domingo, setembro 19, 2021

Gripen para o Brasil

Rússia quer explicações sobre USAF desdobrar F-16 na Polônia

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Russos também querem que Estados Unidos expliquem seus planos de construir, na Polônia, um sistema de defesa antimísseis

Segundo nota do site RT, Moscou pediu explicações aos EUA sobre os planos de estacionar, numa base polonesa, destacamentos de caças F-16 da USAF em rotação. A intenção foi confirmada pela Secretária de Estado dos Estados Unidos, Hilary Clinton, conforme anúncio dos dois países (EUA e Polônia) feito em dezembro. Clinton também afirmou que os EUA pretendem “construir defesas antimísseis na Polônia”, após conversas com o Ministro das Relações Exteriores do país, Radek Sikorski.

A ideia de desdobrar F-16 da USAF (Força Aérea dos EUA) em uma base no território polonês foi mencionada, por parte de autoridades militares dos EUA, em março de 2009. Mas os planos só foram anunciados pela Casa Branca recentemente.

Apesar do presidente Barack Obama ter cancelado os planos do ex-presidente George Bush, que desejava colocar elementos de seu “escudo antimísseis” na Polônia, ele prometeu ampliar a cooperação com o país, tanto em defesa antimíssil como em outras áreas de defesa.

Clinton deixou claro que os países da OTAN apoiam esses planos dos EUA. Porém, a Rússia vai se opor a qualquer movimento que coloque destacamentos aéreos na Polônia. Não se sabe quando os F-16 da USAF começarão a ser desdobrados no país, mas esse plano deverá complicar as conversações dos EUA com a Rússia, referentes à criação de um escudo antimísseis conjunto na Europa. O assunto dos F-16 deverá ser discutido em 9 de março, entre o presidente russo Dmitry Medvedev e o vice-presidente norte-americano Joseph Biden.

Para os russos, o anúncio da Secretária de Estado dos EUA vai contra acordo assinado entre a OTAN e a Rússia em 1997, que enfatiza o compromisso da organização em limitar o fortalecimento de sua infraestrutura próxima à fronteira com a Rússia. Os russos parecem mais preocupados com os planos de basear F-16 da USAF na Polônia do que com a questão da defesa antimísseis, que já é mais antiga e deverá ser discutida como parte do projeto de defesa antimíssil da Europa.

FONTE: RT (tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo)

FOTOS: USAF (Força Aérea dos EUA)

- Advertisement -

23 Comments

Subscribe
Notify of
guest
23 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.

Já ocorreu á Russia, que como país independente e soberano a Polonia não lhe deve satisfações???
Pensam que são potência…
Ursinho de pelucia.

Wagner

É, E JÁ LHE OCORREU QUE ESTACIONAR CAÇAS NA FRONTEIRA COM A RÚSSIA SIGNIFICA UMA AMEAÇA A SUA SEGURANÇA ?? Para que caças na Polônia ? Caças contra quem ? Contra o Irâ ?? Coréia do Norte ? Contra quem a Otan está querendo brigar ? Quem vcs acham que é o alvo, se não Kaliningrado ??? Mais uma vez, por meio de hipocrisias, enganações, farsas ( que o Gorbatchev acreditava…), a Otan move-se para cercar a Rússia. É falta do que fazer mesmo. Em vez de resolver seu problemas econômicos internos, a Polônia fica falando besteira e dizendo a… Read more »

Rodrigo

A Polônia é membro da OTAN…

Tanto faz ter a base lá ou não.

Os comunas faladores não se meterão mais a besta com ela, porque o porrete cairá pesado.

Enquanto o Pacto de Varsóvia encontrou o seu lugar no lixo da história junto com a URSS e todos os países escravizados pelos soviéticos, a OTAN segue crescendeo de forma espontãnea e o grande motivador ainda é o receio dos russos terem uma recaída imperialista.

Luis

A Polônia tem todo o direito de estacionar os caças que quiser. O país é livre e soberano. E, além do mais, os poloneses sabem bem o que os soviéticos fizeram na polônia durante e após a SGM, até 1989.

A Rússia é que tem que se preocupar com o seus problemas internos (alto índice de alcoolismo, alto índice de suicídio, corrupção, ação da máfia russa, pobreza, etc). A sorte deles é que a Europa depende do petróleo e gás russo.

