Home Noticiário Internacional Suécia rejeita rever juros de contrato de compra dos caças Gripen NG...

Suécia rejeita rever juros de contrato de compra dos caças Gripen NG do Brasil

2812
36

Mockup Gripen NG na Festa da Caça na Base Aérea de Santa Cruz

Lisandra Paraguassu , Tânia Monteiro

ClippingNEWS-PATerminou ontem sem acordo o encontro entre uma comissão do Swedish Export Credit Corporation, o banco de desenvolvimento sueco que financia a venda dos 36 caças suecos da empresa Saab ao País, e o ministro da Defesa, Jaques Wagner.

A pedido do Brasil, os suecos vieram ao País conversar sobre os termos de financiamento do contrato, dos quais o governo brasileiro pede redução de juros, mas não sinalizaram de forma positiva à proposta de Wagner.

Um pré-contrato foi fechado em outubro de 2014, com a previsão de juros em 2,54% ao ano. Este ano, no entanto, em pleno ajuste fiscal, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, passou a insistir em uma redução desse número, alegando que uma mudança permitiria ao Brasil gastar US$ 1 bilhão a menos em 25 anos. O contrato é da ordem de US$ 4,8 bilhões, a preços de hoje, de acordo com a Aeronáutica. O banco sueco de fomento financiará 100% do projeto, com oito anos de carência e 15 anos para pagamento. Todas as 36 aeronaves serão entregues antes de o financiamento começar a ser pago.

O contrato final deveria ter sido assinado até o fim de junho, ou o pré-contrato perderia validade. No entanto, em 23 de junho, a própria presidente Dilma Rousseff telefonou para o primeiro-ministro da Suécia, Stefan Löfven, para conseguir uma extensão desse prazo, e agora a negociação pode ir até outubro, mas por enquanto não há sinais de que o tempo a mais vá trazer uma solução.

Os suecos alegam que não podem mudar os juros previstos no pré-contrato, aprovado pelo Parlamento e que tem base na taxa prevista pelo Banco Central europeu. Mais do que isso, apesar do interesse no negócio – o maior já feito para a venda do Gripen -, a redução dos juros abriria um precedente que o país não estaria disposto a enfrentar, já que 60% da sua economia vem de exportações.

A diretoria do SEK, que esteve ontem com Wagner, teria oferecido, mais uma vez, a dilatação dos prazos de pagamento, reduzindo a parcela que deveria ser paga em 2016. Mas a equipe econômica acha que isso não é suficiente e insiste na redução dos juros. Na verdade, o governo brasileiro ainda acha que poderá contar com a boa vontade dos suecos porque eles também têm interesse no projeto. Acreditam ainda que o sinal disso foi que eles já aceitaram um pedido do Levy de redução de R$ 1 bilhão para R$ 200 milhões de previsão de desembolso da primeira parcela, em função do forte ajuste fiscal que está em curso no País.

Precedente. A intenção de Levy seria usar a redução dos juros com a Suécia como precedente para negociar outros acordos internacionais, o que leva o ministro a bater o pé na redução dos juros. Fontes do governo confirmam que o titular da Defesa ainda tentou oferecer uma taxa intermediária, mas ainda mais alta do que Levy gostaria. No entanto, não houve resposta positiva. O governo apreciou, pelo menos, o fato de a direção do SEK ter vindo ao Brasil.

A falta de um acordo, no entanto, atrasa o acesso brasileiro à tecnologia do Gripen. O contrato precisa ser assinado para que o primeiro grupo de 100 engenheiros brasileiros da Embraer, além dos técnicos da Aeronáutica, possa se mudar para a Suécia e participar do desenvolvimento do novo modelo do caça. Enquanto o trabalho lá continua, os brasileiros ficam à margem do desenvolvimento de tecnologia, justamente a parte que mais interessava à Aeronáutica quando se decidiu pela aeronave sueca.

FONTE: Estadão

36 COMMENTS

  1. Tinha muita gente desinformada criticando os comentários do post anterior sobre a informação da VEJA… mas a confirmação está aqui, para quem quiser ver…

  2. Pra mim esses caças não virão e vamos de tampão.
    Ainda não é dessa vez que vamos embarcar no bonde do mundo desenvolvido.
    Vamos de usados de novo. F-16????

