domingo, julho 3, 2022

Gripen para o Brasil

Força Aérea Indiana 80 anos: Tiger Moth rouba a cena entre Sukhois e Mirages

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Na segunda-feira, 9 de outubro, um desfile aéreo comemorou os 80 anos da Força Aérea Indiana (IAF), na Base de Hindon, próxima à capital do país. Apesar do desfile incluir caças como o Sukhoi Su-30 MKU, Mirage 2000 e MiG-21, jatos de ataque como o Jaguar, e aviões de transporte como o recém-adquirido C-130J Super Hercules, quem ganhou mais aplausos do público foi um treinador biplano da década de 1930, o Tiger Moth.

Segundo o jornal The Hindu, o Tiger Moth roubou o show devido à ausência de exibições acrobáticas, já que a equipe Suryakiran aguarda a substituição de seus HJT-16 Kiran Mk.2 por novos treinadores a jato Hawk, além do fato de que também não se apresentou o esquadrão de helicópteros Sarang. Segundo o comandante da IAF, marechal do ar N.A.K. Browne, modificações relativas à segurança estão sendo incorporacas aos helicópteros Dhruv pela HAL (Hindustan Aeronautics Limited), e os exercícios de acrobacia deverão recomeçar em dois meses. Sobre os novos jatos Hawk para a equipe Suryakiran, já foi feito um pedido de proposta (RFP) para a britânica BAE Systems para o fornecimento de 20 aeronaves do tipo, segundo Browne.

Aparentemente, nem mesmo a presença de novidades, como o jato AEW&C (alerta aéreo e controle) com sistemas desenvolvidos localmente sobre uma plataforma brasileira (EMB-145) e helicópteros Mi-17 V5, fizeram mais sucesso do que o Tiger Moth

Um novo esquadrão “clássico” está nos planos da IAF

A aeronave restaurada e pintada de amarelo, que participou da Segunda Guerra Mundial, é parte de um conjunto que a IAF pretende restaurar para formar um esquadrão de “clássicos” (vintage). O esquadrão deverá incluir, além do Tiger Moth, aeronaves Wapiti, Howard, Spitfire e mais três modelos.

Browne fala também da renovação dos esquadrões de caça, destacando o reequipamento com Su-30MKI

Segundo o comandante da IAF, a baixa de aviões de combate como o MiG-21 e o MiG-23, o potencial de combate da IAF está se mantendo elevado com novos esquadrões equipados com Sukhoi Su-30MKI. Estão nos planos 14 esquadrões de caças Su-30MKI para distribuição nas áreas de comando Leste, Sul e Sudoeste. As modernizações de meia vida dos jatos Mirage 2000 e Jaguar também vão aprimorar suas capacidades e agregar ao poder aéreo da IAF. Para Browne, a Força Aérea Indiana “se transformou realmente numa força aérea estratégica”, e citou a rápida incorporação dos novos helicópteros Mi-17 V5 e do avião de transporte C-130J.

FONTE: The Hindu (tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo)

FOTOS: PTI via The Hindu e NDTV

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Últimas Notícias

Marinha e Força Aérea dos EUA testam novo míssil de microondas de alta potência

ALBUQUERQUE, N.M. - Os laboratórios de pesquisa da Marinha e da Força Aérea dos EUA estão encerrando um esforço...
- Advertisement -
- Advertisement -