Home Indústria Aeroespacial ‘Deltas’ da Índia: sétimo Tejas de produção finalmente voa…

‘Deltas’ da Índia: sétimo Tejas de produção finalmente voa…

345
1

O sétimo exemplar da série de produção limitada do Tejas, o LSP-7, voou pela primeira vez nesta sexta-feira, 9 de março. O voo é signifativo para o programa pois os equipamentos desta aeronave são próximo ao padrão visado na IOC (Initial Operational Clearance – autorização de operação inicial), segundo informe do DRDO indiano (Defence Research & Development Organisation – organização de pesquisa e desenvolvimento de defesa).

O informe acrescentou que “a aeronave LSP-7, assim como a LSP-8, será entregue à Força Aérea Indiana para testes de avaliação do usuário (user evaluation trials – UET)”.

Pela primeira vez, o cronograma de testes de produção foi usado em uma aeronave da série de produção limitada (LSP), nesse programa. Também foi a primeira vez que o voo de um protótipo não foi acompanhado pela costumeira aeronave “paquera”, o que é um indicador do nível de confiança na máquina, segundo o DRDO.

O voo durou 28 minutos e seus dados foram acompanhados pela telemetria em terra. Foi informado que o desempenho dos sistemas, incluindo o radar multimodo (MMR), o sistema do visor montado no capacete (HMDS), o autopiloto e o sistema de pouso por instrumentos (ILS), foi satisfatório.

Segundo o site indiano Live Fist, nenhuma nova célula do Tejas tinha feito seu primeiro voo desde que, em novembro de 2010, voou o LSP-5. O LSP-6 é uma célula especialmente dedicada à expansão do envelope.

…mas frota de caças Mirage 2000 continua sem voar pelo quinto dia

Segundo a PTI (Press Trust of India), a frota de caças de linha de frente Mirage 2000 continua presa ao solo pelo quinto dia, enquanto as investigações prosseguem para apurar as causas de duas quedas ocorridas no intervalo de 11 dias. O primeiro acidente ocorreu em 24 de fevereiro, e o segundo, no dia 5 de março. Toda a frota composta de 49 caças do tipo foi proibida de voar para que sofresse checagens preliminares.

O acidente de 24 de fevereiro ocorreu devido a problemas técnicos no motor, e as razões para esses problemas estão sendo investigados. A Força Aérea Indiana está preocupada com a ocorrências desses problemas no Mirage 2000, após mais de duas décadas e meia de operação. Isso porque o Mirage 2000 tem um bom histórico de segurança de voo, já que apenas seis deles caíram desde que foram introduzidos no serviço operacional, em meados da década de 1980.

FONTES: PTI, via Zeenews, The Economic Times e Live Fist (também fotos)

Tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
MD Indiano defende modernização do Mirage 2000, apesar do alto custo | Poder Aéreo - Informação e Discussão sobre Aviação Militar e Civil Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] ‘Deltas’ da Índia: sétimo Tejas de produção finalmente voa… […]