Home Divulgação Programa de compensação do Gripen na República Tcheca é um sucesso

Programa de compensação do Gripen na República Tcheca é um sucesso

103
2

A Saab divulgou o relatório de desempenho do Programa Tcheco de Compensação Gripen, referente ao ano de 2011. O documento já aprovado pelo Ministro de Defesa da República Tcheca, mostra que o cumprimento do Programa de Cooperação Industrial, que acompanha o arrendamento de 14 aeronaves Gripen, gerou 25,6 bilhões de coroas tchecas para o país.

“Temos o prazer de anunciar que, antes do estabelecido pelo cronograma, atingimos o valor total estipulado para a compensação prevista no Programa Gripen. Um dos destaques do programa foi a aquisição pela Saab dos ativos da E-COM, fabricante de simuladores virtuais de treinamento. A Saab vê com otimismo a expansão de seus negócios na República Tcheca, agora com a produção de simuladores”, disse Bengt Littke, Diretor do Programa Gripen no país.

Outros destaques do programa em 2011:

  • 100% do valor total da obrigação de compensação assumida perante a República Tcheca, antes do previsto pelo cronograma;
  • cumprimento total da obrigação de compensação indireta;
  • obrigação de compensação direta, referente à área aeroespacial e de defesa, dentro do cronograma previsto e pronta para seu cumprimento total em 2014;
  • as transações de compensação totalizaram 1,87 bilhões de coroas tchecas;
  • 49 transações de compensação Gripen registradas até dezembro de 2011.

“O Programa de Compensação Gripen é um dos mais importantes e bem sucedidos, realizados pelo Ministério da Defesa. Em abril deste ano, seus resultados foram apresentados ao subcomitê parlamentar para apreciação das aquisições realizadas pelo Ministério da Defesa, sendo muito bem recebidos pelos parlamentares e representantes do Ministério da Indústria e Comércio”, informou o Cel. Engenheiro Pavel Bulant, Diretor da Divisão de Armamentos no Ministério da Defesa da República Tcheca.

O Programa Tcheco de Compensação Gripen
A meta da Saab é gerar projetos de compensação que contribuam para o poderio econômico de seus parceiros a longo prazo, tanto no setor de defesa como no civil.

Segundo o contrato, o Programa Tcheco de Compensação Gripen deve gerar cooperação industrial, em um valor equivalente a 130% do valor do contrato de arrendamento dos caças Gripen, ou seja, 25,545 bilhões de coroas tchecas.

O contrato determina uma compensação direta, no valor mínimo equivalente a 20% do total do contrato (compensação direta refere-se às transações realizadas nas áreas de defesa, aeroespacial e de segurança) e o prazo do Programa de Compensação se estende de de junho de 2004 a dezembro de 2014.

Todos os aspectos do Programa de Compensação são regidos pelo Contrato relacionado com o Programa de Cooperação Industrial, um acerto bilateral firmado entre a Gripen International e o Ministério de Defesa da República Tcheca.

A legislação de compensação do país é aplicada, de acordo com o estipulado no Decreto No. 19/2010 do Ministério da Indústria e Comércio e o MInistério da Defesa tem o poder final de aprovar ou rejeitar as transações de compensação e seus valores, no âmbito do programa.

O Ministério da Indústria e Comércio atua como a entidade administradora e avalista técnica do Programa de Compensação, juntamente com a Comissão Interministerial de Compensação. De acordo com as condições contratuais, o Programa de Compensação está sujeito a auditorias independentes anuais.

A Gripen International também mantém outros Programas de Compensação bem-sucedidos (Cooperação Industrial), na África do Sul e na Hungria.

DIVULGAÇÃO: G&A Comunicação Empresarial

2
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
MarcosMarcos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcos
Visitante
Member
Marcos

Bom … o contrato com os sul-africanos foi cumprido integralmente. Agora vem o contrato com a República Tcheca, também cumpridos em sua integralidade.

Mas enquanto isso, em Banarnia Setentrional, que prefere os franceses e seus contratos de transferência de tecnologia e preços superfat, digo, excessivamente altos, a coisa ainda não foi decidida, ou pelo menos não assinada.

Marcos
Visitante
Marcos

Caro xara;

O pior é que, pelo andar da carruagem, não deve nem assinar este ano.

Sds