quarta-feira, outubro 20, 2021

Gripen para o Brasil

Nota da Saab sobre a operação do Gripen, na missão da OTAN na Líbia

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Oito caças Gripen das Forças Armadas Suecas estão, no momento, tomando parte em missão na Líbia liderada pela OTAN.

As informações são de nota publicada no site da Saab na terça-feira, 5 de abril.

A decisão oficial para participar na missão das Nacões Unidas foi tomada pelo Parlamento Sueco no início de abril de 2011. No total, as Forças Armadas Suecas terão até 130 pessoas desdobradas para essa missão, incluindo dez pilotos de Gripen, por um período de até três meses. Os caças Gripen estão agora baseados em Sigonella, na Sicília (Itália).

Essa força sueca de Gripen é denominada FL 01 e é, basicamente, a Ala Aérea Expedicionária que é formada como parte do Grupo de Batalha Nórdico da União Europeia (EU´s Nordic Battle Group). Além das oito aeronaves GripenC/D, a FL 01 também é formada por um C-130 Hercules. A força de Gripen foi rapidamente deslocada da Ala F 17 da Força Aérea Sueca, em Ronneby, Suécia, e todos estavam em Sigonella apenas dois dias após a decisão do Parlamento.

Ainda segundo a nota da Saab, a Força Aérea Sueca está bem preparada para a missão, tendo participado, desde muitos anos, em numerosos exercícios internacionas. Entre eles, destacam-se os exercícios Red Flag, nos EUA, desde 2006. Lá, o Gripen mostrou que é um caça multimissão, com total capacidade para operar em três funções: ar-ar, ar-solo e reconhecimento.

O mandato do Parlamento Sueco para esta missão não inclui operações ar-solo, assim os Gripen da Força Aérea Sueca operarão nas funções de defesa aérea e reconhecimento sobre a Líbia, fazendo cumprir a zona de exclusão aérea.

FONTE / FOTO: Saab AB

NOTA DO EDITOR: por falar em OTAN, o site das Forças Armadas da Suécia informou, também no dia 5 de abril, que o Gripen já estreou a utilização do Link 16, em exercício realizado em conjunto com a Noruega e a Finlândia. Para acessar a matéria (com texto em sueco), clique aqui.

- Advertisement -

7 Comments

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Baschera

Retiro meu comentários sobre o assunto, quando disse que “tinham pisado na bola”….

Sds.

Vader

Acho que a nota do blog acaba de vez com a dúvida a respeito de se os Gripen operam ou não com o link 16.

Rodrigo

Imagino a “alegria” do pessoal que está arriscando o pescoço em missões sem sentido ou sem grande relevância tática para os fabricantes estarem fazendo comercial dos seus produtos.

Vader

Rodrigo disse:
7 de abril de 2011 às 7:36

Militar não pensa assim Rodrigo. Militar passa a vida treinando pra uma oportunidade real de combate; quando ela vem pode ter certeza que nego vai vibrando. Pelo menos no começo…

Abs.

Lobo

Vader realmente é assim.Mas dá mais dois meses do show-de-mkt , aí o brilha da novidade acaba………e entra a realidade.

Antonio M

“…capacidade para operar em três funções: ar-ar, ar-solo e reconhecimento. …”

E ataque/reconhecimento ar-mar ?

ZE

Antonio M disse:
7 de abril de 2011 às 8:35

“E ataque/reconhecimento ar-mar ?”

Ele também tem.

Ele leva o Robotsystem 15 (RBS-15, dentre outros).

[ ]s

Últimas Notícias

Acompanhe a estreia do 1º episódio da websérie Colaboração Real 4 no YouTube

Em 21 de outubro, às 11h, estreia o primeiro episódio da quarta temporada da websérie Colaboração Real no canal...
- Advertisement -
- Advertisement -