quarta-feira, janeiro 19, 2022

Gripen para o Brasil

Força Aérea Russa receberá em breve seu primeiro caça de quinta-geração Sukhoi T-50

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Sukhoi_T-50_in_2011_(4)

MOSCOU, 6 de agosto – A Força Aérea da Rússia vai receber seu primeiro caça T-50 de quinta geração no terceiro trimestre deste ano, para iniciar os testes de voo a partir do quarto trimestre, disse na terça-feira o comandante daquela força, tenente-general Viktor Bondarev.

No final de abril, o presidente Vladimir Putin disse que o T-50 entraria em serviço em 2016, e não 2015, como tinha sido anunciado anteriormente. O presidente da United Aircraft Corporation Mikhail Pogosyan disse que os testes de voo do T-50 começariam em 2014.

O T-50, que vai se tornar o futuro núcleo da frota de caças da Rússia, é um avião de combate multimissão com tecnologia “stealth”, super-manobrabilidade, capacidade de super-cruzeiro, e aviônicos avançados, incluindo um radar de varredura eletrônica ativa, de acordo com o seu criador Sukhoi.

A Índia também planeja adquirir um avião de caça baseado no T-50, conhecido como o FGFA (avião de caça de quinta geração). A United Aircraft Corporation é a holding estatal que integra a indústria de fabricação de aeronaves da Rússia, incluindo a Sukhoi, fabricante de aeronaves militares e civis.

FONTE: RIA Novosti

- Advertisement -

47 Comments

Subscribe
Notify of
guest
47 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
joao.filho

Outra grande oportunidade perdida pelo Brasil, que poderia ter entrado no projeto…

Samuel B. Pysklyvicz "Jaguar"

E nós vamos de F5

Baschera

Putin pra presidente de Puthanfia quando largar o osso na Rússia !!

Este cabra, pelo menos é macho… diz que vai fazer e faz.

Diz que vai gastar e gasta… diz que vai reequipar e cumpre.

Os cabras aqui …. zzzzzzzz….. ronc….zzzzzz….roncccc !!

Sds.

Nick

Como o João disse, mais uma oportunidade que o Brasil deixou passar.

Imaginem esse caça equipando 4 esquadrões da FAB, complementados por um caça mais leve.

[]’s

Baschera

OFF TOPIC:

Dilma ordena CANCELAMENTO de provas do EB no Campo de Treinamento de Formosa, em Goias.

http://www.forte.jor.br/2013/08/07/agosto-mes-do-soldado/#comment-46755

Sds.

Baschera

Interessante animação em 3D sobre o PAK-FA russo/indiano …. repare-se que lá pelo 2:20 min se propõe um novo tipo de bocal das turbinas… bastante stealth…..

https://www.youtube.com/watch?v=sDxcocQIoKo

Sds.

Fighting Falcon E/F

Acho que não teria sido uma boa para o Brasil entrar nesse projeto.
Imaginem o custo de aquisição e operação dessa aeronave?
Inviável para um país com alto endividamente público e que está com sérios problemas para a manutenção da inflação e atração de investimentos externos.
A bolha vai estourar.
Fico ainda com a opção de um caça monomotor, compra de prateleira ou não.
Preferência? F-16 ou Gripen. Novos ou usados.

Guizmo

Esse SEMPRE foi minha aposta. Não como desenvolver do projeto, pois não acho que precisamos de um novo projeto AMX, mas como compradores puro e simples.

Lá por 2016, quando estiverem operacionais, deveríamos adquirir o PakFa em qtde suficientes para suprir os esquadrões de Canoas, Sta Cruz e Anápolis.

Vader

Ah qualé gente, pelo amor de Deus, tem hora que leio umas coisas que dá vontade de cair fora mesmo… Ponham uma coisa na cabeça: a FAB é uma força aérea OCIDENTAL! Ela foi fundada assim, foi forjada assim, foi equipada assim, foi treinada assim e É ASSIM QUE ELA É! Ela não irá NUNCA, JAMAIS, NEVER, “JAMÉ” usar um caça russo, a não ser que o Chavez ressucite, seja eleito presidente e o país mude seu nome para “República Bolivariana do Brasil” e a FAB para “Braço Aéreo do Exército de Libertação Popular” ou algo do gênero; e digo… Read more »

mdanton

VADE! Excelente comentário. Tem pessoas que se acham espertas mas não tem senso de lógica

RomauBR

Atacar um posicionamento ideológico é no mínimo discutível, desqualificar o desejo pessoal de alguém é descabido e desprovido de propósito.

Eu praticamente não comento pra evitar desgaste, e normalmente concordo com as ácidas críticas oriundas daqueles de sempre, mas não é justo alguém – que sempre opina e demonstra verbosamente suas ideias – tentar coibir exatamente a proposta do site: o intercâmbio heterogêneo e salutar de ideias diferentes.

