quinta-feira, março 4, 2021

Gripen para o Brasil

Bell Boeing recebe encomenda de 99 aeronaves V-22 Osprey por US$ 6,5 bi

Destaques

Defesa aérea da Sérvia atingiu outro F-117 durante a Operation Allied Force

A história de como um jato de ataque stealth F-117 Nighthawk da Força Aérea dos Estados Unidos foi abatido...

HENSOLDT: Sistemas antidrone e de proteção de áreas críticas e estratégicas

Nos últimos anos, a venda de drones cresceu muito no mundo. Esses objetos voadores, cada vez mais comuns em...

FAB coordena Operação Escudo Antiaéreo

Operação aconteceu de forma conjunta entre a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira No período...
Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A Boeing informou em nota divulgada na quinta-feira, 13 de junho, que o programa Bell Boeing V-22 recebeu um contrato para produção e entrega de 99 aeronaves “titrotor” V-22 Osprey. O contrato de cinco anos tem valor aproximado de 6,5 bilhões de dólares e, segundo a nota, está estruturado para permitir cerca de US$ 1 bilhão em economias para o Governo dos EUA quando comparado a encomendas com validade de um ano. A Bell Boeing é uma aliança estratégica entre a Bell Helicopter Textron Inc e  a Boeing.

O contratante é o NAVAIR – U.S. Naval Air Systems Command (Comando de Sistemas Aéreos da Marinha dos Estados Unidos) que assinou o contrato no dia 12 de junho. Das 99 encomendas, 92 MV-22 são destinadas ao Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (USMC) e 7 CV-22 para o Comando de Operações Especiais da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF Special Operations Command). O contrato também inclui uma provisão que permite ao NAVAIR encomendar 23 aeronaves adicionais.

Trata-se do segundo contrato multianual (MYPII) para produção da aeronave. O primeiro foi assinado em 2008, com validade de cinco anos (cobrindo aquisições até o ano fiscal de 2012) e valor de 10,4 bilhões de dólares, envolvendo 141 aeronaves MV-22 para o USMC e 26 CV-22 para a USAF (Operações Especiais).

120922-N-VE788-077

O tiltrotor (aeronave que combina a velocidade e alcance de aviões de asa fixa com o desempenho vertical de um helicóptero) V-22 Osprey vem sendo empregado desde 2007 em tarefas de combate, operações especiais e humanitárias, representando uma transformação no USMC e nas Operações Especiais da USAF, “permitindo missões que não são possíveis com aeronaves convencionais e ajudando a salvar vidas onde outros não poderiam”, disse o coronel Greg Masiello, do Corpo de Fuzileiros, que é diretor do escritório do programa conjunto do V-22.

Ainda segundo nota do NAVAIR, há 214 exemplares do V-22 Osprey estão atualmente em operação e a frota mundial já acumulou quase 200.000 horas de voo. Metade dessas horas foram atingidas nos últimos três anos.

V-22 Osprey - foto USN

FONTES: Boeing e NAVAIR (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

FOTOS: Marinha dos EUA (USN)

- Advertisement -

10 Comments

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Baschera

É….. tá “feia” a coisa no Pentágono…. e mais “feia” ainda pra Boeing !

Hoje são Us$ 6,5 bi para 99 V-22….. ontem foram Us$ 4 bi para 177 CH-47….

Não sei “como” a Boeing vai se virar se não ganhar o FX-2…..

Sds.

Flávio Vilaça

Que decadência “dusamericanu” …

Marcos

Baschera

De fato! Segundo a imprensa Tupiniquim, a compra de caças pelo Brasil é a maior compra de aviões de combate em andamento no Mundo. Se não fecharmos negócios com os americanos, a Boeing e toda sua cadeia de fornecedores vai ter de fechar as portas.

Corsario137

Mais uma da série: “Isso é porque os EUA estão em crise…”

Galeão Cumbica

Sai $ 65milhoes por cada!? Bem mais barato que eu imaginava! Qual era mesmo o preco de nossa Kombi.

GC
direto do Pre-sal

Almeida

Estranho não terem usado o Osprey na Operação Neptune’s Spear que matou Osama Bin Laden. Em tese, ele foi criado para este tipo de missão!

joseboscojr

Eu ainda me surpreendo com o fato de um tiltrotor (convertiplano) ter sido desenvolvido e estar plenamente operacional e ainda não ter nenhum helicóptero composto na mesma situação.
É um caso raro do avanço da tecnologia em que o conceito mais complexo se desenvolveu primeiro que o conceito mais simples.

Guizmo

Almeida,
O Osprey é espetaculr porém o Black Hawk usado na missao Neptune Spear era uma nova versao stealph bem silenciosa e o Osprey tem as dimensoes muito grandes para pouso na casa do Osama

Guilherme Poggio

Como diria um outro forista

“Brifar é uma coisa, comprar é outra”

Combates Aéreos

Promessa e realidade: o combate ar-ar BVR

Lt Col Patrick Higby, USAF - Virginia Military Institute (2005) Introdução A promessa do combate aéreo além do alcance visual (BVR)...
- Advertisement -
- Advertisement -