Novo Gripen mira baixo custo e alta capacidade

    364
    30

    Gripen_JAS39E

    Bill Sweetman

    A Saab, sua cliente a Força Aérea Sueca e a Selex-ES divulgaram novos detalhes do caça JAS 39E Gripen, que está em pleno desenvolvimento por pouco mais de um ano após o esforço de demonstração e redução de risco de seis anos. O JAS 39E é uma nova aeronave nos detalhes, com apenas alguns componentes estruturais ou sistemas em comum com o atual JAS 39C/D, mas compartilha o suficiente com seu antecessor para tirar o máximo proveito da experiência de integração de armas e utiliza uma versão evoluída do software dos modelos C/D.

    Em comparação com as variantes do Gripen anteriores, o JAS 39E tem um peso bruto superior e pode transportar 2.400 libras a mais de combustível interno, principalmente devido a um trem de pouso principal redesenhado que se retrai em protuberâncias sob as asas, ao invés da fuselagem. O trem de nariz também foi alterado, a partir de uma unidade com duas rodas para uma única roda maior, que é compatível com os cabos de retenção usado em pistas de emergência. A estrutura principal foi redesenhada com armações asa-fuselagem contínuas que se estendem até os pilones laterais interiores, onde as asas estão ligadas, e os contornos da fuselagem foram alterados, em parte para acomodar mais combustível. No entanto, a reformulação reduziu a proporção da fuselagem no peso vazio, aumentando a carga útil.

    Gripen E - 39-7

    O JAS 39E será capaz de atingir alvos furtivos com a fusão de dados de um conjunto de sensores multiespectrais, de acordo com funcionários do programa. Ele será capaz de voar a Mach 1,25 sem o uso de pós-combustão, e entrará em serviço em 2018 com um conjunto completo de armas, incluindo o míssil ar-ar a MBDA Meteor movido a ramjet (que entra em serviço no próximo ano com os JAS 39C/D). O contrato de preço fixo da Força Aérea Sueca para 60 aeronaves completas, convertidas a partir de JAS 39Cs mas com novo motor, aviônicos e estrutura primária, equivale a um custo “flyaway” de US$ 43 milhões.

    A JAS 39E não é um avião furtivo classicamente, mas o contrato de desenvolvimento estipula uma seção transversal significativamente menor radar (RCS) do que o JAS 39C. Em conjunto com o novo sistema de guerra eletrônica desenvolvido pela Saab, que utiliza antena com tecnologia de nitreto de gálio e é descrito como um sensor de inteligência, vigilância e reconhecimento, e o novo chamariz dispensável ativo Selex-ES BriteCloud, espera-se que a reduzida RCS permita que o caça sobreviva contra as ameaças avançadas, incluindo o caça Sukhoi T-50 e os mísseis terra-ar de “dois dígitos”, evitando o custo e o risco de uma configuração “stealth” tipo F-35.

    BriteCloud

    Os primeiros clientes, Suécia e Suíça, estão comprando apenas aeronaves monoposto, mas o co-desenvolvimento do biposto JAS 39F está sendo discutido com o Brasil, que selecionou o novo Gripen para reequipar sua força de combate em dezembro.

    O JAS 39E se destina a ter um custo de aquisição inferior ao JAS 39C, apesar de sua maior capacidade, e ter um custo operacional menor do que qualquer outro caça. A Força Aérea Sueca relata um custo operacional por hora de US$ 7.500 para o JAS 39C, incluindo combustível. Para os custos de desenvolvimento (também objeto de um contrato de preço fixo), o objetivo da Saab é gastar apenas 60%, tanto quanto teria custado usando as mesmas ferramentas e processos que foram utilizados na JAS 39C.

    Gripen E operational cost

    O programa tem alguns eventos importantes pendentes neste ano. Em 18 de maio, a Suíça irá realizar um referendo sobre a sua decisão de comprar 22 JAS 39E. Os executivos da Saab reconhecem que o referendo será uma votação apertada. Outro objetivo fundamental é negociar e fechar um contrato para 36 aeronaves do Brasil até o final do ano.

    O risco de que nenhum contrato será fechado é visto como pequeno, mas é uma ameaça, porque o parlamento da Suécia aprovou o programa JAS 39E com a condição de que pelo menos um parceiro internacional deve ser encontrado. Por outro lado, o programa está bastante avançado e a necessidade da Força Aérea Sueca está estabelecida: a exigência da força para 60-80 caças JAS 39E foi aprovada por uma equipe do serviço conjunto liderado por um oficial do exército, de acordo com o major-general Micael Byden, chefe de gabinete da força aérea.

