43 anos do primeiro F-5E e ele está aqui, totalmente operacional

43 anos do primeiro F-5E e ele está aqui, totalmente operacional

6452
47

No dia 11 de agosto de 1972 o primeiro F-5E produzido pela Northrop voou pela primeira vez. Era o início do programa de ensaios da aeronave, conduzido na Base Aérea de Edwards. Exibindo a matrícula norte-americana 71-1417, o aparelho foi inicialmente apresentado nas instalações Hawthorne em 23 de junho daquele ano.

Parte destes F-5E dos primeiros lotes foram embarcadas para o Vietnã do Sul em 1975. Mas com a queda de Saigon, alguns F-5 escaparam para países vizinhos e , posteriormente, voltaram para os EUA, onde operaram nos esquadrões “Aggressors “.

Em 1988 a FAB adquiriu um lote de 22 caças F-5E usados da USAF (além de outos quatro F-5F). Estas aeronaves estavam baseadas em Willians AFB e Nellis AFB. Os aviões estavam entre os F-5E mais antigos do mundo, sendo que 15 deles faziam parte do primeiro lote de 30 unidades produzido pela Northrop. Um deles era exatamente o “1417″. No Brasil, o “1417″ recebeu a matrícula FAB-4856.

O 4856 foi o primeiro F-5 modernizado entregue à FAB. A cerimônia ocorreu no dia 21 de setembro de 2005 na Base Aérea de Canoas. O que significa que no próximo mês a modernização fará dez anos.

FOTOS: Northrop e FAB

VEJA TAMBÉM:

47 COMMENTS

  1. Como os mais lonjevos operadores de F-5 acredito que deveríamos ter dado um jeito de conseguir ao menos o projeto do F-20 Tigershark, hoje estaríamos bem melhor equipados e nossa industria aeria-militar bem capacitada,e ,talvez até já estarmos construindo e operando localmente um caça de 4++ geração.
    Sds

  2. Como morador de Canoas, espero que o dia em que este caça deixar de voar, tenha um destino adequado a sua história, mas se for para ser espetado que seja em Canoas a sua ultima morada até agora!
    No dia 12 de Outubro, sempre tem portões abertos para visitantes e eu tive a oportunidade de ser fotografado junto a esse F-5E, guardo a foto com carinho, pois foi através do Poder aéreo, que acabei descobrindo que esse F-5E foi o primeiro fabricado desse modelo!

  3. Isso é bom ou ruim? Ter um avião com 40 anos de uso e que foi usado na guerra do vietna?
    O que sobra do avião original? Só a fuselagem? Motor?
    Por que ele foi considerado um avião barato?
    Qual a diferença dele para o gripen fora o fato de o segundo ser mais recente e ter eletrônica e armas mais modernas?
    Se fossem colocados os mesmos avionicos e armas seriam semelhantes?

  4. Quando a máquina é boa meu amigo, mas Boa com B maiusculo, são gerações que as operam. A aeronave que voo é um Learjet 35 (civil), um modelo bem exigente no que tange à pericia a atenção da tripulação, mas uma máquina formidável

  5. É bom e ruim tb………. bom pq demonstra o excelente nível dos mecânicos da FAB e ruim pq ao mesmo tempo demonstra o quanto estamos atrasados perante as grandes forças aéreas do planeta………

    Considero impossível instalar no F-5 os avionicos do Gripen pela pura falta de espaço interno. O Gripen foi desenvolvido com o pensamento de levar bastante eletrônica embarcada e para isso ele possui bem mais espaço interno…….. ao contrário do nosso bicudo, que foi desenvolvido para ser uma aeronave simples em todos os quesitos.

  6. Quando imagino esse F-5 espetado com monumento me dá uma tristeza! Essa aeronave carrega uma bagagem histórica incrível, poderia render até um filme!

    Essa aeronave merece, quando for aposentada, um destino mais digno que virar monumento, deve ser preservada e quem sabe voltar para as cores originais de 1972.

    Saudações!

  7. Edcarlos. Interessante sua idéia. Por que não manter operacional para fins de preservação?
    Não usa mais para defesa mas o deixariam sempre em condições de vôo tipo aqueles carros antigos que o dono ocasionalmente dá uma volta nele.
    Deixar o avião virar peça de museu é triste mesmo.

  8. Se o f5 é ruim imagina os B52 dos EUA, avião bom tendo manutenção adequada estará sempre de prontidão na força aérea, isto é o mínimo que esperamos dos gripens. Bons bonitos e baratos de se manter. Para a FAB foi a escolha racional e correta.

  9. Digam uma coisa,depois de aposentados esses avioes e eles ficam parados sem utilização, é possivel comprar alguns exemplares atraves de iniciativa privada para conservar? Gostaria muito de saber,se sim,estudaria entrar em contato com a FAB para dar um destino digno a os mirage,se é que ainda exista algum. ..

  10. 43 anos depois ele ainda esta em serviço e muito provavelmente completará cinco décadas de operação se as condições da célula aceitarem.

    Quase cinco décadas com o mesmo caça mesmo passando por modernizações é muito.