Rogério

Wagner, a Polônia não faz fronteira com a Rússia, e ela é livre e soberana para fazer aliança com quem queira. A Rússia não gostou??? Azar dela, a Polõnia tem todo o direito de se defender de paises, que como vc mesmo disse a desmembrava no passado. “Mas, não tem problema. Se piscarem, serão aniquilados pela poderosa Rússia, que não teria qualquer dificuldade, se quisesse, em vaporizar esse governo provocador e irresponsável.” Tão poderosa que viu a Otan agregar os antigos membros do finado Pacto de Varsóvia, não por acaso a capital da Polônia, sem esbossar nenhuma reação. O ursinho… Read more »

Rogério

“Para que caças na Polônia ? Caças contra quem ? Contra o Irâ ?? Coréia do Norte ? Contra quem a Otan está querendo brigar ? Quem vcs acham que é o alvo, se não Kaliningrado ???”

Caças contra a Rússia mesmo, que tem o historico de não respeitar as fronteiras dos vizinhos.

[]s

Mauricio R.

“O Tratado não diz que a Otan deve limitar suas armas na fronteira com a Russia ?”

O tal do tratado em questão diz isso mesmo, ou é a interpretação prá lá de interesseira que Moscou dá ao mesmo???
E prá quem fugiu do CFT, alegar infração a um tratado qq, soa hipocrisia.

“Quem vcs acham que é o alvo, se não Kaliningrado ???”

Isso é reliquia soviética, velha e sem utilidade nenhuma, ao invés de aporrinhar a Polonia, negociem a venda dessa joça c/ eles e c/ os estados bálticos.

Rogério

Aff nem lembrava de Kalingrado, pra mim isso tinha acabado com a independencia da Lituania!!!!

[]s

Mauricio R.

Kaliningrado, Katyn, ilhas Kurilas, no armário soviético herdado pelos russos, tá cheio desses esqueletos.
Mas ao invés de se livrarem deles, os russos se apegam ainda mais.
É psíquiatrico.

Ivan

Kaliningrado, para quem não lembra dos livros de história, já foi Königsberg, capital da Prússia Oriental, e já foi cidade da Polônia entre meados do século XV e meados do século XVII. Conquistada pelos soviéticos na Segunda Grande Guerra, recebeu o tratamento colonialista típico, ou seja, incentivo a emigração de população russa para ocupar, dividir e expulsar os nativos da região. Kaliningrado / Königsberg é um enclave no Sudeste do Mar Báltico, separando a costa da Polônia e da Lituânia. Criado para garantir a ‘Mãe Rússa’ uma saída naval todos os meses do ano e para cerca os Estados amotinados… Read more »

Ivan

Já que falamos um pouco da história recente da Europa Oriental, é bom lembrar também do Pacto Molotov-Ribbentrop, também chamado Pacto Nazi-Soviético, ou simplesmente Tratado de não-agressão Germano-Soviético. Foi um tratado de não-agressão firmado no dia 23 de agosto de 1939, no início da Segunda Guerra Mundial, entre a Alemanha Nazista (Joachim von Ribbentrop) e a União Soviética (Vyacheslav Molotov). Além da não-agressão, tratava de assuntos comerciais como troca de petróleo e trigo por máquinas, tecnologia e ouro. Mas a melhor parte estava nos protocolos secretos (para época), em que pactuavam a divisão da Polônia em duas partes, uma alemã… Read more »

Observador

Senhores, A lógica não é esta. Ameaças virtuais sobre Kaliningrado, Katin, Kurilas, São Petersburgo não preocupações para o Establishment Russo Nem mesmo novos esquadrões de F-16 ou o escudo anti-mísseis na Polônia. O temor é deixar o desafio – seja ele sério ou não – sem resposta. É parecer fraco ou vacilante. Porque deixar ser desafiado sem dar resposta fora das fronteiras russas é pedir para ser desafiado dentro de casa. É o Darwinismo aplicado à política. O fraco é predado. Aí também se aplica outro exemplo da natureza: se um leão não repele as ameaças ao seu bando, as… Read more »

Rogério

Observador disse:
6 de março de 2011 às 18:43

Muito bem observado, Observador, rsss.

[]s

Rogério

Eu jurava que esse territorio pertencesse a Lituânia.

[]s

Rogério

Ótimo comentário Ivan, fiquei até mais curioso em relação a essa região.

[]s

Ivan

Rogério,

Observe o mapa hoje, com link acima, depois procure na internet os mapas antigos, antes e depois da 2ª Grande Guerra. Em seguida os mapas posteriores ao fim da URSS.

Fica mais fácil vc formar a sua opnião, independente do que tantos escrevem.

Abç,
Ivan.

