domingo, novembro 28, 2021

Gripen para o Brasil

SAAB e Embraer fecham parceria para programa conjunto de gerenciamento do projeto FX-2 no Brasil

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

GripenNG__07a

Embraer e Saab assinaram um memorando de entendimento para parceria no programa conjunto de gerenciamento do Projeto F-X2, que selecionou o Gripen NG para ser o caça da próxima geração de caças brasileiros. Segundo o acordo, a Embraer terá um papel de liderança no desenvolvimento geral do programa e terá grande parte do trabalho de produção e entrega de ambas as versões (um e dois lugares) do caça Gripen NG para a Força Aérea Brasileira.

A empresa brasileira vai coordenar todas as atividades de desenvolvimento e produção no Brasil, em nome da Saab e vai participar no desenvolvimento de sistemas, integração, testes de voo, montagem final e entregas.

Ambas companhias serão responsáveis conjuntamente pelo desenvolvimento completo da versão de dois lugares do Gripen NG (biplace). Ao mesmo tempo, uma parceria estratégica para promoção e comercialização global das duas versões está sendo discutida entre as empresas.

“Embraer e Saab têm uma longa tradição no mercado de Defesa e agora vão trabalhar em conjunto para fornecer soluções de alta qualidade e preços acessíveis para a Força Aérea Brasileira e outros clientes do Gripen NG. Este acordo irá fortalecer os laços entre as indústrias de Defesa do Brasil e da Suécia”, diz Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa e Segurança.

gripen-e-dew

“Estamos felizes em anunciar essa parceria com a Embraer. Não apenas por podermos compartilhar a experiência que temos no mercado de Defesa e aeronáutica, mas porque ambas as organizações têm dedicação clara para a satisfação do cliente. Por meio dessa parceria, vamos garantir um excelente resultado para a Força Aérea Brasileira e vamos estabelecer uma base sólida para o sucesso em oportunidades futuras de negócios e clientes”, diz o presidente e CEO da Saab, Håkan Buskhe.

“Além de reequipar a Força Aérea Brasileira, o projeto F-X2 tem como objetivo estimular a base industrial de Defesa do Brasil. Esta parceria entre Embraer e Saab será de grande importância para o Brasil, pois, além de participar do desenvolvimento, seremos capazes de manter nossa frota com autonomia. Embraer, como fabricante de alta tecnologia de aviões comerciais e a Saab, com sua tradição no desenvolvimento de jatos de combate, são negócios complementares que, certamente, trarão grandes ganhos com esse acordo”, diz o tenente-brigadeiro Juniti Saito, Comandante da Força Aérea Brasileira.

O Gripen NG é um caça multimissão, baseado na plataforma do Gripen C/D, construído para se adaptar a todas as mudanças e requisitos operacionais que as forças aéreas modernas enfrentam. O Gripen é a combinação de capacidades operacionais avançadas e custo moderado, fatos que o tornam único no mercado mundial.

O acordo será implementado após uma conclusão bem sucedida das negociações em curso entre a Saab e o Brasil para finalização dos contratos do F-X2. Estas conversações estão prosseguindo conforme o planejado e espera-se chegar a um resultado positivo até o final de 2014.

Gripen-NG-3-view-RGB

DIVULGAÇÃO: MSLGROUP

- Advertisement -

37 Comments

Subscribe
Notify of
guest
37 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Alberto Soares

Normal e lógico.

É só a quadrilha não atrapalhar.

solskhaer

Pronto, belíssima parceria. Agora é irmos para os finalmente e começar a produzir logo essa bagaça e mandar pelos ares literalmente o NG e pousar na BAAN!

Klesson

Carlos Alberto,

É isso mesmo, e se ao longo de muito tempo, os desgovernantes sem noção, tivessem feito no mínimo o trabalho deles, não estaríamos na situação atual, e não só nas FFAA, mas em muitos setores do País.
Vejamos quantas oportunidades de desenvolvimento perdemos ao longo da história, Xavante, AMX, nacionalização de motores entre outras.
Temos um caso recente, já está mais que na hora de termos uma versão melhorada do ST, você não acha?

Abraços.

Baschera

Não estão atrapalhando ?? Tem certeza ??

Esperem mais um pouco, até que alguém ponha a boca no trombone….

Sds.

Blackhawk

Pessoal, o Gripen NG em teoria está no mesmo nível das versões mais novas do F-16 ou apresenta tecnologias que permitem ele estar à frente?

Vader

Quando ficar pronto estará sem dúvida muito à frente do F-16 em inúmeros quesitos.

