quarta-feira, outubro 20, 2021

Gripen para o Brasil

Luke, eu sou o seu caça

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

F-35A em voo visto de avião reabastecedor - foto Lockheed Martin

Base Aérea Luke, no Arizona, se prepara para receber o F-35 Lightning II

Com a chegada da primeira leva de caças F-35 Lightning II na Base Aérea de Luke da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) em poucos meses, as instalações onde os pilotos serão treinados e os aviões serão mantidos estão em plena construção.

Ao todo, militares da USAF definiram um programa de construção  de sete anos avaliado em 265 milhões dólares especificamente para acomodar o programa de treinamento de pilotos de F-35 na base, localizada em Glendale, no estado de Arizona (EUA).

A construção permitirá que Luke sirva como base de treinamento permanente para 144 dos jatos furtivos monomotores que os analistas militares dizem que serão cruciais para as operações de defesa aérea dos Estados Unidos para os próximos 40 anos. A construção está prevista para ser concluída em seis fases principais, para coincidir com a chegada de seis esquadrões de F-35 e a partida de seis esquadrões de F-16 que estão se transferindo para outro lugar.

“Será como em um jogo de quebra-cabeças por um tempo”, disse o tenente-coronel Scott Fredrick, que está dirigindo a equipe de transição em Luke. O primeiro F-35 está programado para entrega entre janeiro e março do ano que vem. Este também deverá ser  o 100º jato F-35 de produção, assinalando dois marcos importantes para o programa simultaneamente, disse Fredrick.

F-35 de produção número 100 - destinado a Luke AFB - foto Lockheed Martin

O resto dos 24 aviões do primeiro esquadrão deverão ser entregues em grupos de um a quatro durante o ano de 2014, disse porta-voz da Lockheed Martin, Michael Rein. Cada avião leva cerca de dois anos para ser montado e custa US $ 65 milhões, disse ele.

Luke tem atualmente 137 caças F-16. Os dois primeiros esquadrões de caças F-16 estão programados para mudar para a Base Aérea de Holloman (Novo México) em 2014 e 2015.

No entanto, os instrutores de F-35, os alunos e as  equipes não podem simplesmente se mudar para instalações existentes e utilizadas pelo curso do F-16, assim que o seu pessoal sair, disse Fredrick. A avançada tecnologia do F-35 e seus equipamentos diferentes requerem instalações de apoio adaptadas especificamente para acomodá-los.

F-35 e F-16 em Eglin - foto 2 USAF

Parte da infraestrutura está sendo adaptada para o F-35, mas a maior parte do trabalho envolve a construção novas instalações. No geral, há planos para novas construções associadas a cada uma das seis unidades, além de vários projetos menores, como melhorias para hangares e depósitos.

A obra está sendo dirigida pelo Army Corps of Engineers, que supervisiona a construção militar e os principais projetos civis e obras em todo o mundo. A primeira fase possui três grandes edifícios – um edifício chamado sala de aula do Centro de Formação Acadêmica, a sede do esquadrão chamado o prédio Esquadrão de Operações e um edifício oficina denominado Unidade de Manutenção de Aeronaves. Os trabalhos estão em curso em todos os três edifícios.

O prédio de sala de aula, eventualmente, será usado por todos os seis esquadrões de pilotos em treinamento, mas cada um dos seis esquadrões terá suas próprias operações e edifícios de manutenção. Só o Centro Acadêmico de Formação está orçado por US $ 54 milhões. O edifício em forma de L vai abrigar salas de aula, um auditório, escritórios administrativos e talvez mais importante, uma dúzia de simuladores de  F-35.

A estrutura está programada para começar a funcionar com dois simuladores em agosto de 2014. Os simuladores restantes serão adicionados conforme os esquadrões adicionais chegarem, disse Fredrick. Os simuladores são especialmente valiosos para o ensino das habilidades iniciais, tais como a forma de iniciar a aeronave e como lidar com as comunicações, com o pessoal de terra e pessoal de torre sem queimar por horas e horas combustível de aviação, disse Fredrick.

Simulador do F-35 - foto Lockheed Martin

Além disso, os professores podem preparar os alunos para uma variedade de situações de voo, programando uma série de condições meteorológicas, avarias mecânicas em voo e ataques de combatentes inimigos, tudo isso sem o risco de perder a vida ou a propriedade.

Pilotos militares estrangeiros também treinarão em Luke. O primeiro grupo de alunos de F-35 será composto por americanos e australianos. Pilotos italianos, turcos e noruegueses estão programados para se juntar ao mix em 2015.

