Dentro do programa de aquisição de 36 caças Saab Gripen E/F (nova geração da aeronave) pelo Brasil, está a transferência de tecnologia, da qual um importante componente é o treinamento de mais de 350 profissionais brasileiros na Suécia, em períodos de até dois anos.

Para retratar aspectos desse processo, a Saab iniciou uma série de vídeos que acompanha as trajetórias de cinco desses profissionais brasileiros (foto abaixo) na Suécia. O nome da série é “Colaboração Real” e o vídeo acima é o segundo episódio, intitulado “Chegando na Suécia”, e publicado na segunda-feira, 9 de maio, no canal da Saab no Youtube.

Serie Colaboracao Real - brasileiros na Suecia no programa Gripen NG - foto Saab

O principal assunto abordado é a adaptação das famílias a uma nova vida no país, em especial na cidade de Linköping, onde ficam as principais instalações da Saab. Imagens da cidade, dos locais de trabalho e lazer das famílias (incluindo cenas no Museu da Força Aérea Sueca) são mostradas no vídeo de pouco mais de três minutos de duração.

Abaixo, você pode ver o primeiro episódio da série, publicado há um mês, com o título “Doce Lar”.

Subscribe
Notify of
guest
14 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
galeao123
4 anos atrás

Dada a flexibilidade do profissional brasileiro acredito que muitos destes ficarão por la.
Espero que o pais crie esta massa critica e mantenha a demanda de tecnologia pra absorver este conhecimento e utilizado ao longo dos anos, fazendo tambem que estes se tornem multiplicadores não so da tecnologia que vao aprender la, pois como muitos aqui sabemos, este tem sido um dos maiores problemas do nosso pais, comecar a desenvolver uma massa critica e nao ter continuidade a longo prazo.

sds
GC

MARCELO SOUSA BASTOS
MARCELO SOUSA BASTOS
4 anos atrás

Este e o Brasil que da certo, profissionais brasileiros de alto nível, acredito que este projeto trara bons frutos ao pais, e que a escolha pelo Gripen foi acertada, o tempo dira ..

Alexandre Samir Maziz
4 anos atrás

Sim a escolha do Gripen foi a melhor devido ao custo mas como e avião novinho e tudo vai ser mais caro que do F-5 , dai sobre constantes cortes na FAB . inclusive citado por uma matéria aqui do blog “Nuvens negras sobre a FAB” onde faltava até pape higiênico na base . Será que ao chegarem os caças novos a FAB ter meios (dinheiro) para colocar eles para voarem ? ou vai ficar enfeitando as bases , meu grande temor é esse , só uma ressalva capacidade técnica tanto do pessoal em terra quanto aos pilotos da FAB… Read more »

ivammci
4 anos atrás

O dia 18 de maio de 2016, vem aí! #eunãoacredito

Frederick
Frederick
4 anos atrás

Temos a memória dos erros e acertos do Programa de Industrialziação Complementar, os caminhos que a REMABI passou e os traumas e glórias da COPAC na Itália. Esse é um passo muito largo e somente teremos a ganhar, atentos pelo conhecimento e experiência adquiridos em projeto conjunto.

Não estou escrevendo que será fácil. Mas pede-se atenção dos Fabianos.

Estou entusiasmado.

Gustavo
4 anos atrás

Parabéns a escolha do Gripen e aos escolhidos também por fazer parte da equipe de aprendizado .Tenho certeza que cada minuto de trabalho lá será colocado em pratica aqui.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Fredefick, espero que a DIRMAB receba os recursos necessários para faze-los voar. Não sei não. … E é o de hora de vôo mais barata dentre os finalistas.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Frederick *

Mauro
Mauro
4 anos atrás

Parece que a controversa (ao menos nos debates da Internet) transferência de tecnologia vai, finalmente, tomando forma.

E o caça também parece ser adequado ao Brasil, principalmente se levarmos em conta os custos.

Mas véi, na boa, peguei abuso dessas camisas da CBF. Cada vez que vejo uma, tenho vontade de vomitar… hahaha

Caio Romão
Caio Romão
4 anos atrás

E lá se vão mais engenheiros brasileiros que provavelmente nunca irão voltar a não ser que estejam loucos…
Senhores, eis aí uma demonstração do que está acontecendo com a elite intelectual brasileira, especialmente nos últimos 5 anos.
O último a sair, apague a luz.

Frederick
Frederick
4 anos atrás

(risos) Querido Caio, não chame cachorro de caixote.

Frederick
Frederick
4 anos atrás

Cel., compartilho da mesma preocupação.

Denilson
Denilson
4 anos atrás

Excelente vídeo! A partir desses profissionais é possível acreditar que o Brasil ainda tem algo de bom.

ronaldo de souza gonçalves
ronaldo de souza gonçalves
4 anos atrás

só espero que tudo dê certo nesta parceria, O Brasil também deu uma força ao escolher o grispen,espero que o Brasil desenvolver com eles outros modelo até mais complexo, mas sem essa de achar que pode desenvolver sozinho, Olhem o exemplos o Idianos com o tejas,e mesmo os franceses com o rafaeles