Vader

Excelente notícia.

wwolf22

as dimensões das asas no jato bi-place são as mesmas do mono place ???? ele poderá carregar mais sensores ou não tem nada a ver ??

Fernando "Nunão" De Martini

“wwolf22 em 11/07/2014 às 13h16” Até onde sei, o Gripen F terá como principais diferenças, em relação ao monoposto E, as mesmas que diferenciam o D do C e o B do A: comprimento maior para acomodar o segundo assento, e pequena redução da capacidade de combustível da fuselagem, além de retirada do canhão, para compensar a redistribuição de alguns equipamentos devido ao espaço ocupado pelo segundo posto. A não ser que inventem alguma outra mudança. As asas continuam as mesmas, como é o caso de bipostos de Super Hornet, Rafale, Typhoon, F-16, Mirage, F-15, nenhum desses mudou o tamanho… Read more »

solskhaer

… e mais, olha só o salto que nossa EMBRAER vai dar com essa parceria, e talvez caro amigo Klesson, seja um grande passo para o nosso “bicudão” dar uma turbinada. Não que seja da conta da SAAB, mas vê lá! Bisbilhotamos como se fabrica um caça a jato!

Reinaldo Deprera

Eu torço para que a FAB nos surpreenda com um novo padrão de camuflagem. Não porque o atual seja feio, mas porque está ultrapassado.

Apesar de não ter lido nada a respeito sobre estudos da FAB para um novo padrão de camuflagem para este tipo de material, acho que vai pintar quando o o NG rolar 😀
Ao contrário de outras forças na America Latina, a FAB não muda o padrão de camuflagem sem que haja motivos técnicos para o fazê-lo. Portanto, fica a pergunta. Será que tá pintando 😀 algum estudo para uma mudança?

Save Ferris!

Klesson

solskhaer

O nosso “bicudão”, F5, já tem algumas partes fabricadas no país, pelos parques de manutenção.
Aprender com o F5, tem a reengenharia reversa, o que não fizemos aqui.
Espero que o aprendizado com Gripen, não aconteça que ele seja usado até o tutano do osso, para sair uma nova versão, tanto em hardware como em softwares.

Abraço.

Fernando "Nunão" De Martini

Gente, sinceramente, chega de querer inventar moda em F-5. Que venham caças novos para substituí-los completamente ao longo dos próximos 10 anos e que os bicudos ganhem enfim o direito à aposentadoria mais do que merecida. É hora de começar a virar a página, terminando somente de modernizar os últimos comprados da Jordânia para manter a disponibilidade mínima da frota até 2025 e chega. Gosto do F-5M em muitos aspectos, mas é hora de focar esforços só no caça que tomará seu lugar na primeira linha da FAB – primeira linha em que um caça como o F-5 só está… Read more »

Klesson

Nunão,

Concordo como você e é isso mesmo. A geração F5, já passou. Ponto.
Deverão vir novas aeronaves com novas tecnologias, o país precisa se renovar.
Meu comentário acima, foi em observação ao tempo perdido no aproveitamento de aprendizado e em resposta ao amigo solskhaer.
Quero que venham o Gripen e suas versões E/F/G/H/I …/Y/Z/AA/AB ….

Abraço.

jura_gol

Boa noticia,espero que algum jornalista mais atento pergunte aos candidatos a presidencia qual será o futuro do programa FX em caso de vitória do mesmo

Mauricio R.

Tava tão bom, pena que acabou, do mesmo jeito de sempre; aliás…
A FAB merece, “malandro-prego” tem mais é que tomar na cabeça!!!
Não aprenderam nada, com o update do F-5, incrível!!!
É uma pena, o que prometia ser algo realmente sério, uma quebra de paradigma, acabou de ser desvirtuado.
Fim.

Nick

Torcendo para que o contrato seja assinado ainda esse ano…. vai que a Dilmona não leve.. 🙂

E caro Blackhawk, acredito que o NG supera o F-16 Viper, que seria a última versão desse caça e perderia em outros.

Mas é bom lembrar que o Viper não tem clientes. O mais próximo é o Block 60 dos EAU, que é muito capaz mas deve perder em agilidade e furtividade com aqueles tanques conformais.

Se o NG entregar tudo dentro dos conformes, não perde para nenhum 4.5ªG.

[]’s

solskhaer

Desculpem aos amigos! Em verdade onde quis dizer “Bicudão” me referia ao Super Tucano!
Pra fechar o raciocínio, há possibilidades do ST embarcar nessa???

Bogaz

Mais uma ótima noticia. Por enquanto tudo andando bem. Que continue assim.

