Home Indústria Aeroespacial Nota da Rafale International sobre escolha do Gripen pela Suíça

Nota da Rafale International sobre escolha do Gripen pela Suíça

173
42

Rafale International está surpresa com a escolha do Conselho Federal Suíço

A equipe Rafale observou devidamente a escolha das Autoridades Suíças a respeito da aquisição de seu futuro avião de caça. A equipe lamenta que o Conselho Federal Suíço, como declarou oficialmente, “conscientemente decidiu não posicionar a Suíça no nível máximo da Europa no que se refere ao desempenho do novo avião de caça”.

As capacidades do Rafale permitiriam à Confederação Suíça atingir seus requerimentos operacionais com uma menor quantidade de aeronaves a um preço equivalente ou menor, como foi demonstrado durante as avaliações da Força Aérea Suíça.

O Gripen “adaptado à Suíça” existe apenas no papel. Seus riscos de desenvolvimento e produção aumentam significativamente os esforços financeiros requeridos pelas Autoridades Suíças para cumprir com o programa de aviões de caça do país.

A Rafale International estende seus sinceros agradecimentos às 250 empresas suíças que tomaram parte nas parcerias industriais do projeto nos 26 cantões da Confederação Suíça.

Berna, 30 de novembro de 2011

Rafale International

FONTE: Dassault Aviation

FOTO: Armasuisse (Rafale durante as avaliações para o programa “Tiger Partial Replacement”)

Subscribe
Notify of
guest
42 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Augusto
Augusto
8 anos atrás

Depois dos EAU, agora a Suíça deixa consignado que o preço do Rafale é impraticável. Tenho certeza de que é um excelente vetor, mas excelente por excelente eu fico com o mais barato de adquirir e manter. Parabéns a SAAB. Sugiro iniciarmos aqui uma “vaquinha” com a finalidade de pagarmos as carpideiras para o velório do Rafale.

DrCockroach
DrCockroach
8 anos atrás

Perderam a compostura, lamentavel.

Poderiam perder e, mesmo assim, enaltecer as qualidades nao observadas do Rafale, ao inves de criticar o Gripen como fanboys.

Nao comentei antes ateh p/ parar com especulacoes, mas fazem alguns meses dois membros do comite suico que reavaliou as propostas (aquele que colocava o Rafale em primeiro) tinham sido afastados por terem ligacoes com a Dassault: um era acionista e outro, se nao me engano, tinha vinculos com uma das empresas ligadas a Dassault…

[]s!

P.S.: Prezado Ivan, obrigado pelo mais que generoso comentario de outro dia. Agora vc serah” Ivan, o magnanimo”

Rogério
Rogério
8 anos atrás

“As capacidades do Rafale permitiriam à Confederação Suíça atingir seus requerimentos operacionais com uma menor quantidade de aeronaves a um preço equivalente ou menor”

Não foi o que os suicos acharam.

Rogério
Rogério
8 anos atrás

Mas o Rafale fica lindo nos alpes

Ricardo Cascaldi
8 anos atrás

Dassault perde a concorrência e abandona as empresas, a SAAB sem ter vencido o FX-2 já desenvolve parcerias douradoras com empresas brasileiras!

E ae? Como é que fica Dassault? Será que nem marketing honesto vocês conseguem fazer?

Abraço!

Obs.: Cadê o Vader pra chutar o pau da barraca hoje? Não posso passar o dia sem ler aqueles comentários dele! AHUAHUAHU 😀

Nick
Nick
8 anos atrás

Que adianta projetar e desenvolver uma Ferrari, se a maioria quer um Volvo? 😀

Choro da Quit Dassault!! 😀

[]’s

Vader
8 anos atrás

Essa foi a notinha mais sem-vergonha e salafrária que já li em todos esses anos que acompanho a matéria. A típica nota de uma empresa desonesta, mentirosa e canalha, que acha que o leitor é um estúpido. Uma empresa que não honra o que é ou o que já foi. Que não faz a menor questão de honrar a memória do gênio Marcel Dassault. Ah Dassault, Dassault, que lamentável. Que triste. Enquanto esta empresa for gerida por gente que solta nota como essas, tem mesmo é que ir pro buraco. Todo o mundo pra Dassault é burro, só ela e… Read more »

ricardo_recife
ricardo_recife
8 anos atrás

Essa nota foi horrível, deveriam ter ficado calados, mas isto seria esperar demais da Dassault.

Mais uma venda certa foi para outro fabricante. As desculpas já começaram, e as continhas doidas de padaria também. O Gripen E/F foi vendido por uma única razão, é de longe a melhor relação custo x benefício.

