Gripen C 39-261 com Meteor SDB e IRIS-T em 18-5-2016 - foto 14 Nunao Poder Aereo

Até o final desta primavera de 2016, todos os caças Gripen C/D suecos serão atualizados para o Gripen versão 20 (MS20). A nova versão traz grandes mudanças, tanto em hardware quanto em software. A maior mudança é o míssil Meteor que vai dar ao Gripen capacidade ar-ar de longo alcance significativamente aumentada e a capacidade de combate para alterar o equilíbrio de superioridade aérea.

O míssil Meteor interage com sensores da aeronave e sistemas de apoio para a detectar e derrotar aeronaves do inimigo. A propulsão do míssil é constituída por um motor ramjet.

“O motor ramjet proporciona um aumento significativo no alcance. Isso torna mais difícil para um inimigo se proteger do Meteor em comparação com mísseis propulsados com foguetes convencionais [motores]”, diz Michael Östergren, gerente de projeto para o upgrade da versão 20 no FMV.

Meteor

Desenvolvido em colaboração

O Meteor foi desenvolvido em cooperação com a Suécia, Itália, Espanha, Alemanha, França e Grã-Bretanha. Como a Suécia e a Saab poderiam oferecer a integração de acordo com um calendário muito exigente, o JAS 39 Gripen serviu como plataforma de teste primário durante o período de desenvolvimento.

“Ao longo do projeto Meteor nós trabalhamos de perto com a Saab e o FMV Test and Evaluation. A Saab realizou disparos de teste e T&E, nos forneceu apoio de gerenciamento de projeto, gerenciamento de testes e pilotos”, diz Michael Östergren.

No início do projeto, o FMV Test and Evaluation contribuiu avaliando necessidades de testes e análise dos resultados, que eles continuaram a fazer ao longo do projeto. No final, eles validaram o resultado final. Muitos dos disparos foram feitos na área de teste de FMV Vidsel, no norte da Suécia.

SDB
SDB – Small Diameter Bomb

Uma série de novas capacidades

A versão 20 inclui não só o míssil Meteor. Ela também integra a bomba de pequeno diâmetro (Small Diameter Bomb, SDB).

“As SDB são armas de precisão para alvos terrestres que são lançadas da aeronave a uma grande distância “stand-off”. A SDB é carregada com os dados dos alvos antes do lançamento e, em seguida, orienta-se para o alvo “, diz Michael Östergren.

A proteção CBRN também é reforçada na versão 20. A nova proteção contra CBRN, ameaças químicas, biológicas, radiológicas e nucleares, protege o piloto em ambientes contaminados durante a missão e também torna possível para o pessoal de terra descontaminar eficazmente a aeronave, depois do pouso.

Outra inovação é o sistema anticolisão contra o solo. O sistema automaticamente impede a aeronave de se chocar com o solo, se ela entrar em uma situação descontrolada.

Grandes esforços foram feitos também para tornar a rotina diária de manutenção técnica mais suave na forma de melhorias nos procedimentos de teste do motor.

Gripen C 39-261 com Meteor SDB e IRIS-T em 18-5-2016 - foto 3 Nunao Poder Aereo

FATOS da Versão 20

  • Míssil ar-ar de longo alcance Meteor: Interage com sensores da aeronave e sistemas de apoio para a detectar e derrotare aeronaves do inimigo. Ele é propulsado por um motor à reação “ramjet” que lhe dá significativamente maior alcance e torna-o muito mais difícil de evitar em comparação com um míssil propulsado por foguete convencional.
  • Bombas SDB: uma arma de precisão usada para alvos terrestres, lançada a partir da aeronave a uma grande distância. A SDB é carregada com dados da aeronave e, em seguida, orienta-se para o alvo.
  • Proteção CBRN: a nova proteção contra CBRN, ameaças químicas, biológicas, radiológicas e nucleares, protege tanto o piloto em ambientes contaminados durante a missão quanto permite à equipe de terra descontaminar eficazmente a aeronave.
  • GCAS, Ground Collision Avoidance System: o sistema automaticamente impede a aeronave de se chocar com o solo se ela entrar em uma situação descontrolada.