    Gripen E Program

    O objetivo comercial da Saab para o JAS 39E é exportar 300-450 aviões nos próximos 20 anos, segundo Lennart Sindahl, vice-presidente executivo e chefe de aeronáutica. Isso representa 10% do “mercado acessível”, diz ele, já descontando as nações para as quais a Suécia proíbe exportações de armas. O Gripen, diz Sindahl, ganhou 50% de suas competições desde que as exportações começaram.

    Campanhas ativas incluem a Dinamarca, que está prevista para começar uma competição formal em abril, com o lançamento de um “pedido de informação vinculativa”, e uma concorrência de longa duração, na Malásia. A encomenda do Brasil é considerada pela Saab como a primeira de três lotes, com o JAS 39E em uma posição forte para substituir os F-5s e Alenia-Embraer A-1.

    A primeira das três aeronaves de desenvolvimento JAS 39E (conhecidas como 39-8, 39-9 e 39-10) vai voar no primeiro semestre de 2015, diz a empresa. A aeronave 39-9 virá cerca de nove meses depois, e a 39-10, que será basicamente uma aeronave completa de produção mas equipada com instrumentação para voos-teste, vai voar em 2017.

    Gripen NG - 3 view

    Gripen Upgrade

    JAS 39C JAS 39E
    Peso vazio, libras 13.000 Menor que 14.000
    Combustível interno, libras Maior que 5.000 Maior que 7.400
    Peso máx. decolagem, libras 30.900 36.400
    Motor Volvo RM12 GE F414-GE-39E
    Potência-Normal/Máx, libras 12.150/18.100 14.400/22.000
    Supercruise Não Mach 1.25
    Radar Varredura mecânica AESA
    IRST Não Sim
    Cockpit display 3 de 6 X 8 polegadas 1 de 8 X 20 polegadas

    FONTE: Aviation Week & Space Technology / Tradução e adaptação do Poder Aéreo

    Subscribe
    Notify of
    guest
    30 Comentários
    oldest
    newest most voted
    Inline Feedbacks
    View all comments
    eduardo pereira
    eduardo pereira
    6 anos atrás

    Acredito que estes dados já devem ser suficientes pra chatear os que só malham pau no que terá, será e fará o “pequeno”, porém mortal, Gripen E.
    Att. Eduardo o observador !!

    Vespão
    Vespão
    6 anos atrás

    (Os primeiros clientes, Suécia e Suíça, estão comprando apenas aeronaves monoposto, )

    SUÍÇA: Pesquisa aponta derrota do Gripen : é bom ainda não comemorar a venda aos suiços .mais de 60% da população é contra a compra .

    Fonte Reuters .

    Brasil poderá sr o único operador do Gripen E/F…

    Guilherme Poggio
    Reply to  Vespão
    6 anos atrás

    Vespão escreveu: Brasil poderá sr o único operador do Gripen E/F… Corrigindo. Brasil poderá ser o único operador do Gripen F (o modelo biposto), porque o Gripen E já possui contrato de 60 aeronaves com a Força Aérea Sueca. http://www.aereo.jor.br/2013/12/19/gripen-dia-18-tambem-trouxe-uma-boa-noticia-da-propria-suecia-o-contrato-de-producao-do-gripen-e/ http://www.aereo.jor.br/2013/03/22/saab-recebe-segundo-pedido-para-desenvolvimento-do-gripen-e/ http://www.aereo.jor.br/2013/02/15/saab-assina-contrato-de-u-85-bi-para-o-desenvolvimento-e-producao-do-gripen-ef/ Quando aos suíços, desde o ano passado nós estamos publicando posts sobre sobre pesquisas que apontam o NÃO com vantagem sobre o SIM. http://www.aereo.jor.br/2013/09/09/pesquisa-mostra-que-populacao-suica-e-contra-a-compra-do-gripen/ http://www.aereo.jor.br/2014/01/16/gripen-na-suica-plebiscito-deve-ocorrer-em-maio/ http://www.aereo.jor.br/2014/02/18/rejeicao-ao-gripen-cai-na-suica-mas-maioria-dos-entrevistados-ainda-e-contra-a-compra-dos-cacas-suecos/ http://www.aereo.jor.br/2014/02/10/se-gripen-passar-pelo-referendo-na-suica-marinha-dos-eua-podera-comprar-os-f-5-suicos/ Mas isso não influencia as aquisições nem do Brasil e nem da Suécia. Aliás, a vitória do NÃO na Suíça poderá representar um ponto a mais na barganha brasileira, cujo contrato… Read more »

    Penguin
    Penguin
    6 anos atrás

    Saab´s yearly Gripen seminar
    Wednesday, March 19, 2014, 8:30 am CET
    http://www.saabgroup.com/newsroom

    Sweden has ordered a modification of 60 Gripen C to Gripen E with initial deliveries in 2018. Switzerland will hold a referendum 18th of May 2014 about procuring newly produced Gripen E. Brazil has chosen Saab with Gripen as preferred bidder in the FX-2 program. The yearly Gripen seminar 2014, held on 19 March 2014, gives an update on the status of the program. The seminar is in English.

