Home Asas Rotativas Airbus Helicopters confirma venda de Super Puma para a Bolívia

Airbus Helicopters confirma venda de Super Puma para a Bolívia

395
21

as332_airbus_helicopters

Em nota divulgada hoje, 17 de janeiro, a Airbus Helicopers (antiga Eurocopter) informou que a Força Aérea Boliviana (FAB) selecionou a versão mais recente de alta potência do Super Puma para combater o tráfico de drogas e realizar missões de segurança pública e de ajuda humanitária em todo o país. O contrato inclui um pacote de logística que vai apoiar a frota nos próximos anos. Os dois primeiros helicópteros serão entregues este ano e os quatro restantes antes de 2016.

A assinatura do contrato ressalta a promessa que o presidente da Bolívia, Evo Morales, fez em uma reunião com o seu homólogo francês, François Hollande , em Nova York em setembro passado, permitindo que a FAB renove a sua frota com helicópteros ostentando a mais recente tecnologia. O contrato também inclui um pacote de suporte logístico que visa proporcionar a FAB com os recursos e know-how de que necessita para garantir a alta disponibilidade da frota.

“Estamos muito orgulhosos de fornecer para a nossa Força Aérea aeronaves multi-função de última geração que nos permitirá realizar com sucesso as nossas missões em curso e enfrentar os desafios do futuro”, disse o brigadeiro Victor Hugo Meneses Gomez, comandante da FAB. Os helicópteros serão utilizados principalmente para combater o tráfico de drogas e também para realizar missões de segurança pública e de ajuda humanitária em todo o país. O brigadeiro Meneses acrescentou: “Tendo em conta as condições extremas de operação na Bolívia, o Super Puma foi escolhido principalmente por causa de sua versatilidade, segurança e, acima de tudo, a sua capacidade de operar em alta altitude. “

“Gostaríamos de agradecer à Força Aérea Boliviana por renovar sua confiança em nossos helicópteros “, disse Mesrob Karalekian , Vice- Presidente de Vendas e Relacionamento com Clientes da Airbus Helicopters para a América Latina”. O Super Puma é um poderoso helicóptero multi-função que é perfeitamente adequado às exigências de operar na região e que, graças a sua tecnologia embarcada no estado-da-arte, permite concluir as missões com total segurança”.

A relação entre a Airbus Helicopters e a FAB começou há várias décadas com o Lama e o Alouette. A FAB opera agora o AS350 B3 Ecureuil e, desde o ano passado, dois EC145 (ver links abaixo), que são utilizados para o transporte de autoridades e missões de conduta em prol da população. Com esta última aquisição, a FAB vai se beneficiar de um programa de transferência de tecnologia que inclui a formação de mais de 80 técnicos e pilotos na França e na Bolívia. Também será fornecido com ferramentas especiais para a criação de um centro de manutenção , onde as inspeções intermediárias (a cada 500 horas) serão realizadas no local, e duas bases operacionais para inspeções menores (a cada 100 horas) , sendo assim a FAB adquirirá autonomia estratégica.

A família Super Puma é particularmente adequada para operações na América Latina, onde mais de 100 helicópteros estão em serviço e outros 60 como pedidos. Sua capacidade de operar em alta altitude (até um limite máximo de 7.620 metros certificado) , na selva, e em temperaturas extremas ( que variam de -45° C a 50° C ) permite que ele enfrente desafios únicos da região, especialmente nas montanhas e planaltos da Cordilheira dos Andes, onde a altitude e a temperatura muitas vezes ser um desafio.

FONTE: Airbus Helicopters (tradução e edição do Poder Aéreo a partir do original em inglês)

NOTA DO EDITOR: (repetimos aqui a nota publicada junto com a reportagem do primeiro link abaixo)  como gesto de boa vontade e parceria entre vizinhos, a Bolívia poderia ter encomendado seis Super Cougar produzidos pela Helibras. Lembrando também que o Brasil recentemente cedeu várias aeronaves para a FAB deles.

VEJA TAMBÉM:

 

 

Subscribe
Notify of
guest
21 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antonio M
Antonio M
6 anos atrás

Que mandem o a gerentona , Noço Guia, o Celso Amorin ir reclamar com o Evo, na OEA, quero ver ……

geobosco
geobosco
6 anos atrás

É igual ao caso do vizinho vendedor que empresta um cotador de grama ao outro vizinho: quando este não mais lhe interessa , ele doa ao vizinho, mas mesmo sabendo que o vizinho tem um produto a vender, ele compra de outro…..É nisso que dá passar a mão na cabeça desse índio cocalero maluco…. o Brasil doa equipamentos para a Bolívia como gesto de boa vontade para com o país vizinho e este foi comprar helicópteros com os franceses. Da próxima vez, vamos deixar de ser bons vizinhos com esses ´nossos vizinhos…..

wilton feitosa
wilton feitosa
6 anos atrás

mas será que neste período de vacas magras na Europa haveria a devida autorização para a filial tupiniquim “roubar” postos de trabalhos da matriz ??… me parece que não né??

outra questão, a Helibras teria capacidade (não técnica) industrial de tocar mais este projeto dentro do cronograma que a Bolivia deseja??

