segunda-feira, junho 27, 2022

Gripen para o Brasil

Dilma e Hollande discutem crise econômica internacional e caças

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A presidenta Dilma Rousseff reúne-se hoje (11) com o presidente da França, François Hollande, em Paris. Será o segundo encontro em seis meses, pois em junho ambos estiveram juntos durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, no Rio de Janeiro. Em pauta, a crise econômica internacional e projetos nas áreas de defesa, educação, ciência, tecnologia e inovação.

Às 11h (8h de Brasília) Dilma participa da cerimônia oficial de chegada, em Les Invalides. Depois, tem reunião com o presidente da Assembleia Nacional. Às 15h, a presidenta participa do Fórum pelo Progresso Social – O Crescimento como Saída para a Crise, organizado pelo Instituto Lula e pela Fundação Jean Jaurès.

A conversa com Hollande será às 17h (14h de Brasília), no Palácio Eliseu. No mesmo local há a cerimônia de troca de condecorações, depois a assinatura de atos e uma entrevista coletiva. Às 20h30, Hollande oferece um jantar para Dilma. Em discussão, a venda de 36 caças franceses ao Brasil.

Brasil e França firmam parceria para aumentar a concessão de bolsas de estudo

Os governos do Brasil e da França vão ampliar a parceria para a concessão de bolsas de estudo para gradução e pós-graduação. Um memorando de entendimento será assinado hoje (11) pelos presidentes Dilma Rousseff e François Hollande (França), em Paris. Pelo acordo, em três anos, a França deverá receber cerca de 2 mil estudantes – nos níveis de doutorado e pós-doutorado.

A ideia é que os estudantes de doutorado e pós-doutorado tenham condições de optar por três modalidades de bolsas – doutorado-sanduíche, doutorado pleno e estágio pós-doutoral. As condições de envio e recepção dos bolsistas serão formuladas pelas agências de cooperação dos respectivos países.

O Ministério da Educação (MEC) informou que o objetivo da parceria é fortalecer as relações bilaterais na área de pesquisa científica, pois há um reconhecimento internacional da excelência das universidades francesas, principalmente em ciências básicas e engenharias.

De acordo com o MEC, os governos brasileiro e francês têm um trabalho de cooperação intenso nas últimas décadas. A parceria mais antiga é com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do MEC, que é dos anos 1970. Atualmente, a Capes mantém oito programas de cooperação internacional com a França.

Em 2011, os ministérios da Educação e da Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil firmaram com o Ministério das Relações Exteriores da França um acordo para a recepção de bolsistas brasileiros naquele país, na área de graduação. Ao lado dos Estados Unidos, a França é o país com maior número de bolsistas brasileiros.

Brasil e França assinam acordo sobre fronteira da Guiana

O governo brasileiro fechará uma série de parcerias com a França na tarde desta terça-feira. Entre as iniciativas há um projeto para montar um sistema de socorro emergencial integrado na fronteira norte do Brasil, na divisa com a Guiana Francesa, além de projetos para a produção de células voltaicas e um acordo de cooperação entre os Correios e o grupo postal francês La Poste.

Segundo informações antecipadas pelo Itamaraty, um dos principais atos que serão assinados entre os governos do Brasil e França é o que prevê a cooperação no socorro emergencial às margens do Rio Oiapoque, na fronteira da Guiana Francesa. Será criada uma faixa de 150 km em que os dois países poderão trabalhar de forma conjunta.

O Ministério do Desenvolvimento e os ministérios franceses da Indústria e do Ensino Superior também acertarão detalhes para o desenvolvimento do setor de energia solar. A intenção é que o Brasil tenha tecnologia para o desenvolvimento de unidades fotovoltaicas completas, desde a purificação do silício até a produção das células e módulos. Ainda na área econômica, os Correios e a francesa La Poste pretendem assinar acordo de projetos de cooperação.

FONTES: Agência Brasil e Estadão (conteúdo editado de três reportagens distintas)

FOTO DE BAIXO: Reuters, via Folha de São Paulo

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Últimas Notícias

Rússia lança barragem de mísseis na Ucrânia

As forças russas lançaram um ataque de mísseis de cruzeiro em larga escala em locais em toda a Ucrânia...
- Advertisement -
- Advertisement -