quarta-feira, janeiro 19, 2022

Gripen para o Brasil

Produção em série do Su-35 começará em 2013

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A produção em série de aviões de caça múltipropósito Su-35 para o exército russo deve começar no próximo ano e para as vendas estrangeiras, em 2015, disse, em uma entrevista coletiva na semana passada, o comandante da FAR, Víktor Bondarev.

O anúncio aconteceu na abertura de uma exposição fotográfica em Moscou dedicada aos 100 anos da Força Aérea Russa. “A produção em série do SU-35 deve ter início a partir de 2013, e do T-50, a partir de 2015”, declarou Bondarev.

O primeiro voo do caça de quinta geração da empresa russa de aeronáutica Sukhôi, conhecido também como conjunto promissor da aviação tática (PAK FA, na sigla em russo), foi realizado no início de 2010. Já a primeira demonstração pública do Sukhôi T-50 PAK FA aconteceu em agosto do ano passado durante o Salão Internacional de Aeronáutica e Espaço de Jukovski (MAKS).

Em maio deste ano, uma fonte da indústria de construção aeronáutica russa disse à agência Interfax que o relatório preliminar sobre os resultados dos testes do Su-35 era esperado para o terceiro trimestre e que os aviões submetidos às avaliações já tinham feito mais de 540 voos.

O avião está atualmente pronto para os testes em cenários que repliquem situações de combate, assinalou a assessoria de imprensa da Sukhôi.

Teste de modernidade

A assessoria de imprensa do consórcio Sukhôi confirmou as principais especificações da aeronave após os testes de voo preliminares.

Comparado aos aviões de caça de gerações anteriores, o PAK FA apresenta uma série de características únicas, combinando as funções de aviões de ataque e de caça.

A utilização de materiais compostos e tecnologia inovadora, assim como medidas para camuflar o motor e o design aerodinâmico, minimizam a visibilidade do avião aos radares, tanto ópticos como infravermelhos. Esse fator aumenta significativamente sua eficácia na luta contra os alvos aéreos e terrestres de dia e de noite e em quaisquer condições meteorológicas.

A velocidade máxima da aeronave ao nível do mar é de 1400 km/h, mas em altitude chega a 2400 km/h. Cabe lembrar que o teto máximo atingido é de 18 mil metros.

A faixa de detecção de alvos no ar é de mais de 400 km, ou seja, muito maior do que a dos aviões de combate atualmente em serviço. Além disso, o radar de bordo pode detectar e rastrear alvos múltiplos a uma distância de mais de 80 km.

De acordo com especialistas da empresa, a análise dos testes realizados permite afirmar que o Su-35/Su-35S supera em especificações e condições de combate muitos seus congêneres atualmente em serviço, como o F-15, F-16, F-18, F-35  e pode enfrentar o F-22A.

FONTE: Gazeta Russa

- Advertisement -

15 Comments

Subscribe
Notify of
guest
15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
danra2

É isso aí, pessoal! Vamos fazer leasing de Gripens usados e comprar uns 200 ou 300 desses!!!!

Giordani

Vão produzir Su-35S e PAK FA ao mesmo tempo? Um dos dois é papo furado…

Clésio Luiz

A URSS sempre produziu versões aperfeiçoadas de caças da geração anterior ao mesmo tempo que introduzia a primeira versão de um modelo novo.

Sobre a velocidade máxima do F-15E, é sem os CFT. E mesmo assim, Mach 2,5 é mantido por poucos segundos, provavelmente por causa da temperatura que a aeronave atinge nessas velocidades. A velocidade “normal” seria de mach 2,3. Com os CFT ele está limitado a mach 2.

Adriano Bucholz

Só vai entra na disputa no F-X16,5…… a 16º prorrogação do programa ForeviX BraZileiro……..rsrs

Vader

Já canto essa bola faz muito tempo: um dos dois é papo furado completo. É conversa de russo bebum e mentiroso.

Depois querem levar a sério um povo que diz fazer um caça (Su-50) pra competir com seu próprio caça (Su-35)…

Isso sem falar no finado MiG-35…

Esses russos deveriam é parar de tomar todas…

LuppusFurius

“….supera……F-35…..e …enfrentar o F-22A….”
Enfrentar ,até eu posso enfrentar o Anderson Silva…….Só que vou lever murro até no céu-da-boca….!!!!

getulio

Sou favorável a compra imediata do supercaça SU-35 russo, é de longe o melhor caça desta geração, não tem concorrentes à altura. Tem largo raio de ação no modo ataque, cobrindo toda america latina e Africa. Deve-se comprá-lo com o sistema THOR ou s-400 para criação de uma força estratégica para o país, como a Russia tem, a Índia, a China, a França e os EUA.

Augusto

O que nos falta aqui, sobra lá. Se no Brasil a estagnação do crescimento econômico é, entre outras coisa, reflexo da falta de profissionais minimamente qualificados para os diversos setores da economia e, notadamente, da indústria, na Rússia o que sai pelo ladrão é gente com formação de ponta em todas as áreas da engenharia (e veja que, segundo alguns, eles são todos uns bêbados). É estreme de dúvida que os russos têm plena capacidade de levar a cabo dois projetos de alto nível da indústria aeronáutica, em que pese nosso ex-vice-presidente ter dito que ali não se poderia fabricar… Read more »

Hamadjr

Pois então Augusto, eles que bebem e os alguns brasileirus ficam tonto, saúde, ic ic ic

jacubao

O SU-35e um baita caça, mas eu ia gostar muito de ver o F-15SE novinho em folha defendendo os nossos céus.
Sonho meu, sonho meu….

joseboscojr

Getúlio,
Sem querer ser preciosista mas já sendo, você deve ter se referido ao sistema antiaéreo TOR e não ao THOR.
O TOR, russo, usa o míssil 9M330 guiado por comando de rádio, já o THOR é britânico e usa o míssil Starstreak, guiado por laser.
Um abraço.

Nick

Duas excelentes opções para se tornar a bala de prata da FAB.

Infelizmente é sonho.

[]’s

champs

Nick disse:
18 de agosto de 2012 às 0:53

“Duas excelentes opções para se tornar a bala de prata da FAB.”

Concordo, em pequenas quantidades (32 a 40 unidades) seriam suficientes para formar nossa defesa aérea na Amazônia e no GDA, formariam nossa força de ataque estratégica substituindo o A-1, além de nos dar superioridade aérea em todo o TO da AL.
Complementava com 72 a 80 Gripens e aí estaria formada uma verdadeira Força Aérea com 120 caças como a FAB deseja.

Nick

Caro champs,

É por ae.

36/42 caças pesados como o Su-35S ou F-15SE, complementados por um caça leve como um Gripen E/F ou o F-16 Viper.

Será que é pedir muito? Infelizmente por aqui, sim.

[]’s

jacubao

Não é pedir muito, não para a 6ª economia do mundo. Dinheiro tem e muito, mas como uns 60% desse dinheiro vão parar em contas erradas…

Últimas Notícias

Chile quer comprar aeronaves britânicas E-3D Sentry ‘AWACS’ aposentadas

Uma fonte disse ao UK Defense Journal que o Chile está procurando comprar “mais de uma” aeronave E-3D aposentada...
- Advertisement -
- Advertisement -