sexta-feira, janeiro 28, 2022

Gripen para o Brasil

Voou o primeiro protótipo do cargueiro chinês Y-20

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Y-20

A China começou no sábado os voos do protótipo do seu primeiro avião cargueiro pesado de projeto nacional, o Y-20, similar em tamanho ao IL-76 russo e um pouco menor que o C-17 americano.

O avião decolou do aeroporto de Yanliang, na província de Shaanxi, no noroeste da China, segundo a CCTV News. O avião decolou e pousou sem recolher o trem de pouso, como é de praxe nos primeiros voos.

O Programa Y-20 é prioridade máxima no Plano Nacional de Desenvolvimento de Ciência e Tecnologia de Médio e Longo Prazo, para o período de 2006-2020.

O Y-20 está sendo desenvolvido pela Xian Aircraft Industry, subsidiária da AVIC (Aviation Industry Corporation of China), a indústria militar principal do país;

Informes iniciais dizem que o Y-20 pode acomodar a maioria dos grandes veículos militares de combate e apoio chineses, incluindo os carros de combate T-99, podendo transportar até 66 toneladas de carga.

Y-20 - 2

FONTE: China Defense Blog

- Advertisement -

29 Comments

Subscribe
Notify of
guest
29 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Clésio Luiz

Para certas necessidades não tem como fugir de certas configurações. Depois do Lockheed C-141, todo cargueiro pesado tem:

– Cauda em T;
– Asas no dorso, com enflechamento moderado;
– Motores montados à frente das asas;
– Trem de pouso em gondolas no ventre da fuselagem;
– Porta de carga na cauda.

Algumas aeronaves até tiveram algumas dessas características juntas, mas o C-141 foi que as tornou padrão nessas aeronaves. Existem exceções, como os cargueiros da Antonov, que não usam a cauda em T e o Lockheed C-5 também não.

Vader

Bela aeronave. Me parece um KC-390 bombadão.

De parabéns os chineses.

Guilherme Poggio

Falando em C-141, esses motores do Y-20 devem ser da época do jato norte-americano. Não tem cara de ser turbo fan.

Alfredo Araujo

Vader…

Esse blog americano foi mais além, na comparação com o C390…

http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2012/12/the-chinese-have-no-shame-now-theyre.html

Alfredo Araujo

Foi mais além foi soda.
Foi além…

Giordani

Realmente…a semelhança do Y-20 com o KC-390 impressiona.

Clésio Luiz

Poggio, a grosso modo, a diferença de um turbofan para um turbojato é que parte do ar que entra passa “por fora” do núcleo do motor. Os primeiros turbofans para aviões de grande porte (e todos os empregados em caças) tem diâmetro externo pequeno, como o TF-33 empregado no C-141. Os modelos mais curtos e de grande diâmetro, que ficaram populares depois do 747 e do C-5, são os modelos chamados de high-bypass, que são mais econômicos e silenciosos. Como os chineses usam muita tecnologia russa, tem muita gente achando que o Y-20 está usando motores russos, como o Soloviev… Read more »

Guilherme Poggio

Verdade Clésio

Obrigado pela correção.

eduardo pereira

O kc-390 nem voou a primeira vez e ja tem um semi clone bombadaço, que ficou bonitao convenhamos. Os chineses nao perdem tempo mesmo fabricam,projetam um atras do outro, tantos projetos simultaneos que enchem os olhos, falem o que falarem sobres seus insumos,mas eles ja estao perigando voar caças de sexta geraçao antes do Tio Sam!!

Ivan

Acredito que o DNA do Xian Y-20 veio da Ucrânia, da família Antonov, especificamente do Antonov An-70, mais especificamente ainda da versão projetada e não produzida An-70 600. Basta observar a forma da fuselagem e curvatura das asas. Entretanto há vários elementos do Ilyushin Il-76, como a cauda em T, bem como na motorização com 4 (quatro) turbinas D-30, semelhantes às primeiras versões do Candid. É importante observar que o Ilyushin Il-76 segue o melhor estilo C-141 Starlift, o cargueiro militar que estabeleceu o padrão a ser seguido entre os pesados, assim como o C-130 Hercules o fez no seguimento… Read more »

aldoghisolfi

Clésio Luiz: “Existem exceções, como os cargueiros da Antonov, que não usam a cauda em T e o Lockheed C-5 também não”.

O C-5 não possui a deriva em ‘T”?

Almeida

Soltou pecinha?

Ivan

Clésio Luiz,

Pelo que encontrei na internet, o PLA optou pelas Soloviev D-30 KP-2 por uma questão de facilidade instalada na China para sua manutençaõ e/ou modernização, inclusive facilitado pela padronização.

Pretendem nas versões ‘definitivas’ usar turbofans nacionais, o WS18 ou WS20 como vc escreveu.

Mas apesar de declarar não ter interesse nas Aviadvigatel PS-90, caso continuem com dificuldade em produzir turbofans nacionais mais potentes, podem mudar de posição e partir para uma solução russa, com transferência de tecnologia formal ou informal.

Abç,
Ivan.

Vader

Alfredo Araujo disse:
28 de janeiro de 2013 às 9:27

Nossa, não tinha visto isso.

Clésio Luiz

@aldoghisolfi

De fato, ele possui sim, foi erro meu 🙂 Então a Antonov é a única fabricante a não dar o braço a torcer para o C-141, com exceção do An-72. Mas ali eles foram obrigados a optar pela cauda em T por causa do posicionamento dos motores.

