Na noite desta quarta-feira, aviões franceses atacaram uma base de defesa antiaérea do Exército líbio localizada 20 quilômetros ao sul da cidade de Sirte, informou nesta quinta-feira o Estado-Maior do Exército francês, em comunicado.

Segundo a nota, o ataque foi realizado por uma patrulha de caças Rafale Air (sic), outra de M 2000D e um agrupamento misto de Rafale e Super-Etendard.

As aeronaves francesas foram apoiados por dois aviões de provisão C135, um E3F e um Hawkeye. Além disso, uma patrulha de Rafale da Marinha realizou uma missão de reconhecimento, acrescentou o comunicado.

O Exército acrescentou que, na terça-feira, as forças francesas da coalizão internacional que cumpre a aplicação da resolução 1.973 do Conselho de Segurança da ONU atacaram um depósito militar situado 30 quilômetros ao sul de Trípoli.

Além disso, na quarta-feira, uma patrulha de seis aviões efetuaram uma missão de proibição de sobrevoo do espaço aéreo líbio, da qual participaram dois caças M 2000-5 franceses e quatro M 2000-5 catarianos.

Um porta-voz do Exército francês afirmou ainda que jatos dos Emirados Árabes Unidos chegaram à base aérea de Sardenha para apoiar a coalizão internacional.

Thierry Burkhard não deu mais detalhes sobre quando os jatos começarão a participar da intervenção militar.

FONTE: Folha.com

Tags: , ,

Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

10 Responses to “Aviões franceses atacam líbios ao sul de Sirte” Subscribe

  1. Antonio M 31 de março de 2011 at 12:43 #

    “31/03/2011 – 11h49
    Gaddafi diz que Ocidente promove nova cruzada contra muçulmanos

    O ditador líbio Muammar Gaddafi disse nesta quinta-feira (31) que os países ocidentais que participam da coalização internacional na Líbia implementam uma nova cruzada que opõe cristãos e muçulmanos e criaram uma situação da qual eles podem perder o controle …”

    Estava demorando para soltar essa pérola !

    E se esse discurso convencer parte da comunidade muçulmana mais radical, a coisa pode complicr……

  2. Rodrigo 31 de março de 2011 at 13:07 #

    Quando os franceses dizem que são posições me vem a cabeça um sistema SAM e não os velhos canhões AAA com direcionamento ótico que eles atingem.

    Estes Rafale, que usam para reconhecimento, não seria muito mais barato eficiente usar UCAV?

    Aliás os Reaper com 4 Hellfires e 2 LGB, levariam uma carga útil maior e mais letal que os vetores franceses.

  3. edcreek 31 de março de 2011 at 13:43 #

    Olá,

    Rodrigo estariam assim tão evoluidos os UCAV para atacar um posição de defesa antia-aerea? Simples reconheçimento ainda vá lá…..

    Se fosse facil assim os gringos já estariam os utilizando já que tem um custo operacional menor do um caça com dois pilotos. Ao meu ver esse tipo de ataque cai bem em uma guerra não convecional(Afeganistão) mas não é de grande valia em guerra convencional. Se fosse como vc diz não precisariam de outros meios era só entupir o espaço aereo de Predadores/Reaper ao um custo modesto se comparado aos outros caças envolvidos. Isso é coisa para mais uns 10-15 anos até esse tipo de tecnologia estar plenamente madura para operar em uma guerra convecional e mesmo assim com algumas limitações.

    Abraços,

  4. Rodrigo 31 de março de 2011 at 14:59 #

    A função do UCAV é justamente atacar alvos bem defendidos sem arriscar as tripulações e o caríssimos aviões modernos.

    O que não é o caso da Líbia.

    Só não sei se a Líbia, estaria dentro do alcance de controle do Reaper partindo da Itália, de autonomia eu sei que está.

    Isto é assunto para o Bosco.

    Também não sei se estão disponíveis, pelo alto nro em uso no Iraque e Afeganistão.

    Se depender dos franceses terem o seu operacional para utilizarem neste tipo de missão, os Rafales vão cair de velhos.

