Home Aviação Comercial Air Costa, da Índia, faz pedido firme para 50 E-Jets E2

Air Costa, da Índia, faz pedido firme para 50 E-Jets E2

312
16

E190 E2 nas cores da Aircosta - imagem Embraer

Singapura, 13 de Fevereiro 2014 – A Embraer S.A. assinou um acordo definitivo com a Air Costa, da Índia, para um pedido firme de 50 E-Jets E2s, com direitos de compra para aquisição de outras 50 aeronaves. A aquisição é uma combinação de 25 E190-E2 e 25 E195-E2 e tem um valor estimado de USD 2,94 bilhões, com base nos preços de lista de 2014. Os direitos de compra são para outros 25 E190-E2 e 25 E195-E2, elevando o potencial total do pedido para até 100 aeronaves, podendo atingir USD 5,88 bilhões, se todos forem exercidos. Esta transação eleva o total de pedidos de E-Jets E2 para 200 firmes e 200 opções e/ou direitos de compra desde o lançamento do programa E2, em junho de 2013.

A Air Costa se torna assim o primeiro cliente dos E-Jets E2 no mercado indiano e receberá o E190-E2 em 2018. O E195-E2 está programado para entrar em serviço em 2019. Atualmente, a companhia aérea, com base na cidade de Vijayawada, do estado de Andhra Pradesh, voa quatro E-Jets, sendo dois E170 e dois E190.

“Os E-Jets já provaram sua capacidade de estimular o tráfego e manter a rentabilidade das companhias aéreas, proporcionando ao mesmo tempo transporte aéreo acessível e confortável para as pessoas em mercados emergentes como Brasil e China. Vejo o mercado indiano se desenvolvendo de forma semelhante com a atual geração de E-Jets e, claro, os E2. Parabenizo a Air Costa por sua visão em aproveitar a oportunidade de criar uma maior conectividade na Índia e estamos gratos pela confiança da companhia aérea na Embraer”, disse Paulo Cesar Silva, Presidente & CEO, Embraer Aviação Comercial.

A Air Costa conecta cidades no sul da Índia como Bangalore, Chennai, Hyderabad e Vijayawada, bem como importantes cidades menores no norte e no noroeste do país. A companhia aérea planeja ligar mercados pouco atendidos, com mais voos diretos, aumentando freqüências e rotas, servindo assim às crescentes áreas metropolitanas, bem como importantes centros de negócios secundários e terciários.

E195-E2 - recorte 2 imagem Embraer

Ramesh Lingamaneni, Diretor-Executivo do Grupo LEPL e Presidente da Air Costa, observou que “os serviços aéreos regionais têm um enorme potencial na Índia, especialmente conectando grandes centros, cidades secundárias e terciárias. Nossa experiência inicial com nossos atuais E-Jets tem sido muito positiva. Nossos passageiros têm elogiado a aeronave pelo conforto e conveniência de viagens ponto-a-ponto. Os jatos E2 nos darão a capacidade adequada de assentos para atender a mercados-alvos futuros com custos unitários que são muito competitivos em relação a aeronaves de corredor único re-motorizadas.”

Os E2 da Air Costa contarão com um novo design de cabine, elevando ainda mais os padrões de conforto e espaço pessoal. O E190-E2 será configurado com 98 assentos em duas classes de serviço, com seis assentos na primeira classe, enquanto o E195-E2 terá 118 assentos, sendo 12 na primeira classe.

Com os E-Jets E2, a Embraer demonstra o compromisso com a melhoria contínua de sua linha de jatos comerciais e a manutenção da liderança no segmento de aviões a jato de 70 a 130 assentos. Os três novos aviões (E175-E2, E190-E2 e E195-E2) têm motores de última geração da Pratt & Whitney, novas asas aerodinamicamente avançadas, controles de voo totalmente fly-by-wire e avanços em outros sistemas que resultarão em melhorias de dois dígitos no consumo de combustível, custos de manutenção, emissões e ruído externo em comparação à atual geração de E-Jets.

E195-E2 - recorte de imagem Embraer

Sobre a Air Costa

A Air Costa faz parte do Grupo LEPL, uma entidade diversificada com interesses na promoção imobiliária e no desenvolvimento de infraestruturas e nos setores comerciais, residenciais, de educação, alimentação e saúde. A companhia aérea iniciou serviços regulares em outubro de 2013 e opera os E-Jets da Embraer para cidades centrais e secundárias da Índia como Vijayawada, Jaipur, Bangalore, Ahmedabad, Hyderabad e Chennai. Serviços futuros vão incluir as cidades de Goa, Pune, Madurai e Vizag. Para mais informações, visite www.aircosta.in.

