Home Noticiário Internacional Integração da bomba nuclear B61-12 em caças da OTAN começa em 2015

Integração da bomba nuclear B61-12 em caças da OTAN começa em 2015

1220
46
Tornado
A integração da nova bomba guiada nuclear B61-12 vai começar em 2015 na OTAN, em aeronaves Tornado e F-16

 

Por Hans M. Kristensen

O pedido de orçamento da Força Aérea dos EUA para o ano fiscal de 2015 mostra que a integração da bomba nuclear B61-12 na OTAN em aeronaves F-16 e Tornado começará em 2015, para conclusão em 2017 e 2018.

A integração marca o início de um importante reforço da capacidade militar da postura nuclear da OTAN na Europa e vem apenas três anos após a OTAN em 2012 ter dito que sua atual postura nuclear cumpre os seus requisitos de segurança e que estava trabalhando para criar as condições para um mundo sem armas nucleares.

A integração ocorrerá em F-16A/B belgas, holandeses e turcos e em caças-bombardeiros PA-200 Tornado alemães e italianos. Não se sabe se os F-16 dos EUA e da OTAN receberão simultaneamente a integração ou aviões dos EUA serão os primeiros, mas o processo vai durar quatro anos, entre 2015 e 2018. A integração dos Tornados alemães e italianos vai demorar um pouco mais de dois anos (ver gráfico abaixo).

b61-12integration

O B61-12 também será integrada nos F-15E da USAF (integração começou no ano passado), F-16C/D, e nos aviões B-2A, e depois no F-35A Lightning II. O F-35A, mais tarde, vai substituir os caças F-16. A Força Aérea dos EUA planeja equipar todos os F-35 da Europa, com capacidade nuclear até 2024.

Além da Força Aérea dos EUA, a capacidade nuclear do F-35A será fornecida para as Forças Aéreas Holandesa, Italiana, Turca e, possivelmente, Belga.

A partir de meados dos anos 2020, a B61-12 também será integrada no bombardeiro pesado de próxima geração (LRS-B) planejado pela Força Aérea dos EUA.

O trabalho de integração inclui atualizações de software das aeronaves antigas, testes de voo operacional e integração de armas completa. O desenvolvimento do kit de cauda guiado está bem encaminhado em reparações para testes operacionais. Sete ensaios de voo estão planejados para 2015. A ogiva e alguns componentes não nucleares não estarão prontos até ao final da década. A primeira B61-12 completa está prevista para 2020.

Até 2019, os esforços de integração estão programados para custar mais de US$ 1 bilhão. Outros 154 milhões de dólares são necessários para melhorar a segurança nas bases nucleares na Europa.

B61-12nnsa
O kit de cauda guiada da bomba B61-12 vai criar a primeira bomba nuclear tática guiada americana

 

A integração de armas nucleares dos Estados Unidos em aviões de Estados com armas não nucleares que assinaram o Tratado de Não Proliferação Nuclear (NPT ou TNP) e prometeram “não receber de qualquer cedente que seja armas nucleares ou outros engenhos explosivos nucleares, ou de controlar tais armas ou explosivos dispositivos direta ou indiretamente”, é, para dizer o mínimo, problemático.

O arranjo de equipar os aliados não nucleares da OTAN com a capacidade e papel para lançar armas nucleares dos Estados Unidos estava em vigor antes do TNP entrar em vigor e foi aceito pelo regime do TNP, durante a Guerra Fria. Mas a OTAN continuar esse arranjo contradiz as normas de não-proliferação que os países membros estão tentando promover no mundo pós-Guerra Fria.

Outra questão é: espalhar bombas nucleares avançadas em toda a Europa em cinco países não nucleares permitirá “reduções ousadas​​” de armas nucleares não estratégicas dos EUA e Rússia na Europa e ajudará a criar as condições para um mundo sem armas nucleares?

