Home Indústria Aeroespacial Emirados Árabes Unidos negociam compra de Super Tucanos da Embraer

Emirados Árabes Unidos negociam compra de Super Tucanos da Embraer

402
48

Super Tucano Mauritânia - foto Embraer

Fernando Exman

BRASÍLIAO governo do Emirados Árabes Unidos (EAU) negocia a compra de 24 aviões Super Tucanos, sendo que a demanda por seis dessas aeronaves é imediata. A informação foi dada nesta sexta-feira pelo comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro Juniti Saito, à margem da transmissão do cargo de ministro da Defesa de Celso Amorim para Jaques Wagner.

Segundo ele, está em curso a negociação de uma “espécie de leasing” envolvendo as forças aéreas dos dois países. “Eles querem que a Força Aérea possa suprir imediatamente a necessidade deles. Eles querem de imediato seis aeronaves”, declarou Saito.

O comandante da Força Aérea Brasileira (FAB), porém, não revelou detalhes da negociação, quando o contrato poderá ser fechado ou o valor da operação.

FONTE: Valor Econômico

48
Deixe um comentário

avatar
47 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
29 Comment authors
Mauricio R.Gilberto RezendeRequenaWolffGilberto Rezende-Rio Grande/RS Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcos
Visitante
Member
Marcos

Compra via Brasil ou EUA????

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Será que é para usar no Iraque?

Fabio ASC
Visitante
Fabio ASC

Marcos, acredito que via Brasil, pois foi o Comandante da FAB quem deu o depoimento.

Provavelmente os 6 primeiros sairão dos “estoques” da FAB.

Nick
Visitante
Member
Nick

Imagino que serão usados contra o Isis.

[]’s

Zampol
Visitante
Zampol

Bom dia e Feliz Ano Novo a todos! Essa è mais uma boa novidade, um “bom principio de Ano Novo” (como costumavamos dizer quando eu era criança) que a dupla FAB/Embraer nos dà nesse inizio de 2015. Começamos o ano com a confirmaçao de que a FAB possui hoje uma doutrina e um aviao (tem sobra?) cobiçados por paises que devem combater ou se prevenir contra ameaças do tipo do ISIS, que somente sao assimetricas no ar, porque a terra… sei nao. A coisa me parece particularmente interressante porque a pressa do Cliente pode inaugurar uma nova fase nas negociaçoes… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“…que devem combater ou se prevenir contra ameaças do tipo do ISIS, que somente sao assimetricas no ar, porque a terra… sei nao.” No front curdo o EI foi contido, falta agora o Iraque disponibilizar tropas que honrem as calças do uniforme e devolvam esses malucos a Síria e sua guerra civil. Mas não vão achando que o ST é esse suposto “game changer” mto pelo contrário, é tão ou mais vulnerável que os drones sendo empregados, tem autonomia menor, ainda não foi homologado p/ mto do armamento utilizado pela coalizão, além de ter tripulação, que em caso de o… Read more »

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

Sim, existe precedente. Porém, em situação um pouco diferente.

Empréstimo dos EMB-111 Bandeirulha da FAB para a Argentina em 1982 (em caráter emergencial).

Joner
Visitante
Joner

O ST nas mão de um país que o faça combater será sim uma vitrine para o Tucanão.
O Cliente tem dinheiro, e com certeza integrará as armas necessárias para utiliza-lo com segurança.
Depois da USAF escolher o ST, já começam a aparecer os resultados.
Tomara que se concretize essa venda.

JT8D
Visitante
JT8D

Acho temerário que o Brasil se envolva num conflito como este, pois isto nos exporia a retaliações como as sofridas por Austrália e Espanha (atentados terroristas). Vender o avião, ok, mas participar ativamente do conflito, nem pensar.

Paulo Lopes
Visitante
Paulo Lopes

Interessante é que a urucubaca do blog não dá uma trégua, nunca perde a oportuinidade de torcer contra… torce de maneira odienta contra o KC390, e o pior, sem base lógica alguma, o faz por puro ódio mesmo, torce contra o Super Tucano, contra a Embraer, torce contra o Brasil… rapaz… tenha é pena de um cara assim… seja pelo menos otimista mano velho.

Nunca vai mudar.

Valeu pela abertura da área de comentários.

Claudiney Martins
Visitante
Claudiney Martins

Podem não ser usados para lutar contra o ISIS no Iraque, mas sim nos próprios Emirados e países vizinhos (Bahein).

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Guilherme Poggio

“Sim, existe precedente. Porém, em situação um pouco diferente.
“Empréstimo dos EMB-111 Bandeirulha da FAB para a Argentina em 1982 (em caráter emergencial).”