  11. O problema não é ele estar voando a 43 anos.
    O problema é que ele, depois de 43 anos, é o melhor que nós temos!!!
    Se ele fosse a segunda linha da FAB, até que tava tranquilo.

  12. Carlos Victor
    12 de agosto de 2015 at 0:12 #

    “Digam uma coisa,depois de aposentados esses avioes e eles ficam parados sem utilização, é possivel comprar alguns exemplares atraves de iniciativa privada para conservar? Gostaria muito de saber,se sim,estudaria entrar em contato com a FAB para dar um destino digno a os mirage,se é que ainda exista algum”

    Amigo, não queira arrumar uma dor de cabeça dessas… Pergunte ao Coronel Franco Ferreira…

    Quanto aos Mirage, os 2000 se não me engano estão todos na BAAN.

  13. Nossos F-5EM só deixarão de operar quando não puderem mais voar, dadas as circunstâncias atuais da força.

    Já estou até acreditando que estão esperando os primeiros Mikes dar baixa para que seus equipamentos sejam repassados aos Jordanianos single seaters. (Afinal 2017 está logo ali).

    Alguém sabe a quantas anda o data-link definitivo da força?
    Tinha lidos que os mikes acabariam por recebê-lo no final de suas vidas úteis. Já serveria para ir treinando os pilotos com essa nova capacidade.

    Vader, se não me engano uma unidade do F-2000C fez voo até o musal?!? Não me recordo agora qual museu…

  14. Ramon

    Tem um 2000 e um C 130, que chegaram recente voando.

    Foi num dia 31/12, se não me engano 2013, que eu estava na rede do terraço de casa e vi e ouvi essa maquina fabulosa dando a última passagem para pegar a final da BAAF.

    Desta vez não fiquei aborrecido de morar na final da pista.

  15. Na minha opinião uma aeronave como esta, com todo o seu simbolismo, deveria ficar em um museu que já existe, e que tem jatos importantes da nossa FAB. Refiro-me ao “Asas de um Sonho” museu mantido pela TAM em São Carlos. A proposta do museu da TAM é manter as aeronaves em condições de voo. E, para tanto, a aeronave não precisa “ser” da TAM. Ela pode estar cedida em comodato para o museu, e ele se responsabiliza pela sua guarda, manutenção e exibição.

  16. Vader, você sabe que fim deu o caso do Coronel Franco Ferreira?

    A última informação que encontrei é de 2007 e os aviões estavam lacrados em um hangar.

  17. Putz, o Jadger foi mais rápido e escreveu o meu comentário. Joguei muiiiiito. Era a carta B2, “caça tático”.

  18. É ao mesmo tempo motivo de orgulho e de vergonha.

    Como o governo é sempre generoso..com nosso dinheiro..aposto que vão dar para uma força aérea, como a do Paraguai, quando eles finalmente forem aposentados.

  19. “É ao mesmo tempo motivo de orgulho e de vergonha.

    Como o governo é sempre generoso..com nosso dinheiro..aposto que vão dar para uma força aérea, como a do Paraguai, quando eles finalmente forem aposentados.”

    Bogaz, para esses F-5 voarem como vetores por outra força, precisariam passar antes por um overhaul to zero airframe hours. (ao melhor estilo Kfir B60). E talvez ainda modernização/substituição de sistemas (seja por obsolecência, seja por não utilizar sistemas padrões da FAB)…

    A USAF está aí para provar que com vontade e, principalmente DINHEIRO, é possível dar mais algumas milhares de horas a um airframe (a exemplo das extensões de vida dos F-15 e F-16. No caso dos últimos, existe um bom valor de combate dos vetores. Já no caso dos mikes, não posso dizer o mesmo.

  20. A pintura padrão da nossa querida FAB é feia mesmo, ou só eu que acho isso??

    Quando o KC saiu do hangar para a sua apresentação pública, achei a mesma coisa.

    Já o Gripen, quando fizeram uma arte do jato via computador, até que ficou bonito. Deram uma caprichada nos tons de verde e cinza e acabou ficando até legal.

  21. Garanto que não faltam colecionadores nos EUA que pagariam uma grana forte nesta aeronave. E a reverteriam ao padrão original.

    Se a FAB precisa tanto de $$$, encostava desde já esta aeronave e anunciava seu leilão nos EUA.

  22. Me lembro quando acharam o Fiat 147 chassi 0001 na concessionária Milocar daqui do Rio. Vacilo da fábrica. A concessionária não vendeu o carrinho, o colocou em exposição.

    Depois a Fiat ofereceu um caminhão-cegonha, cheio de Unos, mas a concessionária disse não.

  23. É vergonhoso, um país do tamanho do Brasil, a sétima ou sexta economia do mundo, com intenções de entrar para o Conselho de Segurança da ONU, operando caças de 45 anos enquanto países insignificantes em termos de tamanho, economia, reservas minerais, etc, operam caças modernos e mais potentes!
    O Brasil deveria operar no mínimo 10 a 20 esquadrões de 12 caças cada um, com modelos do tipo F-18 Super Hornet, SU – 35, ou F 15, ou algo do tipo!

