segunda-feira, setembro 27, 2021

Gripen para o Brasil

FAB destina US$ 1,9 bilhão para produção do KC-390

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

1_KC390_DR4_RefuelingAMX

ClippingNEWS-PAA Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (Copac) vai destinar US$ 1,9 bilhão para a Embraer iniciar a produção das 28 aeronaves KC-390 encomendadas pela Força Aérea Brasileira (FAB). Segundo o presidente da Copac, brigadeiro do ar, José Augusto Crepaldi Affonso, os recursos serão liberados de acordo com o cronograma físico-financeiro do contrato, com vigência até 2026.

A aprovação de verbas e a contratação da Embraer para a produção dos aviões da FAB foram publicadas no Diário Oficial da União na quarta-feira passada. A Embraer Aviation International (EAI) aparece na publicação como a empresa contratada para a fabricação dos aviões.

O brigadeiro informou que os recursos são suficientes para produzir o lote de 28 aeronaves e também os equipamentos de apoio de solo, logística inicial e treinamento de pilotos e mecânicos. “As atividades para a produção seriada do KC-390 já foram iniciadas desde a assinatura do contrato, em maio de 2014”, disse em entrevista ao Valor PRO, serviço de informação em tempo real do Valor.

A entrega do primeiro avião para a FAB é prevista para o fim de 2016. O valor total do contrato da produção assinado com a FAB é de R$ 7,2 bilhões. A fase de desenvolvimento do avião já absorveu investimento de R$ 4,9 bilhões.

Com a produção em série do KC-390, a Embraer prevê criar 1,1 mil empregos diretos e 5,5 mil indiretos. O programa de desenvolvimento da aeronave já adicionou 1,5 mil postos de trabalho diretos na empresa e outros 7,5 mil indiretos.

O desenvolvimento do cargueiro contou com a participação de 16 fornecedores principais. Destes, três são brasileiros: a Eleb, controlada pela Embraer e responsável pelo fornecimento do sistema de trem de pouso; a Ael Sistemas (computador de missão); e a LH Colus (bancos e macas). Outras 50 empresas brasileiras também participam do programa com o fornecimento de partes estruturais e outros componentes.

O presidente da Copac disse que o primeiro voo da aeronave deve acontecer nas semanas seguintes à apresentação oficial da aeronave, marcada para o dia 21, na fábrica da Embraer, em Gavião Peixoto (SP). A cerimônia, que contará com a presença de autoridades militares e empresas parceiras do projeto, também terá a participação de representantes do governo federal.

Quanto aos valores que estavam contingenciados (cerca de R$ 500 milhões segundo o Valor apurou), o brigadeiro da Copac disse que todo o orçamento previsto para 2014 foi liberado, mas que ainda há carências de recursos. Ele ressaltou, no entanto, que o projeto continua com andamento normal, buscando as soluções necessárias em coordenação com os órgãos do governo.

Além da encomenda da FAB, o KC-390 teve 32 cartas de intenção de compra da Argentina, Portugal, República Tcheca e Colômbia. Esses três países também se tornaram parceiros industriais do projeto, por meio de suas empresas.

Segundo a Embraer Defesa & Segurança, a aeronave irá disputar um mercado de 728 unidades para 77 países, nos próximos 20 anos. A empresa espera abocanhar entre 15% e 20% desse mercado.

“Vários países têm demonstrado interesse em conhecer o produto com profundidade”, disse o brigadeiro da FAB, sem citar o nome dos interessados. A produção dos aviões, segundo ele, demonstra para o mercado externo que o projeto é sólido e não tem riscos.

Jato de transporte tático militar e de reabastecimento, o KC-390 vai substituir as aeronaves C-130 Hércules da FAB, fabricadas na década de 70. O mesmo fabricante desta aeronave, a Lockheed Martin, também está desenvolvendo um modelo que compete diretamente com a Embraer, o C-130 J, que é turboélice.

Procurada pelo Valor na sexta-feira, a Embraer Defesa e Segurança, responsável pelo programa do KC-390, não quis comentar a aprovação de novos recursos federais para a produção do jato militar.

