Home Força Aérea Brasileira Esquadrão Falcão recebe terceira unidade do helicóptero H-36 Caracal

Esquadrão Falcão recebe terceira unidade do helicóptero H-36 Caracal

284
16

H-36

O Esquadrão Falcão (1°/8° GAV) recebeu na última quarta-feira (09/04) a terceira unidade do helicóptero EC-725, ou H-36 Caracal, como é denominado no Brasil. A produção da aeronave é realizada na empresa Helibras, localizada na cidade de Itajuba (MG).

A versão do helicóptero, ainda básica, difere das outras duas aeronaves que chegaram anteriormente, pois possui uma quantidade maior de recursos, destacando-se o modo “SAR” do piloto automático, em que com apenas o apertar de um botão, faz todo o circuito padrão de um resgate, estabilizando-se no “pairado”, quase na vertical da vítima.Além disso, habilita o Operador de Equipamentos ao controle da aeronave através de um “Joystick” localizado na cabine traseira, para ajustes finos, com o objetivo de executar procedimento de içamento na terra ou na água de maneira mais rápida.

Segundo o Capitão Aviador Rafael Boesso Silva, um dos pilotos que participaram do recebimento da nova máquina, esses recursos dão mais liberdade para que o piloto se preocupe com o monitoramento da missão. “As novas funções permitem a antecipação de possíveis variáveis, provendo um menor desgaste da tripulação, em comparação com o método tradicional, em que o controle da aeronave ficava completamente nas mãos do piloto, seguindo as orientações verbais do Operador de Equipamentos durante as correções”, comenta.

A próxima versão a ser recebida pelo Esquadrão será a Operacional (CSAR), prevista para este ano. Nessa fase, o Esquadrão iniciará os processos de padronização e difusão dos equipamentos de guerra eletrônica (EWS, Flare e FLIR) e de reabastecimento em vôo (REVO).

FONTE: FAB

16 COMMENTS

  1. Hj de manhã, ao passar pela Linha Vermelha, passaram por mim (decolando do Galeão) um VH-36 e um HM-4, logo atrás…

    Logo após a decolagem, ficaram sobrevoando o complexo da Maré… depois os perdi de vista.

    Maldita hora para esquecer os Igla em casa… =/

  2. O ronco dele fica “bonito mesmo” quando o ponteiro do medidor de pressão do óleo da transmissão vai para esquerda e o da tempertura vai para direita e em seguida vem um aroma “de fores do campo” proveniente da tripulação. Uma cena fantástica……

    Grande abraço

  3. O padrão da pintura externa escureceu ou seria apenas fruto da ausência de luz na foto? Pois, se estiver mais escura, ficará BEM mais bonita, vide os HM-4 do CAvEx.

  4. O propósito, tem alguns “blogs experts em defesa aeronaval” por aí que só publicam as coisas lindas e maravilhosas do mundo encantado do faz de conta, mas vamos aguardar pacientemente, que quando der caixão e vela preta e vai dar, podem anotar aí, estes mesmos imparciais editores mandarem condolências para a familias de militares possam vir a perder a vida nesta armadilha voadora.
    O que não se faz par ter acesso a OMs e a patrocinadores, mas…….. ahh, o tempo é senhor de todas as verdades….e eu sei aguardar a hora certa.

    Grande abraço

  5. Juarez odeia muito o H-36…. rsrsrsrsrsr
    O próximo Esquadrão a receber o H-36 na versão C-SAR é o Pelicano, em Campo Grande.

  6. Oi Poggio e Rinaldo!

    Muito obrigado pelas informações……:-)

    Outra dúvida, já que entendo muito pouco do assunto:

    Esse H-36 seria uma versão melhorada do H-34 também operado pela FAB no 3°/8° Esquadrão Puma no Campo dos Afonsos/RJ?

  7. Rinaldo Nery 17 de abril de 2014 at 12:06 #

    Juarez odeia muito o H-36…. rsrsrsrsrsr
    O próximo Esquadrão a receber o H-36 na versão C-SAR é o Pelicano, em Campo Grande.

    Caro Cel Nery! eu apenas gano o meu ineiro e forma onesta e suaa, pago religiosamente os impostos e quero velos bem aplicaos, isto aí é um mau exemplo investimento.

    Grane abraço

  8. Não tiro a sua razão, Juarez. Infelizmente, como vc sabe, nem sempre depende das FFAA escolher o melhor equipamento. Tem os interesses do GF, às vezes escusos, às vezes não. A FAB vai fazer o melhor que puder com os H-36.
    cvn76, o que eu sei (alguém me corrija), é que o H-36 (EC725) é uma versão militarizada do EC225. Certamente, deve ter sido baseado no H-34.

  9. Caro amigo Cel Nery!

    Após ler seu último comentário resolvi “pisquisar” com uns amigos da área de off shore, que operam três tipos distintos de vetôres:

    “Olha as cunversa”:

    Nesta mesma empresa que o senhor tem amigos, existem metas de disponibilidade estabelecidas, que são as seguintes:

    EC 225 91%

    Sikorski S 92 94%

    Sikorski S 76 97%

    Bem ,as metas acima para cada um são auto explicativas,lembrando que cada 0,1% neste negócio representa um monte de dinheiro que não entra no caixa, mas tem um dos modelos que está puxando a meta da companhia que é de 94% para baixo e rapidamente, ganha um churrasco de fogo de chão quem adivinhar qual deles é.

    Evidentemente Cel. que gosto é que nem bunda cada um tem um.

    Grande abraço

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here