Vader

Wagner disse: 6 de março de 2011 às 9:00 “ESTACIONAR CAÇAS NA FRONTEIRA COM A RÚSSIA SIGNIFICA UMA AMEAÇA A SUA SEGURANÇA ??” Me pergunto o que meia dúzia de F-16 podem representar de ameaça à toda-poderosa Força Aérea Russa e seus milhares de T-50, Su-27/30/33/35/47, seus escudos de plasma e mísseis de 1.500km de alcance, sem falar nas milhares de baterias de S-300, S-400, S-500, S-2000… 🙂 🙂 🙂 🙂 🙂 _________________ Senhores: é evidente que isso são só os dois antigos rivais nucleares “conversando”… Nada de novo: daqui a pouco os americanos “tiram” os F-16 da Polônia e… Read more »

Ivan

Vader, Vc está olhando pela ótica anglo-americana. Dentro desta ótica está absolutamente certo. Eu olhei pela ótica polonesa, uma nação constantemente atacada por estar entre tantos Impérios, como o Austro-Hungaro, Prússia depois Alemanha e Russo, depois Soviético e Russo novamente. A visão do sofrido povo polonês certametne é de desconfianaça entre tantos poderosos locais. Contudo, como vc mesmo alertou, deveria a Alemanha ter maior preocupação em armar a Polônia, já que ela mesma reduziu suas forças a níveis inimagináveis. Mas, usando uma lógica econômica fria, prefere continuar delegando estas despesas para os EUA, enquanto vende seus mercedes na California. Abç,… Read more »

Wagner

Respeitando as opiniões de meus colegas Senhores O Urso Pimpão ou de Pelucia que falaram AINDA É A SEGUNDA MAIOR POTÊNCIA MILITAR DO PLANETA. SEU PODER NUCLEAR É INDISCUTÍVEL. Seu poder militar para defesa ainda é formidável. Ninguém no planeta, exceto EUA e China, tem o poder da Rússia. Qual país do mundo, exceto EUA e China, investe tanto em armas ?? Porque negar a recuperação da Russia ??? É FATO, e não opinião ideologica. Não adianta ficar falando ” A Rússia ta na M” , pois o país apresenta dados de recuperação bem consistentes. Suas forças armadas estão num… Read more »

Wagner

Vader

Desculpe, só li seu comentario agora.

Vc tambem está certo, também é conversação entre as potências. faz parte… aliás lembra até aquele caso, ano passado, lembra, dos espiões russos ? Aquela troca que teve, em tempo recorde… acho que foi na Suíça, ou Áustria… os dois lados pareciam dois bons amigos negociando…

Meu palpite é a OMC para os russos e como vc disse, Irâ e Líbia para os americanos…

Sds

Vader

Ivan: não olhei por ótica anglo-americana não. Olhei por uma ótica prática: a Polônia, em que pese meu maior respeito por ela, não significa nada mais no jogo das grandes potências do que uma faca na garganta da Rússia. Wagner: é isso, são as potências conversando: entendo que a Rússia não deve deixar abrir precedente mesmo. E os EUA tem que ter meios político-diplomáticos de forçar a Rússia a fazer coisas que ela em um primeiro momento não deseja (no caso da Rússia mais para firmar posição do que por se preocupar em proteger Líbia ou Irã, por exemplo)… Mas… Read more »

Grifo

Acho que vocês não entenderam. A pressão da Rússia não é especificamente sobre a Polônia, e sim sobre os resto das nações da OTAN. A Europa Ocidental depende em grande parte do gás que vem dos russos, e os EUA dependem de bases no Quirguistão, Uzbequistão e Cazaquistão para a sua guerra no Afeganistão.

Ivan

Vader, “A Polônia, em que pese meu maior respeito por ela, não significa nada mais no jogo das grandes potências do que uma faca na garganta da Rússia.” A Polônia, caro amigo, é uma nação que tem mais de um milênio de identidade, um país com cerca de 38 ou 39 milhões de habitantes, a maioria polacos. Um detalhe, as polacas são belíssimas… posso garantir… he he he. O grande defeito da Polônia, sua grande “culpa” é ficar no meio do caminho de tantas nações poderosas, que de tempos e tempos tentam formar impérios. Hoje, como antes, está longe de… Read more »

Últimas Notícias

Força Aérea Indiana vai comprar 24 caças Mirage 2000 de segunda mão

A frota Mirage 2000 de 35 anos da IAF, que teve um desempenho excepcional durante a operação Balakot de...
- Advertisement -
- Advertisement -