  3. O governo demorou mais de 10 anos para escolher o novo caça da FAB. Depois da escolha gasta mais de 2 anos para discutir as cláusulas do contrato e agora, em tempo de crise fiscal, corre o risco de jogar todo esse trabalho na lama. Pode parecer desnecessário mas um país rico em recursos naturais como o Brasil e que tem vizinhos instáveis como Venezuela, Colômbia, Bolívia não pode brincar com sua defesa, mas vai explicar isso a um governo populista que prefere gastar bilhões na construção de estádios em vez de investir no futuro da nação. É tudo uma questão de prioridades.

  4. Lembro-me do dia da escolha desse caça, fiquei feliz por ele e também porque minha esposa e eu passamos em um concurso público muito concorrido (fiquei em quinto e minha esposa foi a vigésima sétima).
    Hoje, estou aqui decepcionado pelos mesmos dois motivos que me deixaram feliz na época. Nem minha esposa e nem eu fomos chamados e o caça parece, que também, não virá.Fazer o que? Esse é o Brasil. Quem sabe se vamos comprar os primeiros F-16 fabricados, pois se não me falhe a memória, o primeiro F-5 ainda voa por essas bandas.

  5. Aparentemente e apenas aparentemente, essa matéria é a que tem mais informações… Mas tem um leve fedor no ar, o de embuste:

    – Se essas negociações não chegarem em um acordo, ou melhor, se o GF conseguir que não tenha acordo nenhum, qual será a saída?

    Ela já está pronta e a muuuito tempo, inclusive com as devidas comissões assinaladas: Dassault.

    Irão comprar 24 Rafales (pelados) de prateleira a U$150 milhões a unidade, o que daria um total de U$ 3.6 Bilhões.

    Então os caras vão alardear a economia de 1.8 Bilhões, vão eleger a Dassault e o governo francês como verdadeiros parceiros e amigos do Brasil e de quebra vão agradar a equipe econômica e a nossa preguiçosa imprensa.

    O que todos não irão falar ou questionar, na verdade irão fazer coro por pura preguiça mental, é a fabulosa distorção da realidade, mais uma vez travestindo uma decisão politiqueira/ideológica de técnica e pragmática… Mandando as favas o relatório da COPAC.

    Na verdade essa distorção da realidade já é a um bom tempo um expediente corriqueiro desses ”Iluminados” em cima de nós, os Brasileiros Acéfalos: Eles criaram o Golpe Democrático.

    Ps.: Esse acordo pode já estar acertado com qualquer um e não só com a Dassault… podem ser Russos, Chineses e até mesmo com a Boeing… o problema não é o AC que virá, mas a maneira que ele pode vir.

    Não sei se conseguir mostrar a questão moral da coisa, mas enfim, espero que eu esteja completa e ridiculamente equivocado.

    Grande Abraço.

  6. Caro Gustavo,

    a Colômbia não tem nada de instável, em fato ela já está a meio caminho de se tornar o próximo Chile e assim como o Chile já deixou o Brasil para trás, ela pode fazer o mesmo dentro da próxima década.

    Ter um quintal com solo fértil não é garantia de ter uma grama mais verde meu caro… é preciso trabalho e vergonha na cara… Não temos nenhum dos dois.

    Grande Abraço.

  7. quem sabe assim o Brasil nao se vire para a Russia, caças de quinta geraçao, poderá aprender mais ainda sobre submarinos, AAA, MBT’s, Helicopteros…….

  8. Depois da pérola que PresidAnta soltou ____________ hoje, não tenham esperança em mais nada.
    “Nós não vamos colocar uma meta, vamos deixar a meta aberta. Quando a gente atingir a meta, nós dobramos a meta”

  9. Oganza já nos entregou a primeira teoria conspiratória. Acontece que fica difícil não pensar em conspiração por conta desse choro de US$ 1Bi em 25 anos para um empréstimo com carência de 8 anos, ainda mais choro de um governo com mau histórico na execução de grandes projetos (Fazendo obra a toque de caixa, sem projeto executivo e com “aditivos” consecutivos que chegaram até multiplicar o valor do contrato inicial…). Se ficarmos no preju de US$ 1Bi num contrato de 25, fiquemos felizes, por que será um dos menores prejuízos dentre os grandes projetos em execução… 🙁

  10. Isto tem cara de sabotagem.
    Aquele grupo político que só faltou baixar as calças para os Francesas agora quer sugar até a última gota de sangue dos Suecos???

