Home Noticiário Internacional Embraer Defesa e Segurança define motor V2500-E5 para o jato militar KC-390

Embraer Defesa e Segurança define motor V2500-E5 para o jato militar KC-390

704
12

Motor é fabricado pela IAE, consórcio multinacional com mais de 25 anos de experiência

São José dos Campos, 25 de julho de 2011 – A Embraer Defesa e Segurança anunciou hoje a seleção do motor V2500-E5, fabricado pela International Aero Engines AG (IAE), para equipar o jato de transporte militar KC-390.

“A seleção do motor V2500-E5 fabricado pela IAE mescla um produto comprovado com um projeto militar novo e vencedor. A escolha dos principais fornecedores é muito importante para iniciarmos o trabalho conjunto nesta nova fase do programa”, disse Luiz Carlos Aguiar, Presidente da Embraer Defesa e Segurança.

As primeiras entregas dos motores V2500-E5 para os protótipos do KC-390 estão programadas para 2013, com os ensaios em vôo iniciando em 2014. A entrada em serviço da aeronave está prevista para 2015.

“Estamos muito satisfeitos em fornecer a plataforma V2500 para esta nova aeronave multimissão que está sendo desenvolvida e produzida pela Embraer”, disse Ian Aitken, Presidente e CEO da IAE. “Esta aplicação militar do nosso motor V2500 abre as portas de um mercado em que nós ainda não havíamos feito negócios anteriormente, oferecendo oportunidades para um expressivo crescimento adicional.”

Sobre a IAE

A International Aero Engines AG (IAE) é um consórcio multinacional formado pelas fabricantes Pratt & Whitney, Rolls-Royce, Japanese Aero Engine Corporation e MTU Aero Engines. Com mais de 25 anos de experiência no fornecimento de motores para aeronaves comerciais, já entregou 5.500 motores V2500 para 190 clientes em 70 países.

BATE-PAPO ONLINE: Discuta sobre a motorização do KC-390 com outros leitores no ‘Xat’ do Poder Aéreo, clicando aqui.

12 COMMENTS

  1. Essa variante -E5, é nova. ela não consta no site do fabricante.

    E essa notícia da escolha desse motor confirma aquele boato de que a Embraer estava esperando notícias sobre o 737-NG, vinculando o motor do KC-390 com o futuro da Série EMB-190. Assim que a notícia do 737-NG saiu, confirmaram o motor do KC-390.

    Eu pessoalmente esperava que eles escolhecem um motor com aquela tecnologia geared turbofan, que promete milagres em economia de combustível. No final escolheram um motor que se destaca por ser muito popular no mercado.

  2. Sim…é uma variante nova e só estará disponível em 2014 (roll-out) e IOC em 2015.

    Sobre a V2500-E5:

    “The V2500-E5 engine is a military derivative of the proven V2500 commercial engine powering the A320 aircraft family and Boeing MD-90 airliner. In July 2011, Embraer along with the Brazilian Air Force selected the International Aero Engines (IAE) V2500-E5 to power its KC-390 multi-role tanker transport aircraft. First deliveries of this military engine to power prototype aircraft are scheduled to begin in 2013, with flight tests to start in 2014. Production engines are anticipated for 2015, with entry into service projected for later that year. Brazil along with Argentina, Chile, Colombia, Czech Republic and Portugal have ordered 60 KC-390 twin-engine aircraft with more than 120 V2500-E5 engines needed to power them.”

    Fonte: http://www.deagel.com/Turbofan-Engines/V2500-E5_a001363002.aspx

    Sds.

  3. Acho que o que pesou, mais que a novidade, foi o fato de ter comunalidade com motores amplamente utilizados em aeronaves civis, inclusive no Brasil. Isso permitiria à FAB, num eventual embargo, encontrar peças de reposição mais facilmente.

    Uma boa escolha, apesar de ortodoxa.

  4. Me pareceu uma escolha acertada. Os desenhos mais recentes já eram ilustrados com a V2500.
    Não sou especialista nem nada, mas me parece que a V2500, por exemplo tem um diâmetro menor que a CFM56, e isso pode ajudar em operações em pistas “sujas”?

    []’s

  5. Já foi dito mais acima, mas não seria o caso de adotar os motores que prometem mais economia. Muito em breve serão muitos no mercado gerando as mesmas facilidades dos atuais usados nas aeronaves comerciais.

  6. Como já foi dito acima o bom desta escolha é não sofre com peças e manutenção dos motores.
    O projeto do KC390 está andando isso é bom demais.

    Abs.

  7. as notícias sobre o KC-390 que são divulgadas são muito boas………. esta principalmente……………. cronograma sendo levado à sério……… principais parceiros de risco já definidos…………..encomendas iniciais em número relativamente bom…………..

    Quem sabe um dia ele tb substitua nossos E/R-99, unindo estas duas excelentes aeronaves em uma única………

    Quem sabe….. né?????????

    abraços.

  8. A Embraer divulgou mais dois fornecedores de sistemas para o KC-390 na data de hoje:

    1) KC-390 – EMBRAER Defesa e Segurança Seleciona GOODRICH CORP.
    A Embraer Defesa e Segurança selecionou a Goodrich Corporation para fornecer os atuadores eletroestáticos (EHA), os atuadores elétricos reserva dos hidrostáticos (EBHA), os atuadores eletrônicos e os controles elétricos para o sistema primário de comandos de vôo do jato de transporte militar KC-390.

    2) EMBRAER DEFESA E SEGURANÇA SELECIONA BAE SYSTEMS COMO FORNECEDORA DO KC-390
    Empresa tradicional desenvolverá eletrônicos para comandos de vôo do jato militar

    ​São José dos Campos, 26 de julho de 2011 – A Embraer Defesa e Segurança selecionou a BAE Systems para fornecer hardware, software embarcado, projeto de sistemas e suporte à integração dos eletrônicos para comandos de vôo do jato de transporte militar KC-390.

    De acordo com o contrato, a BAE Systems fornecerá computadores para os comandos de vôo e eletrônicos para o controle dos atuadores do KC-390. O sistema será desenvolvido em Rochester, Reino Unido, e Johnson City, Estado de Nova York, EUA.

    Sds.

  9. A IAE é um consórcio do qual faz parte uma empresa americana, a P&W, então turbinas completas, partes, peças e tecnologias poderiam se sujeitar a regulamentações americanas, como o ITAR.

    “…cronograma sendo levado à sério…”

    Algumas notícias publicadas no Defesanet, sugerem que a Exma Dna Dilma já puxou o freio neste projeto, tb.

    “…encomendas iniciais em número relativamente bom…………..”

    As únicas encomendas firmes, são os 2 protótipos, as demais são somente intenções de compra, mas não pedidos formais.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here