Home Noticiário Internacional Eurofighter italianos foram acionados após sequestro de jato da Ethiopian Airlines

Eurofighter italianos foram acionados após sequestro de jato da Ethiopian Airlines

258
11

Caças Eurofighter italianos na Islândia - foto 4 Força Aérea Italiana

Um Boeing 76-300 da Ethiopian Airlines, que seguia de Addis Abeba (capital da Etiópia) para Roma, fez um pouso não programado nesta segunda-feira no aeroporto de Genebra (Suíça) após o próprio copiloto da aeronave sequestrar o avião.

O avião foi sequestrado por volta das 3:30 h (GMT), quando sobrevoava o Sudão. O copiloto teria emitido um alerta de sequestro pelo rádio (código 7500) e dois caças Eurofighter Typhoon da Força Aérea Italiana foram acionados, acompanhando o avião até a fronteira com a Suíça.

É possível que caças suíços tenham acompanhado o jato comercial no momento em que ele entrou no espaço aéreo suíço até o pouso em Genebra. Mais informações estão sendo divulgadas e serão atualizadas em breve.

Ethiopian Airlines hijacked - photo tribune de geneve

Com informações das agências internacionais.

 

11
Deixe um comentário

avatar
9 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
8 Comment authors
Carlos Alberto SoaresluizblowerRinaldo NeryGuizmoFernando "Nunão" De Martini Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Iväny Junior
Visitante
Member

Esperando…

Elezer Puglia
Visitante
Elezer Puglia

Caros, A imprensa suíça está “ligeiramente” furiosa com a força aérea deles aqui: houve quem relatasse que, por ser muito cedo (o sequestro foi anunciado cerca de 04:30 da manhã, CET), a Schweizer Luftwaffe simplesmente não atendeu porque não era horário de expediente… Na verdade, a FA suíça formalmente não mantém alertas 24 horas, simplesmente por falta de condições, segundo informação do porta-voz da própria. De toda forma, as autoridades militares suíças estavam em contato não apenas com os italianos (que escoltaram o avião sequestrado até à fronteira da Suíça com Typhoons), como também com os franceses, cujos Mirages 2000… Read more »

Iväny Junior
Visitante
Member

Delícia.

Esse sequestro caiu como uma luva antes do plebiscito suíço. Alguns rafalistas e lobbystas podem levantar isso como sendo uma manobra da SAAB.

Nada que já não tenha acontecido antes, mundo afora. Mas se fosse verdade, seria a primeira incursão da Saab em uma empreitada dessas.

Uma certa “jaca” e um certo “lobby” molharam as mãos de muitos “dirceus” por aqui. Por isso me surpreendeu a escolha “camarada” pela melhor opção técnica.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Poggio,

Acho mais fácil a turma do “não” dizer que, como foram os Eurofighters italianos que interceptaram, a Suíça não precisa de caças. Somente de acordos com os vizinhos para interceptarem no lugar dos suíços…

Não se esqueça de que, na hora de bolar argumentos para a não compra de novos caças (independentemente de ser Gripen ou não), eles são muito criativos:

http://www.aereo.jor.br/2013/03/06/parlamentar-verde-suico-quer-interceptador-que-nao-seja-supersonico/

Guizmo
Visitante
Member
Guizmo

Caro Elezer,
Comentei há pouco em outro post que a população local deverá azedar no plebiscito de escolha dos Gripen. Como investir bilhões em equipamento novo se, na hora de usá-los, são necessárias forças amigas?
Abs

Rinaldo Nery
Visitante
Member
Rinaldo Nery

Impressionante! Depois falam que nossa FAB é inoperante.
Nosso SISDABRA é formidável. Lembro das vezes que tirei serviço de OPO (Oficial de Permanência Operacional) em Anápolis, dormindo sobre o rádio e o celular, e com o velho Voyage na porta pronto pra correr pra Base em caso de acionamento do alerta. Sábados, domingos e feriados, com chuva ou sol, noite ou dia. E eram os velhos Mirage III!
E eles com F-18 não conseguem…

Elezer Puglia
Visitante
Elezer Puglia

Este assunto ficou meio esgotado com o artigo mais completo postado neste mesmo blog (“Caças da Suíça não decolaram para interceptar avião sequestrado”), mas mesmo assim vale comentar os posts acima. Vale lembrar que a razão básica da não-interceptação foi a “falta de recursos”, segundo o porta-voz da FA suíça. Com isso, leia-se não falta de preparo, mas simplesmente falta de dinheiro destinado para o propósito – coisa que os suíços levam muito a sério (o dinheiro, quero dizer). Dizer que pilotos suíços não têm preparo para fazer uma interceptação, ou mesmo uma simples escolta dessa natureza, seria um exagero.… Read more »

luizblower
Visitante
Member
luizblower

Pessoal, pode ter outro motivo essa “não-interceptação”.

No mês passado eu estava justamente em Genebra e pude ver com meus próprios olhos esse detalhe: Não é necessário sobrevoar o espaço aéreo Suíço para pousar em Genebra. Na verdade, Genebra fica em uma pontinha do território da Suíça cercada de França por todos os lados. O Aeroporto é tão colado na fronteira que a cerca de um dos lados da pista, dá pra França! (tem um “setor francês no aeroporto também).

Deem uma olhada no Google Earth e poderão confirmar isso.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Caso fosse JSF 35 poderia ter furado o Pneu ?