseis MBDA destacou o desenvolvimento do míssil ar-superfície SPEAR, um de seus produtos exibidos na edição 2016 da feira aeronáutica de Farnborough, na Inglaterra. A arma de nova geração recebeu recentemente um contrato de desenvolvimento de 411 milhões de libras, por parte do Ministério da Defesa britânico, que prevê a sua operação a partir dos caças Lockheed Martin F-35 a serem operados pelo Reino Unido.

Também há uma opção para equipar os jatos Eurofighter Typhoon , em futuras fases de aprimoramentos. Segundo a empresa, no caso do F-35 o míssil permitirá explorar completamente as capacidades avançadas de sensores e rede do caça.

SPEAR em Typhoon e F-35 - imagem MBDA

O desenvolvimento do míssil SPEAR leva em conta o engajamento, com precisão, alvos móveis em longas distâncias, assim como a capacidade de relocalizar alvos em todas as condições climáticas, dia e noite. Também se espera conseguir essa capacidade de engajamento na presença de contramedidas e camuflagens, ao mesmo tempo em que se procura garantir uma distância segura entre a aeronave lançadora e as ameaças.

Antes do contrato de desenvolvimento concedido pelo ministério, segundo a MBDA o míssil passou por extensas atividades de testes, como parte de um contrato prévio, tendo como resultado o atendimento de todos os critérios-chave do requerimento britânico “SEAR CApability 3”. Os testes focaram na cadeia de guiagem, que inclui a cabeça de busca e o enlace de dados (data link), a carga explosiva e sua espoleta.

SPEAR - imagem MBDA

Esses testes culminaram, ainda segundo a empresa, no primeiro lançamento aéreo para demonstração de voo controlado, envolvendo a célula e os sistemas de navegação e propulsão da arma. O lançamento foi realizado em março deste ano, a partir de um Eurofighter Typhoon de testes, conseguindo sucesso em todo o processo de separação, início do voo propulsado, manobras e mergulho terminal para o ponto de impacto, atingindo os objetivos determinados.

O SPEAR pesa menos de 100kg, tem comprimento inferior a 2 metros e diâmetro de 180mm, com propulsão por motor turbojato e alcance além do horizonte, segundo a MBDA.

SPEAR - imagem MBDA

VEJA TAMBÉM:

10
Deixe um comentário

avatar
10 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
6 Comment authors
Alex Faulhaber, RJRobsonfonsecaMarcelobosco123 Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Flamenguista
Visitante

Parece um mix de bomba guiada com missil de cruzeiro…Se atinge alvos móveis, seu preço deve ser compativel com um hellfire, eu acho.

bosco123
Visitante

Os americanos irão adotar a bomba planadora SDB II que é mais apropriada para aeronaves stealths, que podem lançá-la de grande altitude.
Esse míssil Spear propulsado pode ser lançado de baixa altitude sem prejuízo do alcance.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Deve ser bem mais caro que um Hellfire. É um mini míssil de cruzeiro.

Marcelo
Visitante
Marcelo

A Turbomachine apresentou um conceito de porte semelhante na laad 2015, o Cabure 300.

fonseca
Visitante
fonseca

pesa menos de 100 kg? e a ogiva pesa quanto? é baixo poder explosivo, não? há bombas de 250, 500, 1.000 kg…

bosco123
Visitante

Fonseca,
Tudo indica que a ogiva é a mesma do míssil Brimstone DM, que é de 9 kg. Ele foi feito para neutralizar alvos táticos.
Ele também utiliza o seeker deste míssil, que combina radar de onda milimétrica com laser semi-ativo.
Suas dimensões e peso são comparáveis aos da bomba planadora SDB, mas devido ao motor têm o dobro do alcance e pode ser lançada a baixa altitude sem prejuízo do alcance.
Em compensação a SDB II tem uma ogiva na faixa de 48 kg.

fonseca
Visitante
fonseca

Bosco sempre antenado…
Essas sdb parecem ser o bicho, já que nem motor têm…
são na verdade mísseis planadores…
mas qual é melhor? míssil ou sdb?
e umas fotos do typhoon, com três mísseis/sdb em cada ponto duro?
o menor tamanho facilitaria o transporte deles?

bosco123
Visitante

Fonseca, São seis Brimstones e seis SPEAR 3. Quanto ao qual é melhor, se míssil (propulsado) ou bomba planadora, como os britânicos não terão todas os seus caças stealths pra eles o míssil é melhor já que não precisam se expor para lançá-lo. O alcance da SDB é em torno de 180 km independente da altitude e velocidade de lançamento, já a SDB tem um alcance de 80 a 120 km na dependência a altitude e velocidade de lançamento. Ou seja, para o F-22, o F-35 e o B-2 uma SDB é ideal porque eles a lançam de grande altitude… Read more »

Robson
Visitante

gastar 411 milhoes de libras pra desenvolver um misseis com cabeça explosiva de 9 kilos apenas… caro demais… parece que esses caras começam tudo a partir do zero… com o conhecimento adquirido em outras armas e com ferramentas digitais nao da pra reduzir esse custo não…

Alex Faulhaber, RJ
Visitante

O BOL mostrou a reportagem sobre a feira de Farnborough e não citou a Embraer em nenhum momento, assim fica difícil.