Home Noticiário Internacional Amorim se diz decepcionado com países que não apoiaram Brasil na OMC

Amorim se diz decepcionado com países que não apoiaram Brasil na OMC

228
41

Ministro da Defesa Celso Amorim - foto Nunão - Forças de Defesa

Na audiência pública realizada hoje no Senado, o ministro da Defesa Celso Amorim, respondendo à pergunta da senadora Ana Amélia (PP/RS), confessou haver uma decepção com países europeus que ficaram contra o Brasil na votação pela direção da OMC, em que foi eleito o brasileiro Roberto Azevêdo apesar dos votos contrários desses países.

O ministro disse que trabalhou por anos na construção de parcerias estratégicas junto a países europeus, os quais não quis citar nominalmente. Devido a todo esse trabalho para construir essas parcerias, o ministro confessou que havia um incômodo e uma decepção com a postura dos países que votaram contra o candidato brasileiro à presidência da OMC.

Amorim procurou deixar claro que não há uma relação direta entre esse tema e a compra dos caças (programa F-X2), mas que parcerias estratégicas não podem estar resumidas apenas a compras de equipamentos e transferências de tecnologias.

41 COMMENTS

  1. Não, não, alguém me ajuda aqui, por favor…

    Ahahahahahahahahahahahaha…

    Ahuahuahuahuahuahuahuahuahuahua…

    Ahahahahahahahahahahahaha…

    🙂 🙂 🙂 🙂 🙂 🙂 🙂 🙂 🙂 🙂 🙂 🙂

    O Boneco Sinforoso descobriu finalmente que os franceses não são confiáveis é????

    Descobriu é? Ficou desapontadinho é? Decepcionadinho é?

    Descobriu só agora que a França não vai apoiar as doidices PeTralhas na política externa e nem abrir as pernas de sua economia e agricultura só em nome da tal “parceria estratégica”????

    Precisou tomar MAIS UMA bolada nas costas dos franceses para descobrir que a tal parceria estratégica era uma parceria CaraCU???

    Ai ai ai… eu acabo morrendo de tanto rir assim…

    É brincadeira. É um pulha completo mesmo…

    Só tem um termo que define a linha PeTralha de condução da diplomacia brasileira: RI-DÍ-CU-LA !!!

    Pede pra sair vai Amorim. Pede pra sair, faz favor. Mesmo dentro do PT deve haver gente mais competente que o senhor para tratar tanto de diplomacia quanto de defesa.

    No mais, eu e alguns poucos afirmamos aqui DESDE 2008 que essa parceria estratégica com a França era RIDÍCULA!

    Eu e alguns poucos afirmamos aqui DESDE 2008 que ela não passava de uma parceria CARACU!!!

    Eu e muito poucos, enfim, afirmamos UM TRIZILHÃO DE VEZES que a França NUNCA, JAMAIS, iria abrir mão de seus interesses por conta da estapafúrdia “parceria” firmada por este farsante desse Celso Amorim, a mando do Apedeuta e seus comparsas.

    Cade Franconumseiquê agora? Cadê Ma*ro? Cadê Hor**t? Cadê todos aqueles que diziam que a França finalmente havia “se dobrado” ao Brasil????

    PATETAS!!! TOMEM mais essa seus bolhas!

    Mais uma que o Titio Vader “jantou”… 🙂

  2. “…procurou deixar claro que não há uma relação direta entre esse tema e a compra dos caças, mas que a parceria estratégica não pode estar resumida apenas à compra de equipamentos e à transferência de tecnologia ..”

    Aí está dado o recado ….

    Por isso que no comentário anterior se expressou certa preocupação com a reação do GF, o melindre, a mágoa “eternos” são inerentes a sua ideologia mas, nunca acreditando que fosse de 100% o risco de alguma “retaliaçãozinha”. Será mais capaz de ocorrer algo como, em uma final da copa do mundo Brasil X Suécia e eventual vitória brasileira, termos de aguentar o discurso ufanista “nem na OMC, nem no campo nos venceram” etc. rsrsrsrsrsr!!!!