FONTE: Valor Econômico / COLABOROUHenrique Carvalho de Oliveira

- Advertisement -

23 Comments

Subscribe
Notify of
guest
23 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos

Muito bom, estava na programação e vai se conformando.

Raciocínio da FAB:

Manda os Hércules para o MUSAL ou para sucata, eliminando a concorrência ?

Um Hércules que passa pela IAI com direito a tudo …. sai em estado de arte.

Apoio desde o embrião o KC 390, mas os Hércules são meu xodó e acrescento, precisaremos muito deles ainda.

Quem viver verá.

Marcelo Pamplona

Boa noite a todos!

“Além da encomenda da FAB, o KC-390 teve 32 cartas de intenção de compra da Argentina, Portugal, República Tcheca e Colômbia. Esses TRÊS países também se tornaram parceiros industriais do projeto, por meio de suas empresas.”

Não são quatro?!

Sds.

rommelqe

No post a respeito do “reconhecimento de tecnologia transferida” pelo programa do EC-725, cita-se uma cifra de quase €300.000.000,00, ou seja, algo em torno de 20% da verba destinada para a produção do KC-390. Alguem quer comentar algo? Será que tivemos (ou estamos tendo) um retorno equivalente?

juarezmartinez

Bom em primeiro lugar quem banocu parciamente o projeto foi a FAB, então sem retornos a não ser royaltes de venda quado estas se realizarem.

Grande abraço

juarezmartinez

Agora, se alguém aqui e todos tem um nível cultural bom, por isto estão aqui, firmar que acredita nestes 300 milhões de euros da de transferência de tecnologia passo a crer que este mesmos também acreditam em pesquisas eleitorais, pois ambas as noticias tem o mesmo vício……

Grande abraço

juarezmartinez

Só lembrando aos amigos que o projeto do refit AMX está empenhado, os dos F 5 Jordanianos também, os do C 295 novos também, os dos MI 35 que não vieram também, então ovo na bunda galinha não é ovo no prato…..

Grande abraço

Carlos

Nobre Gaudério

“….está empenhado……”.

Para quem sabe o que é isso, sua observação é ótima.

Mas …….

E o Billy, como vai ?

Abraços

Phacsantos

US$ 1.900.000.000,00 / 28 = US$ 67.857.143,00.

Esse seria o valor unitário do KC-390? US$ 68 milhões?

wfeitosa

Phacsantos …

Creio que o valor unitário deve ser abaixo deste calculo…
A máteria também fala em treinamento, equipamento em solo, e outros detalhes …
Imagino que a curva de valor unitário deve ser em declinio…

Mauricio R.

“…o KC-390 teve 32 cartas de intenção de compra da Argentina, Portugal, República Tcheca e Colômbia.”

Nenhum dos parceiros, incluíndo aí o Chile, se comprometeram c/ o projeto; só a FAB.
Continua tdo no âmbito das intenções.
E exceto pela República Tcheca, tdos estão reformando, ou correndo atrás de C-130 p/ reformar no curto prazo.

_RJ_

“Nenhum dos parceiros, incluíndo aí o Chile, se comprometeram c/ o projeto; só a FAB.
Continua tdo no âmbito das intenções.”

Nada mais normal. Até alguém (A FAB) começar a operar o avião. Com certeza vai chover clientes depois que ficar provado do que o gordinho é capaz!

É difícil justificar para os contribuintes a aquisição de um vetor estrangeiro que não foi provado, vindo de um país sem tradição naquele tipo de vetor, ainda não testado…

O A-29 também começou só com a FAB. Depois que ele provou a que veio foi só sucesso.

Joner

28 unidades? E os dois protótipos vão ser de quem?

Carlos

Vai para o MUSAL com o atual raciocínio dos ****

Joner

A Embraer deve usar para fazer propaganda mundo a fora, digo testes de vôo! 🙂

Groo

Dizem as profecias que a economia em 2015 irá (ainda mais) pro buraco.