Mauricio R.

OFF TOPIC…

…mas nem tanto!!!

Desenvolver uma aeronave, não é ciência exata, as vezes dá errado:

(http://www.livefistdefence.com/2014/07/exclusive-cornered-completely-hal-to-re.html)

Mauricio Silva

“Desenvolver uma aeronave, não é ciência exata, as vezes dá errado:”

O F-35 que o diga…

SDS.

Mauricio R.

A mesma infeliz noticia, lá fora: “Saab has signed new agreements with Embraer, Akaer (engineering services), Atech (system/sensor integration), Mectron (weapon/system integration) and AEL (cockpit displays and avionics) as well as with newcomer SBTA – São Bernardo Tecnologia Aeroespacial, sources close to the negotiations have told Flightglobal.” (http://www.flightglobal.com/news/articles/Brazils-F-X2-supply-chain-takes-shape-401333/) No que conserne a versão “E” do Gripen, a notícia publicada no FlightGlobal tráz alguns ptos interssantes:: “…Atech (system/sensor integration)…” Se tem alguém integrando algo, no Gripen lá na Suécia, esses são Saab, Selex e Rockwell-Collins. Então qual a razão de se re-inventar a roda??? Paparicar uma empresa do grupo Embraer??? Não… Read more »

sergiocintra

Mauricio R. Isso q mencionastes, chama-se geopolítica e digo de antemão, com conhecimento de causa, que os membros das FFAA sabem, conhecem e participam. Como v. vigia o “seu amigo”, lhe dando tapinhas nas costas, não o abraçando e nem tomando-o pelo braço, se não for muito chegado, certo! Não é teoria de conspiração, mas… o irmão maior, cizudo e carrancudo, pede para os do meio, “cuidar” do mais novo, rebelde e rabujento, que na fase atual é meio idiotinha. Óbvio que mesclam interesses finaceiros também, mas Irã e Iraque beneficiaram-se dos nossos desenvolvimento belícistas,nada mais justo do que ter… Read more »

wwolf22

Grato Nunao…
achei que com o biposto vc “ganhava espaços” para novos sensores/Pods ou outro tipo de equipamento… mas eh ao contrario, vc perde espaços o canhão que o diga… interessante

juarezmartinez

Mauricio: Tava tão bom, pena que acabou, do mesmo jeito de sempre; aliás… A FAB merece, “malandro-prego” tem mais é que tomar na cabeça!!! Não aprenderam nada, com o update do F-5, incrível!!! É uma pena, o que prometia ser algo realmente sério, uma quebra de paradigma, acabou de ser desvirtuado. Fim. Caro Mauricio, a FAB aprendeu e muito com a modernização do F5, e este troço só rodou porque Jaco e David meteram a mão no final, mas tem um detalhe: Para sair o “leite das criaça” no negócio do FX 2 tem que botar um “ponteiro”, se não… Read more »

Mauricio R.

Juarez,

Pois é, por um tempo me pareceu que teríamos uma forma inédita de condução do F X-2, mas ledo engano eis aí de volta as mesmas moscas.
Perdí a fé.

Luiz Fernando

Será ótimo ter uma empresa com expertise e competência fazendo a gestão do programa. Mas a FAB tem que garantir o “fluxo de cacau”, honrando os pagamentos contratuais.

juarezmartinez

Neste negócio se enxerga com o assunto defesa no Brasil ´pe utilizado para os politicos ganharem “Um”…

A FAB queria o Ng dentro da configuração já desenhada com a SAAB, mas vai ter que engolir umas coisas não previstas e que vão custar mais caro.

Grande abraço

Mauricio R.

“Será ótimo ter uma empresa com expertise e competência fazendo a gestão do programa.”

Era o que se esperava da Saab, mas infelizmente isto foi terceirizado, p/ uma empresa que nem sabe ao certo o que é uma aeronave de caça, que nunca concebeu, projetou ou fez voar, por meios próprios tal classe de avião.
Pensam que por terem participação expressiva nos mercados de aviação regional e executiva, avião de caça é a mesma coisa.
Só voa mais rápido.

