Home Aviação Executiva Ministro da Previdência também usou jato da FAB para ver jogo

Ministro da Previdência também usou jato da FAB para ver jogo

222
22

EDA 60 anos - C-99 da FAB taxiando sob forte chuva na manhã de sábado - foto 2 Nunão - Poder Aéreo

vinheta-clipping-aereoO ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho (PMDB), também usou um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) no fim de semana para ir ao Rio de Janeiro assistir à final da Copa das Confederações no Maracanã. O ministro saiu de Brasília na sexta-feira às 6h com destino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromisso acabou pela manhã.

Em vez de retornar a Brasília, o ministro pediu que o avião, um Learjet 35, o levasse ao Rio, onde havia programado passar o fim de semana para ver o jogo da seleção brasileira contra a Espanha.

A aeronave saiu às 14h de sexta de Fortaleza e chegou às 17h no Rio. Em entrevista à Folha, Garibaldi contou que deu carona a um amigo, o empresário Glauber Gentil. Ambos viajaram num avião que comporta 10 passageiros. “Eu não iria passar o fim de semana em Natal [terra do ministro]. Se fosse voltar para Brasília, teria optado por lá. Mas havia programado ir ao Rio. Fui para passar o fim de semana e ver o jogo”, disse.

“Me senti no direito de o avião me deixar onde eu quisesse ficar”, afirmou o ministro. “Já fiz isso outras vezes, porque na volta fico sempre no destino que eu me programei. Pedi com antecedência, senão ministro entra na fila.” Ele ganhou ingresso do Ministério do Esporte para o Maracanã e disse ter gostado do jogo. “Quem não gostou?”

O decreto 4244/2002, que disciplina o uso de aviões da FAB por autoridades, diz que os jatos podem ser requisitados quando houver “motivo de segurança e emergência médica, em viagens a serviço e deslocamentos para o local de residência permanente”.

Ou seja, segundo o decreto, Garibaldi não poderia ir ao Rio porque não tinha agenda nem mora na cidade. O ministro disse que retornou para Brasília em voo comercial.

Garibaldi é primo do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que usou outro avião da FAB para ver o jogo da seleção. Alves levou sete convidados de Natal para o Rio. Glauber Gentil, que foi para o Rio com Garibaldi, pegou carona com Alves para voltar a Natal.

Congressistas defendem maior transparência na divulgação dos voos de autoridades

 –

VC-99B-museu_TAM

Numa reação ao uso de aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) pelos presidentes da Câmara e do Senado para compromissos particulares, congressistas defenderam nesta quinta-feira (4) maior transparência na divulgação dos voos de autoridades pela Aeronáutica.

Na Câmara, o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) apresentou projeto que obriga o Executivo a divulgar, inclusive no Portal da Transparência, não apenas os pedidos de viagens em aviões da FAB, mas a data, o motivo e a lista de passageiros.

GTE 1997A proposta do deputado amplia o decreto presidencial que estabelece regras para o uso de aeronaves oficiais. O texto que vai tramitar na Câmara proíbe expressamente a companhia de pessoas dependendo do motivo da viagem. Apenas assessores, segundo o projeto, poderiam acompanhar as autoridades.

“Quem sabe a proposta vira prioridade diante dos acontecimentos recentes”, diz Chico Alencar, referindo-se às viagens de Renan Calheiros (PMDB-AL) para um casamento e de Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) para o jogo da final da Copa das Confederações –ambas realizadas em aviões da Força Aérea.

O deputado diz que decidiu apresentar o projeto depois que desistiu de ver respondidos seus requerimentos solicitando custos, lista de acompanhantes e destinos de viagens de autoridades.

O senador João Capiberibe (PSB-AP) encaminhou ofício à Controladoria Geral da União para que determine a divulgação, pelo Ministério da Defesa, da relação de voos da FAB requisitados por autoridades dos três Poderes.

O senador defende que o ministério divulgue, em seu Portal da Transparência, a lista dos voos acompanhada do nome de todos os passageiros, custo e objetivo da viagem, solicitante do voo e o seu percurso.

GTE 2012O Brasil tem uma tradição de uso patrimonialista dos equipamentos, daquilo que é público, de forma privada. Eu acho que a sociedade já não tem mais porque tolerar esse comportamento”, afirmou o senador.

Capiberibe disse que o uso de aeronaves por Renan e Henrique Alves trouxe a necessidade de a Aeronáutica criar uma “janela da transparência” para o uso de aviões por ministros e agentes públicos.

 

Viagens

Renan viajou para Trancoso, na Bahia, para participar do casamento da filha do senador Eduardo Braga (PMDB-AM), como revelou hoje o Painel da Folha. Acompanhado da mulher, Verônica, o presidente do Senado requisitou um avião modelo C-99 da FAB para ir de Maceió a Porto Seguro às 15h do dia 15 de junho, um sábado. O voo de volta foi às 3h da manhã do domingo, para Brasília.

