Home Força Aérea Brasileira Depois do ‘Corsário 02’ agora é a vez do ‘FAB 01’?

Depois do ‘Corsário 02’ agora é a vez do ‘FAB 01’?

1215
19

sucatao

ClippingNEWS-PA  O antigo boeing presidencial 707 (KC-137) da Força Aérea Brasileira (FAB), mais conhecido como “Sucatão”, está sendo leiloado. A aeronave de 1958 foi usada pelos presidentes Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) até ser substituída, em 2005, pelo Airbus A-319, o ”Aerolula”, de U$$ 56,7 milhões.

O lance inicial para arrematar o “Sucatão” é de R$ 312.200 mil, com o incremento mínimo de R$ 1 mil. Após um agendamento por e-mail, os interessados podem visitar a relíquia nos dias 24, 25 e 26 deste mês, das 9h às 11h e das 13h às 15h30 no Parque de Material Aeronáutico do Galeão, na Ilha do Governador, no Rio.

Mas há uma ressalva: o ‘Sucatão’ não voa mais. Quando foi trocado pelo “Aerolula“, o boeing passou a servir a equipe auxiliar da presidência. Foi aposentado, porém, em setembro de 2013 e, de acordo com a FAB, não tem condições de voar no momento. Pela ‘falta de utilidade’, a Força Aérea resolveu realizar o leilão. A FAB conta que o “Sucatão” deixou de ser usado devido aos altos custos de manutenção, inclusive o consumo excessivo de combustível e o barulho acima dos níveis permitidos por muitos aeroportos.Em 2006, o avião foi motivo de polêmica entre os presidenciáveis da época Geraldo Alckmin (PSDB) e Lula. Durante debate, Alckmin sugeriu que o petista vendesse o “Aerolula” para comprar hospitais. Em resposta, o ex-presidente disse que o ‘sucatão’ era uma vergonha:

— Só um maluco acha que pode viajar de avião de carreira. O avião que nós tínhamos tinha o apelido de sucatão. Era uma vergonha. Somente quem não tem uma dimensão da política internacional que pode falar isso. A gente era multado em todos os aeroportos do mundo que a gente chegava. O sucatão ficava sobrevoando esperando alguém dar autorização para a gente pousar – protestou na época.

A aeronave, no entanto, já teve seus dias de glória. Adaptada para o governo, possibilitou viagens ao exterior em compromissos oficiais da presidência e de ministros de Estado. Quando foi substituída, ajudou no reabastecimento em voo de caças por ter grande capacidade de carregar combustível (90.000 litros) à maior distância e maior altitude, com possibilidade de transferência de 1.700 litros por minuto.

FONTE: Olhar Direto

NOTA DO EDITOR: conforme comentário do leitor Raphael de Paula o FAB 2401 (cn 19840, ex.VARIG PP-VJY) já foi desmontado no páteo da Base Aérea do Galeão. A notícia em questão deve ter confundido com o leilão do FAB 2402.

Subscribe
Notify of
guest
19 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
GAmaral
GAmaral
5 anos atrás

Vale lembrar que antes do “Aerolula” o FHC alugava aviões da TAM para suas viagens oficiais. E não costumava usar o FAB 01.

André Lourenço
André Lourenço
5 anos atrás

Poderia converter o a 319 como avião de reabastecimento, economizando recursos.

André Lourenço
André Lourenço
5 anos atrás

Interessante, investem em aviões de alerta aéreo, temos C295 em bom numero, mas nenhum avião para reabastecimento que é tão importante em uma missão.

SERGIO RICARDO
SERGIO RICARDO
5 anos atrás

Apesar de sua defasagem tecnológica, o KC-137 é uma senhora aeronave, que até onde sei cumpria sua missão, apesar de não estar atualizada.

Acho que se tivéssemos uma política de Estado e não de partidos oportunistas no poder, já teriamos os “novos” KC por aí.

Marcelo Tadeu
Marcelo Tadeu
5 anos atrás

Jamais gostei destes apelidos para ambas aeronaves. Coisa da imprensa leiga que mais desinforma do que esclarece. Uma pena nenhum destes KC-137 no MUSAL , tomara que guardem alguma peça ou motor. Eu servia na Base Aérea do Galeão em 1986 quando a FAB comprou as 4 aeronaves da Varig. Cheguei a visitar o 2401 que estava configurado para transporte de passageiros.

