Home Aviação de Caça Mirage 2000-5 da Força Aérea Francesa atinge 6.000 horas de voo

Mirage 2000-5 da Força Aérea Francesa atinge 6.000 horas de voo

425
1

Mirage 2000-5 52-EH do esquadrão Cigognes alcançou 6000 horas de voo - foto 3 Força Aérea Francesa

Aeronave 52-EH pertence ao Esquadrão de Caça 1/2 ‘Cigognes’

Na quinta-feira, 28 de março, a Força Aérea Francesa divulgou nota sobre um caça Mirage 2000-5F, do Esquadrão de Caça 1/2 “Cigognes”, que totalizou 6.000 horas de voo. A marca foi atingida no domingo, dia 24, durante uma missão de “permanência operacional” (em outras palavras, alerta de defesa aérea) a partir da Base Aérea de Mont-de-Marsan.

O jato 52-EH decolou numa missão de treinamento que simula o emprego real, interceptando em poucos minutos um transporte Transall da Força Aérea, que se dirigia à África. A permanência operacional é mantida 24 horas por dia, 7 dias por semana pelos vários modelos de caças franceses.

O Mirage 2000-5F é resultado da modernização de antigos caças Mirage 2000C (RDI) e, segundo a nota, vem escrevendo algumas das “mais belas páginas da história recente da Força Aérea Francesa”, recebendo também a dedicada atenção de diversas gerações de mecânicos para cumprir suas missões de alerta, sempre aguardando pela próxima ordem de decolagem imediata.

Mirage 2000-5 52-EH do esquadrão Cigognes alcançou 6000 horas de voo - foto 2 Força Aérea Francesa

FONTE / FOTOS: Força Aérea Francesa (tradução e adaptação do Poder Aéreo a partir de original em francês)

NOTA DO EDITOR: o número 116 (à frente das letras EH, logo abaixo da cabine da aeronave) indica a base em que o esquadrão está estacionado, que é em Luxeuil. Assim, como a nota refere-se a uma interceptação a partir da base de Mont-de-Marsan, o jato estaria operando desdobrado dessa outra localidade. A permanência operacional normalmente é feita a partir de quatro bases aéreas. Periodicamente, caças Rafale da Marinha Francesa são desdobrados para a missão.

Voltando a esta aeronave em especial, o número 116 é pintado em todos os jatos do esquadrão “Cigognes” desde que se mudaram para Luxeuil (quando operavam em Dijon, traziam o número 102 abaixo da cabine). Já o indicativo específico da aeronave é composto pelos números que aparecem na porta do trem de pouso dianteiro e na deriva, assim como as duas letras junto ao indicativo da base. Por isso esta aeronave da foto, especificamente, é denominada 52-EH.

Veja mais informações sobre as “Cegonhas”, o único esquadrão que atualmente utiliza o Mirage 2000-5 (capaz de disparar os mísseis MICA) operacionalmente na Força Aérea Francesa, nos links abaixo, com fotos que mostram as indicações das bases de Dijon e Luxeuil. A conversão do esquadrão para o Mirage 2000-5 foi feita em 1999 e, além de novos computadores, aviônicos e um novo painel que substituía os mostradores analógicos e o antigo visor do radar por novas telas, o principal equipamento que caracteriza a versão é o radar RDY, cuja presença é indicada na foto logo acima próximo ao radome.

Clicando nas duas fotos para ampliar, pode-se ver mísseis MICA (versão guiada por infravermelho) nas estações sob as asas, num total de duas unidades transportadas. O caça pode levar mais quatro mísseis do tipo nas estações da fuselagem, mas a configuração usual em missões de alerta aéreo em condições de paz é a mostrada na foto, que inclui um tanque externo ventral.

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Almeida
Almeida
7 anos atrás

Quando atingir 8000 eles mandam pra gente por apenas 120 milhões…