No ar – Sonia Racy

 –

O Comando da Aeronáutica não tem como questionar autoridades que usam aeronaves da FAB, como nos casos de Renan Calheiros e Henrique Eduardo Alves. Decreto de 2002 determina que os voos estão permitidos em três situações: “Segurança e emergência médica, viagens a serviço e deslocamentos para o local de residência”.

Quando faz a solicitação, a autoridade preenche requerimento com a justificativa. Se é uma das permitidas, o piloto da FAB cumpre a ordem. “Nossa missão é só técnica”, diz fonte da Aeronáutica.

FONTES: Folha de São Paulo e O Estado de São Paulo, via Notimp

NOTA DO EDITOR: a foto que abre a matéria  ilustra uma sugestão nossa aos “spotters” brasileiros. Que tal aproveitarmos a disposição que já existe em fotografar aeronaves e dedicar alguns minutos para compilar os flagrantes de pousos de aeronaves do GTE pelos aeroportos do Brasil? De preferência, com uma boa lente para também mostrar, na hora em que é aberta a porta, quem está descendo em que lugar, em que horários, com que frequência e na companhia de quais “caronistas”?  Se os “paparazzi” conhecidos por atormentar a vida de estrelas das artes e entretenimento podem fazer isso, por que não poderíamos fazer o mesmo com nossos “ilustres” políticos? Que tal mostrarmos que estamos “de olho”?

A “transparência” não deve ficar só nas janelas dos aviões do GTE, para seus ocupantes admirarem o panorama externo do conforto de suas poltronas, mas deve funcionar também para quem vê as aeronaves de fora para dentro, cumprindo “missões” lamentáveis como levar políticos para assistir a jogos de futebol e a casamentos de apadrinhados.

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos
Marcos
6 anos atrás

Bom… dá para tirar foto também de certos “ex” políticos que andam para cima e para baixo em jatos particulares, de empresas que tem claro interesse com o governo.

Assim, por exemplo, o Babalorixá foi para Cuba em um jato Gulfstream privado pertencente à Tv Azteca do México. Qual o interesse dessa empresa em disponibilizar um jato de custo de hora de voo caríssimo?

Antonio M
Antonio M
6 anos atrás

Estou de acordo que o GTE seja extinto, que permaneçam em operação apenas os VC1 e 2. E se quiserem que peguem carona nos transportes da FAB junto com a carga ou paguem do próprio bolso. Se tiverem de usar os aeroportos quem sabem ajudem a melhorá-los, bem como usar as escolas públicas, hospitais públicos, transporte público de seus domicílios eleitorais para ver como estão sendo tratados seus eleitores !!!! E não me espanta políticos de esquerda que antes eram contra as mordomias, uma vez no poder venham apenas exigir “transparência na utilização” ao invés do fim de regalias.

joao.filho
joao.filho
6 anos atrás

Quanto a aviação de caça caindo aos pedaços, ja sabemos como estamos. Agora, quanto a aviação de trasporte de politicos para fazer compras e ver jogo de futebol, a FAB é a maior e mais bem equipada força aérea do continente americano, e uma das principais do mundo. Na America so perdemos dos Estados Unidos!!! É obvio aonde a prioridade esta.

Antonio M
Antonio M
6 anos atrás

Fernando “Nunão” De Martini disse:
5 de julho de 2013 às 11:21

Olá,

Por isso que falei em VC1 e 2 e mesmo com nossa dimensões, creio que manter um grupo exclusivo desnecessário.

Passou da hora dos governantes, autoridades usarem de tantos privilégios.

Sem querer falar em relação causa/efeito nem misturar as coisas, mas os trabalhadores que pagam os impostos não tem tantos privilégios para cumprir essa obrigação e ir trabalhar, e eles deveriam experimentar um pouco mais dos serviços públicos que ajudam a implementar.

abç.

eduardo pereira
eduardo pereira
6 anos atrás

fato é que os safados conhecem totalmente a realidade da FAB ,e mesmo assim só investem no que lhes favorece ,claro, em avioes de transporte vip top de linha pra lhes conduzir onde eles quiserem ir e o policiamento do espaço aereo que se lasque com avioes recalchutados de trocentos anos e bengalas .

DrCockroach
DrCockroach
6 anos atrás

Gostei da nota do editor ao final, lembra desobediencia civil (embora nao exatamente) rsrsrs

A ABIN deve estar em polvorosa… ok, ok, considerando a tipica ineficiencia destes orgaos de “inteligencia” (?!) nao hah muito com que se preocupar.

[]s!
P.S.: NSA tupiniquim: “polvorosa” = “polvor..a” = Terrorista: Arghhh!!!!

Guilherme Poggio
Editor
6 anos atrás

A lista está ficando grande. Calheiros e Joaquim Barbosa também pegaram carona. Cada um com as suas desculpas. Segue editorial da Folha de hoje. Desmoralização a jato Uso de aviões da FAB por presidentes da Câmara e do Senado expõe alheamento aos clamores por ética e austeridade na esfera pública Quando chegavam ao auge as manifestações que se difundiram pelo país, no mês passado, circulou pela internet uma lista de reivindicações com vistas a limitar os privilégios dos congressistas. Pleiteava-se, entre outras medidas, que deputados e senadores se submetessem às mesmas leis válidas para os cidadãos comuns, que fossem remunerados… Read more »

Baschera
Baschera
6 anos atrás

Vai dar em nada….. segunda-feira todo mundo já esqueceu….