    De resto, é aguardar

  3. Marcos,

    As parcerias estratégicas foram costuradas ao longo de anos e foram devidamente assinadas.

    Nesse sentido, houve competência, e não incompetência. Afinal, as conversações se realizaram e a papelada foi assinada, com todos os salamaleques pertinentes…

    Se essas parcerias não estão cumprindo expectativas, aí sim é questão de ver o que está lá no papel e, conforme o não cumprimento de cláusulas que forem além da “compra de equipamentos e transferência de tecnologias”, rever essas parcerias. Aí já vejo como uma nova questão de competência / incompetência em garantir o que está no papel, para que não se fique apenas no papel.

    Saudações!

  4. A verdade é que esse países cansaram de esperar uma decisão do Brasil quanto aos caças. Toleraram tudo quanto é sabujice para ver se compravam alguma coisa. Agora é enfrentar a realidade: países sérios não estão nem ai para o Brasil. Foi-se os acordos “instratégicus” com os franceses. Lógico que primeiro eles levaram aqueles acordos com os helicópteros maravilha e com os submarinos defeituosos, mas que, segundo alguns entendidos, a MB “exigiu” modificações par atender aos requisitos operacionais.

  5. O Boneco Sinforoso descobriu finalmente que os franceses não são confiáveis é????…isso inclui também os EUA,Inglaterra,Russia,china..etc

    Enfin existe PAÍSES confiáveis?, ninguém é amigo de ninguém…!!!

    Fala serio!

    Si vis pacem, para bellum.

  6. O problema desses acordos é que o papel aceita tudo e de boas intenções o inferno está cheio ….

    Se não há capacidade de acompanhar, atualizar etc aí está a incompetência.

    E não foi nessa semana que a FUNAI assumiu não ter condições de analisar, executar, acompanhar os processos relacionados às demarcações de terra? E isso é um problema interno e com direito ao anúncio “com pompa” feito pela ministra da Casa Civil. Imaginem o que envolve o “resto do mundo” ….

    Mas vem olimpíadas e copa do mundo por aí, e com os investimentos feitos na educação, saúde, transporte, segurança, infraestrutura etc para tais eventos, então tudo será resolvido !!! rsrsrsrsrsrs””

  7. “Nunão
    Foi o Sr. Celso que afirmou que costurou as tais parcerias estratégicas, mas que deram em nada, não eu.”

    Marcos, não afirmei que foi vc…

    As costuras deram em parcerias, que foram assinadas. Nesse sentido, há competência (já que o objetivo era assinar parcerias).

    Se as parcerias não deram em nada, discordo: deram em aquisições de armas e transferência de tecnologia, como o próprio ministro disse.

    Agora, se há uma decepção com as contrapartidas de outros países, extrapolando o que se refere a aquisições e as transferências tecnológicas, então o problema está talvez além do esforço para a assinatura das parcerias: pode estar naquilo que está escrito no papel (e, se não contemplam claramente uma contrapartida além do relacionado a aquisições e transferências, seria o caso de uma incompetência como vc escreveu) ou no não cumprimento do que esteja escrito.

    Não estou aqui defendendo o ministro e sua competência na Defesa ou nas Relações Exteriores, apenas tentando buscar um direcionamento da crítica para que ela encontre o ponto correto.

    Se não me engano, há links para os textos de parcerias estratégicas com países europeus, da época das assinaturas, nos blogs do Poder Naval e Forças Terrestres. Podemos ler os textos e verificar se a decepção do ministro tem respaldo no papel. Ou se houve incompetência em colocar no papel o que se pretendia, de forma clara, para não se decepcionar depois.

    “O problema desses acordos é que o papel aceita tudo e de boas intenções o inferno está cheio ….
    Se não há capacidade de acompanhar, atualizar etc aí está a incompetência.”

    Antonio M, acho que é por aí.

    Saudações aos dois!

