Home Noticiário Internacional O projeto do Gripen-NG traria mais cortes para o orçamento de defesa...

O projeto do Gripen-NG traria mais cortes para o orçamento de defesa da Suécia?

188
5

O medo de que o desenvolvimento do Gripen NG absorva uma boa fatia do orçamento da Defesa da Suécia, gerando mais cortes, tem crescido no país escandinavo.

Segundo valores informados pelo governo sueco o custo total de aquisição de 60 a 80 caças, incluindo os gastos com o desenvolvimento, é de US $ 13,5 bilhões. A Força Aérea da Suécia deve incorporar o seu primeiro JAS Gripen E/F em 2023.

A decisão de desenvolver a nova geração do Gripen dividiu a coalisão de centro-direita do Primeiro-Ministro Fredrik Reinfeldt.

Os Moderados e o Democratas Cristãos apoiam a iniciativa, mas o assunto dividiu os membros do Partido Central. Os Liberais opoem-se ao projeto.

O ministro das Relações Exteriores, Carl Bildt, um Moderado, descreveu o projeto do ”super Gripen”, que está associado à venda de 22 caças à Suíça, como um passo importante para a exportação do caça em larga escala para outros países.

Segundo o acordo firmado entre os dois países, assinado em 24 de agosto, a Suíça pagará US $ 3,25 bilhões por 22 JAS Gripen E/F. A Suécia espera finalizar o contrato em 2013 e realizar as primeiras entregas em 2018.

“Esta decisão fará com que o JAS Gripen seja vendido mundialmente de forma mais fácil”, disse Bildt. “Nós atingiremos o desenvolvimento e a produção da versão avançada E/F e esperamos encontrar novos compradores. Este é um passo na direção certa”.

A escala do projeto, e a ausência de um custo final, levanta questões importantes sobre como o programa afetará o núcleo dos gastos com Defesa e a habilidade da Suécia em manter sua capacidade de defesa atual disse Allan Widman, porta-voz do Partido Liberal.

“A negociação com a Suíça foi feita segundo valores fixos. Este é um bom negócio para a Suíça, mas deixa a Suécia desguarnecida em relação à prováveis custos adicionais de desenvolvimento e produção”, disse Widman .

“A estimativa de custo do programa continua classificada. Nem mesmo o Comitê de Defesa do Parlamento viu”, disse Widman. “Continuamos sem saber quanto custará o programa, ou se os fundos para o seu financiamento virão do núcleo do orçamento de defesa”.

Reinfeldt defende a decisão, dizendo que o caça e a divisão de custos com a Suíça formam uma parte de uma visão mais ampla da reputação da Suécia como produtora de caças de alto padrão.

“A decisão é necessária para a nossa capacidade de defesa, mas também é positiva para a indústria sueca, para a manutenção dos empregos, exportação, desenvolvimento e pesquisa”, disse ele. “A indústria de defesa emprega mais de cem mil pessoas na Suécia. O desenvolvimento do caça representa a continuidade da criação de tecnologia e inovação”.

O acordo com a Suíça permitirá à Suécia a obtenção de um caça altamente capaz por um preço inferior ao que seria caso tivesse que arcar com os custos sozinha, disse ele.

No entanto, o aumento do orçamento de defesa ocorrerá de forma modesta. Segundo a proposta, US$ 45 milhões serão adicionados ao orçamento em 2013 e 2014 para cobrir os custos de desenvolvimento do caça. Outros US $ 30 milhões serão incluídos após 2014, disse Reinfeldt.

O Ministério da Defesa estima que os custos de desenvolvimento do programa JAS Gripen-NG sejam de US $ 5 bilhões.

O custo real deve ser maior , disse Siemon Wezeman, um analista de defesa do “Stockholm International Peace Research Institute”. “O grande problema de programas como este é que é muito difícil saber o custo final”, disse ele.

Desafios técnicos, variação na taxa de câmbio, problemas com fornecedores estrangeiros e problemas no estágio de testes e desenvolvimento podem elevar ainda mais os custos , disse Wezeman.

“O Gripen E/F será praticamente uma nova aeronave e uma versão ainda não provada”, ele disse. “Isto não é apenas um ‘upgrade’ do Gripen existente, é um completo reprojeto do caça, praticamente uma nova aeronave. Em função do pequeno número de exemplares a ser construído, custos de P&D por unidade serão elevados”.