FONTE: FAS Strategic Security Blog / Tradução e adaptação do Poder Aéreo

46
Deixe um comentário

avatar
46 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
18 Comment authors
ChrisIvan Tadeu Couto RojaseparroAntonio MGrievous Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Observador
Visitante
Observador

Em suma: os EUA, o próprio criador do Tratado de Não-Proliferação Nuclear, está cuidando de rasgá-lo. Quando foi criado este tratado, as cinco potências declaradamente nucleares afirmaram que, se as nações que ainda não possuíam armas nucleares se comprometessem em não adquiri-las, eles renunciariam às suas. Isto está estabelecido no Tratado. Além de não reduzirem os seus arsenais, EUA, Inglaterra e França vão permitir que outros membros da OTAN, não-nucleares e signatários do tratado, façam uso de armas táticas, numa flagrante violação do tratado, e popularizam o seu uso. E, armas nucleares táticas, ao contrário das estratégicas, não foram feitas… Read more »

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Vale salientar que a B-61-12 será a primeira bomba nuclear tática GUIADA e não a primeira bomba nuclear tática americana.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Qual a capacidade dessa bomba???

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Marcão,
Terá um rendimento variável entre 0,3 Kt e 50 Kt.

joao.filho
Visitante
Member
joao.filho

Que maravilha. Cada dia me maravilho mais e fico mais otimista com o futuro desta humanidade de me*da!!! Ao invez de trabalharmos todos juntos pasra colonizar o espaco por exemplo, um dia vamos exterminar toda a vida do planeta e a nossa propria especie por causa de algums “lideres” que so querem saber de si, cheios de avaricie e uma fome insaciavel de mais poder e mais dinheiro.
E para responder ao Observador, os Estados Unidos NUNCA assinaram um tratado que pouco depois nao quebraram.

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Pessoal, A coisa já teve muito pior e a razão de estar melhor é mais pela atuação americana que de qualquer outro ator nuclear. No auge da GF os States tinham mais de 40.000 armas nucleares, distribuídos entre torpedos, cargas de profundidade, minas submarinas, mísseis anti-submarinos, mísseis ar-ar, mísseis sup-ar, SRBM, MRBM, ICBMs, SLBM, mísseis antimísseis, cargas de demolição, minas terrestres, projéteis de obuseiros, etc. Hoje, os EUA tem menos de 2500 armas distribuídas entre 450 ICBMs Minuteman III, 280 SLBMs Trident II, uns 400 ALCM AGM-86 lançados pelos B-52 e uma 500 bombas B-61. (Deve ter mais umas 1500… Read more »

Rogério
Visitante
Member
Rogério

Observador a noticia refere-se a bomba B-61-12, que é guida, mas a B-61, de queda livre , já era utilizada pelos Tornados italianos e alemães.

http://blogs.fas.org/security/2009/10/germany/

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

As várias versões da bomba B-61 que já estão operacionais são “não guiadas” e não especificamente de queda livre, já que opcionalmente, quando lançadas de baixa altitude, podem ser frenadas por paraquedas, com exceção da B-61-11, que não tem paraquedas já que é a única arma nuclear no mundo que é capaz de penetrar no solo antes de detonar.
Outra característica da B-61 é a capacidade de ter seu “rendimento” (potência explosiva) ajustável para se adequar ao alvo e reduzir os danos colaterais.

Rogério
Visitante
Member
Rogério

Valeu Bosco, boa correção, se tem paraquedas não pode ser queda livre né??

Ato falho.

[]s

Observador
Visitante
Observador

Rogério, Não importa se é de queda livre ou guiada. A parte mais importante da notícia é que os EUA fornecerão para seus aliados, que assinaram o TNP, os meios para lançar armas nucleares táticas. Como falei, estão criando uma doutrina que separa armas nucleares em dois grupos, as “más” e as “boas”, como se estas pudessem ser usadas sem problemas. Bosco, De nada adianta diminuírem o número das armas nucleares estratégicas se pretendem o manuseio – e o possível uso – das armas nucleares táticas. Permitir o uso de uma arma destas, sob o argumento de que seu potencial… Read more »

Joner
Visitante
Joner

Éssa noticia é tão ruim, que parece que algumas pessoas no poder são realmente idiotas, será que alguém pensa que um ataque desses hoje em dia não teria um contra ataque?
Todas essas armas são monitoradas por todas as potencias que também as possui, se um silo de misseis começa a ser preparado, todos fazem igual, se uma aeronava estratégica decola, todos sabem, pois não interessa o radar se eu posso colocar um satélite na sua cabeça!!!
China e Rússia vão fazer o mesmo, se já não o fazem!