Gripen JAS-39C MS20 matric 262 - foto Saab

FONTE: Swedish Defence Matériel Agency, FMV

IMAGEM DESTACADA: Saab – aeronave Gripen C com indicativo 262 em voo, com mísseis ar-ar Meteor, armas ar-solo SDB (armamentos mencionados no release da FMV), além de pod designador de alvos Litening e mísseis ar-ar IRIS-T. Trata-se da mesma configuração de caça Gripen C fotografado em solo pelo Poder Aéreo, na visita a Linköping, na Suécia, visto em outras imagens desta matéria (com indicativo 261).

38
Deixe um comentário

avatar
32 Comment threads
6 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
19 Comment authors
Alexandre FontouraJOSÉ ANTONIO DA COSTA JÚNIORHenrique PiologoRommelqeRinaldo Nery Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Juliano Lisboa
Visitante
Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Juliano, boa tarde.
.
Parte considerável das informações desse link da Royal Aeronautical Society que você colocou já está nas matérias do Poder Aéreo sobre o roll-out do Gripen E, em português. Outras informações ainda estamos para publicar, incluindo diversos detalhes que não estão nesse link.
.
Se daqui a alguns dias (quando acabar a nossa série de matérias apuradas em Linköping) ainda faltar alguma coisa desse link que não tenha saído aqui, posso traduzir pontualmente pra você. Me lembre depois, por favor.

Marcelo Bardo
Visitante
Marcelo Bardo

Formidável aeronave.

Bueno
Visitante
Bueno

A Ideia de arrendamento dos12 caças Gripen C/D pela FAB deve ter esbarrado neste projeto de modernização da Saab, já que todos serão atualizado até o final deste ano

Juliano Lisboa
Visitante

Valeu Nunão. Ansioso pelas outras matérias.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Esbarrou foi na falta de recursos mesmo….

Ocidental Sincero
Visitante
Ocidental Sincero

Está ficando cada vez melhor este “Mini” Eurofighter.

Ocidental Sincero
Visitante
Ocidental Sincero

Vendo que a maioria dos mísseis e bombas são feitos em cooperação pelos países da OTAN. Chego a conclusão de que os armamentos e vetores russos não ficam nem um pouco atrás dos seus respectivos concorrentes. Não acredito na superioridade russa em nenhum campo, mas temos que lembrar que são os russos contra o resto do mundo, eles estudam, projetam, constroem, desenvolvem, fabricam, de parafusos a ogivas nucleares, sozinhos! O ocidente tem os EUA, Alemanha, Inglaterra, Israel, Suécia e etc. As maiores empresas do mundo, já a Rússia tem que fazer tudo sozinha, visto que os chineses só copiam ,… Read more »

Edgar
Admin
Member

Alguma notícia sobre o projeto de atualização/conversão dos Gripen C/D suecos para E/F? Esta atualização para a Versão 20 suspende o projeto ou os planos são mais futuros mesmo?

A propósito, no livro “Emerging Critical Technologies and Security in the Asia-Pacific” existe uma citação a uma decisão de 2012 referente a esta atualização:

“Regarding fighters (i.e., Saab 39 Gripen), there was a major decision in August 2012 to upgrade 40 to 60 Gripen version C/D to E/F.”

https://books.google.com.br/books?id=0rDtCwAAQBAJ&lpg=PP1&hl=pt-BR&pg=PA46#v=onepage&q&f=false
(pag. 46, final do segundo parágrafo)

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“Edgar em 24/05/2016 às 17:27 Alguma notícia sobre o projeto de atualização/conversão dos Gripen C/D suecos para E/F? Esta atualização para a Versão 20 suspende o projeto ou os planos são mais futuros mesmo?” . Edgar, boa noite. . A Saab já declarou mais de uma vez, e publicamos aqui as notícias, que não haverá conversão de Gripen C/D suecos para E/F. Anos atrás já chegaram à conclusão que os modelos C/D são muito valiosos e novos, ainda com boas perspectivas de exportação quando saírem de serviço na Força Aérea Sueca, para serem desmontados / convertidos / cederem partes para… Read more »

