Home Noticiário Internacional Governo Norueguês quer receber seis caças F-35 por ano a partir de...

Governo Norueguês quer receber seis caças F-35 por ano a partir de 2017

267
11

Linha de voo de F-35A - foto USAF

Serão entregues seis F-35 anualmente até 2024, totalizando uma frota de 52 caças para a Noruega  – proposta formal, que acelera as entregas iniciais em um ano, foi entregue ao Parlamento Norueguês na sexta-feira

O Governo Norueguês anunciou na sexta-feira, 26 de abril, que as entregas do caça de quinta geração F-35 ao país serão iniciadas em 2017, com o recebimento de seis exemplares. A partir daí, e até 2024, seis jatos serão recebidos a cada exercício, totalizando a frota pretendida de 52 caças F-35 em 2024. As informações são do site Defense News.

A proposta formal foi feita pelo Governo ao  Parlamento Norueguês na sexta-feira, para aprovação da compra de seis F-35 com entrega prevista para 2017, trazendo também os planos do país para sua maior aquisição de Defesa já feita até hoje. Novas compras serão submetidas anualmente à aprovação do Parlamento. O plano antecipa em um ano a data inicial prevista para entregas, embora estique o cronograma total de recebimento até 2024.

F-35 na Base de Eglin - foto USAF

O custo submetido ao Parlamento totaliza 12,9 bilhões de coroas norueguesas (2,18 bilhões de dólares), cobrindo também o treinamento, simuladores e outros itens. O valor total para adquirir 52 aeronaves é estimado em 62,6 bilhões de coroas norueguesas (10,7 bilhões de dólares) e inclui quatro jatos já adquiridos para entregas em 2015 e 2016 para propósitos de treinamento.

Anunciando essas mudanças, a ministra da Defesa da Noruega,  Anne-Grete Strom-Erichsen, disse que o Governo “concluiu de maneira convincente que o F-35 é a única aeronave que preenche nossos futuros requerimentos operacionais. Isso continua verdadeiro hoje e não temos tempo a perder. Nossos F-16 permanecem entre os aviões mais capazes de seu tipo, mas também estão entre os mais antigos do mundo”.

F-16 da Noruega em Souda Bay - foto via OTAN

A Noruega recebeu, recentemente, as garantias do painel executivo do JSF (Joint Strike Fighter, denominação do programa do F-35) sobre a integração do “Joint Strike Missile” (JSM) desenvolvido pela Kongsberg para a versão Block 4 do caça. Sobre isso, a ministra afirmou que o JSM preenche os requerimentos operacionais noruegueses e também é importante numa perspectiva industrial, ampliando o potencial de vendas com vários usuários do F-35.

FONTE: Defense News (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

FOTOS: USAF e OTAN

COLABOROU: Ivan

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
11 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Augusto
Augusto
7 anos atrás

” (…) a ministra da Defesa da Noruega, Anne-Grete Strom-Erichsen, disse que o Governo ‘concluiu de maneira convincente que o F-35 é a única aeronave que preenche nossos futuros requerimentos operacionais. Isso continua verdadeiro hoje e não temos tempo a perder. Nossos F-16 permanecem entre os aviões mais capazes de seu tipo, mas também estão entre os mais antigos do mundo'”. Entre outras coisa, é lendo esse tipo de declaração que se percebe a diferença abissal da qualidade dos políticos brasileiros e os de países como a Noruega, Suécia, Dinamarca, EUA, França, etc. Lá defesa é encarada como função certa,… Read more »

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Augustus:

O que eles encaram seriamente por lá: defesa, saúde, educação, segurança, desenvolvimento, previdência, justiça, emprego…

A Noruega tem um 1/5 de nosso PIB (US$500 x US$2.500 bi), entretanto irá adquirir 52 aeronaves de 5ª geração. Aqui, como disse, nos arrastamos a mais de uma década para não decidir qual caça de 4ª geração iremos adquirir,

O negócio aqui é na base de “quanto eu levo?”.

Vader
7 anos atrás

Comparar o Brasil com a Noruega é como comparar o Império Carolíngeo ou a Horda Dourada com o Império Galáctico. 😉

No tópico, US$ 205 milhões por um multirole stealth de 5a (?) geração, incluindo treinamento, simuladores e outros itens (sobressalentes, armamentos?), não é nenhuma fortuna.