Nick
Visitante
Member
Nick

Se não me engano as bombas que destruiram Nagasaki e Hiroshima tinham 10Kt.

[]’s

Rogério
Visitante
Member
Rogério

Observador,

o que quis dizer é que eles ja fizeram isso há mt tempo, é noticia velha, só estão substituindo o vetor.

[]s

Rogério
Visitante
Member
Rogério

Bom Joner se Rússia e China vão fazer o mesmo, já deveriam ter feito, pois isso vem de longe, uma foto de um F-104 da Luftwaffe com uma B-61:

http://www.militaryphotos.net/forums/attachment.php?attachmentid=210727&d=1386225007

Vader
Visitante
Member

Caros, não é violação do TNP ter vetores integrados a essas armas. A Bélgica, por exemplo, não possui e duvido muito que um dia possuirá armas nucleares. Idem a Holanda, por exemplo. Isso é SIM um graaaaaaaande recado à Rússia: que a defesa da Europa é agora e sempre uma preocupação e uma prioridade americana; e que se os russos acham que apenas franceses e ingleses defenderiam a Europa das hordas russas, estão muito enganados. Estas armas e capacidades evidentemente só seriam usadas em caso de ataque da urssinha a membros da OTAN. Enfiar uma Turquia, no calcanhar da Rússia,… Read more »

Rogério
Visitante
Member
Rogério

A Turquia possui entre 60 e 70 B-61 e tb pretende substituir as suas até 2019:

http://turkeywonk.wordpress.com/2012/11/22/turkeys-future-american-nuclear-weapon/

Rogério
Visitante
Member
Rogério
Vader
Visitante
Member

Ah sim, os americanos, como aprendem com a história, acreditam no dito romano do “se vis pacem parabellum”… Caro Observador, o Brasil assinou o TNP ainda no regime militar. FHC só assinou o que já havia sido aprovado pelo Congresso. Mas se recusou, por exemplo, a negociar o TNP2 (só pra que se tenha uma idéia, o Irã é um dos signatários do TNP2…) No mais, tratados sempre podem ser denunciados. Basta ter culhões para fazê-lo. Mas nenhum governo “dazisquerda” jamais irá fazê-lo… A América Latrina já tem problemas demais sem contar com estas armas terríveis. Não precisamos nem, com… Read more »

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Nick,
A bomba de Hiroshima (Little Boy) a base de urânio tinha de 12,5 Kt a 16 Kt conforme a fonte e a de Nagasaki (Fat Man) a base de plutônio tinha de 21 Kt a 25 Kt.
Seja como for a de Nagasaki era mais potente. Quase o dobro.
Ou seja, essa B-61/12 tem cerca de 4 x o poder da Little Boy e o dobro da Fat Man.

Vader
Visitante
Member

Caro Rogério, como as próprias reportagens demonstram, as bombas são americanas; apenas se localizam em bases da OTAN nestes países, mas pertencem de fato e de direito ao arsenal americano.

Sds.

Rogério
Visitante
Member
Rogério

Isso mesmo, Vader, onde eu escrevi “possui” leia “hospeda”, do jeito que eu escrevi só compliquei o entendimento.

[]s

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Há dois recados ai:

Um para a Rússia, podíamos e podemos retaliar, e outro para a própria Europa, vão ter de se virar, porque nós, os EUA, temos outros problemas a enfrentar.