  8. Caro Lord Vader! Em outras paragens “foruláficas” já estão botando a culpa” nuzamericanu e seus lacaios os Britãnicos” pela posição da maioria européia em votar contra, parece que o esquerdopatismo neurótico não tem cura.
    Fiquei sabendo que nossos nome serão lçevados a um tribunal jiharista pelo crime blasfêmia contra o GF, nem vou dormir esta noite de preocupação.

    Grande abraço

  9. O Celso Amorim dormiu.

    … e sonhou… e sonhou…

    E agora, caiu da cama. 😉

    Fico me perguntando quais foram as contrapartidas comerciais oferecidas pela França pela compra das kombis voadoras e dos submarinos-problema.

    Teve alguma? Ou “esqueceram” de pedir e os franceses sairam em vantagem (de novo)?

  10. A administração petista é no minimo patética.
    As políticas tanto interna como externa é de quase tudo o que não se deve fazer.
    Essa orientação de anti americanismo, anti imperialismo, revolução bolivariana, que no mundo do futuro não se deve ter inimigos, chega a dar vergonha. E o pior, vem mais por aí, a galera não para.
    O tal projeto de nação em nada se vê, infraestrutura dependente de políticos sem escrúpulos, que visão o lucro próprio, mordomias e muita, muita pouca vergonha e honestidade.
    O pensamento estratégico é mais perdido no espaço….
    O que estes abastados de pouca ou nenhuma inteligência pensa que com tapinha nas costas vão ter suas vontades insipientes e idealistas realizadas? É no minimo …..%$#@
    Franceses, ingleses, suecos e tantos outros querem lá saber de parcerias estratégicas quando se sentirem prejudicados de alguma forma.
    Decepcionado Senhor Ministro? Não! Decepcionados Senhor Ministro, somos nós brasileiros, que queremos não apenas míseros, digo e afirmo, míseros 36 caças, o que queremos e exigimos é um país decente, em que a saúde, a educação, a segurança, a defesa não seja cabide de emprego de bandido, de desonesto. Que paraquedistas do momento, não venha a atrapalhar a nação com idéias mirabolantes de bloqueio às instituições democráticas, bloquear as ações do Judiciário, Polícia Federal e tantos outros…
    Decepcionados somos nós, pela existência de vocês.

  11. Srs
    Melhor que os franceses que nunca foram confiaveis mesmo mostrem os dentes – assim a petralhada acorda – e compra os vespões!
    Abs

  12. É o resultado de fazer ” parcerias estratégicas” com um país que segue a regra internacional quando se trata em relações interncional “… trust no one”. Ainda não chegou a hora de dizer que o Brasil ” apita ” alguma coisa ao mundo. Com certeza agora os PTralhas estão com as orelhas em pé, em relação ao governo françês, e seu caça que agora sim subiu no telhado, mas infelizmente muito já se foi gasto com o problematico Scorpene.Se a Bruxa do Planalto Central for um pouco inteligente, fecharia negocio com a Boeing e seja o que Deus quiser em relação a transferência teconologica( Será que chegou a hora de importar alguns engenheiros Iranianos que sabem mecher com Reengenharia?).

  13. “O Boneco Sinforoso descobriu finalmente que os franceses não são confiáveis é????

    Descobriu é? Ficou desapontadinho é? Decepcionadinho é?”

    Vader, os argentinos descobriram isso da pior maneira possível…

  14. juarezmartinez disse:
    9 de maio de 2013 às 13:48

    Hahahaha Juarez, juro que queria ser uma mosquinha agora para ver como é que um certo “jornalista expecializado” e sua troupe de amestrados está encarando essa declaração do Boneco Sinforoso…

    Quanto ao Tribunal da Jihad PeTralha tô que nem vc: acho que hoje à noite não vou nem conseguir dormir de preocupação, rsrsrs… 😉

    Sds.

