Home Noticiário Internacional Haja coração para os contratos de caças de hoje em dia

Haja coração para os contratos de caças de hoje em dia

120
6

Rafale - foto F Robineau - Dassault

Negociador indiano pela compra do Rafale morre de infarto

vinheta-clipping-aereoUm membro do ministério indiano da Defesa que estava envolvido na negociação para a compra de 126 caças Rafale, da francesa Dassault, morreu nesta quarta-feira vítima de um ataque cardíaco. Uma fatalidade que pode adiar o primeiro contrato de venda dos aviões no exterior.

Parece maldição, diriam os supersticiosos, mas ainda não será desta vez que a França conseguirá vender o Rafale no exterior.

Segundo a imprensa indiana, Arun Kumar Bal, secretário do Ministério indiano da Defesa encarregado das aquisições para as forças armadas, morreu de infarto nesta quarta-feira, em meio às negociações para a compra dos caças pelo governo indiano.

Paralelamente, o ministro da Defesa, A.K Antony, está se recuperando no hospital, depois de uma operação da próstata.

Um responsável do governo indiano, que preferiu manter o anonimato, disse que a morte do secretário não terá um impacto nas discussões. “O Ministério vai simplesmente indicar um substituto”, declarou. Ele reconheceu, entretanto, que o secretário conhecia detalhes das negociações, o que pode dificultar o andamento das negociações.

Mas um outro responsável pela questões de aquisição de materiais de defesa declarou que Bal fazia parte do processo de decisão e deveria verificar a capacidade da Dassault de assumir as condições impostas pela Índia.

A Índia anunciou em janeiro deste ano a abertura de negociações exclusivas com a empresa francesa Dassault, mas as eleições legislativas indianas, em 2014, podem atrasar o processo.

No fim de julho, o ministro francês da Defesa, Jean-Yves Le Drian, disse estar na confiante nas negociações com o governo indiano. A Dassault esperava concluir o contrato ainda neste ano.

O caça francês Rafale também participa da licitação para a renovação da frota aérea da FAB (Força Aérea Brasileira), mas a decisão do governo brasileiro vem sendo adiada desde 2008.

FONTE: www.portugues.rfi.fr/

NOTA DO EDITOR: o título original da reportagem da RFI é o subtítulo.

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Guilherme Poggio
Editor
6 anos atrás

Então deve ser este motivo para ninguém decidir o F-X2.

O Ministério da Defesa avisa: MMRCA faz mal ao coração.

RomauBR
RomauBR
6 anos atrás

Bom, a partir de hoje estou torcendo pro Rafale, e de quebra, que o molusco de nove dedos seja o encarregado direto para a compra. Vaso ruim não quebra, mas será que juntando o “encosto” francês com uma praga indiana esse cefalópode acéfalo não volta pro mar?

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
6 anos atrás

Foi uma reação involuntária ao prestar atenção na minuscula linha q estava escondida no final da proposta enviada aos indianos

A linha continha os seguintes dizeres: Custo da hora de voo: 100.00(………..)Euros

O coração do coitado não resistiu

Nick
Nick
6 anos atrás

Deve ser tenso decidir um contrato de US$ bilhões. Ainda mais se o resultado for digamos, “político”.

[]’s

Vovódka Snowdenvisky
Vovódka Snowdenvisky
6 anos atrás

FOOOOOORA Rafalhe!!!! Viva o Sukhooooooi!!!!!!

Esse Rafalhe acabo de prova que realmente e muiiiito mais letal que o MiG 21 – nem entro em operacao e ja mato o primeiro indiano!!!!!!!!!!

FOOOOORA Rafalhe franceis de biquinho pros indiano!!!! Eles tem mais e que compra mais Sukhoooooi de bicao!!!!!!

Fighting Falcon
Fighting Falcon
6 anos atrás

Se assustou com o preço da aeronave e sua manutenção…