Que chorem os rafilicos, que observo, muitos deles simplesmente sumiram.

Venceu a melhor opção!!! Parabéns suiços!!!

Grifo
Grifo
8 anos atrás

Senhores, alguém tem que ensinar à Dassault uma lição simples:

Exceder os requisitos é bom.

Cumprir os requisitos e oferecer o preço mais baixo é melhor.

ricardo_recife
ricardo_recife
8 anos atrás

Uma coisinha que esqueci de observar da reportagem do Aviation Week. “All three main contenders met the requirements put forward by the services. But the Gripen had several advantages, Maurer says, including price, which leaves money left over for other military needs”.

O Gripen E/F além de ser tão bom quanto os outros “atendeu a todos os requerimentos” é bem mais barato. Aquela história de que o Gripen é inferior aos outros dois europeus é pura MENTIRA

Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

“…“conscientemente decidiu não posicionar a Suíça no nível máximo da Europa no que se refere ao desempenho do novo avião de caça”. ..”

E pelo jeito quem está no tal “nível máximo” na Europa, é apenas a França.

É muita humildade ………

edcreek
edcreek
8 anos atrás

Olá, A nota não é das mais felizes e vem carregada do orgulho gaules, mas uma coisa é muito relevante: “O Gripen “adaptado à Suíça” existe apenas no papel. Seus riscos de desenvolvimento e produção aumentam significativamente os esforços financeiros requeridos pelas Autoridades Suíças para cumprir com o programa de aviões de caça do país.” Se realmente o escolhido foi o “NG” faz muito sentido levantar esse argumento, já que o país se tornará o usuario de apenas 24 unidades de um caça sem outro comprador até o momento. Mas não acho que seja o NG idealidazado no Brasil, deve… Read more »

Marcelo
Marcelo
8 anos atrás

quem disse que a Suiça não precisa dos mais avançados e capazes caças europeus foi o próprio Maurer, ou seja, o Gripen C/D ou E/F é mais limitado sim que o Rafale e o Eurofighter e por isso mesmo é mais barato de adquirir e operar. Como já havia dito, para a Suiça que é minúscula e não participa de coalizões, nem precisa se envolver em questões internacionais sérias como na Líbia, por exemplo, o Gripen está mais do que bom. Para mim não há como comparar, em desempenho, o Rafale e o Typhoon à qualquer versão do Gripen. Quem… Read more »

Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

Marcelo disse:
1 de dezembro de 2011 às 8:34

Se fosse de forma tão absoluta assim, teriam escolhido o Gripen direto, e não testado os três.

Talvez, quem sabe, estariam escolhendo um substituto para o F18 e F5 ao mesmo tempo, por isso que o Rafale e Typhon foram avaliados mas, com a economia na aquisição, seja mesmo mais vantajoso manter e modernizar os F18 operando em conjunto com o Gripen, usando-os de acordo para o que são feitos.

Ivan
Ivan
8 anos atrás

Impressionante a grosseria oficial da Dassault. A Schweizer Luftwaffe já foi cliente da Dassault, operando o Mirage III de 1964 a 2002, em que pese a compra possivelmente ter provocado um escândalo que terminou por levar a renúncia o Comandante da Força Aérea e o Ministro da Defesa. Mas mesmo assim poderiam voltar a comprar algo da Dassault no futuro. Além da questão comercial direta, há também a imagem da Dassault. Declarações visivelmente emocionais e até mesmo rancorosas como esta acima denigrem o nome criado pelo gênio Marcel, levantando suspeitas sobre o equilíbrio da atual gestão da companhia. Atitudes como… Read more »

Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

“…Além de caríssima a Dassault será também deselegante? ..”

Muito provavelmente, desesperada !!!

Rogério
Rogério
8 anos atrás

Marcelo disse:
1 de dezembro de 2011 às 8:34

Pelo seu raciocínio só a França pode pagar por seu desempenho, pois ninguém mais preferiu o Rafale, alias, não vejo nenhuma pressa por parte dos franceses na substituição de seus F1, SE e 2K, produção a 10 p/ ano? Chegará a 180 em 8 anos?? 280 em 18 anos?

Verdade clara, Rafale é caro e o seu desempenho não segue a mesma curva. Não vale o quanto custa.