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Não sei por que tanta bronca! Isso já ocorre há décadas. Aliás, desde que a OTAN foi criada. O que houve foi um gap já que muitas aeronaves não estavam mais aptas a operar com armas nucleares, ficando a função delegada especificamente aos bombardeiros americanos. O problema é que durante todo esse tempo a China e a Rússia não deram um sinal sequer, unilateral, de diminuir esforços no sentido de reduzir seus arsenais nucleares, salvo os especificados nos tratados internacionais. O que mais se vê é teste de ICBM e SLBM russo e chinês. Toda ação corresponde uma reação e… Read more »

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Embora pertençam aos EUA, as bombas nucleares sob guarda da OTAN no território europeu, para serem usadas precisam de autorização dupla, do comando da OTAN e dos EUA.
Há mecanismos de segurança (que não sei quais são), que impedem que sejam usadas unilateralmente.
Hoje, elas estão estacionadas em território europeu mas para serem usadas, além da chave dupla de autorização, precisam de caças americanos.
O que será feito é dar capacidade nuclear aos caças dos países que as hospedam de modo a que fiquem independentes dos caças americanos, o que aumenta a flexibilidade operacional.

Soldat
Visitante
Member
Soldat

Adorei o emblema do Tornado……rsrs……

Tadeu Mendes
Visitante
Member
Tadeu Mendes

Caro Observador, O unico pais do mundo e na historia a renunciar (desmantelar) seu arsenal nuclear foi a Ucrania. Voce esta vendo o resultado desse erro, nao esta vendo??? Nenhum pais serio, desmantelaria seu arsenal nuclear assim de banbdeja. A Ucrania foi muito ingenua , e agora esta pagando o preco de sua ingenuidade. A presenca de armas nucleares taticas (Low Yield), em jatos de combate da OTAN em territorio europeu, sao uma reafirmacao de que a doutrina de guerra nuclear limitada (circunscrita ao TO), ainda e adotada pela Alianca , como um resquicio da Guerra Fria. E tambem fica… Read more »

Tadeu Mendes
Visitante
Member
Tadeu Mendes

Caro Rogerio,

A Turquia nao possui armas nucleares.

Mas como membro da OTAN, ela eventualmente pode hospedar vetores aereos de paises membros, que estejam carregando ogivas nucleares.

Como e o caso da base americana em Incirlik, na Turquia, aonde vetores nucleares estao estacionados.

Durante a crise dos misseis com Cuba em 1962, a turquia ja hospedava misseis nucleares americanos.

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Bosco,

Reforçando sua posição, o “aumento da flexibilidade operacional”, repercute positivamente na flexibilidade política, na medida em que aviões de combate de países da OTAN desprovidos de armas atômicas próprias podem reagir a uma ameaça nuclear estrangeira sem acionar aeronaves yankees, galas ou britânicas.

Sds.

Rogério
Visitante
Member
Rogério

Caro Tadeu,

Como o Bosco postou, as armas são americanas, mas para serem transportadas por vetores da Otan, no caso F-16 turcos, belgas e holandeses Tornados italianos e alemães. como postei um link acima, até um F-104 armado com a B-61.

Observador
Visitante
Observador

Senhores, Realmente, estes artefatos táticos não são novidade. O problema é preparar os aviões novos (F-35) que serão entregues a aliados signatários do TNP para usar bombas nucleares táticas e guiadas. Está se inventando a “Potência Nuclear por Procuração”. A doutrina antiga dizia que: “atacar um poder nuclear “seria suicídio; fazê-lo contra inimigo não nuclear seria militarmente desnecessário, moralmente repugnante e politicamente indefensável”. Agora, graças a novos armamentos muito mais precisos e que reduzem o risco de danos colaterais, as potências nucleares estão para cruzar a linha vermelha e considerar moralmente aceitável usá-las, principalmente contra quem não as tem. Como… Read more »

Corsario137
Visitante
Member
Corsario137

Por falar em Ucrânia,

É muito bom que a Ucrânia, ou o que restar dela, se alinhe a UE e a OTAN o mais rápido possível. Será o único jeito dela garantir sua soberania daqui pra frente.

Eu sou partidário da idéia de que em troca Criméia a Rússia vai acabar jogando todos seus vizinhos no colo da OTAN.