Sobre os E-Jets E2

Em 2013, a Embraer lançou os E-Jets E2, a segunda geração da família de E-Jets de aviões comerciais composta de três novos aviões – E175-E2, E190-E2, E195-E2 – no segmento de 70 a 130 passageiros. O E190-E2 deverá entrar em serviço no primeiro semestre de 2018. O E195-E2 está programado para entrar em serviço em 2019 e o E175-E2, em 2020. Para mais informações sobre os E-Jets E2 visite www.embraercommercialaviation.com/E2.

E-Jets E2 - imagem 1800x1200 Embraer

DIVULGAÇÃO / IMAGENS: Embraer

NOTA DO EDITOR: para acessar a imagem em alta resolução do E190-E2 nas cores da Air Costa, clique aqui.

VEJA TAMBÉM:

16
Deixe um comentário

avatar
16 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
Carlos Alberto SoaresJackal975MarcosMauricio R.Nick Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
phacsantos
Visitante
Member
phacsantos

Tão querendo dar palpitações no Maurício R?? hehe

Edgar
Admin
Member

O pagamento ao BNDES tá garantido.

Corsario137
Visitante
Member
Corsario137

Mais uma na carteira. A Embraer é, ou deveria ser, orgulho para todo cidadão brasileiro.

Rogério
Visitante
Member
Rogério

Todo mundo compra da Embraer, só a Rússia que não, depois não sabem pq não compramos nada deles.

Edgar
Admin
Member

Rogerio, os Superjets já não vendem, os que vendem caem, e vc querendo que nem os russos comprem?? Isso é bullying siberiano em!! hehehe

Nick
Visitante
Member
Nick

Bela encomenda. 🙂

Enquanto isso no Canadá……

[]’s

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Palpitações??? Que nada, estou rindo a toa de como um punhado de sindicalistas pode estrepar os melhores planos de uma companhia aérea: “American Airlines Group will begin searching for a regional carrier to operate the 60 Embraer 175s that it has on order, following the rejection of an agreement in principle to operate the aircraft by the pilot’s union at its regional subsidiary Envoy.” “The Air Line Pilots Association (ALPA) American Eagle – soon to be renamed Envoy – master executive council rejected the 10-year agreement in a vote late on 12 February, according to a statement. The agreement included… Read more »

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Pois é! Mas a AA Group já iniciou a busca de um novo operador, resultando que os pilotos se arriscam a ficar sem voar.

Mas enquanto isso, em uma terra gelada, mas muito gelada mesmo, ao Norte dos EUA, a Bombardier informa que vai ter de investir mais US$ 1 bi para o C-Series.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Como diria Popeye-Noel: ho, ho, ho!!!

Jackal975
Visitante
Jackal975

Marcos: imagina então o pessoal da Bombardier quando foi divulgada, no final de 2013, a notícia de que a Air Canada iniciará a renovação da sua frota de aviões de narrow-body e que o escolhido foi o…737-MAX !
Devem ter esgotado o estoque de ENO nas farmácias de Montreal rsrsrsrsrsrs

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Parabéns 50 X a Embraer e aos milhares de postos de trabalho que ela gera direta, indiretamente e os impostos que são pagos em toda cadeia produtiva.

Produto consolidado e seguindo a evolução tecnológica.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Contrata-se Cardiologistas (50 vagas), contatar urgente:

http://www.bombardier.com/en/aerospace.html

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

“Hotel de repouso” para pessoas com atitudes anti-Embraer:

http://www.pirituba.net/hist%C3%B3ria/hospital-pinel/

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“…a notícia de que a Air Canada iniciará a renovação da sua frota de aviões de narrow-body e que o escolhido foi o…737-MAX !”

Então, 20 dos 45 E-190 da AC serão substituídos, justamente pelos B-737MAX.

Jackal975
Visitante
Jackal975

Mauricio R.: ok, mas para a Embraer, com mais de mil e-jets no ar e centenas de encomendas na carteira, isso é apenas um pequeno contratempo. Para a Bombardier e o C-Series, me parece uma tragédia. Claro, sei que a Bombardier não vive só de vender aviões. Mas para o “projeto C-Series”, me parece um desastre essa notícia. Mas essa é só a minha opinião.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Na verdade a Air Canadá tem uma subsidiaria, que ficará responsável por operar os chamados voos regionais e que ficará com os E-Jets. Entretanto esta também pretende adquirir novos aviões. É nessa disputa que a Embraer está.