Home Aviação de Caça Pilotos brasileiros devem começar a voar no Gripen em 3 semanas

Pilotos brasileiros devem começar a voar no Gripen em 3 semanas

307
11

Ramon Forneas e Gustavo Pascotto são primeiros do país em treinamento. Governo brasileiro comprou 36 caças que chegarão a partir de 2019.

 

futuros primeiros pilotos de Gripen

ClippingNEWS-PA  Os capitães Gustavo de Oliveira Pascotto e Ramon Santos Forneas, os primeiros pilotos brasileiros que aprenderão a pilotar o caça Gripen, disseram que farão os primeiros voos em três semanas. Até lá eles passarão por aulas teóricas e em simulador na base aérea de Skarabor, conhecida como F7 wing, localizada na parte central do país, e especializada na preparação dos pilotos.

O Brasil comprou 36 caças Gripen NG, que só chegarão a partir de 2019, com data final de entrega em 2025, por US$ 5,4 bilhões (R$ 13,4 bilhões). O Mirage foi aposentado pela FAB (Força Aérea Brasileira) em dezembro de 2013.

Pascotto, de 33 anos, atuou na base aérea de Anapólis (GO) – que receberá os novos caças a partir de 2019. Forneas foi piloto de F-5 na base aérea de Santa Cruz, no Rio.
Ambos ficarão na Suécia em treinamento até 22 de abril de 2015 e voarão uma versão anterior do Gripen à comprada pelo Brasil.

A dupla tem aulas diárias das 7h30 às17h e irão morar na base da Força aérea sueca até o fim do curso.

“Passamos por exames físicos, fizemos eletrocardiograma e testes de esteira para depois podermos passar por simuladores e a centrífuga [que simula a pressão da gravidade em voo]”, diz Forneas. “Estamos na fase de aulas teóricas para ajustes de equipamentos.”

“Ser piloto é o que eu sempre quis e fazer um curso como motiva ainda mais nossa vontade de guardar e defender o país. Todo país pacífico tem a necessidade de se defender”, afirma Pascotto.

Os dois militares foram selecionados entre todos os pilotos de caça do país para aprender a voar no Gripen depois de uma avaliação de critérios técnicos pela FAB. “Fomos comunicados em setembro pelo comando, que decidiu que devíamos executar o curso para depois transmitir as informações no Brasil”, diz Pascotto.

Os dois pilotos também poderão ser os primeiros a pilotar o Gripen dentro do Brasil. A Aeronáutica ainda negocia com o governo da Suécia o aluguel de 8 unidades do Gripen C (de um lugar) e do Gripen D (de dois lugares), que poderiam chegar em 2016, para atuar nas Olimpíadas do Rio. Estes aviões seriam usados até a data final de entrega dos Gripen NG, algo previsto para ocorrer em 2025.

Detalhes do contrato

O anúncio da assinatura do contrato entre Saab e governo brasileiro foi feito no último dia 27 de outubro. Foi assinado um contrato de cooperação industrial, que incluirá transferências de tecnologia à indústria brasileira nos próximos 10 anos.

O contrato inclui 28 aviões de apenas um assento e oito aeronaves de duas posições, para treinamento. Segundo a Aeronáutica, o contrato foi assinado no dia 24 de outubro, em Brasília, e envolve o treinamento de pilotos e mecânicos na Suécia.

O preço assinalado no contrato final é superior ao previsto em dezembro de 2013, quando o governo brasileiro escolheu o modelo sueco em uma disputa denominada “FX-2”. Na época, a proposta apresentada pela Saab era considerada a mais barata entre as concorrentes e estava em US$ 4,5 bilhões. A entrega inicial prevista também era estipulada para 2018.

A Aeronáutica diz que o valor reajustado ocorre devido a novos parâmetros exigidos pelo Brasil e que o preço inicial era apenas uma previsão.

A disputa do “FX-2” incluía o caça Rafale da empresa francesa Dassault e o F/A-18 Super Hornet americano. Segundo a Aeronáutica, a assinatura do contrato, assinado na sexta-feira, antes do 2º turno das eleições presidenciais, só foi divulgado no último dia 27 devido à publicação do acordo no Diário Oficial da União.

“Estamos orgulhosos de estar ao lado do Brasil dentro deste programa tão importante”, afirmou o presidente da Saab, Marcus Wallenberg.

O Brasil será, ao lado da Suécia, o primeiro país a utilizar a nova geração dos caças Gripen. O contrato deve entrar em vigor no primeiro semestre de 2015.

Atualmente, o Gripen é utilizado pela Aeronáutica da Suécia, República Tcheca, Hungria, África do Sul e Tailândia. A aeronave pode chegar a até duas vezes a velocidade do som e é caracterizada por ser multimissão (com poder de ataque e defesa, podendo atingir alvos em terra e no ar, e também de reconhecimento)

Brasil opera apenas F-5
As 36 aeronaves serão usadas para defesa aérea, policiamento do espaço aéreo, ataque e reconhecimento. A primeira unidade aérea a receber o novo modelo deverá ser o 1° Grupo de Defesa Aérea, com sede em Anápolis (GO), informou a FAB.

