A história do ‘caça tampão’ se repete

    569
    30

    Em 21 de agosto de 2008, data de criação deste site, publicamos nosso primeiro post mostrando os Sukhoi Su-30 venezuelanos sobrevoando a floresta amazônica. De lá pra cá, lemos e ouvimos centenas de notícias  (a maioria pode ser lida no nosso arquivo) sobre a urgente compra de caças no Brasil, com as seguidas desculpas e adiamentos oficiais.

    Mais uma vez a decisão foi adiada para o fim de 2012, enquanto os aviões da Aviação de Caça brasileira utilizam suas últimas horas de vida útil para manter o mínimo de treinamento de seus pilotos.

    A história se repete no Brasil. Nossa Aviação de Caça sempre foi esquecida pelos sucessivos governos, mesmo os militares, com a sempre alegada falta de recursos financeiros para adquirir aeronaves em número suficiente para substituir as aeronaves que iam sendo aposentadas.

    No final dos anos 1960, quando os nossos primeiros jatos de combate Gloster Meteor adquiridos em 1953 precisavam de substituição urgente,  a solução “tampão” foi adquirir velhos jatos AT-33 da USAF. Eram treinadores T-33 armados, que de tão cansados foram desativados já em 1975.

    A solução criativa e de baixo custo encontrada para equipar a maior parte dos esquadrões de caça da FAB da época foi dotá-los de um jato de treinamento e ataque, o EMB-326 Xavante, variante do Aermacchi MB-326. Não era um caça verdadeiro, mas era movido a jato e quebrava o galho.

    A compra dos Mirage III e dos F-5E salvou a caça no início dos anos 70, mas os aviões tornaram-se obsoletos muito rapidamente. Já na década de 1980, enquanto forças aéreas do mundo inteiro adotavam novas tecnologias em seus caças como os radares multimodo, mísseis de longo alcance, cockpit HOTAS, HUD, RWR etc., a FAB continuava com os sistema de bordo originais e usando canhões e foguetes, tecnologia não muito diferente da empregada na Segunda Guerra Mundial.

    O desgaste e o atrito dos Mirage III e F-5 obrigou a compra de mais unidades usadas dos seus respectivos países fabricantes. A modernização realizada nos Mirage não contemplou a modernização da aviônica.

    O sopro de modernidade na Aviação de Caça foi dado na década de 80 pelo desenvolvimento do AMX, aeronave de ataque desenvolvida em conjunto com a Itália. O AMX introduziu finalmente na FAB o cockpit HOTAS, HUD, RWR e modernas doutrinas operacionais e de gerenciamento.

    Mas como alegria de militar brasileiro dura pouco, com a abertura política no País, o AMX sofreu repetidos cortes de verbas que inviabilizaram a sua plena operacionalidade. Somente com a modernização decidida em 2011, 20 anos depois da entrada em serviço do avião, o AMX deverá adquirir plena operacionalidade.

    A tão esperada modernização dos sistemas de bordo dos F-5 que deveria ter sido realizada no início dos anos 90, só começou a ser feita em 2003!

    Os velhos Mirage III já foram desativados, juntamente com os Xavantes. No lugar destes últimos, a FAB colocou em operação o Super Tucano, turboélice de treinamento e ataque, que, em que pesem suas qualidades, tem as limitações de um avião a hélice. Essas limitações, segundo alguns, estão atrapalhando a formação dos novos pilotos de caça, pela falta de um jato como o Xavante para fazer a transição para os aviões de primeira linha.

    No lugar dos Mirage III, após o cancelamento do programa F-X, foram adquiridos 12 jatos Mirage 2000 C/B usados, que tem seus dias contados na FAB. A modernização dos F-5 prossegue, em mais onze F-5 adquiridos usados da Jordânia.

    Nossos heróicos F-5 talvez não possam ter sua vida esticada como se imaginava, já que os aviões têm apresentado vários problemas de fadiga, inclusive com a perda da carlinga (canopy) em voo.

    Nossa Aviação de Caça está na UTI, dando seus últimos suspiros. O prazo de compra de novos aviões já passou, a janela de oportunidade está se fechando (ou já fechou?) com a crise econômica internacional atingindo o Brasil e a velha prática do “caça tampão”, inaugurada nos anos 1960, talvez tenha que ser repetida.

    SAIBA MAIS

    Subscribe
    Notify of
    guest
    30 Comentários
    oldest
    newest most voted
    Inline Feedbacks
    View all comments
    Giordani RS
    8 anos atrás

    Um dos mais belos e sensatos textos que já li aqui! Pena que retrata com maestria o fim da aviação de Caça das Forças Armadas BraZileiras.

    É só puxar o plug da tomada…

    Mauricio R.
    Mauricio R.
    8 anos atrás

    Que nada, as grandes mudanças em nossas posturas de Defesa, estão cada vez mais próximas, o MD acaba de entregar as novas revisões do PND e da END ao Congresso!!!
    Agora não me pergunte o que é que resultará disto, não é que eu ao menos não saiba ou suspeite, na verdade tenho plena noção de que será algo mto feio!!!

