Home Noticiário Internacional Comandante da Força Aérea Suíça defende a escolha do Gripen

Comandante da Força Aérea Suíça defende a escolha do Gripen

249
10

Segundo o noticiário da TSR (Télévision Suisse Romande), o comandante da Força Aérea Suíça defende a escolha do caça Gripen. Mais precisamente, a notícia diz que a Saab, fabricante dos caças Gripen,  encontrou um defensor na pessoa do chefe das Forças Aéreas, Markus Gygax. A aeronave sueca foi escolhida pelo Conselho Federal, apesar de críticas: o desempenho em voo do caça não seria tão bom quanto o do Rafale e do Eurofighter, o que, segundo a reportagem, é reconhecido por Gygax. Porém, o comandante afirma que esse não é o aspecto determinante, pois há outros critérios.

“É como quando você compra um carro”, explicou Gygax: “Você não pode apenas analisar quão rápido o carro pode chegar, mas também, e talvez principalmente, a sua facilidade de manutenção.  E o Gripen é claramente a aeronave que oferece os custos de manutenção mais vantajosos. Estamos convencidos de nossa escolha”

Perguntado se mantinha isso mesmo com a oferta da Dassault de abaixar o preço, o comandante respondeu: “Esse tipo de ‘dumping’ já ocorreu no passado. Quando a Suíça escolheu o F/A-18, a Dassault também havia tentado baixar o preço do Mirage 2000, que havia sido recusado na época.” Não foi dita nenhuma palavra sobre uma nova oferta da Saab, reportada pelo jornal Tages-Azeinger.

FONTE: TSR – Télévision Suisse Romande (tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo)

FOTO: Saab

Colaborou: DrCockroach

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Giordani RS
8 anos atrás

“É como quando você compra um carro”, explicou Gygax: “Você não pode apenas analisar quão rápido o carro pode chegar, mas também, e talvez principalmente, a sua facilidade de manutenção. E o Gripen é claramente a aeronave que oferece os custos de manutenção mais vantajosos. Estamos convencidos de nossa escolha””

Jesus…se esse é o pensamento deles, então, reformem os F(orevis)-5…

Guilherme Poggio
Reply to  Giordani RS
8 anos atrás

Mas é exatamente isso que eles querem Giordani.

Um caça que substitua o F-5, mas mantenha as mesmas características de custo baixo e facilidade de manuntenção.

Lembre-se que nos esquadrões de F-5 na Suíça os pilotos são da reserva, aproveitam o final de semana para dar uma volta pelos Alpes. A primeira linha são os Hornets.

asbueno
asbueno
8 anos atrás

Giordani,

Num primeiro momento talvez os F-5M “Suiça” pudessem ter uma manutenção mais barata, mas logo os F-5 vão começar a diminuir no mundo, levando a um encarecimento na aquisição de peças.

O comandante não declarou, mas certamente esse (custo de manutenção) não foi o único ponto considerado, o que é óbvio. Penso que ele quis dizer as aeronaves competidoras eram relativamente equivalentes. O desempate foi no quesito (aproveitando o carnaval que se aproxima) custo de manutenção (e de aquisição também).

Abraços.

Almeida
Almeida
8 anos atrás

Giordani RS, esse seu último comentário foi infeliz e fora do que estamos acostumados a ler de você amigo, suas análises costumam ser bem melhores! Reformar e manter os F-5 é como reformar o seu fusquinha 78 com 100 mil Km rodados e continuar usando-o para ir ao trabalho. Comprar o Gripen é como ir na concessionária e sair de lá com um Gol 1.6 2012 0Km com garantia do fabricante. Precisando consertar, existem peças baratas em qualquer lugar. Já comprar o Rafale seria sair da concessionária com um Peugeot 306 1.8, um pouco maior, mais rápido e confortável, porém… Read more »

uitinaxavier
uitinaxavier
8 anos atrás

Não sei se essa manutenção aí e tão barata pelo que eu andei lendo por aí a Noruega não achou isso deve ser mentira deles vão dizer mas enquanto esse caça não tiver prontinho e voando essa conversa de balatinho, balatinho eu não acredito só vendo como vão fazer previsões de algo que não existe ainda, basenado num que existe mas que a própria empresa diz ser melhor e não sei mais o que, tá parecendo o dito cujo Bola de Cristal do departamento de estado americano dizendo que os States nunca iam ser atacados pelos terroristas essa comparação com… Read more »

Guilherme Poggio
Reply to  uitinaxavier
8 anos atrás

uitinaxavier disse:

como vão fazer previsões de algo que não existe ainda

Caro uitinaxavier, seguindo este raciocínio é melhor a FAB desistir do KC-390, este sim um “avião de papel”.

Vader
8 anos atrás

uitinaxavier disse: 9 de fevereiro de 2012 às 17:25 Quando a Noruega fez seus cálculos de custo de manutenção usou o fato de que a manutenção do Viggen era muito mais cara que a do Draken e que, assim sendo, a do Gripen também seria mais cara. Ocorre que, coisa não observada nas previsões norueguesas, o Gripen, ao contrário de seus antecessores, que possuíam enorme parcelas de componentes nacionalizados, possui estrutura modular, componentes “off-the-shelf” aos montes, de origens diversas e com maior escala de produção, e sistemas de código aberto, sendo muito mais capaz que o Viggen, porém tendo conseguido… Read more »

Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

“como vão fazer previsões de algo que não existe ainda”

basta procurar aqui no blog mesmo informações sobre o Gripen e talvez mude de opinião.

asbueno
asbueno
8 anos atrás

A questão não é ser baratinho, mas mais barato.

Uma aeronave monomotora demanda um custo de manutenção menor do que uma bimotora.
Além disso o Vader colocou muito bem a opção por componentes de mercado, reduzindo ainda mais o custo.

O Gripen NG não pode ser considerado um avião de papel porque é um Gripen C modificado, integrando as funcionalidades propostas para o Gripen E/F.

ricardo_recife
ricardo_recife
8 anos atrás

Falou quem entende do assunto. Não é um político corrupto, mas um militar que defende o que é melhor para seu país.

Custos são importantes. Dois motores, dobro de custos, mais tempo no chão, mais complicada a manutenção e a logística.

O Gripen é um caça que atende a todos os requisitos da FAB (inclusive da transferência de tecnologia necessária a manutenção e a upgrades), por isto, comprar um mais caro somente se explica se estiver correndo um “por fora”.