  15. Vale acrescentar que o uso de termos como decepção ou parecidos (também falou em incômodo) é algo comum na linguagem diplomática para mostrar insatisfação, e já foi usado antes pelo ministro, tanto na Defesa quanto nas Relações Exteriores:

    http://g1.globo.com/politica/noticia/2012/04/amorim-fala-em-decepcao-com-eua-por-cancelar-compra-de-avioes.html

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/dinheiro/fi1608200531.htm

    http://www.jb.com.br/pais/noticias/2006/11/23/amorim-reconhece-decepcao-do-uruguai-e-paraguai-com-mercosul/

  16. Aliás Juarez, se puder avisa lá que a defesa aqui é em causa própria, e viriam bastante a calhar uns honorariozinhos de sucumbência, rsrsrs…

    Abraço.

  17. Vcs nao queriam que ele dissesse que esta feliz com isso, isso causaria mais espanto ainda!!!

    E outra ele ta lutando com as armas que tem, deram pro cara um ministerio(uma bomba) sem orcamento e nada pra lutar.

    Nao que esteja defendendo ele, se fosse eu ja tinha jogado a toalha faz tempo!

    Ele eh so mais um fantoche na mao da vc sabe quem!!!!

    Agora so um adendo nao uma critica, o PA ta bem politico esta ultima semana, com varias materias sobre o tema.

    Abracos
    GC

  18. O recado foi para a França. Mas a França só estava defendendo os interesses dela, algo absolutamente normal.

    E parceria estratégica é um marketing bonito para venda de armas nada mais do que isso.

    []’s

  19. O Sr. Ministro poderia parar de papinho furado, já que gosta de misturar comércio em assuntos da pasta da Defesa e tentar influir, reverter o processo de cancelamento da aquisição de 10 Super Tucanos por El Salvador, no valor aproximado de Us$ 100 milhões.

    Sds.

  20. ahahaahahaah… não paro de rir!! vocês não sabem como eu fiquei feliz de ver o Senhor cara de b_____ se ferrar!!!

    Bom depois de comprar (como contribuinte eu também paguei né!) um submarino que não afunda, um helicóptero que não voa, pelo menos acredito que vamos nos livrar do avião que não voa kkkkkkk

    O PT (Perda Total) é uma piada pronta. Agora de birrinha não sai mais nada no FX1milhão. kkkkk ai ai

    Sds.

    EDITADO

  21. Para a turma Vader & CIA:

    1) APESAR da oposição da Europa e dos EUA, o “candidato brasileiro do PT VENCEU a eleição”, onde está a INCOMPETÊNCIA PETISTA CAMBADA ???

    2) Quanto ao FX-2 tudo zero a zero, se os franceses e os suecos foram CONTRA o candidato brasileiro, o fizeram apoiando o candidato marionete mexicano apoiado e PATROCINADO pelos yankees…

    3) SE houvesse ALGUMA influência no FX-2 seria cancelar o FX-2 e adquirir de imediato aeronaves de quem nos APOIOU OS RUSSOS ou seja o SU-35S e de lambuja entrar de cabeça no projeto T-50 com indianos e russos. Pena que não haverá influência direta, MERECIA depois desta.

    4) a eleição SÓ PROVOU 2 coisas:

    A) Que o Ocidente liderado pelo os EUA e a Europa vassala querem a vaga “sul-americana” num novo eventual Conselho de Segurança da ONU para o seu pet adestrado o México.

    B) Que os BRICS são uma nova força a ser SERIAMENTE considerada e com capacidade REAL de derrotar o OCIDENTE numa votação decisiva nos organismos internacionais multilaterais. O Brasil por mais que digam o vassalos yankees locais JÁ É UM PLAYER mundial relevante junto com os BRICS. Grupo que busca vagas num novo CS da ONU não só para o Brasil como também África do Sul e Índia (China fora aqui pela rivalidade direta com a Índia).

    Um candidato BRASILEIRO derrotar numa votação mundial um candidato lastreado pelos EUA e Europa justamente no TEMPLO DO CAPITALISMO que é a Organização Mundial de Comércio é talvez uma das maiores e quem sabe HISTÓRICA vitória do Brasil e do grupo BRICS e que pelo potencial de MUDANÇA de nível mundial.

