Home Noticiário Internacional China concorda em fornecer mais 50 caças JF-17 ao Paquistão

China concorda em fornecer mais 50 caças JF-17 ao Paquistão

360
8

Segundo notícia divulgada pela Associated Press (AP) na sexta-feira, 20 de maio, a China concordou em fornecer ao Paquistão mais 50 caças a jato JF-17 Thunder, em um acordo firmado durante a visita a Pequim do Primeiro Ministro Paquistanês Yousuf Raza Gilani. As informações foram dadas por autoridades da defesa do Paquistão.

A visita de quatro dias de Gilani destacou os laços do Paquistão com a China, num momento em que se elevam as tensões com Washington devido à eliminação de Osama bin Laden, numa cidade paquistanesa, por forças especiais dos EUA. Está sendo entendido que o Paquistão quer mostrar a Washington que tem uma forte alternativa diplomática num aliado como a China, que não o critica.  

A cooperação de defesa é um dos aspectos fundamentais do que Paquistão e China chamam de “amizade independente das condições climáticas” (all-weather friendship) expressão que Islamabad destaca em contraste com as relações mais instáveis com Washington.

A visita de Gilani foi planejada há bastante tempo como parte das comemorações de 60 anos dos laços diplomáticos entre China e Paquistão. Gilani encontrou-se com altos líderes chineses e presenciou a assinatura de três acordos de cooperação em tecnologia e economia, finanças e mineração.

Entregas em seis meses

O Ministro da Defesa Ahmad Mukhtar disse que o Paquistão deseja que a entrega dos jatos JF-17 Thunder seja feita em seis meses. Trata-se de um caça multitarefa desenvolvido em cooperação entre a China e o Paquistão. Mukhtar, que estava em Pequim com Gilane, não deu detalhes sobre o financiamento do acordo, mas o preço de cada aeronave varia entre 20 a 25 milhões de dólares – mais alto do que as estimativas de 15 milhões de muitos especialistas em defesa. Ainda segundo especialistas em defesa, as aeronaves, conhecidas como FC-1 Xiaolong na China, são oferecidas para exportação como substitutos de boa relação custo-benefício para velhos caças como o MiG-21 e o Northrop F-5.

O esquadrão inicial do Paquistão, com 14 aeronaves, foi utilizado junto com caças F-16 de fabricação norte-americana para bombardear pontos fortes de insurgentes no sul de Waziristan, em 2009, e era esperado que a Força Aérea do país adquirisse mais.

O Ministro das Relações Exteriores da China disse que não tinha informações sobre o acordo, e ligações para o Ministro da Defesa não foram atendidas.

FONTE / FOTO DO MEIO: Associated Press e Reuters via Yahoo News (tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo)

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

É o efeito da morte do bin Laden, foram chorar na cama quentinha do seu outro aliado.
Mas notar a diferença de tratamento, a Coréia do Norte solicitou o fornecimento de 30 caça-bombardeiros Xian JH-7, e pelo menos em publico, recebeu um “não” como resposta.

Vader
9 anos atrás

Um cacinha novo, ideal para países de 3o mundo como a gente, Uruguai, Bolívia, etc.

Se pudessem ser entregues por US$ 15 milhas, e pudessem ser pelo menos integradas armas nacionais, poderia ser uma boa.

http://en.wikipedia.org/wiki/CAC_/_PAC_JF-17_Thunder

Giordani RS
Giordani RS
9 anos atrás

O Tejas entra em operação.
O Thunder entra em operação.
Duas opções para nações Terceiro mundistas bem concretas! Daqui há pouco o Paraguai, o uruguai, a bolívia, o equador ou até Zamunda aparece com este equipamento…e o gigante adormecido dorme cada vez mais em berço esplêndido…
No caso da refinaria, se com soldados maltrapilhos, o Seu Evo mandou oucpar, imagina o que ele faria se tivesse um equipamento novo…dava revoada em cima de revoada sobre a refinaria…

A foto desse ângulo, o Thunder deveria ser chamado de MF-2000-5!!!!

Vader
9 anos atrás

Giordani RS disse:
23 de maio de 2011 às 14:04

Amigo Giordani, posso estar enganado, mas acho que, parafraseando nosso “General-Genérico”, o Tejas é “demais pra nós”… 🙂

Abraço.

Giordani RS
Giordani RS
9 anos atrás

Vader disse:
23 de maio de 2011 às 14:15
…mas acho que, parafraseando nosso “General-Genérico”, o Tejas é “demais pra nós”…

Pqp…se o Tejas é “demais pra nós”…passa a régua e fecha a conta!!!! 🙁

edcreek
edcreek
9 anos atrás

Olá,

É o outro lado da Balança, a qualidade é incomparavel, mas na hora do aperto o numero faz diferença.

Enquanto aqui discutimos por quase 2 decadas para comprar 3 duzias de caças, por lá se compra meia-centena em menos de 5 anos.

Por aqui a unica coisa que sai é ao aumento de patrimonio de um certo ministro em tempo recorde, coisa de republica bananeira.

Aqui em Campinas sobrou até para o Vice-prefeito(foragido) e para 1º dama, quem advinhar o partido do vice ganha um doce!!!!

Abraços,

Nick
Nick
9 anos atrás

Quantidade também é qualidade… e o preço está bom, se levarmos em consideração que a modernização dos F-5 E Jordanianos está saindo por US$15 milhões cada. E os M-2000 Indianos por US$46 milhões.

[]’s

Baschera
Baschera
9 anos atrás

Pode ser que venhamamos a ter alguns JF-17 no futuro…… quando o Paquistão ou a China colocarem à venda…como usados.

Afinal, eta país que gosta de brechó…..

Sds.