O Gripen crescerá em comprimento, passando de 14,1 m para 14,9 m, com uma envergadura ligeiramente aumentada e o seu peso máximo de decolagem passará de 14 para 16,5 t. O número de pilones aumentará de oito para dez, a potência do motor terá um incremento de 22% e o alcance passará de 3500 km para4075 km.

O acordo com a Suíça possui três partes: a aquisição do novo Gripen; a cooperação na manutenção e modernização do caça durante sua vida operacional até 2042; e um acordo de leasing das versões C/D entre 2016 e 2021.

Os militares se colocaram em uma posição difícil disse Peter Rådberg, membro do Partido Verde e integrante do Comitê de Defesa do Parlamento.

“Os militares querem o Gripen-NG”, disse Rådberg said. “Ele vêem o programa como uma melhora substancial na defesa do país e uma melhor capacidade de proteger os espaço aéreo no Norte e o Báltico. O problema é que ainda não sabemos o impacto que isto terá no financiamento de outros programas centrais de Defesa que já recebem verbas abaixo do necessário”.

Um relatório divulgado em março aponta um custo adicional com gastos com pessoal da ordem de US $180 milhões por ano até 2019, e um aporte extra de US $300 milhões será necessário até o início de 2015 para cobrir programas de aquisição de equipamentos.

Falando para uma platéia durante a conferência Almedalsveckan, em Gotland no dia 1º de julho, Göranson disse que os militares serão forçados a realizar cortes na Marinha, na Força Aérea e no Exército para terem os recursos necessários para continuar o programa do Gripen-NG.

Todas as particularidades dos gastos com Defesa serão discutidas com os partidos de oposição nos próximos meses, disse a ministra da Defesa Karin Enström.

“Haverá recursos suficientes nos orçamentos futuros para a Defesa”, ela disse. “Os detalhes serão discutidos posteriormente”.

FONTE: DefenseNews

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nick
Nick
7 anos atrás

Se o Parlamento Sueco NÃO APROVAR o aumento do orçamento para os próximos anos, (necessário para desenvolver e adquirir o Gripen E/F), o Gripen C/D será o último modelo de caça projetado/desenvolvido/fabricado pela Suécia. Isso TEM de ser enfatizado. O Parlamento Sueco está jogando com o futuro de sua indústria aeronáutica, perda de capacidade tecnológica e perda de autonomia na Defesa, em especial sua aviação de caça. Pode sacrificar outros setores da Defesa Sueca? Pode. Mas se desistir desse programa, poderá ser muito pior. (E muito melhor para os americanos ). []‘s

Giordani
7 anos atrás

Alguém coloca uma escada pro telhado?

Ivan
Ivan
7 anos atrás

“O Gripen crescerá em comprimento, passando de 14,1 m para 14,9 m, com uma envergadura ligeiramente aumentada e o seu peso máximo de decolagem passará de 14 para 16,5 t. O número de pilones aumentará de oito para dez, a potência do motor terá um incremento de 22%…” Muito estranha esta afirmação de Gerard O’Dwyer pela Defesenews. O comprimento não vai aumentar, apenas o Gripen NG Demo foi montado sobre uma versão biposta, mais longa. Pelo que acompanhamos a versão ‘E’ terá o mesmo comprimento da ‘C’ e a versão ‘F’ o mesmo da ‘D’, com talvez uma pequena diferença… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
7 anos atrás

“Enfim, algo que já era do conhecimento de todo o mundo que acompanha a aeronáutica militar, menos o Gerard.” De fato, Ivan. Quem acompanhou as notícias que estão nos diversos links da lista ao final da matéria, além dos que estão linkados no próprio texto, já estava bem informado de 99% do que está na matéria do Defense News, e lendo direto das fontes (Governos, indústria e mídia local) traduzidas do Poder Aéreo. Optamos por publicar também essa do Defense News porque é um resumão útil para relembrar tudo (ou quase tudo) num texto só. Mas há uma informação equivocada,… Read more »

Vader
7 anos atrás

Amigos, eu não tenho a menor dúvida que o JAS-39 E/F sairá do papel e será uma aeronave fantástica. A Suécia não irá abrir mão de construí-lo, por uma questão estratégica. Não tenho dúvidas de que disputará mercado com o F-35 como opção menos capaz porém mais barata de multirole monomotor para o séc XXI. A Suécia não irá abrir mão de construí-lo, também por uma questão de mercado: não haverá alternativa de multirole monomotor para o F-35 na terceira década do séc XXI, senão o Super Gripen. Mas que será uma nova aeronave será. Creio que muito mais do… Read more »