    Este movimento inicial de DESAFIO ABERTO deverá ser seguido de uma guerra comercial onde o grupo ocidental perdedor procurará dificultar ao máximo a vida do novo Diretor da OMC e o grupo BRICS que lhe dá suporte terá de utilizar todo seu poder de barganha para dividir o apoio europeu as políticas americanas para manter e assegurar sua predominância na OMC.

  22. Gilberto Rezende disse:
    10 de maio de 2013 às 15:03

    Cidadão, em primeiro lugar não há “companhia do Vader” coisa nenhuma. O que há é que pessoas que pensam com o cérebro, e não com o esfíncter, sempre acabam por concluir mais ou menos as mesmas coisas, pois se baseiam nos fatos de livre acesso e na lógica.

    No mais, ao contrário do que a ideologia de grêmio estudantil e fp paisano professada pelo senhor apregoa, nos melhores termos das diretrizes do Foro de São Paulo, apesar de os EUA terem votado no mexicano, não participaram da campanha para ele como os europeus. E os EUA foram a primeira nação a parabenizar o Brasil pela escolha:

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2013/05/governo-dos-eua-parabeniza-roberto-azevedo-por-vitoria-na-omc.html

    A eleição do brasileiro para a OMC rachou a instituição, que doravante tende para a irrelevância, posto que a maior parte da economia mundial votou contra o cabra. Não vou me alongar porque já discuti isso lá no ForTe.

    Por fim, estou de acordo que essa eleição não tem relevância para o FX2 que, tudo consta, já está definido em favor do Boeing F/A-18E-F Super Hornet, para desespero das rafalechetes e da esquerdalha rasgadora de calcinha, muito embora sem data para o anúncio.

    Mas se contar alguma coisa na psiquê dos derrotados que nos comandam, com certeza os franceses traíras (na cabeça deles, conforme atesta a declaração do ministro) seriam os primeiros a estarem fora.

  23. Tu é que parece que pensas e falas com a parte de baixo…

    Cabeça de penico preto…

    A eleição rachou uma instituição que era praticamente um clubinho fechado dos EUA e da Europa e o “RESTO do MUNDO” deu um aviso alto e claro que as coisas não são mais o que eram antigamente…

    Seu linck nada faz que o reconhecimento dos derrotados e faz parte do cerimonial da eleição:

    http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2013/05/08/internas_economia,364906/uniao-europeia-parabeniza-azevedo-e-pede-lideranca-forte-na-omc.shtml

    http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/governo-mexicano-felicita-roberto-azevedo-por-vitoria-na-omc

    Os Brics são os “new kids on the block” da OMC…

  24. A França vai ser o alvo prioritário dos Brics na EUROPA (principalmente Brasil e Índia) e vai TER de se definir de uma vez por todas se quer REALMENTE ser independente ou não dos YANKEES ou continuar a integrar o capachão europeu…

  25. Gilberto Rezende disse:
    10 de maio de 2013 às 16:25

    O problema, meu caro, é que vocês bolivarianos e adeptos da doutrina do Foro de São Paulo têm a visão irremediavelmente toldada pela sua nefanda ideologia esquerdista, que simplesmente lhes impede de enxergar a realidade como as pessoas comuns e sensatas enxergam.

    Porque se vocês não tivessem essa verdadeira TRAVE nos olhos, enxergariam desde há muito que a França É, SEMPRE FOI E SEMPRE SERÁ aliada DE PRIMEIRA GRANDEZA dos Estados Unidos, malgrado tenham suas diferenças, como qualquer país livre e democrático do mundo (que não seja atrelado a uma agenda de dominação mundial a lhe impor os atos).