Marcelo Silveira
Visitante
Marcelo Silveira

Interessante a reportagem dessa versão 20 do Gripen C/D, não mencionar a atualização do radar PS-05/A para o MK4. Uma vez que já foste reportado aqui no PA, muito contribuio para a eficiência do meteor essa versão do C/D segundo a Saab. . Agora fiquei com a pulga atráz da orelha, talvez a Saab não esteja apostando as fichas no sucesso Gripen NG, a fim de estar atualizando a constantemente as versões C/D. Talvez a Saab pretende atuar em duas frentes no mercado, na tentativa de ocupar os lugares do F16 e mirage 2000 com um Gripen C/D “peso leve”… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“Marcelo Silveira em 24/05/2016 às 18:40 Interessante a reportagem dessa versão 20 do Gripen C/D, não mencionar a atualização do radar PS-05/A para o MK4. Uma vez que já foste reportado aqui no PA, muito contribuio para a eficiência do meteor essa versão do C/D segundo a Saab.” . Marcelo, boa noite. . De fato, a nota da FMV falhou em mencionar isso. Mas talvez seja porque a atualização do radar já tenha sido noticiada há um certo tempo. . “Agora fiquei com a pulga atráz da orelha, talvez a Saab não esteja apostando as fichas no sucesso Gripen NG,… Read more »

fonseca
Visitante
fonseca

talvez essa versão 20 seja para agilizar diante do medo da Rússia.
colocarem tudo de melhor à disposição. meteor.
impressionante essa questão da proteção química, meteorológica, nuclear. como fazem iso?
e essa de impedir que o avião se choque contra o chão?
qualquer passageiro gostaria de voar num avião assim. como funciona isso?
um colchão de ar?
um gerador antigravidade com repulsa ao solo?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Fonseca, sistema anti-colisão com o solo é uma ordem que o computador dá aos comandos da aeronave para recuperar a atitude nivelada em caso de voo deliberado na direção do solo, a partir de certa altitude. . Proteção química, biológica e nuclear é feita basicamente com filtros no sistema ambiental, entre outras soluções para separar o ambiente externo do interno. . Quanto à dúvida sobre reaproveitamento de algumas partes de caças de geração anterior, a comparação com carro é bem descabida (e os itens “quiçá” que você colocou não estão na lista). Esse reaproveitamento não é incomum na indústria aeronáutica… Read more »

fonseca
Visitante
fonseca

Gripens E novos de fábrica com assento, canopi, parabrisa, sistema hidráulico (quiçá pneus, freios, baterias, cabos, fuselagem)?
seria como comprar um carro zero aproveitando assentos, alavanca do câmbio, tapetes, painel, e parabrisas de um carro que está jogado no quintal há quinze anos. rs

Augusto
Visitante
Augusto

Agora os mig-31 em Kaliningrado já tem um rival à altura, se os gripen forem mesmo com o meteor e linkados nos radares de solo e aewcs. Só lembrando que o principal míssil do mig-31 tem 250 km e o meteor 300 km

Bosco
Visitante

Augusto, O requisito inicial do Meteor era que tivesse uma NEZ três vezes maior que a versão inicial do Amraam, que tinha um NEZ em torno de 15 a 20 km. Pela lógica, pelo menos o requisito inicial foi atingido (provavelmente foi superado) então podemos falar com certeza que o NEZ do Meteor é de 45 a 60 km. Se imaginarmos que o alcance do míssil é em torno de três vezes a NEZ pode-se dizer com certa segurança que o alcance nominal do Meteor é de 130 a 180 km. O bom senso aponta para uns 150 km de… Read more »

Bosco
Visitante

Na verdade o Meteor não é propulsado por um motor ramjet. Um motor ramjet utiliza combustível líquido (hidrogênio, querosene, etc.) e claro, não funciona no vácuo. Mísseis que adotam propulsores ramjet são: ASMP, Brahmos, Moskit, Krypton, Oniks, Hsiung Feng III, XASM-3, etc. O Meteor adota um motor foguete com ducto, que é um motor foguete com um propelente sólido, que se soma ao ar para incrementar a reação (e não para possibilita-la) e aumentar o impulso específico. Em tese o motor do Meteor funcionaria no vácuo, o que é impossível a um motor ramjet tradicional. Os mísseis que adotam o… Read more »