Verdade!
Lembrando que os Bandeirulhas voltaram sucateados.

alexandre.bagatini
Visitante
alexandre.bagatini

Me parece que na sua força aerea, o EAU, já possuem PC -7 e estes estavam em susbtituição por PC-21. Tb 24 unidades. Sérá que é para este fim? Treinamento? Alguém sabe se realmente já operam o PC 21?

Brigadeiro Sampaio
Visitante
Brigadeiro Sampaio

Pode ser que seja mesmo apenas treinamento.

Mas se for, por que tanta pressa???

Não importa, o importante é despachar logo esses seis Tucas e a Embraer fazer a sua parte.

Um dúvida, seriam fabricados aqui, ou na unidade Embraer do Tio Sam???

Nickless
Visitante
Nickless

Pessoal, queria agradecer a todos os entendidos que comentam, aprendo muito lendo aqui… valew…. Só fico espantando com os pessimistas que sempre torcem contra a Embraer e produtos feitos aqui… Não da pra entender…

Brigadeiro Sampaio
Visitante
Brigadeiro Sampaio

Nickless

É só um… mas é empedernido pra quiçó.

Do auge das sandices que ele posta aqui, chegou a comparar a “””autonomia”” do Super Tucano a de um pasme, “””drone”…como se tivessem alguma relação.

Será que o cara manja ou tem bases mínimas para criticar???

Não foi homologado para certas bombas e bla bla bla…

Se presta a um papelão, totalmente patético.

Anônimo
Visitante
Anônimo

o EAU utiliza o PC 21 e tb o Air Tractor para função de ataque. Muito estranho esta necessiade tão urgente.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Anônimo e Alexandre, Até onde sei, os Emirados compraram o PC-21 (25 unidades, ainda sendo entregues pelo que li há algum tempo) para treinamento avançado, não para ataque. Também desconheço a existência de versão de ataque do PC-21. O próprio site do fabricante só menciona e enfatiza, em sua brochura abaixo, sistemas de lançamentos simulados de armamento ar-ar e ar-terra. Ou seja, emulação, e não emprego real. Em nenhum lugar li sobre existência de capacidade real de emprego de armamento, com pilones e armas integradas (isso só existe, pelo que sei, em versões anteriores da família de treinadores, como o… Read more »

Rodrigo Silveira
Visitante
Rodrigo Silveira

Na boa Maurício R., com todo respeito, comparar um Drone com um Super tucano?!?! Aí já é demais.

No mais uma boa noticia de início de 2015. Uma aeronave criada pela FAB/Embraer sendo requisitada assim em todos os cantos do mundo, só nos enche de orgulho.

Anônimo
Visitante
Anônimo

A força aérea dos Emirados Arabes possuem 7 Hercules, e esta aproximação militar com o Brasil será bem vista para eventual substituição pelos KC390, via USA-Boeing ou Brasil.

Vplemes
Visitante
Vplemes

Uma duvida. Estes seis que a FAB emprestaria/alugaria, eles iriam com a eletrônica atual do “brimo Jacó”? Os israelenses provavelmente não iriam encrencar, mas como ficaria para o governo dos EAU explicar que estaria usando armamento dos sionistas malvados?

douglas j amaral
Visitante
douglas j amaral

Boa Noticia para Embraer. Acho que mostra a capacidade da Embraer e a importância do avião fabricado por ela que já foi exportado para vários países inclusive para os estados unidos. também a importância de nossa indústria bélica que tem capacidade só não tem recursos obrigado pela atenção

Brigadeiro Sampaio
Visitante
Brigadeiro Sampaio

A força aérea dos Emirados Arabes possuem 7 Hercules, e esta aproximação militar com o Brasil será bem vista para eventual substituição pelos KC390, via USA-Boeing ou Brasil. ———– Penso o mesmo, se a Embraer chega a criar uma linha de produção do KC390 nos EUA, neste caso com a Boeing, seria a garantia de muitas vendas, sobretudo no mercado americano. Não haveria tanto ruído em relação a Lockheed, por conta que empregos, renda, impostos estariam sendo criados no mercado local. Ainda me pergunto onde serão produzidos os A29, caso a venda aos EAU se concretize… por que não um… Read more »

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Vplemes

Na verdade os EAU já negociam com “brimo Jacó” tem muito tempo.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Se os EAU já querem o equipamento é porque de alguma forma já avaliaram o mesmo e o ST atende as necessidades de apoio ar-solo.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

JT8D

“Acho temerário que o Brasil se envolva num conflito como este, pois isto nos exporia a retaliações como as sofridas por Austrália e Espanha (atentados terroristas). Vender o avião, ok, mas participar ativamente do conflito, nem pensar.”