    Luis
    Luis
    8 anos atrás

    Possíveis tampões para uso (quase) imediato:

    -Gripen C/D (estoques suecos)*;
    -EF2000 (RAF/Itália);
    -Tornado ADV (RAF – condições de vôo?).

    Possíveis tampões para uso (não imediato):

    -Mirage 2000-5/-9 (dos EAU);
    -F16/18 Legacy do AMARG (EUA)
    …..
    mais F-5 usados para reformar!

    *minha opção preferida, possivelmente a mesma da FAB.

    Luis
    Luis
    8 anos atrás

    Como é difícil para a Dimandona tomar uma decisão. Parece até que o $$ é dela!

    Nick
    Nick
    8 anos atrás

    Tenho a leve impressão que o Galante colocou essa matéria como uma contraponto ao do Chavito querendo os SU-35S 🙂

    Bom, é isso ae. Enquanto uns vão de SU-35S nós vamos de SuperTucano.

    []’s

    Adriano Bucholz
    Adriano Bucholz
    8 anos atrás

    Sei lá, pode ser que eu estou sendo infantil mas a minha opinião sobre o ForeviX é que se este recurso usado p/ compra dos caças fossem destinado para alguma obra executada por uma empreiteira Brasileira o dinheiro (ou a descisão) sairiam muito mais rapido, antes mesmo do projeto ser concluido, pois sobraria uns cascalhos nos bolsos dos politicos, mas como uma compra de caças é feita em megaempresas sérias não estão nem ai, pois lá não tem esquema de propina, desvio, etc………….Por que na verdade acho que o que falta mesmo é atitude politica.. Na verdade da até vergonha… Read more »

    Optimus
    Optimus
    8 anos atrás

    Luis… esses tampões que vc citou ai é otimismo demais.. rs 😛 Quer estado de arte? Vá pro GTE 😉 Agora falando sério… Depois te tantos anos, simplesmente os requisitos do F-X2 já se perderam simplesmente – mesmo no caso do Gripen NG que já estamos perdendo o inicio de seu desenvolvimento… Chega desse “circo” duma vez – compra-se o que puder ser entregue primeiro e (de preferencia) com melhor custo-benefício em quantias suficientes para substituir os M-2000 e F-5 e vamos duma vez pra um F-X3 objetivando projetos futuros (5ªG, UCAV’s, etc.)… F-X2 simplesmente já caducou… Mas isso que… Read more »

    Mauricio R.
    Mauricio R.
    8 anos atrás

    A possível disponibilidade desses M-2000 dos UAE, está condicionada a aquisição de Le Jaca pelo emirado e a recompra das aeronaves antigas, pelos franceses.
    E não há quisquer indicações seguras, de que ambas as coisas estejam na iminência de ocorrer.
    O Qatar tem 12 aeronaves M-2000-5, mas estes tb dependeriam da seleção, aquisição e a entrega de aeronaves novas, p/ se tornarem disponíveis.

    Vovódka
    Vovódka
    8 anos atrás

    FOOOOORA caca tampao!!!! A veia nao gosta de tampao! A veia gosta de garrafa de vodka destampada!!! O unico tampao que presta e Sukhoi 27 usadao pra acostuma os piloto aqui da Forca aerea bolivariana do Brasil da Dilmolandia com Sukhooooi!!! So serve tampao pra cancela FX2 enquanto espera Sukhoi 35 no Fx3!!!! FOOOORA FX2!!! Fooooora tampao!!! Fooora tampa da garrafa que a veia ta com sede!!! E viva o Sukhoooooi pros meus netinho querido baba e as viuva de Sukhoi do meu Brasil querido soluca que a veia aqui e a legitima viuva de Pavel Sukhoi que a veia… Read more »

    Franco Ferreira
    Franco Ferreira
    8 anos atrás

    Esta é a única foto em Aéreo de F-8 que eu vi conter um detalhe: uma passadeira da medalha militar de “dez anos de bons serviços”. Era um protesto…

    Está na hora de reptirem, pintando nas laterais dos F-5 medalhas de 30 anos (douradas)! E, em 14 de janeiro de 2014 as de 40 anos (platina)!

    FLIGHTER
    FLIGHTER
    8 anos atrás

    Dilma conversa com Boeing sobre novo avião presidencial 19 de julho de 2012 • 17h55 • atualizado às 18h18 Aeronave oferecida seria semelhante ao Air Force One, usado pelo presidente americano Barack Obama A presidente Dilma Rousseff está em conversas com a Boeing para adquirir um novo avião presidencial, disseram quatro fontes à Reuters. A negociação sinalizaria uma entrada maior para a fabricante norte-americana em um dos mercados mais emergentes do mundo. Sob condição de anonimato, as fontes disseram que Dilma quer um avião maior, mais consistente com o crescente poderio político e econômico do Brasil. Ela está avaliando a… Read more »

    Marcos
    Marcos
    8 anos atrás

    Se for o 747, Vassourão já não serve. Tem de ser algo digno do tamanho da aeronave.

    asbueno
    asbueno
    8 anos atrás

    OFF TOPIC (pero no mucho…)