Marcelo Silveira
Visitante
Marcelo Silveira

Obrigado Nunào pelo o esclarecimento. . Lendo o post proposto por ti, notei que essa atualização do Gripen “C,D/20” com sua rede centrada de informações junto ao temido meteor não fica muito a dever aos F39. Pra um caça monomotor multirole “leve” ainda é uma aeronave cara de opera-la e com certeza seu sucessor futuramente serás muito mais salgado. O Gripen 20 aliado a sua eficácia “talvez” seja mais enconta a ser adquirido por paises sem opção de escolhas. Com a SAAB acreditando em uma possivel compra de novos “C/D” nos próximo cinco ou oito anos. Acaba de ocorrer-me o… Read more »

fonseca
Visitante
fonseca

Nunão. pode não ser incomum. Mas que é estranho aos nossos ouvidos, é. Você gasta 60 milhões para construir um caça NG, e usa algumas peças guardadas de caças construídos há 30 anos. Seria como fabricar um f35, usando alguns parafusos de um f5 ou f216. todo mundo sabe que novo é sempre melhor e pode até sair mais barato. Não sou do ramo. Dei o exemplo do carro para tentarmos sentir a situação. carro 0 km. mas os bancos foram aproveitados de um opala. o radiador era de uma kombi velha. só para ilustrar. por que não faz tudo… Read more »

Bosco
Visitante

Mísseis que utilizaram motor ramjet: Talos, Bomarc, SA-4, Bloodhound, Sea Dart.

Bosco
Visitante

Na minha listinha de mísseis ramjet das 23:45 faltou o míssil alvo americano “Coyote”

Jefferson Bertoncini
Visitante

Pelo que eu pode ler e entender a matéria do editor eu queria saber o nome pois ele deu um aspecto interessante da nova atualização que a Saab esta fazendo no Gripen um belo upgrade (Até o final desta primavera de 2016, todos os caças Gripen C/D suecos serão atualizados para o Gripen versão 20 (MS20). A nova versão traz grandes mudanças, tanto em hardware quanto em software. A maior mudança é o míssil Meteor que vai dar ao Gripen capacidade ar-ar de longo alcance significativamente aumentada e a capacidade de combate para alterar o equilíbrio de superioridade aérea.) ou… Read more »

Mauricio R.
Visitante

OFF TOPIC…,mas nem tanto!!!! . Força aérea sueca considera opções para aviões de treinamento e reforma aviões de transporte: . “Sweden’s air force commander hopes to advance a competition to replace the service’s Saab 105 (Sk 60) jet trainers from late this decade, while it also works to extend the life of its veteran air transport fleet.” . “Asked whether the air force could wait for the outcome of the US Air Force’s T-X trainer contest – for which Saab is a development partner with Boeing – Helgesson says: “We have quite a lot of different options. We could try… Read more »

ronaldo de souza gonçalves
Visitante
ronaldo de souza gonçalves

O meteor e muito bom, alias o grispen aceita muitos misseis, espero que o Brasil trabalhe com todo o leque de opçoes .creio que vai ficar só nos 36 pelo menos até 2025.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Ronaldo, não é “grispen”. É Gripen, sem o “s”.
Jefferson, não me consta que o A-29 fabricado pela Sierra Nevada tenha “diferenças gritantes” do nosso. Temos as blindagens, só não instalamos porque causa um arrasto danado. Hardware e software são os mesmos. Motor idem. Algo a mais que não saibamos?

Jefferson Bertoncini
Visitante

Rinaldo Nery você tem toda Razão no que você diz mas eu sei você viu no YouTube tem vários vídeos do A-29 em Ação mas o que mais me chamou atenção que ele foi modificado Hardware e software pode até ser mesmo mais que houve modificações na aeronave que até agora não consegui ver direito só vendo aeronave de perto para tirar as dúvidas

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

O A-29 colombiano tem um laser range finder na entrada de ar do motor. Acho que a EMBRAER incorporou isso nos demais, a partir daí. E só.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Um fato importantissimo: o Rafale era a unica opção disponibilizada para a India em termos de estar apropriado para operar armas nucleares. Na realidade, não se trata “só” de conseguir carregar um artefato nuclear, mas o principal é conseguir permanecer ileso na região afetada pela explosão, incluindo altas temoeraturas, radiação intensa, contaminação do piloto e aeronave, etc.
Isso vai diminuir em muito a chance do Rafale, que agora tem no Gripen um rival à altura tambem nesse requisito.
Notar que tambem poderemos solicitar um esquadrão com essa blindagem . Estaciona em Manaus…

Henrique Piologo
Visitante

como faço para ingressar neste trabalho de desenvolvimento de defesa aeroespacial, aérea de defesa e pesquisas cientificas me interessam muito!

Bosco
Visitante

Proteção radiológica e nuclear?
Cruz credo!!!