Para ser alvo dessa gente não precisa de muita coisa. O que preocupa é que o país segue sem uma Lei Antiterrorismo.

JT8D
Visitante
JT8D

Marcos:
O melhor é ser imparcial e vender armas para ambos os lados rsrsrs (brincadeira)

=Grifo=Wolfxx
Visitante
=Grifo=Wolfxx

Fico imaginando várias configurações de armamentos que integradas poderiam ser usadas pelos ST contra os terroristas do EI, imaginem 8 hellfires + 2 pods de foguetes 70mm AR + ventral, ou 2 cluster + 2 x 70mm AR (guiados?), enfim a possibilidade de combinações são vastas e acredito que o ST tem muito a contribuir contra esses vermes. O governo brasileiro poderia reconsiderar sua posição e enviar uns 10 ST + 6 AMX. Obrigado por abrir os comentarios, sou leitor assíduo e aprendi bastante com os comentarios das feras que comentam aqui.

André Bueno
Visitante
André Bueno

Muito boa notícia. Teria a escolha dos americanos pela aeronave influenciado os EAU?

Já há definição sobre o substituto do Brigadeiro Saito ou há alguma especulação?

Delfim
Visitante
Delfim

Uma chance única de não apenas vender o ST, mas empregá-lo em um TO totalmente diverso daquele para o qual foi projetado (selva), e assim avaliar seu desempenho e se necessário prepará-lo para venda naquela região.

Eu arrendaria rapidinho.

MrWhite
Visitante
MrWhite

A compra dos ST feita pelo USA, deu um impulso grande no nome da Embraer no mercado mundial referindo-se ao mesmo. Adoraria ver o ST sendo adestrado por outros paises e com certeza recebendo feed backs positivos assim como os americanos fizeram. Assim sendo, a Embraer logo sera um nome respeitado tanto na aviacao comercial quanto no militar, como disse em outro comentario, tendo o ST e o KC, acredito no desenvolvimento de um caca de porte medio para nossa FA.

Mr.W

Carlos Alberto Soares
Visitante

Será ótimo, mas comento:

1.- Seis de imediato, deverá sair do inventário da FAB, revisados, adoção de nova pintura e deverão ser os mais novos;

2.- Objetivo: Treinamento, doutrina e talvez alguns “baduleques” a mais ou menos(?);

3.- O A 29 tem componente(s) Israelense(s) ?

4.- Caso as vendas se propaguem para outros países da região, como fica os que fazem fronteira com Israel ? Não que seja uma ameaça real, mas …….. (USA ?) e

5.- Creio que os USA vão “costurar” esses acordos e Israel nem se manifestará, entenderam ?

Joner
Visitante
Joner

Desculpem, mas eu não entendi o que Israel tem a ver! Pois o ST é uma aeronave muito boa a que se destina, mas nem de longe ofereceria perigo ao tio jaco. Ou estou errado? Creio que o problema seria componentes israelenses em ST destinados a países não aliados dos israelenses, ai sim. Sobre fabricar no Brasil ou EUA, não muda muito para a Embraer, pois seriam apenas montados nos EUA, e até dariam uma propaganda melhor, e quem sabe a USAF teria a oportunidade de convencer mais pessoas de que essa aeronave é importante para eles também. É bom… Read more »

Delfim
Visitante
Delfim

1 – Tirar do inventário da FAB é fácil, assim como sua reposição, ou não.

2 – Também e fácil, só dar suporte e feed-back ágeis.

3 – Salvo engano, a participação israeli nos A-29 se deu na linguagem-código da aviônica, que foi absorvida pela Embraer e AEL. Não deve haver peças marcadas “made in Israel”.

4 e 5 – Israel chiar com um monomotor turboélice vendido a árabes ? Bom teste pra ver quem é anão diplomático.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Se eles querem “de imediato” então imagino que seja para operar contra o ISIS. Que luxo, o Brasil(FAB) fazendo leasing de aeronaves…
Quanto tempo que eu não comentava aqui…

Mauricio R.
Visitante

“Assim sendo, a Embraer logo sera um nome respeitado tanto na aviacao comercial quanto no militar, como…” Infelizmente p/ a Embraer existe uma investigação da SEC e do DoJ, devído a práticas comerciais, nesse caminho. “Não deve haver peças marcadas “made in Israel”.” A avionica é israelense, assim como a AEL tem por sócio majoritário, uma empresa israelense. Por outro lado o ac já foi vendido a países muçulmanos e não consta publicamente ao menos, a substituição da avionica. Qndo os russos venderam os “Flanker” MKM a Malásia, a suíte de guerra eletrônica israelense foi trocada por uma outra de… Read more »

JAIQUE ESPARRO
Visitante
JAIQUE ESPARRO

Há muito que eu gostaria que o MauricioR. explicasse pq ele tem essa birra td com a Embraer.
Por mais que vc queira denigrir a empresa e seus produtos,as vezes de uma forma tão pueril,o q vemos é a certeza da qualidade e confiabilidade dos aviões dela.
Muda o disco cara,tá chato isso.
E mais uma vez dá-lhe TUCANÃO!