    Watch the Gripen seminar: http://www.media-server.com/m/s/97qvoqqe/lan/en

    Vespão
    Vespão
    6 anos atrás

    Caro amigo Guilherme Poggio .

    Não compartilho de sua visão sobre a recusa da Suiça ,assim como a recusa do Brasil dos rafale não foi uma boa noticia para o projeto .
    Mas torço sim para um sim na Suiça afinal não queremos outro projeto AMX por aqui .

    SDS

    Guilherme Poggio
    Reply to  Vespão
    6 anos atrás

    Caro amigo Guilherme Poggio . Não compartilho de sua visão sobre a recusa da Suíça, assim como a recusa do Brasil dos rafale não foi uma boa noticia para o projeto . Prezado Vespão Concordo que a recusa da Suíça seria ruim para o projeto, mas não necessariamente ruim para o Brasil. Eu faria a seguinte pergunta, já que o assunto envergou-se para Rafale/Índia. Onde ou como o fato do Brasil não ter optado pelo Rafale afetou a escolha ou a negociação do caça na Índia? Eu responderia – Em nada! O mesmo vale para a escolha do Gripen pelo… Read more »

    eduardo pereira
    eduardo pereira
    6 anos atrás

    O Gripen jamais será um projeto AMX caro Vespão simplesmente por já derivar dee duas gerações ( Gripen A/B e C/D) muito bem avaliadas por seus operadores .
    Sds.

    Vader
    6 anos atrás

    Excelentes notícias, as quais os “de sempre” tentam empanar, sem sucesso. Se os suíços derem pra trás na aquisição deles temos tudo a ganhar e pouco ou nada a perder. O Gripen NG tem tudo para ser o caça mais barato de adquirir e operar do mundo na segunda década do século. A lição aprendida pela SAAB com o próprio Gripen A/B, que custou menos que seu antecessor Viggen, fez escola. Com um preço flyaway de até US$ 50 milhões irá vender que nem água. E se o F-35 é a tumba do Rafale por conta de seu desempenho/benefício por… Read more »

    Eder Albino
    Eder Albino
    6 anos atrás

    O Brig. Saito já havia mencionado que os valores do Gripen poderia baixar.

    Vader
    “Com um preço flyaway de até US$ 50 milhões irá vender que nem água.”

    Com esse valor de US$ 50mi, até o KAI FA-50 fica ameaçado.

    eduardo pereira
    eduardo pereira
    6 anos atrás

    Ripa na xulipa !! E dale Gripen, temos que aprender a rever nossos conceitos e inovar, eu já babei pelo Rafale (que ainda acho bonitasso e tal) mas de tanto ler e me aprofundar em tudo sobre o Gripen rolou um casório !!rs

    Corsario137
    Corsario137
    6 anos atrás

    Vader,

    Terminado o programa, já vazou a informação do relatório da FAB que aponta que a aquisição dos Rafale custaria 8 bilhões de dólares ao invés dos 4,5 da Saab!

    Corsario137
    Corsario137
    6 anos atrás

    Respondida minha pergunta no outro tópico sobre mudanças na célula visando diminuição do RCS 😉

    Corsario137
    Corsario137
    6 anos atrás

    Poggio,

    Me arrisco a dizer que provavelmente, dentro de 10 ou 15 anos, seremos os maiores operadores do Gripen NG no mundo!

    Para nossa alegria 🙂

    Vader
    6 anos atrás

    Eu não tenho a menor dúvida de que se o caça se concretizar e a SAAB trabalhar direitinho, virá pelo menos mais um lote de 36 Gripen E/F após os 36 primeiros.

    Isso porque a longo prazo o governo não terá escolha a não ser padronizar a escolha no mesmo vetor.

    phacsantos
    phacsantos
    6 anos atrás

    OFFTOPIC:

    Antonov 124 em Viracopos:
    http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2014/03/cargueiro-gigante-antonov-124-100-pousa-no-aeroporto-de-viracopos.html

    Fuselagem de 4,5 toneladas?
    Interior de SP?
    Vindo da República Tcheca?

    Seria algo relacionado ao KC-390????????

    Nick
    Nick
    6 anos atrás

    O Gripen C/D já tinha o menor RCS entre os caças de 4ª geração. O Gripen E/F melhorará ainda mais essa furtividade. Se os suecos(quem sabe em conjunto com o Brasil) desenvolvessem um casulo EWP, tornaria o “pequeno” Gripen verdadeiramente mortal.

