Escândalo de espionagem norte-americana pode favorecer Rafale no F-X2

    97
    25

    Informação foi publicada hoje no site francês Intelligence Online

     

    Rafale - foto Cyril Amboise - Sirpa Air via Dassault

    vinheta-destaque-aereoA venda de caças Boeing F/A-18 Super Hornet não foi mencionada durante a visita do Secretário de Estado norte-americano John Kerry ao Brasil no dia 13 de agosto, informou o site Intelligence Online.

    Isto não é nenhuma surpresa, continua o artigo. No mês de julho o jornal brasileiro O Globo publicou documentos obtidos pelo ex-funcionário da NSA, Edward Snowden, detalhando o sistema de monitoramento de comunicações pela internet no Brasil. Em negociação nos últimos dois anos, a proposta de venda de caças F/A-18 para substituir a velha frota de Mirage 2000 da Força Aérea Brasileira foi discretamente colocada em espera, levantando especulações em alguns setores de que Dassault francesa tenha mais uma vez chances de vender seu Rafale para o Brasil. A assinatura de um acordo com a Boeing no início do ano foi cancelada por razões orçamentais e por este motivo é provável que o escândalo de Snowden seja apenas um pretexto. No entanto, os militares brasileiros já anunciaram que seus Mirages serão retirado de serviço no final deste ano.

    FONTE: Intelligence Online (tradução e edição do Poder Aéreo a partir do original em inglês)

      Comentários no Facebook

      Comentários de assinantes

    25 COMMENTS

    1. Olha… A França (Dassault) está tão desesperada que tá valendo tudo… Vão sonhando. Acho que é mais fácil ficarmos sem FX-2 do que a JACA vir para terras de Banarnia, e eu não sei o que é pior.

    2. Quando estourou esta estória de espionagem eu disse isso, que o GF poderia usa-la como pretexto para a compra do Rafale…

    3. Bla,bla,bla !!
      Hoje mesmo mencionei que estao tentando boicotar a viagem da Dilmissima e bombardiando com estas noticias descabidas por saberem da quase certa escolha do SH durante a visita da senhorita ao Bambama em October,vai ser recebida como chefe de estado com todas as pompas de direito e assim escolher o Vespao !!
      Os franceses estao malucos por perderem a furada de olho que dariam no Brasil com a venda por valor esorbitante do Rafale(mesmo sendo excelente vetor é caro pra chuchu ) como fizeram com o EC 725.
      Sds.

    4. O desespero.
      Tomara de coração que não tenham chances.
      Já fechamos muitas parcerias com a França, vamos mudar um pouco.

    5. Pode isso Arnaldo?

      Modo Ironia ON

      Felizmente só um país no mundo espiona os demais. Vamos isolá-lo e acabar com eles.

      Modo Ironia OFF

    6. “A assinatura de um acordo com a Boeing no início do ano foi cancelada por razões orçamentais e….”

      Hã… e souberam disto como ?? Espionando ??

      Oficialmente ainda não escolheram nada…… mas só oficialmente.

      Sds.

    7. Puro desespero, que soa ridículo. Não precisavam se rebaixar a este ponto.

      O avião é muito bom mas o preço…. Querem vender? baixem o preço.
      fazer fiascos e forçar as coisas não ajuda em nada e expõe ao ridículo.

    8. Isto não é uma notícia.

      É um delírio.

      Imaginar que o Rafale volte a ser cotado, afirmando ao mesmo tempo que o F-18 foi cancelado no início do ano por razões orçamentárias, soa como uma idiotice.

      Ditas “razões orçamentárias” não mudaram, ou melhor, mudaram para pior. A crise está aí. Vieram os protestos. O real se desvalorizou. Tudo isto é contra a compra, qualquer que seja ela.

      Se a falta do dinheiro não permitiu a compra do F-18, por que haveria dinheiro para comprar o ainda mais caro Rafale? O Rafale, que era a opção mais cara, ficou ainda MAIS cara, assim como os outros dois concorrentes.

      É bem mais fácil acreditar então na compra do Gripen, a opção mais barata. Além disto, o grande defeito que muitos apontavam neste aparelho era que este avião era um projeto, que só existia no papel. E tal “defeito” fica mais fraco a cada dia que passa, dado ao avanço do seu desenvolvimento e as opções de compra do mesmo.

    9. França (e qualquer europeu) se ferrou DEFINITIVAMENTE quando a tal “parceria estratégica” (que só os vira-latas abandonados acreditam) foi torpedeada na proa quando a França fez “fortes gestões” (sacanagens) para derrotar o candidato brasileiro para a agricultura na ONU…..