[]s

Ivan
Ivan
8 anos atrás

Edcreek, Aparentemente o risco de uma versão própria para a Schweizer Luftwaffe não é problema para as Autoridades Suíças, assim como não foi no passado a versão Mirage V para Israel (que foi vendida para Líbia) ou Mirage 2000-9 dos EAU. Uma técnica que a SAAB e a Suécia dominam é montar seus equipamentos de defesa em geral e caças em particular com partes de várias procedências. Basta olhar a linhagem de caças nórdicos, seus motores e canhões. Os amigos rafaletes constumam zombar do JAS-39 Gripen chamando-o de “Caça LEGO”. Bem, talvez esta seja uma de suas grandes virtudes, a… Read more »

Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

O Rafale pode integrar mais armamentos mas, quando vai custar ?!?!?!?!?

Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

errata = quanto

desculpem.

Marcelo
Marcelo
8 anos atrás

Caro Rogerio, Rafale e também o Eurofighter, assim como F-15, são caros sim, nunca disse que o Rafale é barato, mas a India vai pagar o preço, pois lá só sobrou ele e o Typhoon, portanto, quem precisa realmente, e a India precisa devido à sua posição/situação pagará por uma capacidade superior. A SAAB tem todo o mérito de ter projetado um caça barato, e pelo que parece, apropriado para o cenário econômico atual, mas dizer que tem o mesmo desempenho que os bimotores, aí é demais! Se eu só tenho dinheiro para andar de Gol, eu vou andar de… Read more »

edcreek
edcreek
8 anos atrás

Olá,

Questão interessante Marcelo, em paises em regiões consideradas mais hostis( lugares onde os caças vão ser realmente usados mais cedo ou mais tarde), ou em paises de dimensões maiores o Gripen não teve muita sorte.

O Gripen realmente é de outra categoria, a versão atual é leve-media e o hipotetico NG será medio-medio, enquanto Rafale e Thypoon são medio-pesados. Isso é inquestionavel já que o peso total e carga total não numeros invariaveis.

Abraços,

Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

Mas os suiços tinham dinheiro para comprar o “SUV”. Não compraram porque não quiseram mesmo ……

Marcos
Marcos
8 anos atrás

Um grande chororô, isso sim.

Parece que as autoridades suiças tem vergonha na cara e respeito ao contribuinte local, coisa que por aqui não há.

Por aqui, após a FAB ter passado três anos avaliando vários quesitos operacionais, não só custos, o NG foi escolhido o mais adequado as necessidades da Força, entretanto “especialistas” e “pilotos qualificados” do sindicalismo tupiniquim decidiram reavaliar os equipamentos, cada um puxando para um lado.

Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

“…em paises em regiões consideradas mais hostis( lugares onde os caças vão ser realmente usados mais cedo ou mais tarde), ou em paises de dimensões maiores …”

Entre outros caças o F16 é utilizado nesse lugares ….

Marcos
Marcos
8 anos atrás

É evidente que que pode mais, paga mais.

Os EUA tem o F-22 e estão entrando com o F-35.

Já quem não tem, opta pelo pelo melhor equipamento, menor custo.

Marcos
Marcos
8 anos atrás

A India desqualificou o F-16.

Grifo
Grifo
8 anos atrás

Quem precisa de capacidade e pode pagar por isso, riscou o Gripen da lista.

Caro Marcelo, sob este ponto de vista o mundo inteiro riscou o Rafale da lista. Ele conseguiu a proeza de perder em todo tipo de país: rico, pobre, membro de coalizão, neutro, grande, pequeno. É um verdadeiro caça “omniloser”.

Rogério
Rogério
8 anos atrás

Marcelo disse:
1 de dezembro de 2011 às 9:58

Boa comparação, mais se vc é solteiro, e não carrega malas, o Gol faz o mesmo serviço do SUV, se tenho uma frota de carros p/ substituir, prefiro uma frota de Gol p/ ralar, que um SUV.

É o que eu digo, o Rafale é bom ? É, mais seu desempenho superior não vale o preço salgado.

[]s

Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

Quem pode mais, paga mais não. Quem precisa de mais , paga por isso.

E se podem fazer com o Gripen, não viram necessidade de pagar mais por algo que não faz tanto assim com apregoam. Aliás não foi somente a Suiça que viu isso….Mesmo os tais lugares onde potencialmente precisariam ser usados e que tem $ para isso, ainda não o compraram o Rafale ou congêneres ….

Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

Marcos disse:
1 de dezembro de 2011 às 10:11
A India desqualificou o F-16.

E ainda mantém quantos monomotores? E está projetando/fabricando um …..

Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

E a Índia desqualificou o F18 também.

E alegar que era preço ou incapacidade de operar em ambiente hostil seria leviano demais ….