FONTE: The Republic (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

FOTOS: Lockheed Martin e USAF

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

20 Comments

Subscribe
Notify of
guest
20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
joao.filho

Enquanto isso, no Brasil…zzzz…

Marcos

Pois é, João, por aqui não se decide nada.
Vide abaixo que o Eurofighter segue evoluindo, enquanto o F-35
começa a fazer parte da realidade de vários países.

Putanphia segue com seus poucos e antigos F-5, duvido que sequer consiga fazer policiamento aéreo, quando mais enfrentar alguma briga.

joao.filho

Briga? O Brasil? rsrs. So se for com a Bolivia, ou o Paraguay. Porque do restante, apanhamos. F-5 contra F-16, Sukhoi e Mig? Ta brincando, ne? Mas ja sei, os pilotos deles nao tem o treinamento de elite dos pilotos da FAB, e por ai vai. Se algum dia chegar a isso, que Deus nos ajude…

Oganza

Gente, o Brasil é o CARA, é aquele fanfarrão, papagaio de pirata, rouba cena de tudo e de todos por onde chega, troca de carro (importado) todo ano, mas a mulher vai ao mercado de ônibus porque o táxi é só pra volta com as compras e ela tem sorte. Nós somos o CARA de lancha com a mensalidade da marina vencida, com o IPTU da casa de praia atrasado, com a esposa indo renegociar a matricula dos filhos na escola, porque o CARA não vai se prestar a isso, ou vc acha que alguém na posição do CARA se… Read more »

Baschera

Se o Pentágono garantir que custa “Us$ 65 milhões”… acaba logo (enterra sem honras de estado) esta joça de FX-2… compra 18 F-35 para entrega em 2017/18 e depois mais 18 para entrega até 2021…. e pronto. Numa conta que o Manoel da padaria também pode fazer, dá uns Us$ 2,34 bilhões. Adquire mais uns Us$ 600 milhões em armamento para os aviões e gasta-se menos que os programado para o defunto FX-2. Será que é tão complicado ?? Isto dá apenas 1/5 do que torraram com estádios de futebol para a Copa e para meia dúzia de timecos jogar… Read more »

joao.filho

Será que é tão complicado ?? Fora do Brasil, não. Mas no Brasil qualquer coisa, por mais sensata e simples que seja se torna mais complicado e inalcançável que as próximas negociações de paz no Oriente Médio.

Galeão Cumbica

Este aviao esta sendo uma mudanca completa na Usaf, nao tem
mais volta pro passado. Uma completa quebra com o passado!

Nao querendo ser pessimistas eu diria que conseguiriamos, com nossa cultura de absorcao de tecnologia, operar estes so daqui uns 100 anos.

Sds
Galeao

Vader

Baschera disse:
29 de julho de 2013 às 21:50

Ah Baschera, mas você esquece que “usamericanu são mau feiu bobu i cumedô di criancinha”. Compra caças “duimpériu”, ainda mais da “Lókimartin”, seria a morte para a caterva esquerdóide.

Sds.

Vader

A propósito: saíram o sexto e sétimos lotes do F-35:

http://br.reuters.com/article/businessNews/idBRSPE96T00620130730

Fernando "Nunão" De Martini

Vader,

Estava colocando a notícia no ar enquanto você mandava seu comentário. Já está publicada.

Saudações!

eduardo pereira

Isto (o F-35) ta pra la de sonho de consumo e distante km’s de nossa realidade (corrupta) politica que ta se lixando(em sua maioria) pra defesa da naçao!!
Sds

HMS TIRELESS

Pegando a deixa da saída do sexto e do sétimo lote do F-35, cabe ressaltar que o mesmo segue a sua marcha e vai cada vez mais se consolidando como uma realidade. Ademais, tem tudo para confirmar-se como o Benchmark em sua categoria. Enquanto isso vemos as mesmas pitonizas do caos a vituperarem contra o projeto. Não os criticam fundamentadamente posto serem essas críticas absolutamente legítimas mas sim aqueles que o fazem apenas com base no seu profundo ressentimento ideológico e rançoso complexo de vira-lata sarnento latinoamericano. Alguns inclusive, em virtude de sua estreita visão, soltam seu impropérios apenas olhando… Read more »

Oganza

Baschera disse: 29 de julho de 2013 às 21:50 Infelizmente eu acho que não ficaria só em U$ 65 milhões (cada) não, por mais de prateleira que compra seja. Como disse o Galeão, o F-35 está fazendo a USAF e quem quer venha a adquirir a aeronave, a mudar tudo e deixar o resto no passado. Isso implica em “voltar para a escola”, ter que “reprogramar” nossas operações aéreas, pois o Lightning II não foi feito para ser voado como se voa um F-16, um Rafale, um F-15, etc… ele é outra coisa e isso vai ter um custo. “A… Read more »