Aêdo Rocha
Aêdo Rocha
5 anos atrás

Alguém tem ideia da quantidade de ciclos dessa célula? certamente na FAB não se voa tanto quanto em uma linha aéreas, daí minha curiosidade. E a adoção de novos motores CFM não daria a capacidade de operar por mais algum tempo? Haveria viabilidade econômica? e aí?

Wolfgangus Mozart
Wolfgangus Mozart
5 anos atrás

Senhores,

Quando vejo uma Força do quilate da USAF mantendo seus 707 e suas derivações (B52, KC 135, KC137 e E3) voando, dá um desânimo pensar como o país trata a Defesa e sua história.
O velho KC137 era capaz de viabilizar operações internacionais de longo curso, inclusive em outros continentes e com absoluta segurança por ser quadrirreator.
É algo que o Hércules e muito menos o KC390 conseguirão.
Enquanto isso, o KC-X empaca e a FAB TUR a pleno vapor.
Ridículo.

Sds.

Fernando
Fernando
5 anos atrás

Quando aposentam as aeronaves velhas o pessoal reclama e quando não aposenta o pessoal reclama tbm.

O correto seria o dinheiro do leilão ser aplicado aos escassos recursos da FAB. Sobre a proposta de ir para um museu acho pouco provável pois os poucos museus dedicados a aviação no Brasil estão com aeronaves na fila de restauração (coisa que não é barata).

E quanto a falta de reabastecedores creio que os KC-130 cumprem o papel até o substituto chegar.

Morelly
Morelly
5 anos atrás

Concordo absolutamente Fernando, eh ate engraçado, nesse caso a FAB merece elogio ou pelo menos concordância.

Sukhoi33 Júnior
Sukhoi33 Júnior
5 anos atrás

Prezados,

O caso do KC-137 – 2401 é de uma aeronave que chegou ao limite da sua vida útil, e no caos brasileiro a manutenção ou a modernização seria antieconômica, pois é só verificar o preço de um motor CFM ou mesmo um V2500 novo ou mesmo usado no mercado, para além disso o caso da USAF é diferente, pois ainda tem um bom número de aeronaves do modelo (ver infográficos no Poder Aéreo sobre esquadrões da USAF) e nesse sentido é possível ter escala na manutenção, produção ou canibalização de sobressalentes et.

Carlos Crispim
Carlos Crispim
5 anos atrás

Concordo com o Fernando e Morelly, a FAB usa caças da guerra do Vietnam e o pessoal cai de pau, mas no sucatão querem mantê-lo gastando os parcos recursos, não tem sentido operar esse avião, ponto final, para um museu até que serve, eu prefereria até, mas não sei os motivos da FAB para a venda. Por mim podiam vender tudo e tentar adquirir só aviões novos.

Raphael de Paula
Raphael de Paula
5 anos atrás

Esse leilão que está sendo publicado provavelmente deve ser do FAB 2402, o FAB 2401 já foi leiloado e foi desmanchado conforme pode ser visto no link http://www.aeroentusiasta.com.br/posts/424.

Ademar do L. L. Vila Nova
5 anos atrás

Marcelo Tadeu e Fernando tem absoluta razão!
Concordo plenamente com ambos os comentários!

Mauricio R.
5 anos atrás

“Quando vejo uma Força do quilate da USAF mantendo seus 707 e suas derivações (B52, KC 135, KC137 e E3) voando, dá…” Como é sabido, o atual substituto do KC-135 será o KC-46A. Os E-8 JSTARS deverão ser substituídos por uma derivado, baseado em algum jato executivo; como já ocorre na RAF. Antes, uma versão do B-767 designado E-10 MC-2A chegou a ser desenvolvido, como substituto dos E-3, E-8 e RC-135, mas acabou cancelado devido a falta de verbas. “…a FAB usa caças da guerra do Vietnam e o pessoal cai de pau, mas…” A FAB não voa aeronaves “da… Read more »

Flanker
Flanker
5 anos atrás

O Raphael de Paula tem toda razão. O 2401 JÁ FOI DESMANCHADO, assim como o 2403. Como o 2404 ficou lá pelo Haiti mesmo, SÓ RESTA O 2402 sem ser desmanchado e, como já foi noticiado anteriormente, é ele, sem dúvida, que será leiloado. O título da matéria está equivocado.

Sergio Prado
Sergio Prado
5 anos atrás

….este merecia um “cantinho” no Museu Aeroespacial do Campo dos Afonsos….

Tamandaré
Tamandaré
5 anos atrás

E falando em avião presidencial, pousou um aqui em Fortaleza hoje… Um doce pra quem adivinhar quem está nele!! 😉 hehehehehehehehehe

Abraço a todos!