segunda-feira, outubro 18, 2021

Gripen para o Brasil

Array

Toda a frota de jatos F-35 fica impedida de voar novamente por vazamento de óleo do motor

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Caças F-35 alinhados em Edwards - foto Lockheed Martin

O Pentágono “groundeou” temporariamente toda a frota de jatos F-35 Joint Strike Fighter, no início do fim de semana, após um dos jatos da versão B do USMC sofrer um vazamento de óleo do motor e ter declarado estado de emergência em voo.

Enquanto a suspensão dos voos de testes na sexta-feira foi descrita por funcionários do programa F-35 como um movimento de precaução, é a segunda vez em 16 meses que problemas de motor obrigam toda a frota a ficar no chão. O problema ocorre a apenas duas semanas de o avião fazer sua primeira aparição internacional.

A fabricante de motores Pratt & Whitney, uma unidade da United Technologies Corp, disse que a maioria da frota de 104 jatos havia sido liberada para retomar os voos na tarde de sábado, após as inspeções de segurança impostas pelos gestores do F-35. O escritório do programa F-35 disse que foram encontrados problemas potenciais em mais dois jatos.

FONTE: Wall Street Journal

- Advertisement -

13 Comments

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo Pamplona

Boa noite a todos! Infelizmente, tal problema é inerente a programas que envolvam alta tecnologia e, consequentemente, grande complexidade, que é o caso do F-35. Lembrando que há a questão do software, que ainda vai demandar um belo esforço até ser plenamente potencializado para uso em combate. Já se passaram quase 13 anos do início do programa JSF e são contínuos os adiamentos do IOC da aeronave e, penso eu, será muito difícil o cronograma estabelecido pelo USMC (dezembro de 2015) ser atingido. Será uma bela aeronave, uma excelente plataforma de armas, mas levará um bom tempo ainda e, principalmente,… Read more »

thomas_dw

interrupcao temporaria de 24 horas, coisa normal e nem merecia ser noticiada, mas como existe uma corrente negativa, qualquer noticia rorineira é transformada em um evento.

joao.filho

Claro, mas se fosse russo teriam metido o pau…rsrs.

Rinaldo Nery

Segunda vez em 16 meses, mais dois aviões com o mesmo problema…. Não sei não. Pra norte americano tá bem ruim. E falam da MGB do EC-725….

Carlos Alberto Soares
eduardo pereira

Se fosse aviaozinhum frances que faz ventinho ou chines ja teria trocentos comentarios decendo a ripa e russo tbm, mas aviao do titio Sam pode dar o problema que for que ta tuuuuudo bem, um dia após o outro, but remember todos erram.

Sds

Fernando "Nunão" De Martini

“eduardo pereira em 17/06/2014 as 7:20 Se fosse aviaozinhum frances que faz ventinho ou chines ja teria trocentos comentarios decendo a ripa e russo tbm” Que é isso, Eduardo. Nunca faltaram matérias sobre problemas do F-35 que receberam inúmeros comentários “descendo a ripa”. Tantos (ou mais) comentários do que os feitos em matérias sobre problemas em caças franceses, russos ou chineses. Basta dar uma pesquisada nem matérias anteriores que você vai comprovar isso, facilmente. Acredito eu que, devido ao efeito “dissuasivo” da Copa do Mundo, os comentaristas em geral estão reclamando um pouco menos dos caças de que não gostam,… Read more »

thomas_dw

“This one-time fleet-wide inspection takes approximately 90 minutes per engine,” Pratt spokesman Matthew Bates said

“supply line to engine bearings and a Rosan fitting that separated from the body of the [valve],” according to a Pentagon statement

traducao : vazamento de fluido hidraulico

tempo de inspecao : 90 minutos.

coisa rotineira.

Gilberto Rezende

Deixa de ser coisa rotineira quando a inspeção revela duas ou mais aeronaves que poderiam ser afetadas pelo mesmo problema. A inspeção geral da frota evita a repetição imediata de acidentes similares, mas os responsáveis do programa serão forçados a avaliar se há uma falha de procedimento de manutenção ou a mangueira/tubo de conexão de óleo de motor está mal projetada ou sua conexão não está resistindo ao uso no tempo/condição de funcionamento da aeronave. Primeira solução define-se uma nova rotina mais curta de inspeção no componente. Se estas inspeções continuarem a detetar problemas potenciais um re-projeto do componente poderá… Read more »

eduardo pereira

Verdade Nunao, foi mal , mas é que enche o bag o tanto que muitos apedrejam tudo que é feito no, pelo e para o Brasil sem ao menos dar uma chance ou olhar o “mau negócio” com bons olhos ou sob a ótica dos outros(os que se beneficiam de equipamentos novos independente de sua nacionalidade) enquanto que apenas glorificam o que os outros teem e fazem, mas o jardim do(s) vizinho(s) é sempre mais verde.

Grande abraço ,Eduardo o observador.

Mauricio Silva

Olá.

Im Westen nichts Neues. Continua assim.

SDS.

Vader

Excelente notícia! Problema na fase de desenvolvimento/pré-séria é apenas mais uma chance de deixar o produto perfeito.

Quanto à suposta demora, o que nego tem que e tender é que americano é diferente de brasileiro, russo, chinês, etc.

Americano passa vinte anos desenvolvendo um produto, pra lançá-lo perfeito no mercado.

Os outros lançam no mercado, vendem, e passam vinte anos tentando corrigir o produto. 😉

Sds.

Mauricio R.

OFF TOPIC…

…mas nem tanto:

A “indecisão” canadense vem de longe, mto longe:

(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2014/06/blast-from-pastcf-105-arrow.html)

Exceto pela carlinga, é um belo avião.

Últimas Notícias

China testa nova capacidade espacial com míssil hipersônico

O lançamento em agosto de um foguete com capacidade nuclear que circulou o globo pegou a inteligência dos EUA...
- Advertisement -
- Advertisement -