A unidade, que atua na defesa do Planalto, está sem aeronaves desde dezembro de 2013, quando foram aposentados os caças Mirage 2000. Atualmente, é usada apenas para proteção das fronteiras os jatos F-5, que foram modernizados e são menos potentes que o Mirage.

FONTE/FOTO: G1

COLABOROU:C R Auri

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
11 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Guizmo
Guizmo
5 anos atrás

Parabéns aos 2 militares. Fico imaginando o grau de dificuldade desse processo de seleção e portanto ser aprovado, é motivo de muito orgulho.

Brandenburg
Brandenburg
5 anos atrás

Parabéns aos dois capitães pelo sucesso na seleção e pelo privilégio de serem precursores de uma nova geração de “caçadores” na FAB, herdeiros do mesmo espírito combativo dos Jambocks que foram para a Italia na II Guerra Mundial. Felicidades aos dois.

Oganza
Oganza
5 anos atrás

Fantásco…

esses dois devem estar numa felicidade… 🙂

espero que a única distração que eles tenham que “enfrentar” por lá sejam os “aviões”… hahaha

Tenho um amigo que fez o High School na Suécia e ele é brown como se diz aki… e ele me dizia que o papo no colégio entre as meninas principalmente era: – Ei é verdade, ele tem olhos escuros… kkkkk

Esses dois irão fazer um sucesso 😀
_______________________________________________

Roberto, – Belo texto.

Grande Abraço

Clésio Luiz
Clésio Luiz
5 anos atrás

Acho que essa é a menor turma de pilotos enviadas ao exterior para o curso inicial de um novo caça na FAB.

Espero que corra tudo bem para os Skarabor boys.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
5 anos atrás

Fiquei curioso com os critérios da indicação. Vou procurar saber.
Para o curso do M2000 foram 8 jaguares, e o tempo de permanência foi de 8 meses. Só 2, Mioni e Grolla, realizaram o curso de instrutor. Inclusive, só os dois realizaram o tiro aéreo lá na Córsega.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
5 anos atrás

Como foi o recebimento dos Mirage 2000, alguém lembra? Vieram 2 de cada vez? O bipostos chegaram logo ou ficaram para a segunda remessa?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
5 anos atrás

Clésio, Foram seis traslados, de duas aeronaves cada. No primeiro traslado de dois aviões, em setembro de 2006, já constava um biposto, o 4932 (junto com o monoposto 4940). Se não me engano, outros dois aviões (ambos monopostos) foram entregues antes daquele ano acabar. No início de setembro do ano seguinte, chegou outro biposto, o 4933, acompanhado do monoposto 4943. http://www.alide.com.br/noticias/fab33/index.htm Só a partir daí os caças Mirage 2000 renderam os F-5 desdobrados no alerta em Anápolis. Ainda em 2007, no final de outubro, chegaram os monopostos 4344 e 4345. Os dois últimos traslados foram em 2008. Abaixo, a chegada… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
5 anos atrás

Continuando no tema levantado pelo Clésio, algumas fotos para quem quiser relembrar a recepção dos dois primeiros caças Mirage 2000 da FAB em setembro de 2006 (F-2000B 4932 e F-2000C 4940), por parte de quem os comprou no lugar do programa F-X original. PS – será irônico se, em 2019, caso os planos dos atuais ocupantes do poder se concretizem, num terceiro mandato esse mesmo presidente, fotografado 13 anos antes nos cockpits dos Mirage 2000, tire fotos nas cabines dos primeiros caças Gripen NG da FAB… Alguém já tinha percebido que essa possibilidade existe? 🙂 PS 2 – o comentário… Read more »

Oganza
Oganza
5 anos atrás

Nunão, “PS 2 – o comentário foi apenas para levantar uma ironia do destino que tem probabilidade não desprezível de ocorrer, e não para levantar a lebre para uma discussão político-partidária.” Eu sei e estou de acordo. Maaaas não Nunão, por favor nãããão. Semana passada abrimos um bolão levantando essa possibilidade e eu apostei com o coração e não com a razão. Ps.: Lógico que o dito bolão vai durar 4 anos, mas estará fechado em 2017, o ultimo ano será só sofrimento. 🙁 Ps.2: Minha avó sempre me disse para nunca mexer em dinheiro com o coração. – Pois… Read more »

Iväny Junior
5 anos atrás

Interessante o link da matéria que o Nunão postou. Os últimos mirages 2000 foram recebidos em 2008, e a previsão inicial do fx-2 era pra 2015, então adquiriram já sabendo que ele não ia durar o mínimo necessário pra “tampar” por completo.

Negócio estranho… A previsão original de uso era até 2010. Qual a vantagem de comprar um caça e utilizá-lo apenas por 2 anos?

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
5 anos atrás

Na primeira escala em Dakar o Mioni esqueceu de ligar o desembaçador e o canopy embaçou todo. A visibilidade ficou bastante prejudicada, e o pouso foi um catrapo. Deu inspeção de trem devido o hard landing, e a chegada no Brasil atrasou.
Mioni havia sido indicado pra comandar o GDA, mas acabou indo pra RECABI, em Roma. Breviglieri acabou sendo o último comandante do M2000.