Com a palavra, o dono da trilogia…

RomauBR

Desculpem-me o pleonasmo.

Edcarlos Prudente

Companheiro Vader, na hipótese de sair um vencedor do FX-2 irá ocorrer tudo o que foi descrito por você não importa qual aeronave seja escolhida.

Vader

RomauBR disse: 8 de agosto de 2013 às 11:35 Ah, então tá bom, fiquem aí devaneando sobre essa tontice de caça russo na FAB. Me retiro dos debates porque tenho mais o que fazer. Toda a vez que aparece uma notícia sobre uma aeronave russa é a mesma coisa: ao invés de discutirmos sobre a aeronave, sistema de armas, sobre a indústria russa, sobre os planos de re-equipamento, sobre as vendas externas, etc., ficamos discutindo sobre a possibilidade de esse caça vir a equipar a FAB. Uma discussão interminável, porque impossível. Confundir desejo com fatos dá nisso. Mas seja como… Read more »

Vader

Edcarlos Prudente disse:
8 de agosto de 2013 às 11:42

Me desculpe Edcarlos, mas isso não é inteiramente verdade. Até os sistemas de medidas dos russos são diferentes dos nossos, o que implica dizer que teríamos que mudar até as réguas de cálculos utilizadas.

Sds.

Guizmo

Ok Vader, então se discordamos de sua opinião, temos de mudar de BLOG? kkkkkkkk faz-me rir!

Guizmo

O pessoal aqui poderia dar a opinião sem ter chiliques e faniquitos

RomauBR

Vader disse: 8 de agosto de 2013 às 11:51 Mas aqui discute o caça russo quem quer discuti-lo, e além do mais, esse tópico trata exatamente dessa temática: “O” (será?) caça russo. Essa estrovenga na FAB a deixaria no chão, e na minha modesta opinião seria melhor continuar com o zumbi voador F-5. Suas considerações invariavelmente ultrapassam o limite da cordialidade – é 8 ou 80 -, mas de certa forma sempre coadunam meu pensamento. Se minha humilde minha intervenção foi capaz de melindrar e tirar de cena talvez o segundo maior controverso comentarista do PA (o 1º é o… Read more »

Wagner

Poxa RomauBR

Criei tanta confusão e vc nem lembrou de mim ?????

KKKKKKKKKKKKKKKKK !!!! so brincando rsss 🙂

Ora devido a isso

Anuncio que NÃO VOU me retirar dos debates hein ???

KKKKKKKKKKKK !!! 🙂

Wagner

Detalhe : A Rússia teria dado as boas vindas a Embraer para participar do T 50, pois haveria mais dinheiro, para mais celulas, o que baratearia mais os aviões. O interesse russo é financeiro também, logo, o BR perdeu uma bela chance.

mdanton

O VADER esta certo! Contestar por contestar não é lógico. Tem que embasar. Alguém por acaso conhece as dificuldades de se trocar padrões(60 anos) por outro TOTALMENTE NOVOS??!! Não sabem? Chutam depois falam que os outros são melindrados.

joao.filho

O Brasil nunca perde uma oportunidade para perder uma oportunidade…

costamarques

O Vader tem razão quando diz que nossa força aérea é ocidental, realmente optar por aviões Russos, por mais que eu os ache magníficos seria inviável pois teríamos de reconstruir nossa força aérea, porem o Brasil perdeu muito em não ter participado do PAK-FA, se por um lado não podemos operar essas aeronaves por um outro a EMBRAER ganharia oportunidade de dominar tecnologias não ocidentais diminuindo sua dependência por patentes americanas e num futuro próximo poderíamos sim operar aeronaves Russas pois a EMBRAER já teria conhecimento para mudar as células e as compatibilidades dos armamentos para nossos padrões, ai não… Read more »

Marcos

De fato! Operar uma aeronave não ocidental seria complicado, ainda mais um caça. Exemplo de problemas são os Sabres, onde até uma coisa corriqueira, como ligar uma bateria externa à aeronave, exigiu o fabrico de adaptadores.

Marcos

O que me espanta é que no mesmo período em que os russos projetaram, construíram e se preparam para iniciar as primeiras entregas, por aqui o Governo NÃO decidiu absolutamente nada.