    A França é responsável, dentre outras cousas, pela FUNDAÇÃO dos Estados Unidos. Uma grande parte dos EUA já FOI FRANÇA! Os dois países dividem laços culturais muito mais fortes do que os laços que dividimos com Portugal. Ambos lutaram juntos em INÚMERAS guerras; soldados franceses misturam seu sangue com americanos desde SEMPRE. Os EUA libertaram a França do terror nazista. Ambos são membros permanentes da OTAN. LUTAM juntos no Afeganistão, Líbia e em tudo quanto é guerra ao redor do globo. Cooperam em todos os campos da ciência e tecnologia. Boa parte da tecnologia francesa possui sua origem remota nos EUA, INCLUINDO seu arsenal atômico.

    De modo que imaginar, apenas por um átimo, que a França se posicionaria radicalmente contra os EUA em QUALQUER coisa de real importância, e mais ainda em favor de bolivarianos rastaqueras terceiro-mundistas, é um absurdo que só pode ser explicado, como dito acima, pela doutrina esquerdista que lhes infringe danos permanentes e raramente reversíveis ao cérebro.

    As duas nações são nações CAPITALISTAS, DEMOCRÁTICAS, PARCEIRAS E CO-IRMÃS, desde SEMPRE. E continuarão assim por muitos e muitos anos, malgrado devaneiem, em sua vã tolice, as esquerdas do mundo, em atrair para sua mofina órbita a República de França, afastando-a do caminho democrático e capitalista algo que, salvo uma segunda Revolução Francesa, JAMAIS acontecerá.

  26. Gilberto Rezende disse:
    10 de maio de 2013 às 15:03

    Céus, que cansaço…

    O assim chamado “candidato do PT” só levou esta porque a OMC caminha para a irrelevância, então os países desenvolvidos não se esforçaram tanto para eleger o candidato deles.

    Enquanto o Brasil do PT não faz acordo bilateral com ninguém, acreditando na ressurreição da OMC e nos seus “mui amigos” do Mercosul, o mundo gira, e os países sérios já tem seus acordos comerciais bem fechados.

    O Brasil vai terminar mesmo como exportador de commodities agrícolas e minerais. E só.

    Quanto aos “aliados” do BRIC, a Índia e a China, como grandes importadores de produtos agrícolas e minerais, são visceralmente contra a posição do Brasil no tocante as barreiras agrícolas (se as barreiras caem, mais gente compra e o preço sobe).

    Já os EUA, tão demonizado, é um grande exportador de produtos agrícolas e, neste ponto, podem ser grandes aliados.

    Aliás, os BRIC são uma invenção de um americano. É uma sigla bonitinha e nada mais. Não são bloco coisa nenhuma e tem pouquíssimos interesses em comum e muitos interesses contrários e irreconciliáveis.

    Mas como petista acha que ganha o dia contrariando qualquer interesse americano, vamos servir de capacho para os chineses por muito tempo ainda, ao invés de defendermos nossos próprios interesses.

  27. Após longa ausência eis que o Gilberto Rezende aparece e, como de costume, repetindo a cantilena cansada e chorosa do PT/Foro de Sp. E como de costume a referida cantilena encontra-se desconectada da realidade senão vejamos:

    A eleição de um Brasileiro para a OMC não diz absolutamente nada afinal o referido organismo já foi presidido por um Tailandês, e a Tailândia não possui peso político algum. E sinto te decepcionar mas o Brasil não é está muito longe de ser um player global. Culpa da diplomacia dos atabaques que fez de tudo para alinhar o nosso país ao que há de pior no mundo tendo em vista apenas a afinidade ideológica. Basta recordar o triste papel desempenhado em Honduras, quando se prestou a ser testa de ferro do bolivarianismo chavista. Sem falar na vergonhosa aproximação aproximação com o regime iraniano.E quanto à uma vaga permanente no CS da ONU pode esquecer. O Brasil não irá ocupar tão cedo afinal aquele acordo nuclear fajuto e desonesto, que conseguiu unir contra todos os membros permanentes, jogou a diplomacia dos atabaques em um escárnio definitivo.