    Esses F-5 já deveriam ter sido aposentados há mais de 20 anos.
    Com eles a FAB se tornou o maior museu do mundo a operar F-5!

  24. O F5 já teve sua importância reconhecida mundo afora pela simplicidade e excelência do projeto. Hoje ele é instrumento de adestramento e segunda linha de combate. Qualquer força que o coloque como ponta de lança está cometendo suicídio operacional, principalmente em regiões com dimensões continentais. O B52 voa até hoje, mas a bala de prata é o B2. Da mesma forma, a Índia adota os derivados do Mig21 como pau pro dia dia, tendo meios mais modernos nos Su30 e Mirage 2000.

  25. Me apaixonei por aviação militar quando vi pela primeira vez na televisão um comercial da Força Aérea Brasileira nos idos anos 80…música de fundo The Final Countdow do Europe, e la se vão 30 anos, os Mirages e os F5 eram estrelas, sugiro refaze-lo agora com Gripens novinhos.

  26. Olá, eu sempre comprei a revista forças de defesa e li os posts nos sites. E gostaria de elogiar aos editores e aos comentaristas pelo excelente nível de qualidade.

  27. Eu sou uma do F-5E, pela excelência e versatilidade do projeto e por sua importância para a FAB. Temos que comemorar o fato de que seu substituto também é um excelente e versátil avião de combate: o Gripen NG.
    O F-5 foi um marco na Força Aérea Brasileira. Primeiro porque era um avião muito moderno na época em que foi adquirido, logo após a aquisição dos Mirage IIIE/DBR. Ele introduziu na FAB a navegação inercial, o reabastecimento em voo, a guerra eletrônica (com pods Caiman), o cockpit de um caça de 4ª Geração, além de sistemas e recursos como radar com capacidade look-down/shoot down, míssil IR guiado por mira montada no capacete, míssil BVR fire-and-forget com guiarem por radar ativo, datalink com aviões-radares etc. Então, precisamos reconhecer o importante papel que este avião tem na História da FAB. Lamentar, é claro, que já poderia estar descansando e curtindo sua merecida aposentadoria, uma vez que o processo F-X demorou muito mais do que o que seria normal admitir. Mas, como disse, já temos seu substituto definido. Isso é para se comemorar…

  28. L.D.K.,
    Acho que vai ser difícil fotografar o FAB 4856 em Canoas, pois ele está qui em Manaus, no Pacau (1º/4º GAv)!
    Vou ver se no próximo Domingo Aéreo (4 de outubro) fotografo ele aqui…

  29. Muito bem lembrado Poggio.

    Gostaria de ver como era a pintura de aggressor desse avião em particular.

    P.S. O site diminui o ritmo de matérias e não vejo mais matérias do DeMartini e do Roberto Lopes, eles estão de férias?

  30. É histórico, e uma honra inigualável para nós, mecânicos, armamentos e pilotos desta magnífica aeronave.
    O primeiro F5-E fabricado pela Northrop e que voou pela pela primeira vez em 11/08/1972, é nada mais, nada menos, que o nosso FAB 4856, aqui do Esquadrão PACAU, hoje na Amazônia.
    Rendemo-lhe as justas homenagens!

  31. É uma situação miserável, não devemos nos iludir a esse respeito. Conquanto ache o F5 maravilhoso, devia estar aposentado há 1 década, é lamentável um país como o Brasil, entre o 10 mais ricos do mundo, mantê-lo na linha de frente, se não fossem as roubalheiras infinitas, que nunca acabam, a cada operação da PF descobrem mais roubalheiras, na famosa teoria da bosta seca, quanto mais mexe fica pior o cheiro, o Brasil não vai pra frente nunca!

  32. O F-5 é fruto de um projeto muito bem conduzido pela Northrop, que entregou em um caça pequeno e moderno muito mais que se poderia esperar, para um caça simples e barato. Mas por ser um caça simples e barato, tem suas limitações inerentes às limitações de parâmetros de projeto. Ele é muito bom, mas não para ser a principal linha de defesa de um país como o Brasil.

  33. O primeiro Gripen NG só vai chegar daqui uns 3 anos, se a Suiça desativar os seus F5 a FAB poderia continuar operando os F5 por um bom tempo em boa quantidade, o F5 é o que temos para hoje.

  34. O F-5 pode ser a 2* linha de defesa sim . de treinamento, em defesa da amazonas reformamos ele até 2025 e fariamos essa transição do gripen sem pressa. Deixe os cadetes pilotarem a fera primeiro, Só para terem um ideia a Nasa usa eles para treinar astronautas , O EUA usa o F_4 na OTAN ainda e alguns são alvos de misseis.Temos que manter alguns sim pois o gripen não vira na quantidade adequada e os futuros governo não compraram lotes e mais lotes.E outra é dificil no Brasil um Presidente comprar caças um deixa pro proximo que deixa pro proximo e assim vai

  35. Esse veneráveis F-5 já deram todo que tinham para dar, que desfrute de suas merecida futura aposentadoria quando os F-39 gripen ng chegarem.

LEAVE A REPLY