Carcará 01

Nesse ponto ai não acho que perdemos uma oportunidade não… Concordo com o Vader. Não há compatibilidade com os atuais sistemas e modus operandi da FAB, vide as complicações que ocorreram com o Mi-35M. E ainda tem aquela velha fama dos Russos no pós venda…

Soyuz

Não vejo problema nem pelo fato de ser russo. O problema que vejo é mais pelo tamanho e complexidade do caça. A FAB, não tem recursos para manter um T-50, nem um F-15, EF-2000 ou outro caça de grande porte. Eu particularmente penso que não mantém nem um Rafale ou Super Hornet. A FAB INFELIZMENTE com a sua estrutura orçamentária só mantém um F-16 ou Gripen (visão pessoal minha). Quando ao fato de ser russo? De fato é diferente em alguns aspectos (aviões franceses também são razoavelmente diferentes). É muito difícil operar um avião russo? Eu penso que não. O… Read more »

Colombelli

Soyuz, perfeitas as tuas colocações. Faço uma ressalva a algumas colocações de alguns dos colegas quanto as diferenças de componentes e concepções como óbice a que fossem incorporadas pela FAB. É que se tivesse havido participação brasileira, certamente haveria uma versão “ocidentalizada” do avião de acordo com nossas necessidades e a manutenção não teria tanta dependência externa. Isso também diminuiria as dificuldades de adaptação, que de resto existem em vista de qualquer novo avião, em menor ou maior intensidade. No mais, quanto a todas as outras objeções de preço e custos de operação, de fato estão corretas e embasadas as… Read more »

Oganza

Soyuz, realmente muito boas suas colocações, acho que é por isso que tudo cai tanto lá na Índia rsrsrs são muitos padrões diferentes, putz lá material inglês, francês, russo e até americano, imaginem a quantidade de tabelas que os técnicos de lá tem que consultar, um pesadelo.

Joner

“Quem já foi rei nunca perde a majestade” Podem dizer que eles copiaram dos americanos, e isso em partes é verdade, mas, quem mais no mundo pode em tão pouco tempo projetar, fabricar e testar uma jato como esse, é só verificar o tempo do F-35. Ai vão dizer, mas o F-35 tem vairas versões, é muito mais moderno, pode ser, mas esta demorando! Esse novo caça russo promete ser muito bom, esta custando uma fração do projeto americano, e talvez em dois anos já o veremos efetuando disparos com armamento real em testes. E quando o Brasil estiver recebendo… Read more »

Oganza

Joner disse: 9 de agosto de 2013 às 9:23 Infelizmente essa comparação não é muito válida meu caro. Digo isso pelo fato do F-35 ter voado em Dezembro de 2006 e com as primeiras entregas para avaliação em 2010 (4 anos depois), mas cheia de problemas para resolver e foi assim com todas as outras 2 versões (B e C), inclusive a “B” tem seu sistema de direcionamento do bocal traseiro “copiado” do Yak-141. Então acaba que nada se cria, tudo se copia. rsrsrs O T-50 voou em 2010 e estará “entrando em serviço” em 2015 ou 2016, e eu… Read more »

Max

Oganza, Duvido que os americanos copiaram o bocal do Yak-141. Com todo o investimento monstruoso em pesquisa e com 8 das 10 melhores universidades do mundo a seu dispor duvido que precisaram roubar os projetos do Yak ou tiveram que ter acesso a um desses aparelhos para desenvolver partes do F-35. Como os russos desenvolveram seu Yak-141 sem copiar ninguém e com muito menos recursos? estão usando tecnológica extraterrestre? Os Americanos já tem aparelhos stealth aposentados enquanto outros países ainda rastejam na aérea chegando até ao absurdo de afirmarem que seus aviões de 4ª geração são melhores que os de… Read more »

Oganza

Max disse: 9 de agosto de 2013 às 14:16 Meu caro, se você reparou, coloquei “copiado” entre aspas, justamente para tentar informar que não foi CONTROL-C + CONTROL-V, muito menos um “roubo” simplesmente. Mas a verdade (infelizmente ou não), é que a LM se utilizou EXATAMENTE do mesmo conceito utilizado no Yak-141 (ou Yak-41, dependendo da fonte rs) para os bocais traseiros de seu avião V/STOL. E na boa, esse mesmo avião foi a primeira aeronave V/STOL supersônica, antes da alardeada MISSION-X que a LM utilizou (tem videozinho no Youtube) para divulgar o “primeiro voo supersônico” de uma aeronave V/STOL.… Read more »

Oganza

Max – em tempo, o Yak-141 fez seu primeiro voo em 1990, 16 anos antes do F-35A. Fazer o que? Acontece. 🙂

Grande abraço.

Guilherme Poggio

Caro Oganza

Na verdade o conceito é mais antigo ainda que o Yak-141.

Já no Yak-38, o famoso Flogger, os bocais do motor (naquele caso era um motor com dois bocais) também eram giratórios.

E o conceito do motor a mais em posição quase vertical (no F-35B chama-se lift fan) para ajudar na decolagem também existia. No Yak eram dois motores a jato, no F-35B apenas um lift fan.

Os desenhos abaixo falam por si só.