    Considerando o que fizeram no PROSUB, é uma piada brigar por causa de meio ponto percentual de juros depois de 10 anos de processo licitatório.

    Estes governos do Brasil são típicos de países de 6º mundo, e sem palavra…..
    para dizer o mínimo.

  11. Essa lorota de economizar US$ 1 bilhão no prazo de 25 anos, realmente cheira a embuste/falácia… espero que a teoria do colega Oganza esteja errada.

    A minha esperança, penso que bem fundamentada, é que se negócio der com “os burros n’água” os dois lados perdem:

    Brasil perde credibilidade internacional (ainda tem alguma?);

    Suécia, via SAAB, teria a perda de um ótimo “outdoor” para a nova variante do seu produto.

    A 2ª nação é composta por gente séria e competente que poderá se recuperar deste percalço em curto espaço de tempo.

    Já a 1ª…

    Vejamos quais serão os novos capítulos desta novela bolivariana.

    Sds.

    Obs.: Sobre a questão da “mídia golpista”, não vejo ninguém da Globo, grupo Abril, etc. remarcando o preço em supermercados ou anunciando (vários) aumentos em tarifas/taxas/impostos e/ou preços controlados… estranho isso, não? 🙂

  12. Para mim isto tem cara, inclusive, de retaliação. O governo está com medo do que possa acontecer na Lava-Jato, e então está cortando os projetos da Defesa para criar uma sensação de Caos???

  13. Meus parabéns a todos os envolvidos.
    Sinceramente, há tempos não fico tão sem palavras como estou agora.
    É até melhor assim, pois se for falar tudo o que essa gentalha merece ouvir, com certeza não teria meu comentário publicado.

    Espero que se algum país for nos invadir, que comece pelo menos pelos estados onde a porcentagem de voto ao governo vigente foi maior. Espero que o cartão bolsa família possa salvá-los da força invasora.

  14. Apesar de já ter aparecido um comentarista afirmando ser uma hipótese uma teoria da conspiração, sem nenhum argumento, concordo com essa hipótese.

    Não digo que o governo está a sabotar com a intenção de entregarem o contrato para a França, não diria nem mesmo isso do Levy, que não é do governo, é um excelente economista apartidário (trabalharia até para o DEM).

    O que afirmo veemente é que existem INTERESSES em que esse contrato seja cancelado para entregar para a França.

    Isso não é teoria da conspiração, é jogo político, não sei quem são as pessoas que estão a favor de entregar esse contrato para a Dassault, se duvidar, nem a Dassault está com alguém torcendo pelo pior, para poderem negociar conosco.

    Há pessoas inconsequentes que pensam que esse contrato deve ser cancelado para poderem usar seu poder de barganha para ter algum tipo de benefício (industrial, comercial, qualquer que seja) com uma compra com outro parceiro, de preferência a opção francesa.

    Agora, me posiciono (embora seja um zé ninguém) abertamente contra a tentativa de golpe (de gente do governo e de fora do governo) de acabar com esse contrato.

  15. Portões abertos da AFA 2014 com apresentação do F-18, previsão do mesmo em 2015 junto com um B-52, será que o Gripen NG subiu no telhado?
    Boeing ou Dassault? Quem vai garantir a aposentadoria dos nossos politicos?

  16. Melky,

    “Nós não vamos colocar uma meta, vamos deixar a meta aberta. Quando a gente atingir a meta, nós dobramos a meta.”

    kkkkkkkkk essa frase é fabulosa…

    … por favor, vc tem algum link disso ai?

    meu deus… isso merece um print para ser emoldurado… kkkkk.

    Grande Abraço.

  17. Amigos;

    Se o problema pra fechar o negócio são os tais US$ 1 bilhão em 25 anos, sou obrigado a dar uma de Maurício R. e perguntar: porque que a Embraer, que será a principal beneficiada do projeto, não cobre a diferença???

    Ora, desde o começo serão os engenheiros da Embraer que serão beneficiados com o acesso a uma tecnologia inédita hoje para a empresa!

    Ou alguém acha que a Embraer tendo acesso a tal tecnologia e processos ela não recupera esse dinheiro antes de ter que pagá-lo?