E se eles receberem F-35 com B61…

Vader
Visitante
Member

Corsário, não tenha dúvida que é isso mesmo que ocorrerá, como bem disse o Demétrio Magnoli (e eu repassei aqui). A Criméia no longo prazo se mostrará a melhor coisa que aconteceu à Europa desde a derrota da URSS. Vai servir para mostrar aos poderes ocidentais que não dá pra confiar e simplesmente fazer negócio com a Rússia Neo-Czarista do Vladimir Rasputin. Vai servir para abrir o olho de muita gente tonta e ingênua que achava que porque a URSS acabou o perigo do expansionismo e colonialismo russo, que aliás vem desde o séc XIV, havia passado. Assim que os… Read more »

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

O termo arma nuclear tática foi cunhado na Guerra Fria onde era previsto que só armas nucleares poderiam parar uma investida do Pacto de Varsóvia. Na época havia uma nítida diferença entre arma nuclear tática e arma nuclear estratégica (ICBMs e SLBMs), mas os russos sempre levaram desvantagem tendo em vista que os americanos poderiam atingir o território russo usando armas táticas enquanto o contrário não era possível. Hoje não há mais o que se possa chamar de “arma nuclear tática” tendo em vista que não há o risco de uma investida do PV sobre a Europa e mesmo que… Read more »

Tadeu Mendes
Visitante
Member
Tadeu Mendes

Caro Joseboscojr. Aqui (EUA) ainda usamos o termo arma nuclear tatica (Low Yield), para designar ogivas nucleares de emprego em campo de batalha: seja aonde for o TO a ser despejada.. Para nos, armas nucleares estrategicas sao as que levam a carga belica nuclear ao quintal, cozinha, quarto e sala da casa do inimigo. Lancados de longa distancia, voo suborbital, e de capacidade devastadora (Termonuclear), ou seja, centenas de kilotons. No caso de Hiroxima e Nagasaki, os artefatos tinham um carga explosiva de ate 11 Kt. O que poderia ser qualificada como arma nuclear tatica As bombas A Little Boy… Read more »

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Pois é Tadeu, Mas hoje, em relação a armas nucleares não dá mais para diferenciar arma tática de estratégica em alguma situações. Claro, um ICBM, um SLBM ou um ALCM será sempre uma arma estratégica, assim como os antigos projéteis nucleares disparados por obuseiros 155 mm e 203 mm, os mísseis balísticos de curto alcance como o Lance ou as cargas de profundidade nucleares eram eminentemente armas táticas, mas uma bomba como a B-61 pode ser usado tanto de forma tática quanto de forma estratégica, e não há mais sentido em chamá-la de bomba tática principalmente depois que só estiver… Read more »

costamarques
Visitante
costamarques

“E tambem fica claro que para usa-las os EUA tem que passar o codigo de acesso ao sistema de detonacao do artefato.

Sem esses codigo de acesso, as ogivas sao totalmente inuteis.”

Meu amigo, se tirar a ogiva de dentro do seu envolucro percebera que é apenas 2 placas de material enriquecido separadas por um isolante que quando retirado se dá uma reação em cadeia! então esse artefato apos desmontado pode ser montado em um foguete por qualquer grupo terrorista!

Tadeu Mendes
Visitante
Member
Tadeu Mendes

Caro Costamarques, Os arefatos os quais estamos falando aqui, sao termonucleares Fusao/Fissao, que usam lentes implosivas para gerar a massa critica. Se voce retira as lentes, entao o que sobra, e o material enriquecido….uma esfera de Ur. enriquecido que nao da para explodir sem o uso das lentes explosivas(as quais possuem uma geometria perfeitamente desenhadas, con tolerancia zero) que geram uma forca implosiva (nao explosiva), para depois obter uma explosao nuclear. O modelo ao qual voce se refere deve ser to tipo rudimentar (gun type), muito comun nas bombas A. Mas estou seguro de que no existem bombas atomicas no… Read more »

Tadeu Mendes
Visitante
Member
Tadeu Mendes

Caro Joseboscojr.