Economia no buraco = verba contingenciada.

rommelqe

Evidentemente que o valor ” empenhado” no EC não foi depositado na conta de nenhum gaudério, mas sim para justificar alguma verba empregada por algum alopraftdo que nunca amtes neste pais sequer imaginou que isso poderia ser utilizado como PgamenTo de santinho eleitoral . Evidente né tches!! Por outro lado o KC é uma realidade concreta, com o projeto, integração e montagem realizados com a competência brasileira. Com especial menção à FAB, irrepreensível em sua atuação indispensável, extremamente competente e com uma estupenda participação em redefinir os parâmetros básicos desta aeronave. Considero que os quase dois bilhões de US$ adicionais… Read more »

Mauricio R.

“Nada mais normal.” Não, não é assim que o mercado opera. “Até alguém (A FAB) começar a operar o avião. Com certeza vai chover clientes depois que ficar provado do que o gordinho é capaz!” Ninguém vai esperar a FAB coisa nenhuma, não é assim que a banda toca. Ou vc já tem o que a aeronave é capaz de fazer antes do 1º voo, ou vc estará em sérios apuros. Nenhum dos parceiros do projeto do A-400M ficou esperando a Airbus testar nada, já sabiam previamente quais eram as capacidades da aeronave. É por isso que haviam 6 VEZES… Read more »

Carlos

“………que haviam 6 VEZES mais A-400M VENDIDOS antes do 1º voo…..”

Verdade …… haviam ……

Hoje tem dois(2) ________________ ops …. SuperAviões A-400M voando na Armée de l’Air e ponto, iiiiiiii são três(3).

Quanto a pedidos firmes ….. outros vetores entregues ….. desistência da África do Sul …… ordens canceladas …..

Na pista …. ops …. no ar 1….2….3 – três e ponto final.

“Marcos
1 de outubro de 2013 at 10:51 #

A-400M
Desenvolvimento: US$ 30 bi
Custo unitário: US$ 180 mi

KC-390
Desenvolvimento: US$ 5 bi (estimado)
Custo unitário: US$ 60 mi (estimado)”

COMENTÁRIO EDITADO

Fernando "Nunão" De Martini

Carlos,

São cinco A-400M recebidos pela França até o momento.

http://www.defense.gouv.fr/dga/actualite/la-dga-receptionne-le-cinquieme-a400m-atlas-francais

Phacsantos

Se o preço do KC-390 for na faixa dos US$ 60 – 70 milhões mesmo, vão acontecer duas coisas num futuro próximo:

1º) 1/3 das matérias do PA será sobre vendas do KC-390;

2º) Outro 1/3 das matérias será sobre C-130 indo pra Museus ao redor do mundo!

Hehe

Mauricio R.

“Quanto a pedidos firmes ….. outros vetores entregues ….. desistência da África do Sul …… ordens canceladas …..”

Ironias a parte, o fato é que ainda assim, há mais aeronaves A-400M VENDIDAS, do que KC-390.
Enquanto isso nossos parceiros, ninguém sabe, ninguém viu.

PS: que feio não leu a revista, esqueceu do “Koca Yosuf” participando do exercício Anatholian Eagles…

“…vão acontecer duas coisas num futuro próximo:”

Ainda vão acontecer??? Não, já deveriam estar acontecendo.

Alexandre Galante

Comentário de leitor enviado pela página de contato do blog:

O site poder aéreo é muito bom mas tem uma cambada de comentaristas que está dando nojo.
É impressionante a capacidade desse pessoal de ver coisa ruim em tudo, o maior vira latas de todos é um tal de … e tem outros bem idiotas também.
Esse pessoal está fazendo voces perderem muitos leitores e tirando o brilho de seu trabalho, obrigado.

Marcos

Contagem regressiva: 10 dias!

Últimas Notícias

Pentágono e Lockheed Martin acertam novo programa de produção do F-35

Cronograma atualizado garante previsibilidade e estabilidade da produção FORT WORTH, Texas, 27 de setembro de 2021/PRNewswire/ - O F-35 Joint...
- Advertisement -
- Advertisement -