    Quanto à eleição e à relevância da OMC, cabe ressaltar que a votação do brasileiro pode muito bem ter sido obra de um consenso momentâneo, semelhante àquele que colocou o Severino Cavalcante na Presidência da Câmara lembra? Passada a euforia a realidade certamente irá se impor. Uma realidade onde a OMC é um organismo paralisado e irrelevante. E a obsessão dogmática brasileira por multilateralismo em um mundo de acordos bilaterais apenas tende a engessar ainda mais a OMC.

    BRICS nova força a ser considerada? apenas alguém vítima da lavagem cerebral do Foro de SP para apostar nisso. Como alguém já disse é uma sigla bonitinha inventada por um banqueiro que culminou por animar os chefes de estados desses países a fazerem convescotes anuais. Mas a realidade é bem diferente. É um grupo heterogêneo de nações, cada um com os seus interesses, e ainda agravado pelo fato de alguns deles possuírem desconfianças mútuas como é o caso de China e Índia.

    França alvo dos BRICS e passível de ser cooptada. Nada mais ridículo,o que ainda prova seu absoluto desconhecimento de Geopolítica como bem asseverado pelo Vader. Ressaltando que está prestes a ser assinado um acordo de livre comércio entre UE e EUA, criando o maior mercado do mundo.

    Quanto ao FX-2, é preciso muita alienação ideológica para não perceber que o Rafale dançou, o que é o seu caso.

  28. Gilberto Rezende disse:
    10 de maio de 2013 às 16:18

    “A eleição rachou uma instituição que era praticamente um clubinho fechado dos EUA e da Europa e o “RESTO do MUNDO” deu um aviso alto e claro que as coisas não são mais o que eram antigamente…”

    Muito bem, que coisa, já chegamos num consenso, ora pois!

    A eleição rachou a OMC. FATO!

    A diferença é que o senhor, como bom bolivariano do FDSP acha que 40% da economia do mundo pode peitar os outros 60% e estes irão “se dobrar” aos primeiros…

    Deixa eu te contar um negocinho, só pra quebrar mais uma vez seus “sonhos de uma noite de verão”:

    Nananinanão! 😉

    Não é assim que a coisa funciona no mundo real! Muito menos no mundo do DINHEIRO.

    Se você acha que 60% da economia do mundo vai ficar botando suas fichas numa instituição que representa apenas 40%, parabéns, você ganhou mais uma estrelinha vermelha! 🙂

    Recado? New kids on the block? Ora meu caro, don´t be fucking ridiculous! 😉

    Tudo que o PT conseguiu fazer foi tornar a OMC irrelevante para quem realmente teria o que contribuir com ela, quem sejam, os países ricos. As grandes economias do globo.

    Que agora, mais ainda do que antes, vão ter motivos para se voltar para seus próprios acordos bilaterais ou mesmo multilaterais (entre eles – sem a OMC), e fod. o resto do mundo!

    Então, muito bem: é o PT, dono (temporário) do poder no Brasil, conseguindo “abalar” a ordem mundial! Como eles são bacanas! Como eles são poderososssss… Ui, ui, ui… 🙂

    Só que isso aí pode até dar voto aqui dentro (“ui, ai, u PT infrentô usamericanu mau!”) mas não se traduzirá em mais DINHEIRO, que é o que importa em matéria de negócios.

    O Brasil vai assim a passos largos se transformando na fazendola da China e da Rússia. Enquanto países que vocês chamam “lacaios” como Chile, Colômbia e Peru, crescem 5 a 6% ao ano, no mínimo.

    O comunismo/socialismo/bolivarianismo/PeTralhismo não é uma beleza mesmo? 🙂

    Para glória dos membros do Foro de São Paulo, esses “patriotas”…

  29. Gilberto Rezende disse:
    10 de maio de 2013 às 16:18

    Ah sim, esqueci-me: isso que o PT fez com a OMC em linguagem comuna se chama: “APARELHAR”.

    É o que ele faz com as instituições brasileiras há uns 30 anos (mais fortemente nos últimos 10): tomar conta para destruir.

    Só assim se constrói a “nova sociedade” né? 🙂

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here