Jackal975

Sou novo por aqui, mas mesmo assim vou falar: muito CHATO ver que, em TODAS as notícias, os comentários viram uma espécie de “manifesto contra o PT”. E os comentários de sempre: TUDO é culpa do Lula, da Dilma, do Zé Dirceu, do Genoíno, aí vem os apelidos e deboches de arrasto, é “petralha” pra cá, “PuTênfia” pra lá, é “cachaceiro” aqui e ali, e por aí vai. Acaba espantando as pessoas do site ou, pelo menos, desestimulando a participação nos comentários. A discussão, que deveria ser sobre tecnologia, sobre promover a interação entre os frequentadores do site e promover… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

Jackal975, Nós editores também procuramos promover a discussão sobre defesa sem esse tipo de postura desagradável de coalhar matérias com essa conversa pobre sobre “culpa do PT”, “culpa do PSDB”, “coisa de esquerdopatas”, “coisa de baba-ovo de americano”. Muitas vezes é enxugar gelo, mas quando passa de certo limite, damos broncas e começamos a cortar / editar / deletar comentários. Aí começam a reclamar de censura, disso e daquilo. É um pé no saco, mas assim segue a vida nos últimos anos e anos. Quanto a bem ou mal, tanto faz, volta e meia a “direita” é o mal ou… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

Quanto aos comentários sobre o preço do F-35, sugiro menos alvoroço quanto ao preço de US$ 65 milhões comentado pelo executivo da Lockheed Martin, que só pode ser o “fly-away” (de fábrica, pelado). Há muito o que acrescentar para formar “pacotes” para entrega aos clientes, mesmo quando o principal cliente é o próprio Pentágono. Segundo notícia que acabamos de publicar, o quinto lote de produção de 32 caças foi contratado no ano passado por 3,8 bilhões, o que na famigerada “conta de padaria” dá quase 120 milhões de dólares por aeronave. Já o sexto e sétimo lotes, anunciados agora, custariam… Read more »

Jackal975

Sei que sou novo aqui e talvez os mais antigos vejam com antipatia o meu “atrevimento” em criticá-los, mas peço que observem a questão por outro ângulo, com a mente aberta e sem pré-julgamentos: às vezes alguém de fora tem mais condições de observar vícios que os mais antigos não mais consigam discernir e passam a repetir. Não me queiram mal, mas certamente o que verbalizei no comentário anterior é o pensamento de muitos amantes da aviação que vem aqui e acabam sendo desestimulados de comentar ao ver que há uma “guerra interna” dos comentaristas quanto a um assunto que… Read more »

joao.filho

Jackal975, bola pra frente. Bom comentario. Na realidade, esse negocio de “esquerda” ou “direita” nao faz muito sentido. na atualidade, sao todos a mesma coisa, cada um por $i, e a defesa que se lasque.
O F-35 realmente e uma aeronave futuristica, realmente impressionante, mas que pelos custos astronomicos so poreda ser operada em numeros pelos Estados Unidos.
There is no free lunch, my friend…

Jackal975

João: citei a fórmula (PSDB+direita) X (PT+esquerda) apenas para ilustrar. Não sou defensor nem de um lado nem do outro e concordo contigo, hj em dia nem existe mais essa divisão, é cada um por $$$i mesmo. E também acho que AMBOS os lados fizeram coisas boas para o país mas AMBOS os lados tem MUITAS maçãs podres, por isso sou contra esse maniqueísmo. Sobre o “almoço” grátis: o Programa do F-35 me faz lembrar tantos outros que ficaram pelo caminho por conta do aumento astronômico dos custos. Por ex., que eu me lembre agora, vem à mente o RAH-66… Read more »

Colombelli

Jackal975
Há certas questões onde a política é indissociável e as conclusões a serem extraidas do contexto por que não esteja cego pelas lorota do Brasil potencia são bem óbvias. Por vezes, não trazer este viés de discussão implicaria em abordar a questão de forma incompleta ou parcial.

Quanto ao F-35, está anos luz à frente. Como ja disseram, depois dele e dos Raptors irão existir dois tipos de aeronaves, eles e os alvos.

Quanto maiores forem as quantidades menores os custos. O pior momento dele ja passou.

Não será impossivel vencê-los, mas será muito, muito dificil.

Últimas Notícias

Acompanhe a estreia do 1º episódio da websérie Colaboração Real 4 no YouTube

Em 21 de outubro, às 11h, estreia o primeiro episódio da quarta temporada da websérie Colaboração Real no canal...
- Advertisement -
- Advertisement -