Forca senhores….. forca ninguém esquece……

Sds.

joao.filho
joao.filho
6 anos atrás

A guilhotina também não…

asbueno
asbueno
6 anos atrás

Nunão, concordo com você em relação a disciplinar o uso. E deve ser uma disciplina férrea. Uma sugestão é que mensalmente sejam elencados os voos realizados com os dados envolvidos: pessoas transportadas (nominalmente), destino, motivo e custo da missão, por exemplo. Uma página na Internet seria muito bem vinda. Poggio, com relação ao Joaquim Barbosa, soube que ele fez uso de passagens de sua cota. Como teriam sido para eventos alheios ao seu trabalho. Ainda que com um custo muitíssimo menor do que o uso de jatos, cai na vala comum da falta de ética.

Augusto
Augusto
6 anos atrás

Um dia o caldo vai entornar e não será “a nova classe média” que irá para as ruas com sangue nos olhos. Será a classe média de verdade, que carrega o país nas costas e paga os altíssimos impostos que estão custeando a bandalheira de Brasília.

Aí, meus caros, haverá choro e ranger de dentes no Congresso Nacional.

joao.filho
joao.filho
6 anos atrás

Porque é tão dificil assim esses politicos brasileiros, que ganham salarios milionarios para não fazer nada, comprar um bilhete aereo como todo mundo faz???

asbueno
asbueno
6 anos atrás

Reescrevendo:

“Poggio, com relação ao Joaquim Barbosa, soube que ele fez uso de passagens de sua cota. Como teriam sido para eventos alheios ao seu trabalho, ainda que com um custo muitíssimo menor do que o uso de jatos, cai na vala comum da falta de ética.”

Ricardo Santos
Ricardo Santos
6 anos atrás

A FAB, ciente do destino e passageiros, deveria se recusar a embarcar este bando de malandros!!

asbueno
asbueno
6 anos atrás

Se os meios de comunicação tivessem interesse no assunto, poderiam fazer um quadro mostrando o quanto a aviação de transporte executivo da FAB é moderna e, de forma oposta, o quanto a aviação de caça, elemento primário e sua existência condição primordial para defesa do país, está relegado a um terceiro plano. Há 15 anos pelo menos!!! Alguns dizem que brigadeiros “brincam de guerra” (e generais e almirantes também devem fazê-lo, por este raciocício atribuído a um ex-presidente). Mas na verdade nosso Itamaraty brinca de diplomacia e os governantes e legisladores brincam de governar e legislar, enquanto de forma séria… Read more »

Ozawa
Ozawa
6 anos atrás

E agora consta que o Renan vai “devolver” aos cofres públicos R$ 32.000,00 pelo uso do jato do GTE em um casamento… Que não se espantem. Nenhuma autoridade poderá lançar a primeira pedra em um jato do GTE, ou em um carro oficial, mal utilizado, ou utilizado ao seu bel prazer. Por óbvio o Legislativo, mas nem o Executivo, nem o Judiciário, nem o Ministério Público, dito o órgão mais moralizador da República, o que é uma falácia para quem conhece um pouco suas entranhas. Exatamente igual aos outros, nem melhor, nem pior. E pra não falar dos ressarcimentos de… Read more »

martins
martins
6 anos atrás

Qual o 0800 da FAB? Tenho que marcar as minhas passagens.#fabtaxiaereo

DrCockroach
DrCockroach
6 anos atrás

Off-topic, mas mais acima mencionei a NSA por brincadeira, mas vejam soh: “The NSA’s mass and indiscriminate spying on Brazilians As it does in many non-adversarial countries, the surveillance agency is bulk collecting the communications of millions of citizens of Brazil” http://www.guardian.co.uk/commentisfree/2013/jul/07/nsa-brazilians-globo-spying Gostei da seguinte passagem do texto: “it sends an unmistakable signal to the world that while the US very minimally values the privacy rights of Americans, it assigns zero value to the privacy of everyone else on the planet.” Entao as nossas comunicacoes estao sendo monitoradas, privacidade invadida, com autorizacao de qual Tribunal? Qual Juiz? Qual o motivo… Read more »

Colombelli
Colombelli
6 anos atrás

Governo bem lixo. É uma casa da mãe joana. Que se podia esperar depois de 08 anos na mão do quadrilheiro e depois dois e pouco na mão daquela inepta que não comanda nem uma peça de morteiro 60.

Dilma, passe no BPE cautele uma bussola e se oriente. Vocé esta perdida e a sua patrulha é um bando, é uma farandola sem comando.

Vai pedir bizu pro cabo velho que ele te ensina.

Ivan
Ivan
6 anos atrás

Colombelli, o que é que isso ??? 🙂

Parece até instrutor de infantaria em treinamento
de pista de orientação… rs rs rs.