    10. Colombelli disse:
      28 de agosto de 2013 às 18:39

      Verdade… é puro desespero. Mas o que eu acho é que nem se eles quisessem daria para baixar o preço, simplesmente não dá, o Rafale não tem escala e seu recheio é muito exclusivo. Caroço de JACA, só dá em JACA.

      O Gripen e até mesmo o SH são recheados de componentes COTS e o destino da JACA vai ser cair e apodrecer junto da JAQUEIRA (Dassault).

      Grande Abraço.

    11. Então ta, enfim para o desespero de muitos palpiteiros do PA teremos em fim o Rafale voando na FAB acabando de vez com a novela favorita do site

    12. A essas alturas do campeonato a unica surpresa seria se o FX-2 ainda existisse, e realmente terminasse nesse seculo ainda.

    13. o FX2 como processo de escolha acabou a coisa de um ano, os modelos oferecidos e os valores caducaram, o que ainda existe, é a natural disposicao de vender.

      Qualquer escolha agora, depende de vontade de comprar este ou aquele modelo, mas como sabidamente nada vai ser escolhido, fica para o proximo governo.

    14. Especulação pura, sem embasamento.

      O que existe de real além do fato que a presidenta SENTOU em cima do relatório da FAB? NADA.

      Fato: A FAB fez sua escolha técnica, e essa ou é o Gripen E/F ou o F-18E. Rafale só da mesma maneira que o contrato dos EC-725: GOELA ABAIXO sem se importar com as necessidades da FAB e questões orçamentárias.

      []’s

    15. Sobre essa piada eu posso falar com toda CERTEZA, se tem um caça que não deslumbrará as cores da FAB nessa disputa ele chama-se RAFALE, podem ficar tranquilos no que diz respeito a isso eu GARANTO. Se vai haver decisão esse ano eu não sei mais uma coisa eu tenho certeza o RAFALE foi excluído extra oficialmente da disputa em ABRIL.

    16. Nada impediu que a decisao fosse tomada 8 anos atras, nem 4 anos atras nem 1 ano atras nem semana passada nem hoje, a decisao nao é tomada por que nao ha vontade politica, logo nada vai ser feito hoje, amanha ou nos proximos 15 meses.

    17. Senhores os gringos conseguem ver o que estou digitando aqui, nessa tela, nesse momento e podem seguir me monitorando o resto inteiro da semana, do ano, e alguns são mesmo monitorados diariamente durante o ano todo e nem suspeitam disso. Imaginem o que eles podem fazer para monitorar o uso de aviões militares de alta tecnologia que eles mesmo fabricam.

      É muita inocência pensar que eles nunca estudaram como fazer isso, com os armamentos que eles fabricam e, também, pensar que, possuindo tal capacidade, eles nunca usariam.

      A web é uma grande ferramenta de coletar informações disponibilizada gratuitamente a todos países para conseguir informações gratuitas.

      Uma história que vi num canal americano conta bem a capacidade tecnológica de espionagem americana, essa história é sobre a Guerra Fria e conta que por volta de 1980 os soviéticos sentiram necessidade de ter uma máquina de “xerox” e como não tinham a tecnologia, compraram uma a preço de ouro dos americanos da Xerox e a máquina, já em Moscou, imprimia uma cópia em território americano de todo documento copiado em Moscou, sem os soviéticos desconfiarem. Isso a 30 e poucos anos. Imaginem como é agora.

      Nossos tecnólogos, engenheiros e especialistas de SI não tem capacidade para garantir que os caças americanos não estariam informando os gringos em tempo real.

    18. @cristiano.gr, veja isso:

      P31: Será que os americanos podem acompanhar as posições dos Block 52s por algum tipo de dispositivo de rastreamento escondido dentro do avião?

      R: Se houver dispositivos de rastreamento, então eles vão estar dentro de sistemas fechados, como os aviônicos ou os pods Sniper, porque não teremos a capacidade de olhar dentro. Se os drones Predator e Reaper estão transmitindo suas posições GPS via satélite, isso pode acontecer com um F-16 Block 52.

      Mesmo para a Turquia que produz o F-16, existem alguns componentes que são fabricados nos EUA e só vem para a Turquia para a montagem final. Em um incidente, um F-16 Block 50 turco caiu e o piloto faleceu. Eles recuperaram os destroços e o colocaram num hangar e começaram a colocar juntos os pedaços para descobrir a causa. Eles encontraram um pedaço de equipamento fechado, que tinha quebrado e dentro havia um dispositivo que parecia um “inseto”. Após investigação, descobriu-se que era um dispositivo de rastreamento.

      http://www.aereo.jor.br/2011/06/10/segundo-piloto-paquistanes-f-16s-da-paf-surraram-eurofighters-britanicos/

    LEAVE A REPLY