Rinaldo Nery

Maurício, você não acha interessante a EMBRAER aprender a construir caças supersônicos? Seria melhor a SAAB fazer sozinha? Isso faz parte do pacote de transferência de tecnologia, e por isso o GRIPEN venceu. EMBRAER, Atech, Mectron, AEL…. É isso mesmo gente! Estava previsto desde o primeiro FX! Alguém vai ganhar ¨cacau¨ com isso? Não sei. A AEL, israelense, só vai colocar um ponteiro? Não sei não… O painel ¨wide screen¨ está sendo desenvolvido aqui, por técnicos brazucas. Embora concorde com um amigo Brigadeiro que me disse que em combate, puxando 6 G, ninguém vai conseguir levantar o braço pra tocar… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

“Rinaldo Nery em 14/07/2014 as 14:37 Embora concorde com um amigo Brigadeiro que me disse que em combate, puxando 6 G, ninguém vai conseguir levantar o braço pra tocar na tela…” De fato, caro Rinaldo. Quando experimentei um simulador do Super Hornet (bem instalado no chão e com zero G…) com tela única do tipo touchscreen, isso me veio à mente. Porém, os comandos HOTAS continuam a ser um meio para fazer a interface com a tela. Da mesma forma, ficar clicando nos botões tradicionais que contornam as telas atuais também não deve ser fácil, quando se puxa G. Por… Read more »

juarezmartinez

Cel Nery! Eu vou lhe dizer uma coisa, respeitando e muito a sua opinião de quem vivenciou o dia do negócio na Copac e tem toda uma bagagem didática e operacional. Depois que a Suíça pulou do bonde as coisas se complicaram e muiiiiiiito. Este negócio de tot é muito bacana no papel, na tela do computador, mas na hora de botar no bico do lápiz a coruja abre olho. Cel., varios custos que iriam ser repartidos, digamos assim, vão cair na conta da viúva, e anote aí, este negócio quando concluído, se o for(eu tenho mutias dúvidas, depois do… Read more »

Mauricio R.

“…você não acha interessante a EMBRAER aprender a construir caças supersônicos?” Nem um pouco, que o façam com seus fantásticos lucros do mercado de aeronaves regionais. As mesmas dúvidas levantadas pela Dassault, em relação a HAL, tb se aplicam a Embraer. “Seria melhor a SAAB fazer sozinha?” Sim seria, os suecos tem o know how necessário, a Embraer não; nem perto passa de te-lo. E estão constituindo uma empresa, nos moldes da legislação brasileira, 60% do controle acionário nacional, que deveria realmente tocar tdo o projeto. “O painel ¨wide screen¨ está sendo desenvolvido aqui, por técnicos brazucas.” Mas esse painel… Read more »

Rinaldo Nery

Amigos Maurício e Juarez, O GRIPEN NG é um projeto do Estado Brasileiro, capitaneado pela FAB, a fim de capacitar a indústria aeronáutica nacional a construir uma aeronave de combate supersônica brasileira, além de substituir nossos F-5M e A-1M. Vai custar o que for necessário. Ponto. O valor final de cada aeronave não vai interessar. Não façam as famosas ¨contas de padaria¨ de que vocês tanto falam. O painel ¨wide screen¨ propicia uma sensível melhoria na forma como as informações são disponibilizadas ao piloto. Tem que ser caçador pra discordar. Piloto de Flight Simulator não serve. Quanto ao A-DARTER, também… Read more »

juarezmartinez

Cel, com todo respeito a sua pessoa e até por uma questão de hieraquia que deve, mesmo ambos na reserva deve ser respeitada. O Senhor está redondamente enganado. vamos ter que por muita grana do orçamento de custeio para isto rodar e não vai ter Cel. Temos tydo que o senhor falou, mas não operamos nenhum deles full, por falta de grana e de gente qualificada. Cel, ou a FAB repensa, encolhje de tamanho fisico, padroniza e racionaliza, ou vai deixar de existir como força de combate. Respeito por demais suas opiniões Cel, e volto a afirmar, que o senhor… Read more »

Rinaldo Nery

Juarez, você não pode afirmar que não operávamos full. Dê um exemplo. Eu operava os AT-27 full, os E/R-99 full, os C-98 full.
Grana sempre faltou. Isso não é novidade.
Por que os F-5M não operam full? O radar não funciona? O canhão? Os Python 5? Os Derby? Não tem campanha ar-ar? Ar-solo?
Só os F-2000 não operaram full, porque não foi combinado fazerem ar-solo.
Verba de custeio? Em algum momento sim. Mas e daí?

Rinaldo Nery

Quanto à racionalização de meios, concordo plenamente. Não pense que lá no Alto Comando ninguém pensa nisso, que só tem jumento.

Últimas Notícias

O Gripen E vai igualar e, em muitos casos, ser melhor do que os atuais caças de quinta geração, afirma o Chefe da Força...

A Saab apresentou os seis primeiros Gripen E produzidos em série e que em breve ficarão prontos para a...
- Advertisement -
- Advertisement -