    Consciência Situacional + Furtividade = Domínio Aéreo.

    []’s

    Knight
    Knight
    6 anos atrás

    O Gripen C tem um peso vazio de 6.800kg (15.000 lb).

    A SAAB MENTE TANTO para jornalista, que ela própria começa a se enrolar.

    Fernando "Nunão" De Martini
    Editor
    6 anos atrás

    Para quem quiser ver a apresentação de pouco mais de 1 hora sobre o Gripen E feita hoje na Suécia (Gripen Seminar):

    http://www.media-server.com/m/s/97qvoqqe/lan/en

    Fernando "Nunão" De Martini
    Editor
    6 anos atrás

    Os slides da apresentação podem ser baixados no mesmo link.

    A tela número 27 informa que o radar Aesa tem 1.000 componentes (para quem confiar na informação do fabricante, isso responde a dúvidas que volta e meia aparecem sobre quantos elementos receptores / transmissores cada tipo de radar Aesa possui).

    Também é dito que o radar opera com 4 canais independentes e que o mecanismo “Swashplate” permite cobertura de 200 graus.

    Corsario137
    Corsario137
    6 anos atrás

    Nunão,

    Estou assitindo a apresentação, que coisa maravilhosa.

    Isso sim é transparência!

    Uma coisa nãopude deixar de notar, como já mencionado aqui, SAAB se fala Zóob mesmo kkk.

    Mauricio R.
    Mauricio R.
    6 anos atrás

    Mto blá, blá blá, encheção de linguiça, até a assinatura do contrato???
    Quero ver qndo os problemas começarem a pipocar, na mídia.

    Vader
    6 anos atrás

    E os haverá, sem dúvidas…

    Mas me preocupo menos com a SAAB que com o Brasil…

    Antonio M
    Antonio M
    6 anos atrás

    Mauricio R.
    20 de março de 2014 at 2:10

    Está acompanhando o MMRCA na Índia ?

    Nautilus
    Nautilus
    6 anos atrás

    Pessoal, leiam o que diz o Brigadeiro Crepaldi na mais recente edição da Revista Força Aérea. Para resumir – viúvas do Super Hornet, Rafale e até do Flanker: tremei e chorai… O avião já é e será ainda muito melhor!

    juarezmartinez
    juarezmartinez
    6 anos atrás

    Caro Nautilus, sempre defendi abertamente aqui e em outros forusn a compra do SH, por questões que não voltar para não ser redundante.

    Bem, “jogo jogado”, deu NG, bola para frente, agora a RFA é tida como um braço semi oficial da FAB,ou seja, lá tu vais ler aquilo que foi mandando escrever e ponto.

    Mas, eu tenho muitas preocupações com relação a algumas “afirmações” dos Suecos e também quanto a continudiade de verbas para as integrações necessárias para esta aeronave operar made in Brasil, tomara que eu esteja totalmente errado.

    Grande abraço

    joseboscojr
    joseboscojr
    6 anos atrás

    Nautilus,
    Mas falar por falar também falam muito bem do F-35 e ele tá dando trabalho apesar de estar numa fase muito mais avançada que a do NG.
    Tudo bem que americano esqueceu como é que se faz caças, mas será que software problemático é exclusividade deles?

    Guilherme Poggio
    Reply to  joseboscojr
    6 anos atrás

    Tudo bem que americano esqueceu como é que se faz caças, mas será que software problemático é exclusividade deles?

    Bosco

    Na minha opinião o americano não esqueceu como se faz caça. O problema do F-35 não é o F-35, mas os requisitos que foram colocados inicialmente (uma única plataforma deve fazer tudo e muito bem) e a forma como o programa foi conduzido. O resto, ou melhor, o que aconteceu de lá para cá é fruto disso.

    Knight
    Knight
    6 anos atrás

    Sim, Juarez, perfeito.
    O Gripen é o nosso avião. Mas como o Nautilis citou o Brigadeiro Crepaldi, ele mesmo disse na CRE que a capacidade de cargas externas do Gripen é de 5.200kg. Um enorme descompasso do que a SAAB afirma nas propagandas e o que o qe o projeto trealme

    Knight
    Knight
    6 anos atrás

    …realmente é.

    Mauricio R.
    Mauricio R.
    6 anos atrás

    Chamem os vikings!!!

    Pq somente assim é que cessarão os “recadinhos” de algumas empresas, que já estão se achando “donas” do programa F X-2!!!

    (http://www.defesanet.com.br/bid/noticia/14638/Um-novo-Caca-e-uma-Nova-Base-Industrial-/)

    Te cuida, Saab!!!