É caro, mas se pensarmos que um Rafale (4a geração) sai por US$ 133 milhões só a carcaça, tá no jogo.

E é bom ver que enquanto alguns países ficam de blábláblá outros já vão lá e fazem o que tem que fazer, sem ficar tergiversando.

Corsario137
Corsario137
7 anos atrás

Off-Topic:

E, como anunciado, a segunda notícia mais esperada pra já fechar 2013 com chave de ouro: http://www.valor.com.br/empresas/3105210/contrato-de-embraer-com-united-pode-chegar-quase-us-3-bi

AHAHAHAHA mais eu to rindo atoa.. 🙂
E veremos o Citi mudar a nota baixa para os papéis da Embraer em 3,2,1…

Gentalha especulativa. Ainda não era hora de vender mas eles aconselharam mal seus investidores. Bom pra quem estava com dinheiro e comprou 🙂

Corsario137
Corsario137
7 anos atrás

E eu já tinha cantado a pedra, só fui muito conservador pra não queimar a língua:

http://www.aereo.jor.br/2013/01/24/republic-airways-compra-47-e175/

Mas a Embraer, como esperado, mandou ver e fechou antes de Maio chegar.

Kd a oposição? Estou ávido pelos comentários de que a Embraer tá na lona, das demissões em massa e outros absurdos do gênero.

Quem aposta contra a Embraer só tem um destino: se lamentar.

Paro por aqui porque este não é o tema do post (Tio Nunão briga).

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Convite

Convite para fundação de companhia aberta, com objetivo de fabricação de caça de última geração, via transferência de tecnologia.
A denominação da empresa será “Y” (a “X” já existe).
Um dos diretores da empresa será o Júnior, e como o Guia Geniau da empresa, convidaremos o Papi.
O aporte inicial e final será via BNDES.
Discussões de alto nível já estão em andamento e a aeronave objeto da transferência irrestrita será o Mig 21, que, com apoio do grande irmão, será modernizado.

Mauricio R.
Mauricio R.
7 anos atrás

Ah, é só uma troca de 6 por 1/2 dúzia, nem cliente novo é, a United opera 270 ERJ-145, se acertou c/ o sindicato, e iniciará agora o processo de substituição dessas aeronaves.
Qnto a nota baixa do Citi, os ganhos operacionais da Embraer no Q1, tomaram um belo tombo, de mais de 50%.
Então essas aeronaves e as 47 outras, vendidas anteriormente p/ a American Eagle, são somente um grande “UFA”….
E segue a corrida, atrás da própria cauda.

Corsario137
Corsario137
7 anos atrás

Kkkkkkkkkk… Se informe melhor Mauricio. De aviação vc entende, não tenho duvidas, agora do mercado de ações ta dando copia e cola no que sai na imprensa.

Grande abraço.

Almeida
Almeida
7 anos atrás

U$ 10,7 bilhões por 52 caças de 5a geração. Se fossem uns 36, levando em consideração um preço maior por aeronave por conta da quantidade inferior (2,18bi pelas primeiras 6 mais uma média pelas demais 30), sairia por uns U$ 7,7 bilhões. Valor inferior ao que se acredita ser a oferta da Dassault no FX-2. E isso participando do projeto da aeronave e não recebendo “ToT irrestrita” depois de pronta.

Somente aqui no Brasil.

Almeida
Almeida
7 anos atrás

Interessante ver mulheres secretarias/ministras da defesa em varios paises europeus, como Noruega e Suecia. Mostra o quanto mais desenvolvidos esses paises estao em relação ao nosso.

Guilherme Poggio
Reply to  Almeida
7 anos atrás

Interessante ver mulheres secretarias/ministras da defesa em varios paises europeus, como Noruega e Suecia

Almeida, inclua na sua conta a bela Jeanine Hennis-Plasschaert da Holanda também. Bastante jovem por sinal (40 anos).

http://www.parlement.com/id/vgoo2tkewmxm/j_a_jeanine_hennis_plasschaert