sexta-feira, janeiro 28, 2022

Gripen para o Brasil

Índia quer comprar mais aviões C-17 e C-130, além de helicópteros

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Ministro da Defesa da Índia também comentou sobre o prazo para avaliar finalistas do MMRCA

Reportagem do AINonline afirma que, segundo o comandante da Força Aérea Indiana, a Índia poderá adquirir pelo menos mais seis aviões de transporte  C-17, da Boeing, e outros seis C-130J, da Lockheed Martin. Os primeiros dois C-130J encomendados pela Força Aéra Indiana, de um total de seis, já foram entregues e, segundo o comandante Naik, a encomenda inicial de dez C-17s já foi finalizada.

Naik também afirmou que a seleção de helicópteros de ataque, de transporte pesado e utilitários também é iminente. Para os de ataque, concorrem o Boeing AH-64D Apache e o Mil Mi-28N. Para os pesados, competem o Boeing CH-47D e o Mil Mi-26T e, para os utilitários leves, disputam o AgustaWestland AW119, o Eurocopter AS550 e o Kamov Ka-226.

O comandante também comentou sobre a seleção do MMRCA (avião de combate multitarefa de porte médio). Sobre a eliminação do F-16, F-18, Gripen e MiG-29, ele disse que “os dois finalistas europeus foram os que mais cumpriram os mais de 600 parâmetros que a equipe de seleção da Força Aérea Indiana estabeleceu.” Ele já havia afirmado que a abertura das propostas comerciais do Dassault Rafale e do Eurofighter Typhoon seria em meados do mês passado (junho), mas que levaria “alguns meses” para avaliar os pacotes de apoio, treinamento e compensações, assim como os custos dos ciclos de vida.

Treinadores: no final de junho, a Índia selecionou o Pilatus PC-7 Mk II para seu requerimento por um treinador básico. A compra foi apressada pela proibição de voos dos treinadores HAL HPT-32 Deepak, de motor a pistão, em julho de 2009, após 17 acidentes. Enquanto aguardam a entrada em serviço do novo treinador, os pilotos fazem a instrução nos jatos HAL Kiran Mk II ou BAE Systems Hawk.

FONTE: AINonline

FOTO: USAF (Força Aérea dos EUA)

- Advertisement -

9 Comments

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marco Antônio

Esta “Nova Guerra Fria” entre China e Índia ainda renderá muito para a indústria mundial de armamentos……a China tem comprado mais internamente e a Índia prioriza a diversidade de fornecedores externos…..interessante para se analisar o melhor modelo: desenvolvimento da indústria local X poderosas compras externas de fornecedores diversificados.

Importante salientar que fica clara a exclusão da possibilidade de compra externa de uma única fonte, prática que causa dependência e, consequentemente, afeta a soberania nacional.

Nick

Inveja. hehehehe, bah cada dia uma notícia boa por lá. É PAKFA, Tejas, P8A, C-17, Scorpenes, PAs russos, Brahmos, MMRCA, AMCA, e não se mais o que. E aqui, só se ouve o ruído dos grilos. 🙁

[]’s

Mauricio R.

Existem 2 projetos indianos que correm o risco de serem tocados nessa condição de “single vendor”:

1-) Remotorização da aeronave Jaguar, a RR se retirou da concorrência, deixando o caminho livre p/ a Honeywell.

2-) Bhin SPH, em uma concorrência anterior a torre T-6 da Denel foi selecionada.
Depois o caldo entornou, a Denel foi flagrada pagando propina, a concorrência foi cancelada e a empresa sul-africana colocada em uma lista negra.
A opção corrente seria equipa-lo c/ a torre do K-9 sul-coreano.

Marine

Nunao,

De quem e a traducao? “Um par de meses”?! O original seria, “A couple of months” certo? A traducao correta da expressao entao nao e ao pe da letra. “Alguns meses” seria mais apropriado.

Ja com relacao a India, falar o que? Claro que vivemos em um cenario diferente mas enquanto ela segue em frente nos aqui continuamos parados no tempo.

Sds!

asbueno

De fato, não dá para compararmos com os Indianos. Tivessem resolvido a questão da aviação de caça e estaríamos numa boa situação, relativamente confortável.

Isso já foi repetido à exaustão por aqui, mas a culpa é
da falta de competência e de interesse das autoridades políticas desse país. Se fosse apenas em relação ao meio militar estaria ótimo…

Vader

Off-topic: atualização sobre a situação de nosso Min Def:

http://vaderbrasil.blogspot.com/2011/07/e-jobim-nao-foi-por-enquanto.html

Baschera

Culpa do Cabral….. que descobriu as “índias” erradas…..PUTZ.

A tia da metralhadora vai liberar os R$ 4 bi daquelas emendinhas ordinárias e sujas daqueles vendilhões do templo de Brasília, mas dinheiro para as FFAAs não tem.

Acho que vou fazer como a Azaléia, vou me mudar para a Índia !!

Sds.

Observador

Caro Vader:

Mostrei o seu Rafale “tunado” para a minha afilhada de dez anos.

Ela amou.

– Ai, “tio”, que FO-FO! Todo rosa! É avião só prá menina?

– É filha – respondi rindo – tem muita gente que acha que é.

Últimas Notícias

AFA realiza primeiro voo de instrução com Cadetes no T-27M

O primeiro voo de instrução da Turma Anúbis, do 4º Esquadrão do Corpo de Cadetes da Aeronáutica (CCAer), aconteceu...
- Advertisement -
- Advertisement -