    Governo não é babá de empresa privada, e taí o escândalo da PeTrossauro pra provar que essa estratégia de “capitalismo de Estado” só produz roubalheira e corrupção, inclusive institucional!

    Se a Embraer quer acesso a tecnologia militar, ela que ajude a pagar a sua parte!
    __________

    O Oganza matou a charada: isso aí é desculpa pra cancelar a aquisição. Provavelmente a governanta e seu ParTido já receberam alguma propo$ta melhor…

    Coisa de “Quintomundistão”… Pobres suecos, que mal sabiam com que corja estavam se metendo…

    Mesmo a Índia que também deu um baita cano na Dassault (putativa vencedora do MMRCA) evitou assinar qualquer coisa antes de negociar até a exaustão, e desistiu quando não conseguiu dobrar o vendedor.

    Ou seja: o governo do PT consegue a proeza de ser ainda mais incomPeTente que o indiano, pois que além de tudo ainda vai ter que pagar multa pré-contratual pros suecos.

    E será muito bem feito: quem não honra as calças e o papel que assina, merece mesmo pagar.

    A verdade é que no Brasil a única certeza que existe é que se a coisa parece m., tem cheiro de m. e tem gosto de m., é porque certamente é m… 🙂

    Mas pra ser honesto estou é gostando. A essa altura do campeonato estou torcendo apenas por cada vez mais desgaste do governo do PT, e podem ter certeza que esse vai ser um baita de um desgaste. A FAB vai jurar de morte, e essa corja pode esquecer qualquer apoio desse lado. De quebra ainda queima o governo com um monte de gente, inclusive da base empresarial PeTista, a começar pela República de São Bernardo…

    Ihhhhhh, vai chover b. no Distrito Federal… 🙂

    Quem sabe depois de passada a marola e saneadas as contas do saque PeTista (o que vai levar pelo menos uma década), não compramos o F-35…

    Saudações.

  18. Vader, e quem se importa com o apoio da FAB quando se tem o apoio do bolsa familia, vale gás e demais esmolas correlatas?

    É uma grande pena, mas a FAB voltará à sua insignificância, com seu orçamento pífio lutando bravamente pra tentar não atrasar o KC 390 em mais de 10 anos.

    De tudo isso só há uma conclusão, o brasileiro não merece mesmo esse território. É uma pena, mas não merecemos habitar lugar tão próspero com tanto desejo de destruí-lo dessa forma.

  19. Eu respeitosamente discordo dos senhores. Este programa, do qual este que vos escreve sempre foi um defensor como opção “B” no Fx 2 tomou rumos estranhos a toda lógica que seria a adequação de custos do vetor a nossa realidade, mas infelizmente, o partido contaminou ele, assim como o fez com 0s programas “minha Kombi minha vida” e o Bolsa Submarino. corremos um sério risco de ter que ir de pires na mão pedir penico para o negão orelhudo.

    Para piorar o MPF já bateu na porta de uma das partciipantes do programa e quer saber o porque de determinados custos de “customizações” e com certeza para exploicar que o bendito painel representa algo como 7% do valor do aditivo, o resto vai ser mutio difícil dizer de onde saiu, ou seja vão puxar uma pena e vai aparecer um Peru…..sem contar a tal São Bernardo Tecnologias,capitenada pelo Fieldmarechal Her Marinho que via ter que dar muitas explicações…….

    Grande abraço

  20. Se fôssemos , país sério já teríamos algum caça de 4 ou 4,5 voando por aqui, mais como a política brasileira e corruptas e atrasada não temos caça nem de terceira geração .
    O nossa presidência e incompetente safada corrupta por isso não conseguimos comprar 36 caças e gastar 4,8 bilhões em 12 anos.
    No cenário global os f16 E ,cairiam muito bem e intimidaram muito mais do que os gripes suecos,que nunca foram para uma guerra e se quer participou de um exercício simulado.