Jefferson Bertoncini
Visitante

Henrique Piologo ser essa Área que você está procurando aí vai a dica tudo que for na área de engenharia aeroespacial mas se não for esse Área da uma olhada no site da fab ITA – Curso de Engenharia Aeronáutica, Engenharia Eletrônica, Engenharia Mecânica-Aeronáutica, Engenharia Civil-Aeronáutica, Engenharia da Computação e Engenharia Aeroespacial. Escola: Instituto Tecnológico de Aeronáutica – ITA (São José dos Campos-SP) Inscrições: Acompanhe a publicação do edital na página http://www.fab.mil.br Duração: 05 anos Sexo: Ambos Idade: Não completar 25 (vinte e cinco) anos de idade até 31 de dezembro do ano da matrícula (Lei 12.464, de 5 de… Read more »

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Bosco, a India quer possuir a capacidade de transportar bommbas nucleares por caça, não é assim que foi divulgado? Na hipotese de que a bomba nao seja guiada e com meios para planar longas distancias, acho que da para lançar a uns 10km do alvo, certo? Nessa hipotese os pioesr efeitos serao o calor irradiado (não confundir com calor transmitido por convecção e por condução) e a contaminação radioativa. Dai uma necessidade de possuir meios que permitam uma certa blidagem termica e componentes que possam ser descartados em recipientes nas bases por equipes especializadas. O piloto tem que ser protegido… Read more »

Bosco
Visitante

Rommelge, Hoje em dia não existe (nas grande potências pelo menos) bombas nucleares com mais de 1 t. Elas geralmente têm dois modos de lançamento (opcional), ou queda livre para lançamentos a médias e grandes altitude ou frenada (por paraquedas) para lançamento de baixa altitude. O lançamento de média e grande altitude (me refiro às americanas B-61 e B-83) no modo queda livre pode ser feito a velocidade supersônica, o que amplia o alcance da bomba, que é por volta de uns 25 km na média. Há tempo suficiente para a aeronave escapar da onda de choque da explosão, além… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Só complementando a conversa, no passado os franceses empregavam bombas nucleares de queda livre em jatos Mirage IIIE, como os que equiparam a FAB. A proteção ambiental nuclear mencionada na matéria sobre o Gripen é para assegurar um ambiente para o piloto livre de resíduos radioativos que estejam na atmosfera, não é uma “blindagem” contra explosões nucleares próximas.

ronaldo de souza gonçalves
Visitante
ronaldo de souza gonçalves

O Gripen foi a melhor coisa que a dilma comprou o FHC protelou,o lula saiu fora deixando a escolha e a dilma mesmo não entendendo de avião bateu o Martelo eu acho que foi sorte muita sorte e um caminho que vamos trilhar com a suécia,e no futuro depois do governo do temer ( não vai dar pra comprar) austeridade mas no proximo Pressão em cima temos que ter um numero maior de vetores

JOSÉ ANTONIO DA COSTA JÚNIOR
Visitante

Sou aficcionado por temas militares e já há quase 1 ano visito regularmente esse prestigiado site.Tenho uma pergunta a fazer ao Bosco,Rinaldo Nery ou Nunão: Em se tratando de transferência de tecnologia será que realmente o governo brasileiro fez a escolha certa quando optou por adquirir o Gripen? A aviônica,radar e IRST,é inglesa(Leonardo,antiga Selex-es),o canhão é alemão,da Rheinmetall,e o item mais importante,o motor, é americano,um GE F-414,ou seja,a SAAB não tem propriedade intelectual sobre esses itens.Se no futuro houver alguma divergência política ou ideológica entre Brasília e Washington o que pode acontecer com os planos de suecos e brasileiros de… Read more »

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

Esqueça caças russos. Não vai rolar. A FAB fez a melhor escolha. E a Saab tem propriedade intelectual e industrial sobre o que é vital no caça: seu software. Desenvolver novo motor, só para que não fosse americano, por exemplo, elevaria em muito o preço da aeronave. Veja o caso do Rafale. Em tempo, o motor Volvo RM12 é, na verdade, o GE F404-GE-400, que é usado no F/A-18A/B/C/D Hornet, com uma nova unidade de pós-combustão melhorada e software do FADEC modificado para otimizar seu uso em um caça monomotor. De onde tirou a ideia de que o Gripen NG… Read more »