    Ahahahahahahahahaha

  5. edcreek 31 de março de 2011 at 15:23 #

    Olá, Rodrigo

    O PredatorB é um otimo projeto para o futuro, mas está longe de ser essa realidade que vc prega. Ele é limitado em velocidade e é sujeito a problemas de interferencia eletromagnetica, além de ter um tempo de reação menor e não ter autoproteção, se hoje essa tecnologia fosse essa maravilha toda os EUA estariam entupidos deles.

    Ele é muito bom, com paises com defesas limitadas e guerra não convencional, vejo ele como mas pela baixa velocidade acaba por ser um alvo razoavelmente facil, em um contra-ataque.

    Não tenho duvidas que ele é o futuro, porém ainda estamos no presente.

    Abraços, camarada!!!

  6. Rodrigo 31 de março de 2011 at 16:50 #

    Realmente a Líbia tem total capacidade se interferir e interceptar o Reaper.

    Kkkkkkkkkkkk

    Se eles tivessem esta capacidade os seus brinquedos franceses já estariam na areia.

    Acho que você ainda compreendeu o conceito do Reaper/Predator e do Global Hawk.

    Eles trocam velocidade por tempo no TO, estando orbitando na região, por volta do FL500 terão um tempo de reação muito melhor que qualquer avião tripulado.

    Chame de camarada, os seus amigos comunistas não eu. ;)

  7. Grifo 31 de março de 2011 at 17:50 #

    Caro Rodrigo, já pensou que um Reaper pode ser facilmente abatido por um SAM ou por artilharia AA?

    A Líbia é um estado-nação, não um bando de guerrilheiros entocados em cavernas como no Afeganistão.

  8. Lobo 31 de março de 2011 at 18:27 #

    Todo dia os franceses dão notas na impresa, já encheu. Se realmente fosse algo humanitário ninguém saberia, ou melhor, ninguém faria nada azar dos libios.Há não , o “Grande Satã ” está no Japão.E alguém tá falando?Não.Então que o Sapôsy pare de querer virar Pop Star.

  9. Renato Oliveira 31 de março de 2011 at 22:37 #

    Caro Grifo, normalmente concordo com vc, mas nessa vou com o Rodrigo. Basta usar o Predator para o ‘arroz com feijão’ e os Growler com HARM para abater qualquer SAM que se atreva a ligar o radar.

    Grande Rodrigo, vou além: pra que usar jaca se tem A-10? O A-10 encontra na Líbia um TO ideal, sem oposição de SAM, AAA e/ou caças modernos. Ele pode ser devastador, mesmo sem usar o canhão. Tem maior persistência e/ou carga útil que a jaca, a um custo muuuuuito inferior.

  10. edcreek 1 de abril de 2011 at 15:03 #

    Olá,

    Renato Oliveira, nossa os Americanos devem ser mesmo burros se eles tem os Growlers e o Predator B porque eles não fazem isso? mes responda?

    É como o Grifo disse e eu já tinha tido o Pretador B é bom para guerra não convecional e ataque esporadicos, essa tecnologia ainda não é madura o suficiente ainda…

    Abraços,

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Operação Sabre: vídeo da FAB sobre o exercício

Vídeo da série “FAB em ação” publicado nesta segunda-feira, 29 de setembro, no portal da Força Aérea Brasileira, leva você […]

KC-390 será apresentado no dia 21 de outubro

Maior avião já produzido pela empresa, cargueiro fará sua primeira aparição oficial no dia 21 de outubro Chico Pereira   […]

Sem alarde, Saab continua a oferecer o Gripen para a Índia

Empresa sueca acena com produção local do caça, entendendo que a Índia continuará precisando de aviões de combate mesmo após […]

PAMA-SP 2014: Poder Aéreo no Domingo Aéreo – parte 1

Caça F-5EM da FAB realizou diversas passagens baixas sobre o Campo de Marte, em São Paulo. Um jato de ataque […]

Museu Aerospacial (MUSAL) na 8ª Primavera dos Museus

A 8ª Primavera de Museus, temporada de eventos organizada pelo Ministério da Cultura, para comemorar a chegada da primavera, aconteceu […]

Helibras nacionaliza 20% de aeronave de uso militar

A Helicópteros do Brasil (Helibras), sediada em Itajubá, no Sul de Minas, rompeu os 20% de nacionalização da aeronave EC-725, […]