Yak-38

F-35B

Guilherme Poggio

Outra imagem interessante do conjunto de decolagem vertical do F-35B.
comment image

joseboscojr

Oganza, O YAK141 nunca chegou a voar supersônico. Quanto ao bocal direcional do F-35B é semelhante ao bocal do Yak-141, que sem dúvida teve o mérito de colocar um funcionando primeiro, mas você há de convir que seu design é básico e qualquer estudante de engenharia do Século 19 teria chegado à mesma conclusão caso fosse pedido que criasse um e não tenho dúvida que esse tipo de articulação de 3 segmentos deve ser usado em outro segmento da engenharia que não o bocal do Yak-141 e do F-18B, de tão básico. Um projeto da British Aerospace do início da… Read more »

joseboscojr

Em termos conceituais, se o bocal direcionável do F-35B foi baseado em algo anterior a ele foi o projeto P-1216 da BAe e não o Yak-141.

asbueno

Guilherme Poggio disse:
9 de agosto de 2013 às 20:37

Poggio, com todo o respeito, uma correção: o Yak-38 era denominado “Forger”, enquanto “Flogger” era a denominação OTAN para o Mig-27.

Max

Oganza, você deu uma olhada no link que postei? Quanto ao nada se cria tudo se copia, é um termo irritante muito usado na minha área de atuação, por isso minha sensibilidade um pouco mais exacerbada. Como disse o Bosco se a Lockheed se baseou em alguma coisa foi no P-1216 da BAE. Mas a ideia de pouso e decolagem vertical de caças remonta os anos 50 com gente como Michel Wibault. A propósito o YAK-141 foi oficialmente cancelado em agosto de 1991 . O engraçado é que em 1992 a Yakovlev ainda estava tentando ressucita-lo. Estava recebendo ajuda técnica… Read more »

joseboscojr

Eu fiz um comentário que está retido pelo anti-spam em que afirmo que o Yak-141 nunca chegou a voar a velocidade supersônica, mas agora a pouco encontrei uma fonte que afirma que ele superou a barreira do som no verão de 1989, portanto, estava enganado na minha afirmação.
-http://www.aeroflight.co.uk/aircraft/types/yakovlev-yak-41-freestyle.htm-

Oganza

Uau vamos por partes: rsrsrs Guilherme Poggio disse: 9 de agosto de 2013 às 20:37 Na verdade o sistema de vetoramento traseiro do Yak-38 tem mais haver com o projeto do Kestrel da Hawker Siddeley, que deu origem ao depois ao Harrier do que o do Yak-141. Uma olhadela a mais no seu posicionamento e na forma de movimentação, percebemos que ambos, Harrier e Yak-38, vetoram seus escapes traseiros em um eixo imaginário perpendicular a linha transversal da aeronave. No link abaixo, isso é mais perceptível. Max disse: 10 de agosto de 2013 às 0:45 Oi, olhei sim seu link,… Read more »

Max

Oganza: Mas agora você já sabe???
Com quem você acha que esta falando?
Com um moleque de 16 anos fã de video-game?

Oganza

Max disse:
10 de agosto de 2013 às 16:02

Com certeza não sei com quem estou falando, mas levo em conta o pressuposto do espaço (toda a Trilogia de Defesa) de que todos que aqui vem, estão prontos para VIR, VER, ENSINAR, APRENDER e COMPARTILHAR com todos os outros colegas.

Mas não fique aborrecido não Max, afinal todo Rei que precisa dizer que é o Rei nem sempre coloca sua coroa em dúvida.

Grande abraço.

joseboscojr

Max e Oganza,
Eu fiz um comentário ontem às 22:07 mas que ficou retido no anti-spam. Depois passem por aqui de novo para ver se já foi liberado e comentarem a respeito se acharem pertinente.
Um abraço.

Max

Bosco com certeza vou ficar atento ao seu post.
Oganza, achei seu tom condescendente desrespeitoso para comigo em pelo menos dois de seus comentários anteriores.
Frequento a trilogia por apreciar tanto a qualidade dos tópicos como também de muitos dos seus comentaristas.
É o único fórum brasileiro que frequento ou sequer visito.
Quando raramente tenho algo a compartilhar ou comentar gostaria de ser tratado com um mínimo ( não precisa ser muito) de respeito.
Mas a culpa pode ser minha , eu deveria procurar interagir com pessoas com quem tenho mais afinidade e evitar controvérsias ou discórdias.

Oganza

Vlw mesmo Max, então estamos kits.

Sds.

Últimas Notícias

Chile quer comprar aeronaves britânicas E-3D Sentry ‘AWACS’ aposentadas

Uma fonte disse ao UK Defense Journal que o Chile está procurando comprar “mais de uma” aeronave E-3D aposentada...
- Advertisement -
- Advertisement -