Home Asas Rotativas Último dia para ‘sobrevoar’ o Xingu dos Vilas Boas num Sikorsky S-51

Último dia para ‘sobrevoar’ o Xingu dos Vilas Boas num Sikorsky S-51

450
2

Quarta-feira, 7 de setembro, termina a exposição ‘Irmãos – O Xingu dos Vilas Boas’ no Sesc Pompeia, em São Paulo (SP), onde se pode entrar num helicóptero Sikorsky S-51 e ver imagens de voo projetadas em seu para-brisa

Calma, não estamos falando de um sofisticado simulador de voo, ou mesmo de um voo de verdade. É apenas a projeção de imagens históricas dos irmãos Vilas Boas, em voo sobre florestas brasileiras, no trabalho que realizaram para abrir pistas de pouso na região do futuro Parque do Xingu.

Mas, para os que gostam de aeronaves históricas de asas rotativas, a visita já vale por conferir de perto vários detalhes desse que foi um dos primeiros helicópteros produzidos em série, desde os anos 1940. Segundo a placa da exposição, este S-51 é de 1946, e pertence ao acervo do Museu Eduardo André Matarazzo, em Bebedouro (SP). A Marinha do Brasil chegou a operar uma versão da Westland com fuselagem dianteira remodelada, o Widgeon, no esquadrão HU-1, o “Tudão”, que recentemente completou 50 anos (veja mais no Poder Naval e na revista Forças de Defesa 2). E a sensação de entrar  numa velha aeronave como essa é sempre interessante.

O restante da exposição também vale a pena, como o Poder Aéreo pôde comprovar. Não é cansativa, pelo contrário, é bastante interativa e o visitante fica à vontade para experimentar sensações, texturas, sons, podendo assistir também diversas projeções em superfícies relacionadas ao habitat dos indígenas do Xingu. Tudo para que se possa  “mergulhar” na mata explorada pelos três irmãos. A exposição também está ligada a um filme sobre a criação do parque, que deverá estrear no ano que vem.

Para as pessoas que se interessam por aviação, a exposição (embora esse não seja o seu foco) ajuda a refletir sobre a imensidão do país e a importância do avião para a integração das regiões, ontem e hoje, já que em pleno século XXI grandes áreas do Brasil praticamente só são acessíveis pelo ar.

Então, se você é da capital paulista ou estará visitando São Paulo neste feriado, aproveite. Sete de setembro é o último dia da exposição, aberta das 10 da manhã às 8 da noite. A entrada é gratuita e o Sesc Pompeia fica na Rua Clélia, 93 (próximo ao estádio do Palmeiras a e ao Bourbon Shopping e não muito longe do Parque da Água Branca e do Metrô Barra Funda).

2
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Relíquias ao relento | Poder Aéreo - Informação e Discussão sobre Aviação Militar e CivilGuilherme Poggio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

Muito boa reportagem Nunão.

Se estivesse “mais perto” iria com prazer ao SESC Pompeia.

trackback

[…] e no chão um helicóptero Westland Widgeon. Um detalhe interessante é que este mesmo exemplar esteve há um ano atrás no SESC Pompéia (cidade de São Paulo) na exposição ‘Irmãos – O Xingu dos Vilas […]