Clésio Luiz

Eu queria parabenizar os chineses por inventar a máquina do tempo. No início do projeto do Y-20, eles avançaram 10 anos, para 2014, ano do primeiro voo do KC-390, deram uma boa olhada nele, depois voltaram uma década e disseram aos seus engenheiros como copiar o cargueiro da Embraer….

Mas falando sério, xenofobia tem limite né? Dizer que a aeronave chinesa é uma cópia de um cargueiro que nem existia no papel quando eles começaram o projeto do Y-20…

Ivan

Clésio, Concordo. Embraer KC-390 e Xian Y-9 são aeronaves diferentes e de classe diferente, em que pese ter a configuração geral semelhante (asa alta, motorizadas por turbofans e cauda alta estilo Starlift). Podem até ter bebido da mesma fonte original, os projetos americanos dos anos 50 e 60, mas possuem tamanho, missão e dna distintos. Apenas para registro para os que ainda não se tocaram quanto às diferenças de porte, que tenho certeza que vc conhece. Xian Y-20 (valores estimados): • Capacidade de carga: 66 tons (145,505 lb); • Comprimento: 47 metros; • Envergadura: 45 metros; • Altura: 15 metros;… Read more »

Alfredo Araujo

Olhem essa foto…. Uma bela comparação entre os perfis do Il-76 e do Y-20…

comment image

cristiano.gr

Os chineses são expertos, bobos são os brasileiros que, só se importando com o lucro rápido, ficam importando tudo da China. E os gobernantes brasileiros que mantêm o dolar baixo mesmo com as altíssimas taxas de juros são tudo que os chineses querem. Além disso nossos governantes se contentam em exportar comodities, enquanto o produto com alto valor agregado vem de fora e só deixa alguns impostos no país, isso quando não é comercializado pelos camelôs bem em grente as sédes da Receita Federal. Muitas empresas de um ramo começam a entrar no ramo de outras com olho no lucro,… Read more »

Ivan

Alfredo Araújo, Muito interessante o infográfico que vc apresentou, inclusive permite visualilzar a diferença do conceito de fuselagem entre o Y-20 e IL-76. O chinês é mais largo, estilo Antonov, o que permite embarcar um MBT (carro de combate principal) como o Tipo 99 que pesa pouco menos de 60 (sessenta) toneladas. Entretanto a projeção apresentada no desenho ainda possui a parte traseira semelhante ao Antonov An-70, como nos primeiros estudos do Embraer C-390. A versão atual do novo transporte da Xian (subsidiária da AVIC) possue uma cauda em T, no melhor estilo Lockheed C-141, Ilyushin IL-76, McDonnell Douglas YC-15… Read more »

Edgar
Ivan

Ka ka ka… 🙂

joseboscojr

Clesão, Você só esqueceu de mencionar o “wide body”, que depois do C-141/C-130 virou norma nos transportes pesados. Mudado de pato pra ganso e viajando um pouco na maionese, eu queria que o KC-390 tivesse uma configuração de motor/asa tipo USB, ficando os turbofans instalados acima da asa. Essa configuração tem algumas vantagens, como por exemplo a melhor operação em pista semi-preparada (dificulta a ingestão de detritos), a redução do ruído e a redução de 20% no comprimento da pista em relação à configuração EBF. Como desvantagem tem o fato de se ter uma maior dificuldade técnica na manutenção/troca dos… Read more »

joseboscojr

Deletem meu segundo comentário, pelo amor de Deus!
Rsrsss

paulofvj

E em 2020 A China Terá todo o aparato necessário para uma invasão relâmpago a Taiwan.

aldoghisolfi

paulofvj: concordo contigo. É a grande força subjacente que move a economia chiniesa desde décadas. A geopolítica chinesa diz isso aí. E não só irá submeter Taiwan, como poderá fazer frente à qualquer potência que lhe obste as pretensões na sua área de influência, aí, inclusive, o Japão que continua engasgado desde a invasão da Manchúria em 1931 e com quem induziu disputa no Mar da China. A China ESTÁ se impondo como grande potência, VAI ganhar as suas revanches e, principalmente, VAI dar de comer aos seus chineses seja ao custo que for.

Mauricio R.

Interesante, qndo o Irã vaza p/ a mídia alguma foto de um novo sistema de armas, tdo mundo rola de dar risada. Se são os chineses que o fazem, o mesmo povo que rolou de dar risada do Irã, fala em “grande potência”. Os chineses até o momento sequer sobrepujaram a Europa ocidental, gostaria de ve-los tentando montar algo similar a intervenção francesa no Malí. Nem no Myamar que é do outro lado da montanha, se atreveram a ir. E ainda tem pela frente a própria Rússia, sua principal fonte de tecnologia e principalmente os EUA. Boa sorte, o caminho… Read more »

Ivan

Paulo e Aldo, Acredito que 2020 é um prazo curto para “invasão relâmpago a Taiwan”. Afinal os outros atores deste drama também estão se mexendo. Outro ponto é que a China não tem apenas Taiwan na alça de mira. Índia (guerra sino-indiana de 1962) e Vietnam (guerra sino-vietnamita de 1979) já provaram o bafo do Dragão Chinês. Mais que isso, ainda esperam e se preparam para novas ações do PLA. Japão, com quem os chineses possuem sérias diferenças a muitos séculos, é atualmente a bola da vez, em que pese o atrito deve ficar apenas nas palavras e uma ou… Read more »

Ivan

Maurício,

Irâ e China são completamente diferentes.

Sds,
Ivan.

Últimas Notícias

AFA realiza primeiro voo de instrução com Cadetes no T-27M

O primeiro voo de instrução da Turma Anúbis, do 4º Esquadrão do Corpo de Cadetes da Aeronáutica (CCAer), aconteceu...
- Advertisement -
- Advertisement -