    Dilma conversa com Boeing para novo avião presidencial

    http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/reuters/2012/07/19/dilma-conversa-com-boeing-para-novo-aviao-presidencial.jhtm

    Marcos
    Marcos
    8 anos atrás

    He, he, he… dinheiro para os aposentados não tem, mas para comprar o novo avião presidencial tem.

    asbueno
    asbueno
    8 anos atrás

    Ops, perdão, o Flighter antecipou…

    Marcos
    Marcos
    8 anos atrás

    O Boeing 747 vem de “brinde” se fecharem os F-18, caso contrário vão ter de meter a mão no bolso. E, evidente, o avião não vem de brinde, mas iria justificar para grande parcela da população. A Presidenta até diria: “Vejam, como sou boa gerentona, consegui o avião de graça”. Vai dar para colocar o ego da cumpanherada toda. E convenhamos, o ex vai ter um ataque de inveja.

    FLIGHTER
    FLIGHTER
    8 anos atrás

    Marcos disse:

    19 de julho de 2012 às 18:48

    Se vier de “BRINDE” será que virá como o carro do “BATMAN” ou com o “RECHEIO” do Air Force One do OBAMA, aí é bem provavel que ela mate dois coelhos com uma só cajadada e querer colocar para proteger brasília no lugar dos caças, aí só compra 36, kkkkkkkkkkkkkkk

    Nick
    Nick
    8 anos atrás

    Se o AeroDilma sair primeiro que o FX-2, o Saito deveria fazer o harakiri (ir para a reserva). 🙁

    []’s

    Giordani RS
    8 anos atrás

    “Marcos disse:
    19 de julho de 2012 às 18:37
    He, he, he… dinheiro para os aposentados não tem, mas para comprar o novo avião presidencial tem.”

    Que aconteceu? Baixou o boechat em ti? Isso é pensamento de braZileiro, que reclama do atraso da construção do estádio de futebol e não do valor gasto com tal porcaria.

    Neste país, dinheiro nunca foi problema, mas sim a solução para uma porção de vagabundos, expurgados pela incompetência profissional dos meios privados, locupletam-se a nos comandar…

    ricardo santos
    ricardo santos
    8 anos atrás

    Acredito se colocarem um espantalho no lugar deste Saito, a coisa ficaria na mesma!

    Apollo
    8 anos atrás

    Prezados, temos que ter em mente que a FAB possui duas divisões nítidas: – Dos soldados, intendentes, mecânicos, aviadores e tantos outros que fazem tanto com tão pouco. Gente que às vezes doa sua própria vida à FAB e à nação; – Dos oficiais digirentes da força. Esta turma tem a alma vendida aos políticos que os mantêm no poder e que os indicam a cargos superiores. O Japinha deve term vendido a alma para conseguir se manter tanto tempo à frente da FAB. Nem no governo militar se conseguiu equipar a FAB de maneira adequada ou seja faltam interlocutores… Read more »

    Guilherme Poggio
    Reply to  Apollo
    8 anos atrás

    Prezado Apollo

    Discordo totalmente. Não dá para dividir os membros da Força simplesmente pelas posições que eles ocupam.

    Giordani RS
    8 anos atrás

    A presidente testando os vassouracópteros…

    http://www.youtube.com/watch?v=Kwrfc4HghBA

    Vovódka
    Vovódka
    8 anos atrás

    Fooooora Boeing 747!!!!!!! Tem que ser Sukhoooooi 100 lotadao de vodka pra aumenta autonomia!!!! Vodka eh biocombustivel!!!!!

    Apollo
    8 anos atrás

    Poggio, voce tem razao, pois a linha que eventualmente divide a questao nao e tao bem definida como dei a entender, porem os fatos e a situacao atual estao ai para mostrar que existe algo errado ha muito tempo nos altos escaloes do GF, MD e FAB.

    Taz Miranda
    Taz Miranda
    8 anos atrás

    Vovódka!!!! Quanto tempo eu não te vejo!!!

    marciomacedo
    marciomacedo
    8 anos atrás

    M por M, que tal colocar na lista de tampax os 34 F-16 que já foram operados pela Força Aérea Italiana?

    Justin Case
    Justin Case
    8 anos atrás

    Pois é, Márcio.

    Seria um avião de terceira mão.
    Mas teria uma vantagem. Além da vida pregressa com o usuário original, os aviões já teriam experiência de mais de dez anos na função de Tampax!
    Tampax nunca mais!
    Abraço,

    Justin

    Nick
    Nick
    8 anos atrás

    Caro marciomacedo,

    Bem lembrado. 🙂

    Esses F-16 poderiam parar por aqui. Sou a favor de comprar o máximo possível de F-16, padronizar no Viper ou Sufa. E a partir dae, trabalhar com mais sossego em 5ªgeração.

    []’s

    Mauricio R.
    Mauricio R.
    8 anos atrás

    O que não é a falta de prototipação.
    Vendo essa foto do Emb-326 “Xavante”, fico imaginando se não poderíamos ter feito algo semelhante ao “Folland Gnat”, a partir do ac italiano.
    Mas hoje, isto é somente uma idéia romantica e velha.