  21. IMAGINEM O CENÁRIO 10 F18E + 4 F18 GROWLER CONTRA 15 SUKOI 35 TERMINATOR,IMAGINOU.
    AGORA IMAGINA SÓ 30 M1,ABRANS CONTRA 35 T14 APMATA,IMAGINOU.
    CAÇAS, TANQUES RUSSOS SÃO ARMAMENTOS INEFICAZES PARA A GUERRA ATUAL A ÚNICA COISA QUE RUSSO SABE FAZER E MÍSSIL E FUZIL AK 47 MAIS NADA.
    OS RUSSOS SÃO TÃO RUINS QUE ATACARAM A CHECHÊNIA E AMARGARAM A DURA REALIDADE DE PERDE 15 CAÇAS EM 45 DIAS E CENTENAS DE SOLDADOS ,PORQUE SEUS SOLDADOS NÃO CONSEGUIRAM COMBATER NO COMBATE ASSIMÉTRICO OU COMBATE URBANO DE HOJE.A RÚSSIA SÓ ENCANTA QUEM.NÃO SABE NADA DE TECNOLOGIA MILITAR POR ISSO SÓ VENDE ARMAMENTO PRA CHINA E PARA TERRORISTA.

  22. Se não conseguirem redução nos juros, terão então que remanejarem as coisas no principal, ou seja, ficar com o mesmo projeto para a força aérea sueca. Isto é, se ainda quiserem salvar o projeto.

    Amigos, até então só não tem jeito pra uma coisa, pro resto………

    Até mais!!! 😉

  23. Colegas, convenhamos. Depois de uns quinze anos esperando, a decisão de dezembro de 2013 pegou a todos de surpresa e de certo modo agradou.
    E comparando com o caso da Índia até que tudo correu muito bem e as duas partes pareceram muito sérias.
    Independente de outros eventuais questionamentos.
    Agora, faltando um dia para vencer o prazo vir com essa história de redução de juros parece picuinha. Economizar é bom. Mas por que falar só nos acréscimos do segundo tempo?
    1 bilhão em 25 anos não parece ser muita coisa. Juros de 2,5% ao ano? Carência de oito anos?

  24. Sob a desculpa de ¨negociar os juros¨, Tá na cara que o desgoverno quer cancelar o negócio e os motivos são bem simples, baixa popularidade, contas que não fecham, cortes no orçamento, escândalos …enfim, tudo vira uma grande desculpa em cancelar o projeto e depois fazê-lo com pompas que vão investir em ¨Programas Sociais¨, algo que o mentor da PresidANTA fez há 12 anos atrás… apesar dos suecos se esforçarem , vejo como provável o cancelamento do FX por parte do desgoverno federal…..

  25. O problema parece não ser os juros e sim o aditivo e suas consequências, mas não se iludam, os Suecos sabiam aonde estavam pisando e jogaram o jogo.
    Tenho por mim que nem eles querem a continuidade nas base em que estão as linhas do contrato, pois poderão perder a credibilidade em seu país, que é bastante rígido com determinados comportamentos de suas empresas.

    Grande abraço

  26. Chega a ser hilario isso que ocorre nesse pais.Poxa sera que é dificil os governantes perceberem que é o desenvolvimento de tecnologias militares que fazem um pais ir pra frente.Desde o Brasil imperio existe o certo,que é para toda a naçao; ira fazer essa nacao crescer,e o errado,prejudica quase todos; excluindo uma pequena parcela a qual sera beneficiada e levando cada vez mais o pais pra baixo.

  27. O pior é que se desistirem não há muitas alternativas baratas e que preencham os requisitos. Acredito que nenhum outro caça zero km seja tão barato. Vai ser difícil qualquer país transferir tecnologia. Certamente outros paises não estão satisfeitos no surgimento de mais um concorrente de peso no mercado internacional pois o Brasil seria essa vitrine. Se for só para comprar alguns poucos caças acredito que poderiam ser de 12 a 20 su 27, 30 ou 35. Ou alguns f 16. Talvez typhoons ou rafales. Mas tudo quebra galho. Ou sem transferência de tecnologia ou já um pouco surrados em pequeno número e com preços não necessariamente baixos. E dificilmente em condições mais vantajosas que não signifiquem desembolsar valores elevados nos próximos dois a três anos.

  28. Se fosse pra rasgar o F-X2, só se para voltar para a melhor opção – adquirir uns F-18 Legacy de tampão, partir pro F-18SE, mais mísseis e licença de manutenção de motores TF-404/414, em 2018 teríamos uma nova FAB.

    Como opção low-cost poderíamos ainda comprar o Gripen, mas de prateleira. E/ou o F-50 coreano, e mandando a Embraer bolar uma versão monoposto. O que tivesse motorização TF-404/414 estaria valendo.

    E assim ainda teríamos chance de entrar na fila do F-35.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here