Vinícius Almeida
Visitante
Vinícius Almeida

Eu sabia que um dia o EAU voltariam a se interessar pelo Super Tucano, aquela gambiarra que eles compraram o AT-802U não deve ter dado prova…

Anônimo
Visitante
Anônimo

Olá amigos. Gostaria de saber se há a possibilidade de que se venda algum armamento junto com as aeronaves ? Abc

JT8D
Visitante
JT8D

Caramba, os caras tinham comprado um avião agrícola adaptado para aplicação militar (Air Tractor AT-802U). É muita gambiarra …

Alex Tiago
Visitante
Alex Tiago

Já pensaram que a Embraer poderia fazer uma versão mais potente do A29 ou uma atualização de sistemas talvez um tanques conformais ou outros equipamentos ex: Radar ou ate mesmo pensando no nicho de mercados contra insurgencia um Bimotor de ataque mais veloz e com maior capacidade de carga, radar e misseis entre outros equipamentos acho que para esse mercado seria bem interessante.

Gilberto Rezende-Rio Grande/RS
Visitante
Gilberto Rezende-Rio Grande/RS

Os árabes pagam na bucha e vender para os EAU é fincar de verdade a bandeira do ST no Oriente Médio uma vez que o ST by USA vai morrer mesmo nas 20 unidades iniciais e só. O segundo lote já foi bloqueado pelo Congresso Yankee. Por mim cede os 6 da FAB e deixa lá definitivo de brinde, pois com o atrito, a diminuição do EDA e as modernizações pela Colômbia e EUA para o ST acho que está mais que na hora da FAB começar a pensar num MLU para o ST comprando 20/30 unidades novas e modernizando… Read more »

Wolff
Visitante
Wolff

Possivelmente os EAU empregarão sim os ST contra o EI. E com a aquisição, os primeiros aviões já vão para o Iraque.

Requena
Visitante
Requena

Excelente notícia.

Se a venda se concretizar a EMBRAER abre as portas do mercado árabe para o ST. O que pode significar vendas para outros países da região num futuro próximo.

Na torcida para que o negócio dê certo.

Gilberto Rezende
Visitante
Gilberto Rezende

Que o ST seja realmente efetivo operativamente contra o pessoal do ISIS, isto é que seria a melhor propaganda definitiva.

Mas o maior perigo operacional são os manpads que os próprios EUA e seus aliados forneceram aos rebeldes sírios para derrubar a aviação do Bashar al-Assad.

Estes manpads americanos, chineses, russos e de outras procedências podem ter sido recebidos, adquiridos ou apresados por militantes do ISIS no Iraque e na Síria de rebeldes inimigos ou de fontes ocidentais diretas mal informadas sobre com quem estavam negociando…

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“Por mais que vc queira denigrir a empresa e seus produtos,as vezes de uma forma tão pueril,o…”

Ô cidadão, quem lhe deu o direito de patrulhar a minha opinião???
Cuida de vc, que de mim cuido eu!!!

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Seria a situação no Iraque, a necessidade de urgência???

“The UAE is also completing the purchase of 24 Embraer EMB-314 Super Tucano light strike aircraft for border patrol and anti-insurgency operations. A number of those will also be provided to the Iraqi Air Force, the source said.”

(http://www.defensenews.com/story/defense/air-space/strike/2015/01/17/united-arab-emirates-france-mirage-fighters/21856393/)

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Mais detalhes:

“In late 2013, the UAE AF & AD handed over six IOMAX AT-802 Border Patrol Aircraft (BPA) Block 1 to Jordan (originally in an unarmed configuration, but later provisioned for GBU-58 250 lb precision-guided bombs and/or AGM-114 Hellfire missiles)”

“…has donated up to 12 of its remaining AT-802 BPAs to Egypt in support of that country’s campaign against Islamist militants operating in the Sinai Peninsula. Sources have said that these aircraft are still owned and crewed by the UAE AF & AD, but…”

(http://www.janes.com/article/48114/uae-to-donate-super-tucanos-to-iraq)