Tecnicamente voce esta correto, ou seja nao da mais para diferenciar armas nucleares taticas, das armas nucleares estrategicas.

Eu sempre recebo convites para ir as palestras no Belfer Center na Harvard, (Arms Control), e ate hoje os analistas usam esse jargao, para separar a duas classes de armamento nuclear.

Eu acho que e mais por causa das implicacoes politicas, do que por definicao tecnica, e que eles ainda usam essa divisao em dois grupos.

Aqui esta o link.

http://nuclearsecuritymatters.belfercenter.org/blog/nuclear-security-literacy-in-a-post-cold-war-age

Grievous
Visitante
Grievous

Tática ou estratégica, o importante é que essas armas são a melhor invenção de todos os tempos (na minha opinião). Não fossem por elas, a 3ª guerra já teria ocorrido a muito tempo. Esse papo de “acabar com a humanidade” não cola pra mim. Os americanos e russos/soviéticos engoliram zilhões de sapos só porque sabem que não dá pra se meter a besta um com o outro. Então sempre rola um acordo (nem sempre bom para quem não tem os brinquedos). A menos que apareça algum Osama Nuclear disposto a pulverizar o mundo inteiro e ir curtir suas “7 virgens”… Read more »

Tadeu Mendes
Visitante
Member
Tadeu Mendes

Caro Grievous,

Ai e que mora o perigo meu amigo…os milhares de Osamas que vivem neste mundo….ansiosos para dar uma de martir e ir curtir 70 virgens no paraiso…..rsrsrsrsrs.

Se berm que, se voce me garantir que existem 70 virgens me esperando no paraiso, para eu poder ir com elas para a cama por toda uma eternidade….nao sei nao..da pensar no caso…Rsrsrsrsrs….

Grievous
Visitante
Grievous

Ah, Tadeu, acho que não rola. Os americanos tiveram sua última chance de explodir pra valer algumas, na Guerra da Coréia, quando começaram os reveses e os vermelhos ainda não tinham as deles prontas. Depois disso, jogar uminha sequer, fará o adversário jogar também e… Se não lançaram nada na crise dos mísseis, quando os militares tiveram que ser contidos pelos Kennedy, não vão lançar nunca. É claro que pode acontecer um desses lances hollywoodianos em que alguns malucos roubam bombas e usam pra “punir os infiéis”, mas é muito pouco provável. Bombas nucleares sempre serão difíceis de fabricar, manter… Read more »

Grievous
Visitante
Grievous

Sobre as “virgens”, já li que seriam 7, 12, 70… Vai ver que é por isso que não tem mais por aqui. Está tudo “do outro lado”. rs
Sds.

Antonio M
Visitante
Member
Antonio M

E li várias vezes sobre a retirada do Tornado do serviço mas, com essa integração e outras notícias sobre modernizações que vem sofrendo deverá voar por um bom tempo ainda não?! Talvez até o F35 estar plenamente operacional …..

eparro
Visitante
eparro

Soldat 16 de março de 2014 at 12:20 #

E este aviãozinho também é bem “bunitinho”.

Com B61 “old or improved” fica mais bonito ainda.

Planejamento, atualização e prontidão!

A meu ver ocorre apenas e tão somente o principal objetivo da OTAN: fazer frente (e estar à frente) para que nada aconteça.

É aquilo que se espera de gente séria e consciente de sua responsabilidade. Estes aí não prevaricam.

Vader 16 de março de 2014 at 10:42 #

“Si vis pacem, para bellum” – perfeito!

Ivan Tadeu Couto Rojas
Visitante

Os Srs. parecem conhecerem muito do assunto. Estou aprendendo bastante.
Obrigado.
Prof. Ivan Tadeu – PUC-SP

Chris
Visitante
Chris

Comentários todos muito PARCIAIS, lembrando que a Rússia nunca abriu mão do seu poder de dissuasão nuclear, Putin esta atento e preparado, o estrago seria grande…