Nautilus
Nautilus
6 anos atrás

A Helibras não é a “representante” da Airbus Helicopters na América Latina? Não somos os “parceiros”dos franceses? Porque a venda é fechada pela matriz?

Marcos
Marcos
6 anos atrás

Que fechem com os franceses, assim não precisaremos financiar nada!

Agora, onde está a parceria estratégica com os franceses para produção mundial de um helicóptero?

Nunca existiu, né!?

Baschera
Baschera
6 anos atrás

Sifu….. eles e nós…BrasilPuthânfia….. tsc..tsc…tsc…

Sds.

Almeida
Almeida
6 anos atrás

Bolivarianismo e parceria estratégica nos olhos dos outros é refresco…

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
6 anos atrás

Calma pessoal, vcs falam demais!!!
As linhas de montagem da Helibras estão, no momento, ocupadas para o atendimento às nossas FFAA com os EC-725, não dá para incluir no meio os heli para a Bolívia.

Além do mais, ainda não atingimos o teto máximo de nacionalização (50%) e outra coisa, quem iria financiar os helicópteros para a Bolívia? O BNDES?

Ao comprar direto eles usaram o Paribas, além de melhores condições direto com a Airbus.

Vamos entender primeiro para depois malhar.

Se este helicóptero fosse uma droga, não estaria vendendo por ai.

Felipe Augusto Batista
Felipe Augusto Batista
6 anos atrás

Ei Poggio, aproveitando a deixa, porque os comentários no post da doação das balsas
ficou bloqueado?

Marcos
Marcos
6 anos atrás

Marcelo Andrdade?

Tá vendendo por ai, onde?

Um lote para a própria França, outra para o México, antes da descoberta do parafuso solto, Indonésia já suspendeu seu pedido, Braphiu Putanphia com seu acordo estratégico e agora a Bolivia, que não tem mar.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
6 anos atrás

“Simplesmente porque o meu computador acordou de mau humor e resolveu bloquear comentários nos três blogs esta semana. Estou liberando manualmente um por um.”

Acho que tem o dedo da NSA nisso aí. 🙂

rommelqe
rommelqe
6 anos atrás

Nem o Evo é louco suficiente para comprar o Caracal EC-725, mesmo sabendo que os mares bolivianos são suficientes apenas para receber nossas balsas…..
Pelo que está escrito, eles compraram o Super Puma, EC-145, com rotor de quatro pás e makilas com 75% da potência.
Não esquecer que quando o EC-725 foi ao Chile, conforme divulgado, ele teria “escalado a cordilheira” por um vale, evitando ter que voar em ar rarefeito.
Outro fato relevante é a transferência de tecnologia…para índio invasor de instalações petrolíferas e plantador de coca; helis pelo jeito são ótimos para isso.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Cadê o MAG na imprensa defendendo nossa união estratégica com os bolivarianos.

“Marcelo Andrade
17 de janeiro de 2014 at 13:15 #”

Desculpe-me, ma é problema de amnésia que você tem ?

E os tratados assinados em vários âmbitos da preferência de compras entre nós e “los hermanos” bolivarianos.

Terei que levantar um a um para posta-lo aqui para que você veja o quanto são recíprocos ?

Eurokombi e Eurobambi que fossem nossos …..

Oganza
Oganza
6 anos atrás

Essa é a sapiência do GF… kkkkkkkkkkkkkk

Nick
Nick
6 anos atrás

Ao menos a América Latina deveria ser de responsabilidade da Airbus Helicopters Itajubá.

Melhor deixar essa $#@#$$@!!! de dinheiro gasto naquela @@@#!!!! de fábrica de lado mesmo.

[]’s

Baschera
Baschera
6 anos atrás

Pera aí pessoal.

O que a Bolívia comprou foram os Super Puma AS 332 C1E e não os Caracal EC-725/225.

Parece… mas não são exatamente os mesmo helicópteros.

Sds.

Vader
6 anos atrás

Parceria Estratégica do Bravfil-PuTânphia…

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Não compraram nosso modelo de Kombi para não dar o gostinho …. kkkk rsrsrsrs …. Nossa Kombi é seis portas …. essa é quatro portas ….

Marcos
Marcos
6 anos atrás

O Índio é mais esperto que nós, comprou os AS-332!