DrCockroach
DrCockroach
8 anos atrás

Grifo disse:
1 de dezembro de 2011 às 10:11

“É um verdadeiro caça “omniloser”.”

Eu nao estava tocando flauta apesar da terrivel nota da Dassault, mas esta frase eh mais uma que entra p/ colecao de frases sensacionais do Blog. Me refiro ao aspecto “artistico”.

E, penso, quem teria desvantagem nestes tipos de competicao seria a Suecia por ser um pais relativamente discreto no cenario internacional.

[]s!

antonio_nunesneto
antonio_nunesneto
8 anos atrás

Outro ponto da reportagem da Aviation Week, citada acima, me chamou a atenção. Diz que:

a decisão “permite adquirir um avião eficiente (ou seja, não necessariamente o melhor) sem comprometer outros setores das forças armadas”.

Escolher o Rafale significa ter um ótimo caça na base, mas podendo inviabilizar financeiramente toda a força que existe por trás dele.

Decisão inteligente, não?

Rogério
Rogério
8 anos atrás

Marcos disse:
1 de dezembro de 2011 às 10:11

“A India desqualificou o F-16”

Fala isso p/ Israel, kkkkk

F-16 deve ser o caça mais provado em guerras da atualidade.

juarezmartinez
juarezmartinez
8 anos atrás

antonio_nunesneto disse: 1 de dezembro de 2011 às 10:35 Outro ponto da reportagem da Aviation Week, citada acima, me chamou a atenção. Diz que: a decisão “permite adquirir um avião eficiente (ou seja, não necessariamente o melhor) sem comprometer outros setores das forças armadas”. Escolher o Rafale significa ter um ótimo caça na base, mas podendo inviabilizar financeiramente toda a força que existe por trás dele. Decisão inteligente, não? Leia mais (Read More): Nota da Rafale International sobre escolha do Gripen pela Suíça | Poder Aéreo – Informação e Discussão sobre Aviação Militar e Civil Antonio! Esta colocação sua é… Read more »

Grifo
Grifo
8 anos atrás

Esta colocação sua é muito importante, pois nos refletir sobre o amontoado de ofensas, sandices, asneiras e deboches feitos a Copac sobre a classificação das aeronaves no FX.

Caro Juarez, nada melhor do que o tempo para restabelecer a verdade dos fatos.

Quanto ao jornalista “insider”, parece que no momento está em estado de negação, bradando “a Suíça não comprou o NG! Não é o NG!!!” Acho que nem a claque de jogadores de super-trunfo que o acompanha acredita mais nele.

Corsario137
Corsario137
8 anos atrás

Caros amigos, O que eu acho mais engraçado quando se fala no tal “risco” que determinado país irá assumir por optar pelo Gripen NG, parece até que você está pagando para a JacMotors fabricar um ônibus espacial! PELAMORDEDELS DASSAULT! O NG é uma versão MUITO melhorada do Gripen mas ainda sim é o Gripen né? Atrevo a me dizer que em termos de fuselagem, deve ser algo muito menor do que as modificações que fizeram na família F-18 (de A/B pra E/F). O avião NG está no papel porque ainda não tinha aparecido nenhum parceiro para alavancar seu desenvolvimento, o… Read more »

Corsario137
Corsario137
8 anos atrás

Desculpem-me pelos vários erros de escrita acima. Ainda não me dou tão bem com esse tal de tablet da Blackberry.

Arlsan
Arlsan
8 anos atrás

Caros, Trolar não é minha praia, mas ‘omniloser’ ficou muito engraçado. Vamos esperar a decisão da Índia pra ver se isso se mantém. A Suíça olhou pra dentro e mediu os caças de acordo com suas possibilidades e aspirações. Ou vão dizer que também foi pressão dos americanos? Quanto às ofensas aos membros da COPAC e ao Comando da FAB, digamos que humildade não é o forte da Dassault e de seus maiores defensores. É curioso ver que um caça ‘de outra categoria’ continua sendo uma pedra no sapato, por qualquer motivo. Acho que o mundo mudou muito e a… Read more »

Luis
Luis
8 anos atrás

Suecos cantando sobre os franceses da Dassault:
http://www.youtube.com/watch?v=KoEcUfhTvvE

trackback
8 anos atrás

[…] sueco disputava com o francês Rafale e o Typhoon do consórcio Eurofighter, a Dassault francesa divulgou uma nota comentando a escolha. Nela, foi feita uma crítica ao caça selecionado, dizendo:  “O Gripen ‘adaptado à […]